Mito ou realidade: Passar frio te deixa gripado ou resfriado?

Publicado em 28.05.2012

gripe resfriado

Sua mãe manda você ficar bem agasalhado nos dias frios para não pegar gripe? Ouvimos essa história desde crianças, mas a verdade é que pegar frio não causa resfriado. Não estamos dizendo para você andar com pouca roupa nos dias de inverno, afinal, é legal estar quentinho e aquecido. Mas a relação entre a temperatura do ambiente e gripe não existe. É mais um daqueles mitos que, de tão propagados, é difícil acreditar que não são verdade.

• 6 estratégias naturais para prevenir resfriados

O que acontece é que, em dias gelados, as pessoas costumam passar mais tempo em ambientes fechados – seja em casa, escola, trabalho ou ambientes de encontros coletivos. Assim, fica mais fácil para as pessoas doentes transmitirem o vírus para as outras que estão próximas. A contaminação acontece através de gotículas expelidas pelas vias aéreas, que podem se fixar em objetos. O mito também pode ser explicado pelo fato de que alguns tipos de vírus da gripe se multiplicam mais facilmente no frio.

E aí, será que sua mãe vai acreditar nos cientistas?

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

18 Comentários

  1. As pessoas falam de suas impressões como se estivessem fazendo ciência. É uma pena mesmo…

  2. querido sua palavras são bonitas e complicadas, até o ponto de se perder no texto com tantas receitas de chás, mas a reportagem fala sobre gripes e resfriados que são causadas por vírus, se vc sai no frio e sente sintomas parecidos aos de gripes ou resfriados vc pode ter alergia ao frio e o seu corpo demonstra essa alergia com sintomas parecidos com essas doenças, e se a alergia for muito forte e vc não tiver um antialérgico a “fraqueza” deixada pela alergia pode lhe tornar disposto à gripes e resfriados, isso já aconteceu comigo algumas vezes.
    essa questão de “frio interno” é somente uma maneira que medicinas antigas como as chinesa, indianas etc de dizer que bebidas quentes são mais confortáveis de serem ingeridas nesses períodos de doença. Isso gera outro tipo de crença que é: “qd gripado não se pode beber água gelada”. simples assim.

  3. Existe sim relação entre Gripes e Frio.

    No frio nosso metabolismo fica desacelerado e portanto o sistema imunológico fica debilitado facilitando as infecções. Porque? Pois como todos nós sabemos as enzimas e proteínas que constituem os glóbulos brancos são sensíveis à variações de temperatura, em temperaturas mais baixas essas reagem com uma velocidade menor!

    • Mesmo assim pra existir gripe precisaria do vírus. O que você falou só faz sentido porque o sistema imunológico estaria “fraco”, ou seja, não poderia se defender dos vírus. ‘-‘

    • Isso não faz sentido, “Revitaliznado Brasil”, a menos que vc esteja falando de cobras e lagartos, que são animais que não controlam a temperatura interna. Humanos são homeotérmicos, o que significa que nossa temperatura interna é constante.

      No frio o nosso metabolismo fica na verdade mais acelerado para produzir mais calor para compensar a perda de calor pela queda de temperatura externa, justamente para manter a temperatura interna a mesma. Já reparou que no frio comemos mais ? É porque queimamos mais calorias !

      É justamente o contrário do que vc falou. Pode até haver uma relação entre gripe e frio, mas certamente não é essa !

    • Isso não faz sentido, “Revitalizando Brasil”, a menos que vc esteja falando de cobras e lagartos, que são animais que não controlam a temperatura interna. Humanos são homeotérmicos, o que significa que nossa temperatura interna é constante.

      No frio o nosso metabolismo fica na verdade mais acelerado para produzir mais calor para compensar a perda de calor pela queda de temperatura externa, justamente para manter a temperatura interna a mesma. Já reparou que no frio comemos mais ? É porque queimamos mais calorias !

      É justamente o contrário do que vc falou. Pode até haver uma relação entre gripe e frio, mas certamente não é essa !

  4. Quimicamente, os remédios homeopáticos são diluições tão extremas que sua composição não passa de solvente puro (água, álcool, etc) ou outro veículo qualquer no caso de comprimidos (usualmente lactose, um tipo de açúcar) ou outras apresentações. Os homeopatas partem de substâncias de origem vegetal, animal ou mineral, daí a confusão com um ramo da medicina de eficácia realmente comprovada, a fitoterapia, que utiliza extratos botânicos que contém princípios ativos que realmente tem efeitos terapêuticos.
    Um extrato bruto é preparado e seguido de “dinamização”, ou seja diluições sucessivas até que não haja sequer uma molécula de princípio ativo. Estas diluições são feitas da seguinte maneira: Toma-se uma parte do extrato bruto e mistura-se a 9 ou 99 partes do solvente ou veículo. Esta etapa é repetida várias vezes e são chamadas de dinamizações. Estas dinamizações são indicadas pela “potência” do medicamento. A letra X indica diluições 1 para 10 e a letra C, 1 para 100. Desta forma, um medicamento 6X significa uma diluição de 1 para 1.000.000, por exemplo, um 1mL de extrato bruto para 1000 litros de água/álcool.
    A maioria dos “medicamentos” é da ordem de 6X a 30X, mas alguns produtos são da ordem de até 30C, ou seja, a substância original sofreu uma diluição de 1 para 1060 (1 seguido de 60 zeros). Em outras palavras, é água pura. Se partíssemos de cerca de 1 gota de substância ativa o recipiente para fazer tal diluição teria que ter cerca de 10 bilhões de vezes o tamanho da Terra!!!. O princípio dos infinitesimais diz que se colocássemos uma gota de fel (uma substância muito amarga) em um recipiente deste tamanho e dele retirássemos uma gota, esta única gota conteria a essência do amargor.
    Um remédio comercializado mundialmente conhecido como Oscillococcinum, é um produto 200C, utilizado para alívio de sintomas de resfriados e gripes. Seu “ingrediente ativo” é preparado da seguinte maneira: o coração e o fígado de um pato recém morto são incubados por cerca de 40 dias, o líquido resultante é filtrado, liofilizado, reidratado, “dinamizado” e impregnado em comprimidos de açúcar. A diluição, nestes caso é de 1 molécula de princípio ativo em 100200 (1 seguido de 400 zeros) moléculas, que é mais que todos os átomos existentes no Universo conhecido. Ou seja, os comprimidos são realmente “pílulas de farinha”. Ainda, com apenas um pato é possível produzir todo o medicamento vendido no mundo em um ano, um faturamento de cerca 20 milhões de dólares. Até hoje somente um teste clínico foi realizado, de forma que os resultados são totalmente inclusivos, já que nenhum medicamento pode ser considerado eficaz após ser aprovado em apenas um teste [1].
    Os homeopatas dirão que a idéia é realmente atingir uma diluição tão alta que não reste nenhuma molécula do princípio ativo, já que Hahnemann acreditava que o processo de diluição que envolve intensa agitação ou maceração deixava para trás uma essência, imperceptível para os sentidos, mas capaz de revitalizar a força vital do corpo. Entretanto, estas noções não têm embasamento científico nenhum e nunca foram comprovadas por investigadores independentes. Mais do que isso, se a teoria de Hanhnemann fosse verdadeira, este fenônemo de transmissão da energia de uma molécula deveria se apresentar em inúmeros outros casos, além da preparação de remédios homeopáticos, o que também nunca foi observado. Algumas perguntas que surgem imediatamente são:
    Por que esta transmissão de energia inclui somente os efeitos terapêuticos do princípio ativo, e não seus efeitos colaterais?
    Por que esta transmissão não ocorre também com outras substâncias com as quais a solução tem contato durante a sua preparação? Por mais cuidado que se tenha na sua preparação, as soluções serão sempre contaminadas, em menor ou maior grau, por um enorme número de substâncias presentes no ambiente. Como o efeito destas substâncias se “perde”?
    A teoria homeopática diz que a “energia” do princípio ativo é transmitida para a solução durante o processo de diluição. Mas e quanto às pílulas, que consistem principalmente de lactose?
    Mesmo que acreditemos, por um instante, na transmissão de energia para uma solução, como essa energia é transferida para o açúcar?
    O verdadeiro teste da eficácia deste tipo de remédio consiste, portanto, na realização de estudos experimentais adequados. Infelizmente, os resultados dos estudos realizados até agora também não indicam um efeito terapêutico significante dos remédios homeopáticos.

  5. Na verdade não é nem “tendencioso” e nem “pouco informado”. Ele é baseado em pesquisa científica. Não há nenhuma pesquisa científica comprovando a eficácia nem de homeopatia, nem de “medicina ayurvédica”, ou “medicina chinesa”. E a homeopatia não é mais eficaz que vacina – água sem nada dentro nunca vai te proteger de poliomielite, varíola (quantos você conhece que tem o apelido de “bexiguento”, um apelido comum no século XIX?), sarampo, varicela e mais um monte de outras doenças que costumavam matar crianças aos montes.

    Falar que homeopatia é mais eficaz que vacina é tremendamente irresponsável, principalmente quando não há nenhuma evidência disso.

    • Olhe César, faz tempo que você vem me perseguindo sem motivos, mas eu falo com respaldo de ser médico de uma renomada Universidade médica e com mais de 30 anos de prática clínica, no seu caso gostaria de saber:
      – Qual a sua formação?
      – Qual sua metodologia?
      – O que você entende de saúde relacionada às predisposições?
      – Qual das linhas de homeopatia você se refere?
      – Quantos anos de acompanhamento você tem de pacientes vacinados em comparação aos que receberam a correta homeopatia para cada caso??

    • Concordo plenamente com o Dr Medicina Integrativa. Eu morei 3 anos nos EUA e raramente pegava gripe ou resfriado, porque estava, na maioria das vezes, agasalhado. Aqui no interior de Goiás, no inverno deste ano, neste exato momento, estou agasalhado e mesmo assim com o nariz escorrendo (não sei se é gripe, resfriado ou alergia). Mesmo não sendo tão frio quanto lá nos EUA.
      – O fato de um artigo ser baseado em pesquisa científica, Sr César, não prova que ele seja uma verdade absoluta, pois há muitos artigos e teses muito ruins sendo publicados. Cientistas não são deuses, aos quais se deve fidelidade e crença absoluta (veja, por exemplo, os muitos casos de sabotagem e fraude de experimentos publicados em revistas como Nature e Science, cujos autores tiveram que se retratar depois, ou ir para a cadeia…).
      – O artigo pode não ser tendencioso, mas o Sr é, pelo menos quando diz “água sem nada dentro” (isso se chama placebo, não homeopatia), o que prova que o Sr não entende nada de princípios homeopáticos (acreditar ou não é outra coisa) ou não é uma pessoa séria, ao ridicularizar outra.
      – “Falar que homeopatia é mais eficaz que vacina é tremendamente irresponsável, principalmente quando não há nenhuma evidência disso.” Acredito que houve outro mal entendido aqui. Creio que o Dr Medicina Integrativa referia-se apenas à vacina contra gripe, para comparar com a homeopatia. Isso porque a vacina, como nós a concebemos, é usada normalmente como prevenção, e não como tratamento, como é o caso da homeopatia, na maioria dos casos.

  6. Mesmo sempre em ambientes ventilados, quando chega o frio pego gripes e resfriados, acho que tem a ver com as vias respiratórias.
    Quando frio a garganta fica inflamada e irritada, e parece que essas machucaduras na garganta facilitam a entrada dos vírus da gripe.

    • Eu acho que no frio ficamos resfriados com mais facilidade do que no calor. Comparando duas massa iguais uma de ar quente e uma de ar frio, percebe-se que a de ar frio é mais densa logo ela tem mais partículas, partículas essas que podem conter organismos nocivos a saúde.

    • Não! O ar frio não é mais denso por possuir mais partículas, mas por ser… frio. Um fato é que no Brasil os invernos são secos, o que facilita a transmissão de vírus e esporos de bactéria e fungos.

  7. Bom eu tenho 13 anos e me ensinaram que quando fica em um lugar MUITO frio sua defesa imunológico fica baixa,ai fica mais facil para pegar doenças.Por favor se eu estiver errado me corrigem ,por favor,oK?

    • Não necessariamente, se fosse assim, todos os russos, suecos, noruegueses, islandeses, alemães, canadenses etc. ficariam gripados a cada inverno rigoroso…

    • Exato, pego mais resfriado em ambientes frios do q fechados e quentes.

  8. Isso eu já sabia, canso de falar isso para minha mãe quando saio sem camisa do banho FRIO, já que não posso tomar banho quente nem mesmo no inverno (ainda mais no inverno) ¬¬’

Envie um comentário