Novo “Índice de Massa Corporal” é melhor ao prever risco de óbito

Publicado em 6.08.2012

O índice de massa corporal, ou IMC, tem sido bastante usado desde sua criação, entre 1830 e 1850, para fornecer um índice do quanto a pessoa está obesa ou subnutrida. Este índice é bastante importante, por que é usado para verificar qual o risco de doenças relacionadas à obesidade, por exemplo, diabetes. Entretanto, o IMC tem sido considerado muito simplista, e vários problemas têm sido apontados em relação ao mesmo:

  1. O IMC não faz diferença entre o Homem Michelin e o Exterminador do Futuro (ou seja, gordura e músculo);
  2. O IMC não diferencia entre maçãs e peras (forma do corpo);
  3. O IMC nem sempre se altera em resposta a uma mudança no estilo de vida.

Trabalhando com uma maneira de prever a probabilidade de morte por doenças causadas pela obesidade, Dr. Nir Krakauer, engenheiro civil, e Jesse Krakauer, endocrinologista e pai do Dr. Nir, chegaram a um novo índice que relaciona o índice de massa corporal com a medida da circunferência da cintura, que é considerada um indicador mais seguro para prever o risco de doenças cardíacas, por exemplo.

O novo índice, chamado de Índice de Forma Corporal ou IFC, não é exatamente um índice de indicação de obesidade, mas de risco de complicações por causa da obesidade e, segundo o professor Nir, está mais relacionado à forma do corpo em vez do tamanho do mesmo.

A análise de dados de 14.000 adultos que participaram de uma pesquisa de saúde nos EUA, a National Health and Nutrition Examination Survey, mostrou que o novo índice é capaz de prever corretamente o risco de morte por problemas causados por obesidade.

A precisão dos resultados se manteve quando se levou em conta idade, sexo, peso, e mesmo a origem das pessoas (europeia ou africana). Ele só não foi tão eficaz quando os dados eram de pessoas de ascendência mexicana, uma coisa que os Krakauers ainda não tem dados suficientes para arriscar uma explicação.

Apesar do novo índice prever com boa precisão o risco de vida, ainda não se sabe qual o efeito de uma mudança de estilo de vida sobre o mesmo, embora seja esperado que a diminuição da circunferência da cintura ajude a melhorar a previsão. Além disso, ele não pretende substituir o IMC, mas complementar o uso do mesmo.

Calcule seu IFC

Para calcular o seu IFC, você vai precisar da sua altura em centímetros, peso em quilos e circunferência da cintura, também em centímetros. Calcule primeiro o seu IMC, e então use a seguinte equação para calcular o IFC:

Ou você pode se poupar de todo este trabalho e, com o peso, altura e cintura, usar uma calculadora online, como esta aqui (lembrando que “waist circunference” é “circunferência da cintura”, “height” é “altura”, e “wheight” é peso). Ou use então a calculadora que os autores do trabalho criaram, esta aqui.

Se você não tem certeza sobre como medir a circunferência de sua cintura, veja aqui como fazer.

Uma calculadora que dá algumas informações sobre o risco que você corre pode ser vista aqui.

Vale lembrar que o valor do risco obtido por essas calculadoras pode não ser tão preciso para nós. Como a população descendente de mexicanos, um ajuste pode ser necessário, o que só será obtido através de mais estudos.[Medical XPress, abc News, PLOS Blogs, PLOS One]

Autor: Cesar Grossmann

Sou formado em Engenharia Elétrica, mas trabalho no setor público, gosto de xadrez e fotografia.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Woman Stepping onto Scale
Você não faz ideia que está engordando

Um novo estudo da Un...

Fechar