Descobrimos o óbvio: casais do mesmo sexo não afetam negativamente seus filhos

A paternidade do mesmo sexo tem sido uma questão controversa desde a década de 1980, mas a luta pela igualdade no casamento trouxe a questão de volta para a vanguarda do debate público. Cientificamente falando, no entanto, não há um debate. Nenhum estudo revisado por pares já descobriu que os pais gays em relacionamentos estáveis ​​são uma desvantagem para os seus filhos.

O mais recente estudo, realizado por uma equipe internacional de pesquisadores dos EUA e da Holanda, observou 190 famílias (95 de sexos diferentes, 95 do sexo feminino, com duas mães) com pelo menos uma criança com idade entre 6 e 17 anos. Foram analisados a saúde geral das crianças, dificuldades emocionais, comportamento e aprendizagem. Não foi descoberta nenhuma diferença entre crianças criadas por pessoas do mesmo sexo ou de sexo diferente.

Sem contraponto sério

Esta descoberta, publicada no Journal of Developmental & Behavioral Pediatrics, não é, obviamente, uma descoberta surpreendente. Incluindo este mais recente, há 74 estudos cientificamente revisados ​​e publicados que mostram que os pais homossexuais e bissexuais em relações estáveis não apresentam desvantagens para seus filhos. Os quatro estudos que reivindicam o oposto ou foram desmascarados ou nunca foram revistos por pares.

Este estudo foi baseado na Pesquisa Nacional de Saúde da Criança 2011-2012, feita nos EUA, e as famílias foram selecionadas a partir das 95.677 famílias que completaram as entrevistas. A análise inicial revelou 139 casais do sexo feminino e 17 do sexo masculino, mas estes foram reduzidos para 106 famílias (95 do sexo feminino, 11 masculinos). Isso aconteceu porque os pesquisadores queriam famílias que tinham seus filhos desde a infância, uma vez que o divórcio e a separação dos pais podem afetar o desenvolvimento de uma criança.

Método

Tendo uma amostra tão pequena de casais do sexo masculino, os pesquisadores se concentraram exclusivamente em mulheres que formavam casais do mesmo sexo e construíram uma amostra de controle de pais de sexos diferentes da população em geral com base na idade, escolaridade, estado de nascimento e localização geográfica atual dos pais, bem como a idade, sexo, raça / etnia e estado de nascimento das crianças. Esta metodologia garante que a variável crucial no estudo seja apenas a orientação sexual dos pais.

Embora o estudo não mostre diferenças na saúde e no desenvolvimento das crianças, mostrou um aumento do nível de estresse dos pais. A Pesquisa Nacional não tinha perguntas específicas suficientes para identificar a causa do estresse, mas com base em estudos anteriores, os pesquisadores sugerem que os pais do mesmo sexo “têm preocupações sobre a criação de seus filhos em uma sociedade homofóbica e se sentem mais pressionados para justificar a qualidade da sua paternidade do que os heterossexuais”. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

4 respostas para “Descobrimos o óbvio: casais do mesmo sexo não afetam negativamente seus filhos”

    • Como não é natural? Tem casais pinguins homossexuais adotando ovos e filhotes abandonados, e por aí vai. Você tem que rever os teus conceitos…

Deixe uma resposta