“Nossa meta não é o dinheiro”, diz chefe de design na Apple

Publicado em 31.07.2012

Durante uma conferência do grupo British Business, que reúne executivos do mundo todo, Sir Jonathan Ive declarou que a Apple está mais comprometida em “criar grandes produtos” do que em ganhar dinheiro.

“Nossa meta não é ganhar dinheiro. Isso pode soar petulante, mas é verdade”, disse o chefe de design da empresa. “Nossa meta, e aquilo que nos empolga, é criar grandes produtos. Nós acreditamos que, se tivermos sucesso, as pessoas vão gostar deles, e se formos competentes nas nossas operações, teremos lucro, mas nossa meta é muito clara”.

Levando em conta que o valor estimado da Apple ultrapassa $550 bilhões (mais de 1 trilhão de reais) e que, atualmente, a empresa está movendo um processo bilionário contra a Samsung, as declarações de Sir Ive devem gerar polêmica.

Crise e foco

Durante sua fala, ele relembrou a época em que entrou para a Apple, em 1992. Era um momento de crise e, segundo ele, de grande aprendizado. “A Apple estava muito perto da falência e da irrelevância, [mas] você aprende muito sobre a vida por meio da morte”, disse.

“Você pensaria que, quando o que há entre você e a falência é dinheiro, seu foco seria ganhar mais dinheiro, mas essa não era a preocupação [de Steve Jobs]“. De acordo com Ive, Jobs concluiu que os produtos da empresa não eram “bons o suficiente”, e que mudar esse quadro poderia evitar o fim da empresa.

Esse alto nível de exigência, curiosamente, quase evitou que o iPhone, um dos produtos mais vendidos da Apple, fosse às lojas. Um dos principais problemas do aparelho era que os usuários poderiam ativar acidentalmente a tela de toque com a orelha enquanto atendiam a uma ligação. Corrigir esta e outras falhas exigiu meses de testes e estudos.

Ive aproveitou para criticar a ideia de que realizar pesquisa de mercado é a chave para o sucesso. “Não fazemos pesquisa de mercado. Não focamos, absolutamente, em grupos. Isso seria uma negação de responsabilidade por parte do designer, e uma busca por política de seguros no caso de algo dar errado”.[The Telegraph]

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

6 Comentários

  1. Bom não sou nenhum grande administrador ou mesmo mago dos negócios para ir contra as afirmações do nosso grande Sir Ive, afinal de contas o bem sucedido da vez aqui é ele e não eu, mas como gosto de dar minha opinião vamos em frente.

    Primeiro que dizer que uma grande empresa como a Apple não aspira o lucro, vão todos me desculpar, mas isso é estória pra boi dormir. A atividade fim de toda empresa, ou seja, seu objetivo final deve ser o lucro, é uma necessidade essencial para qualquer tipo de empresa, de qualquer tamanho ou nicho de mercado, experimentem qualquer administrador tentar encaminhar sua empresa sempre ao ponto de equilíbrio para ver se sobreviveria por muito tempo no mercado empresarial. A atividade meio da Apple com certeza é ofertar bons produtos no mercado para seu público, isso nos dias atuais não é mais que a obrigação de qualquer empreendimento. Portanto poderiamos dizer que a Apple não se preocupa apenas com o lucro, mas sobretudo preocupa-se tambem com a qualidade de seus produtos para sempre satisfazerem as necessidades e aspirações de seus clientes, clientes estes, necessidades e aspirções estas que permitem, ou melhor dizendo, que possibilitam a existência de tantas empresas como a própria Apple.
    Em segundo lugar está a grande sacada do mestre Steve Jobs, ele pensou: ” A Apple está em crise porque não vende, com isso não ganha dinheiro, estamos fazendo de tudo para que a empresa venda e nada, com isso gastamos muito dinheiro e por isso estamos em crise. Mas não vendemos por que? Com certeza nossos produtos não estão agradando as pessoas.”
    Bingo!!! Particularmente, isso não é a idéia mais revolucionária que se poderia ter, isto é nada mais nada menos que a lógica. Produtos ruins não vendem, sem vender não se ganha dinheiro, sem dinheiro estamos em crise. Então a solução obviamente seria melhorar os produtos e começar a vender imediatamente, para assim sair da crise. Agora convenhamos, a grande sacada, ou seja, o grande trabalho que a Apple realizou foi o de criar novos produtos tão interessantes e que agradassem tanto as pessoas de uma forma rápida, a tempo de se recuperar no mercado e hoje ser uma das líderes de vendas com seus iphones, ipodes e ipads.
    Concordo com o Sir Ive que realmente pesquisa de mercado não é a chave para o sucesso, pois se fosse bastaria que fizéssemos uma boa pesquisa de mercado, direcionássemos nossos recursos com base em satisfazer totalmente as lacunas detectadas e pronto, estaríamos todos nadando em dinheiro. Claro que não, óbvio que não!!! Pesquisa de mercado é apenas uma ferramenta que utilizamos a fim de detectarmos as necessidades de nossos clientes para direcionarmos nossas decisões de modo que consigamos nos apoiar em determinada tendencia, seja de um grupo ou mesmo da população em geral.
    Já a chave para o sucesso, diria que são o conjunto de todas as ferramentas que dispomos no meio empresarial, aliadas e trabalhando em sincronia para sempre, sempre, garantir a felicidade e a total satisfação do cliente, certamente quem faz isso tem sucesso.

    Bom essa é minha humilde opinião, estou sempre aberto a mais dicussões sobre o assunto.

    Thumb up 3

Envie um comentário

Leia o post anterior:
sobotnik3HR
Cupins idosos se transformam em bombas químicas para defender cupinzeiro

Os cupins vivem em s...

Fechar