Apetite sexual masculino é a causa de guerras e outros conflitos humanos

De acordo com cientistas, o apetite sexual masculino é a causa as guerras; ao menos a maioria dos conflitos humanos, dos “hooligans” do futebol até as disputas religiosas.

O instinto “guerreiro” masculino significa que os homens estão programados para serem agressivos contra qualquer um que pareça ser estranho.

Em termos evolucionários, a violência ajudou alguns de nossos antepassados a aumentar seus status e ganhos materiais, mas em termos modernos, esse tipo de comportamento pode levar a conflitos de grande escala.

Em contraste, os pesquisadores afirmam que as mulheres têm uma tendência natural a “compreender e apoiar”, o que implica em tentativas de resolver conflitos de maneira pacífica, para proteger as crianças.

O novo estudo é uma revisão para a hipótese do “homem guerreiro”. Ele tenta mostrar que em todas as culturas, ao longo da história, os homens tiveram mais tendência a usar a violência do que as mulheres.

A atitude “tribal” dos homens teria como finalidade última o aumento das chances de se reproduzir, similar ao comportamento territorial dos chimpanzés.

O novo estudo também examinou evidências que sugerem que o sexo masculino tem um senso maior de identidade de grupo do que o feminino, desenvolvendo laços mais fortes quando confrontados.

Os especialistas dizem que esse tipo de comportamento, contra pessoas de fora, foi importante no passado, “mas pode não ser funcional nos tempos modernos, e até contraprodutivo”.

Algumas vezes, isso resultou em guerras gigantes entre países e impérios, chegando até as lutas constantes entre gangues urbanas e torcedores de futebol.

Mark van Vugt, que liderou o estudo, comenta: “A solução para os conflitos, que são um problema comum em todas as sociedades modernas, continua indefinida. Uma das razões para isso talvez seja a dificuldade em mudar a nossa maneira de pensar, que vem se desenvolvendo por milênios”.

A revisão sugere que a mente humana é formatada de um modo que tende perpetuamente para o conflito contra os ‘diferentes’. “Nós vemos um comportamento similar nos chimpanzés. Por exemplo, os machos ficam monitorando continuamente as fronteiras de seus territórios”, explica. “Se uma fêmea de outro grupo chega perto, ela pode ser persuadida para migrar. Mas se um macho passa muito os limites, ele pode ser brutalmente machucado e até morto”, adiciona.

Uma pesquisa de 2008 mostrou que a evolução da agressividade nos homens é derivada da luta por parceiras e territórios. O estudo mostrou que nossos genes podem ter um impacto significativo em traços como a agressividade, o que significa que no curso de nossa história, os grupos mais agressivos acabaram “selecionados naturalmente”. Por conquistarem mais mulheres e deixarem mais descendentes como sinal de vitória, seus traços genéticos foram passados para frente.[Telegraph]

30 respostas para “Apetite sexual masculino é a causa de guerras e outros conflitos humanos”

  1. Seria ótimo não termos guerras.
    Mas já que elas existem e sempre existirão as pessoas devem estar preparadas para quando elas chegarem e entender seus verdadeiros significados que são honra e coragem.
    Por exemplo,quando a Alemanha Nazista invadiu a União Soviética na Segunda Guerra Mundial.O que o povo soviético deveria fazer?Fugir como pacifistas mariquinhas,covardes e medrosas e deixar os nazistas dominrem o mundo ou enfrentar a guerra com honra,gloria e coragem,dar o sangue por seu povo,seu país e sua familia!Os soviéticos escolheram a de lutar,a de enfrentar até o fim e vencer!

    • Vc deveria perguntar sobre quando a URSS invadiu a Polonia pelo leste enquanto a Alemanha a invadia pelo oeste. Duas nações covardes e totalitarias que se ficaram reconhecidas pela suas colaborações mutuas e por suas traições dignas da época do terror jacobino.

  2. Os politicamente corretos devem estar furiosos ou soltando gritinhos histriônicos depois de ler esse texto.

    Toma na cara!

    O homem nasceu para a Guerra, é um atributo da Masculinidade. Quão é bom estar numa academia levantando 80, 100, 120kg no supino, ou numa aula de jiu-jistu ou muay-thai, ou empunhado uma pistola 380 ou um fuzil Ar-15! Dá uma sensação de prazer que só um homem de verdade pode entender.

    Toda a frescura nojenta de “homens” trocando “selinhos” ou vestindo-se como mulheres, muito sorridentes, “miguxos”, “emos”… Tudo isso é falta de um Pai em casa, alguém que lhes imponha a o respeito e a ordem.

    Dá-me nojo ver esta juventude de hoje: drogada, afeminada, liberal. Para o inferno com esses pensamentos de hippie! Paz e Amor somente com/para as mulheres, porque não há nada mais repulsivo que um homem chorão, covarde e esquivo.

    A Guerra não era só necessária a nossos antepassados. Sua importância é ainda prevalecente nos dias de hoje, sim! Quando nos ameaçam a família, a honra, ou quando um invasor quer conquistar nosso território (nacional ou nossa propriedade), por exemplo. Faríamos o quê? Pedir a Deus que resolvesse a questão? Dar-lhe a outra cara a tapa?

    Aliás, digo mais: o convívio constante com mulheres apenas efemina o homem. O homem tem que passar o dia ao lado de seus camaradas, companheiros… À noite, deitar-se com sua esposa e dar-lhe amor e proteção. É assim que eu penso.

    • “O homem tem que passar o dia ao lado de seus camaradas, companheiros” Que frase mais gay!
      Se você tem uma esposa, ela merece atenção, companhia, e tudo mais que um homem de verdade sabe oferecer, e não sexo!

      Homens como você que não respeita os outros é que causam a guerra e a discórdia na sociedade

      Vá para o inferno você e sua teoria de “homem macho”

      Na verdade você é uma bixa enrustida que não conseguiu sair do armário!

      Vai pegar nas pistolas do seus camaradas! Baitolona

      Viu o que seu comentário preconceituoso e desrespeitador causou?
      Falta de respeito leva à guerra!

  3. A guerra é um ato de barbárie, independente dos motivos ao qual for concebida . contudo, deve-se se creditar a mesma , uma grande contribuição no campo tecnológico. Este desenvolvimento originado em âmbito militar, transpôs seus próprios limites, e abrangeu toda estrutura social, criando uma mentalidade única em cada sociedade guerreira. O próprio ato de guerrear, não é apenas uma demostração de força, mas acima de tudo, uma exposição nítida da mentalidade predominante de um povo, ao qual inclui valores morais e filosofia. Para os gregos, especialmente os atenienses, a guerra era um jogo de inteligencia. para os espartanos, um valor natural do homem . Esta dicotomia de ambas as sociedades, demostra claramente as nuances sócias que as distinguiram , e as fizeram inimigas mortais . Portanto, a guerra não é só uma simples forma de por em pratica um plano de expansão, mas um divisor de culturas.

    • Hm. Se eles nascem com este excesso, por que vc pensa que é assim?

      Você acha que eles podem ter passado a nascer assim exatamente porque eles precisavam? E por outro lado, as mulheres passaram a não nascerem assim porque NÃO precisavam.

      Quer dizer, já pensou se só houvesse um gênero – os dois terem que engravidar, gestar, amamentar, e ainda caçar, pastorear, montar guarda, lutar, cozinhar, etc.?

      Assim, a biologia dos dois criou uma estratégia para eles sobreviverem dividindo as tarefas, porque você sabe, no mundo animal, o normal não é morrer velho e gordinho, é ser devorado.

      O que vc acha?

  4. O que não faz uma interpretação… Esse comportamento, sendo de homens, é chamado de possessividade e de destrutividade. Se for de mulheres, em qualquer escala, será chamado de “proteção feroz da cria, dos seus, luta e auto-sacrifício pelo ser amado”…

    Eles lutaram em TODAS as guerras e também inventaram e construíram, com o cérebro masculino, músculos e tamanho avantajado (a maioria dos gênios e dos idiotas da humanidade é homem) e uma iniciativa de se arriscar, uns 99% de tudo que hoje chamamos de facilidades, infra-estrutura e civilização.

    Eu costumo dizer que os homens realmente são melhores do que se pensa. Qualquer “estudo” mostrando o quanto de ruim seria devido a características das mulheres seria considerado uma variação teórica sexista do NAZISMO. Mas dos homens, pode-se falar essas coisas, porque eles foram educados para não se ofender com nada disso e mesmo defender essas “teses” lamentáveis sem objetar e até com entusiasmo.

    Collete Dowling disse em “Complexo de Cinderela” como os homens são criados para ser altivos, independentes e assertivos: recebendo menos apoio, menos atendimento, menos contato físico, mais violência. Homens aprendem que, se forem obedientes, apanham na rua, se não obedecem, apanham em casa. Mas vão levar porrada e não é pra ficar reclamando da vida. Circulando de carro ou ônibus por aí, eles amplamente vão te ceder o lugar mais do que as mulheres. Só eles aprendem a estar sempre e ridiculamente atrás das mulheres, que tradicionalmente tem o papel de seleciona-los, não competir por eles. Aborda-las, procurar entrete-las e suportarem se elas demonstrarem nojo deles e se não, terem a incumbência de pagar o jantar e procurar seduzir com muita arte e paciência. Homens são mesmo f…ões*.

    Pena que a existência dos cavalos de carga, cães de guarda e bodes expiatórios da humanidade esteja em declínio extintivo. A popularidade de estudos como esse mostram que na verdade, não se gosta deles mais, não toleram mais a eles. O mesmo que eles faziam para e por nós antes e chamávamos de heroísmo, hoje desprezamos. Se sustentam a casa, dizemos, é pelo poder, se não, é pq são mesmo inúteis, se dividem a conta, deveriam aprender que em casa mandam menos – pô, todo mundo sabe que homem tem idade mental “inferior”!

    Os pais hoje tem menos preocupação com a formação superior dos filhos do que das filhas. Homens hoje são menos interessados em suas carreiras e mais em vídeo-game – sabem que não precisam deles. Entram menos nas universidades que as mulheres e saem mais. Se suicidam entre 100 a 400% mais que elas.

    Ressalva: se o “Concórdia” afundar, aí esperamos que eles cumpram o papel determinado por seus instintos “sexuais” “destruidores” e enfrentem tudo e todos para colocar as mulheres e crianças nos barcos salva-vidas ANTES deles. Sejam HOMENS! Fora numa situação improvável dessas ou servirem de um infeliz trampolim socio-econômico, pra que homem, afinal?

    Sim, escrevi com ironia. Mas, seriamente, alguém tem outra utilidade para eles?

    • O homem não é de maneira nenhuma mais agressivo do que a mulher, em geral. A questão é que sua agressividade é mais explosiva e menos duradoura. Um homem pode “cair na pancada” com outro, e pouco tempo depois, se tornar amigo de seu oponente, o que, no meio feminino, é impensável. A agressividade feminina é mais cruel e duradoura. Envolve muito mais do que causar só dor física à sua oponente.
      Outro caso de interesse é que muito se fala de violência do homem contra a mulher (o que é um ato de barbárie injustificável), porém, a violência de uma mulher para com um homem é tida como algo normal e sem importância (apesar de ser igualmente um ato de barbárie injustificável). Pela legislação brasileira, a lei Maria da Penha tem que proteger homens da violência conjugal, também, ou se quebra uma cláusula pétrea da constituição, a de que ninguém pode ser discriminado por gênero.
      Alguém pode dizer: “Ah, mas a mulher é mais fraca”, mas tenta dizer isso para algum homem de 60 kg que apanhe da mulher de 100 kg. Até filme de humor fizeram com isso (Norbit). Se fosse violência de um homem contra uma mulher, seria drama.
      O certo é que, como a pessoa acima destacou bem, a agressividade masculina, se usada para o bem, como na maioria dos casos, é uma parte fundamental da evolução humana, mesmo em era tecnológica, bem como a habilidade social feminina(desde que usada para o bem, e não para isolar socialmente aquela que foi com um vestido chamativo a uma festa na semana passada e por isso, vc não gostou dela de cara).

      Em tempo, eu detesto quando alguém tenta usar argumentos de eugenia para “provar” que homens são idiotas e que as mulheres são superiores. Lembrem-se que isso é discriminação de gênero, é crime. Além de que não existe melhor nem poir entre mulheres e homens. Mulheres têm mais habilidade social e de multitarefas. Homens têm maior habilidade de concentração e espacial, além de trabalharem com foco no problema a ser resolvido.
      E se o homem das cavernas não fosse correr atrás de caça? e se a mulher das cavernas não cuidasse das crianças?

  5. A agressividade não é natural nos seres humanos. Ela não é simétrica, ou igualmente distribuída pelos diversos grupos humanos no tempo e no espaço. As sociedades coletoras e caçadoras são bem menos violentas que as industriais, pois nas primeiras predominam as atitudes de forte cooperação enquanto nas segundas a competitividade é maior. Compare-se, por exemplo os índices de criminalidade entre países como Japão e Brasil, ou entre Finlândia e Uganda: se a violência fosse um dado natural esses países deveriam apresentar taxas semelhantes…não é o que acontece.

  6. Infelizmente é verdade, porem fico admirado que so se tenha chegado a essa conclusão agora…
    Nao sou completamente a favor da feminilização do mundo, mas sou a favor de mandar a mulherada pro governo, nao jogo confetes para a nossa Presidenta, que mudou tudo que pode para o feminino, mostrando que as mulheres podem sim serem ate mais egoistas que o homem, mas vejo que elas sao mais calmas no governo…

  7. Não sei quando este artigo foi publicado, mas há muitos anos, acho que uns 10 anos atrás, um artigo semelhante declarava a conclusão de que os homens guerreiam para impressionar as mulheres. Ou seja, praticamente a mesma conclusão. E não tenha dúvida, somos os herdeiros dos guerreiros. Então, quando alguém lhe der uma fechada no trânsito, conte até 10 e deixa pra lá.

  8. Freud cita uma passagem do filosofo Schopenhauer,que não me lembro em que obra,diz ser o sexo o intinto superior do
    homen,que supera a civilazação e quaisquer outro so não
    me lembro o livro.

    • Segundo um cara que não me lembro aí, ele disse uma frase que agora não me lembro, mas que se encaixa nessa situação. Alguém aí me ajude: Sobre o que mesmo a gente estava falando?

  9. A verdadeira evolução do homem se deve as mulheres, elas desenvolveram métodos de controlar a selvageria natural do homem e manter essas bestas destruidoras que nós somos sob seu controle. Podem ver que nosso lado selvagem se liberta só em lugares em que elas não estão por perto pra controlar, como um campo de batalha ou de futebol.

    • Concordo plenamente.

      E digo mais!

      Teorizo que nossa sociedade é o que é, graças à manipulação feminina quwe por trás de grandes homens, elas que realmente nos guiaram à uma sociedade estável, e suas exigências mais complexas fizeram os homens se aprimorarem e crescerem socialmente, para poder atrai-las.

      Acredito que países onde as mulheres tem pouca “voz” são os mais propensos para a auto-destruição.

    • Não eh que faz sentido, no oriente médio por exemplo, eh cheio de guerras e as mulheres não tem voz.

    • Ah, tá, então SÃO OS HOMENS QUE PACIFICAM AS MULHERES: Eles vão lá matar e morrer no lugar delas, por causa do medo que toda a sociedade tem.

      Já que elas ficam lá mais guardadinhas e não tem que virar assassinas pra não ser destroçadas, elas podem ter o luxo de ser delicadas e inocentes, que tal?

      Vocês esquecem que os dispositivos biológicos masculinos e femininos foram feitos um para ser “GATILHO” do outro, portanto não se pode pôr a culpa em um dos lados?

Deixe uma resposta