Pessoas religiosas são mais felizes – saiba porque

Publicado em 8.12.2010

Já faz um tempo que os cientistas sabem que as pessoas religiosas são mais satisfeitas com suas vidas do que os não crentes. Agora, um novo estudo descobriu que não é o relacionamento com Deus que traz essa satisfação, mas sim os laços mais estreitos com as pessoas.

Segundo os pesquisadores, a satisfação com a vida é quase inteiramente sobre o aspecto social da religião, ao invés do aspecto espiritual e teológico. As pessoas estão mais satisfeitas com suas vidas quando vão à igreja porque constroem uma rede social dentro de sua congregação.

Os resultados se aplicam aos católicos, protestantes e evangélicos. O número de judeus, mórmons, muçulmanos e pessoas de outras religiões entrevistadas foi pequeno demais para se tirar conclusões sobre essas populações.

Os estudos anteriores que descobriram uma ligação entre religião e satisfação com a vida não responderam a seguinte questão: a religião torna as pessoas felizes, ou pessoas felizes se tornam religiosas? E se a religião é a causa da satisfação com a vida, o que é responsável: a espiritualidade, as relações sociais, ou algum outro aspecto da religião?

Os pesquisadores abordaram essas duas questões no estudo recente. Em 2006, eles contataram uma amostra nacionalmente representativa de 3.108 adultos americanos por telefone, e pediram que eles respondessem perguntas sobre suas atividades religiosas, convicções e redes sociais. Em 2007, eles ligaram para o mesmo grupo e 1.915 deles responderam as mesmas perguntas novamente.

As pesquisas mostraram que, em todos os credos, as pessoas religiosas são mais satisfeitas do que as pessoas não-religiosas. Segundo os dados, cerca de 28% das pessoas que participam de cultos religiosos semanais estavam extremamente satisfeitas com as suas vidas, em comparação com 19,6% das pessoas que nunca frequentaram cultos.

Mas a satisfação não foi atribuída a fatores como a oração individual, a força da crença, ou sentimentos subjetivos de amor a Deus ou a sua presença. Em vez disso, a satisfação foi vinculada ao número de amigos que as pessoas tinham em sua congregação religiosa. Pessoas com mais de 10 amigos em sua congregação estavam quase duas vezes mais satisfeitas com a vida do que pessoas sem amigos em sua congregação.

O estudo sugere um nexo de causalidade entre a religião e a satisfação com a vida: pessoas que tinham começado a ir à igreja com mais frequência entre 2006 e 2007 tornaram-se mais felizes. Novamente, a felicidade era explicada totalmente por um aumento nas amizades feitas durante os cultos.

A conclusão dos pesquisadores é que o fato de encontrar um grupo de amigos íntimos em uma base regular, e participar de certas atividades que são significativas para todos, faz com que esse grupo partilhe certa identidade social, um sentimento de pertencer a uma comunidade de fé moral. Esse sentimento parece ser a chave para a relação entre ir à igreja e estar satisfeito com a sua vida.

Embora um maior número de amizades também tenha sido associado à satisfação com a vida, as amizades de igreja pareciam dar ainda mais satisfação. Uma pesquisa adicional também descobriu que a propensão religiosa para a caridade e o voluntariado se conecta com as amizades do meio religioso.

Teoricamente, estar em um grupo de amigos que não tenha a ver com a igreja, mas que se conheça há muito tempo e que se engaje em atividades significativas, compartilhando uma identidade social, também pode aumentar a satisfação com a vida. E na prática? Para responder a essa pergunta, os pesquisadores planejam realizar uma terceira rodada de pesquisas com o mesmo grupo de participantes em 2011, para recolher dados sobre esse tipo de amizade. [LiveScience]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 25 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

67 Comentários

  1. Complementando: Mais ainda assim é melhor o conhecimento com menos felicidade do que a ignorância cheia de felicidade, pois um dia teremos que saber a verdade nua e crua.

    Thumb up 8
  2. A pesquisa diz que os não religiosos não tem amigos?
    Mas até acho possivel que os não religiosos sintam-se um pouco mai infelizes que os religiosos, pois estes são levados a acreditar em céu, inferno e se agirem bem vão para o céu, já o não religioso sabe que isto não existe e o que vem depois cada um precisa decidir o que virá, fazendo uma analogia quem seria mais feliz uma criança que acredita em papai noel ou uma que não acredita, até a ultima hora do dia 24 de dezembro a que acredita será muito mais feliz que a outra. O conhecimento é bom mas de fato desmascara certas fantasias que tornam as pessoas felizes.

    Thumb up 3
  3. Querendo apenas complementar o que meus nobres irmãos Vitor Rufino e Fernanda responderam ao nosso também, porém muitíssimo desinformado irmão Oiced Mocam veio colocar, Jesus Cristo é de acordo com o que você poderá constatar nas passagens bíblicas do link abaixo, como deixei bem organizado, para não restar dúvidas,

    evento
    profecia
    cumprimento

    Exemplo:

    evento
    O traidor não usaria as 30 moedas:
    Profecia
    Zc 11.13.
    Cumprimento
    Mt 27.6-7

    Boa leitura e que a paz do senhor Jesus Cristo esteja sempre com vocês!

    http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao9-3t10-mpb-jesusocumprimentoprofetico.htm

    Thumb up 1
  4. Olhem como o caro Oiced parece saber do que fala! Resumindo, um mero estratagema de sel-seeling brutal com pseudo-historiografia…lamentável meu caro…

    http://teismo.net/quebrandoneoateismo/truques-neo-ateistas/

    Mais precisamente uma boa dose desta: http://teismo.net/quebrandoneoateismo/2010/08/18/5-modos-rapidos-de-se-identificar-uma-fraude-intelectual/

    PROVAS DA EXISTENCIA DE JESUS CRISTO:
    http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/index.php?pagina=1078325968

    Thumb up 5
  5. Como disse Dr. House:
    “Não é sobre diversão, é sobre a verdade.”
    São raros os ciêntistas renomados que acreditarem em Deus Bíblico, a maioria pode se dizer que é Agnosticos, ou seja, acreditam em um Deus na qual criam um carater baseados com as suas crenças.
    Muitos dizem que Albert Einstein acreditava em Deus, MAS NÃO EM SEU DEUS.
    Cada um acredita em um Deus baseado com seu carater. Exceto os ateus, que não acreditam em Deus.

    Thumb up 6
  6. Só Tenho uma coisa para dizer aqueles que não acreditam ainda no poder de Deus VIVO.
    Sobre o amado que diz que os religiosos se sentem bem porque estão no meio de outras pessoas, sim, eu concordo, por que o Jesus nos disse em João 15:9 que devemos amar nossos irmãos, mais creio que vocês não sabem que estas pessoas tambem tem tempo sozinhos com Deus, posso dizer por mim que fecho a porta do meu quarto e prosto para adorar o meu Deus vocês não imaginam que perfeito, realmente parece conto de fadas, sentir a presença do Expirito Santo não tem nada mais perfeito, só quem ja sentiu para saber e quem não sentiu devia buscar essa presença e assim vocês entenderam por que tantas pessoas acreditam nesse Deus que vocês dizem ser um mito, quando vocês sentirem a presença dEle vocês descobrir qual o segredo da felicidade, da alegria, do amor e da satisfação com a vida.

    Deus abençoe vocês
    e creio que um dia todos vocês entenderam isso
    ABRAÇO

    Thumb up 9
  7. Para Oiced Mocam

    É verdadee, concordo neste ponto que você disse , somos sim como crianças.

    Mas tenho algo a dizer : Jesus é real pra mim,
    e ele ja se manifestou pra provar isso de varias formas,(mesmo)

    A Palavra De DEUS ( a Biblia) , é confirmada em minha vida.Pois vivo uma comunhão real com o Pai em minha vida. Inclusive a promessa do Espírito Santo. Estou a cada dia aprendendo a ouvir sua voz.

    Ao invés de ficar ouvindo a voz de outros Espíritos Imundos, que só dizem heresias e tentam confundir a sua cabeça e a dos outros. Nao empreste sua Boca e seu teclado a Eles.

    Busque a Verdade em Suas orações,
    Você descobrirá Jesus, O verbo que se fez carne ,a Bíblia, e o Espírito Santo de Deus que quer te mostrar o caminho que leve a Deus.

    Sou sim como uma criança.

    “Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de maneira nenhuma entrará nele.”
    (Mc 10;15)

    Deus Abençoe meu futuro irmão!

    Thumb up 6
  8. Concordo com vc, Felipe… sou uma pessoa religiosa e posso dizer que sem Deus, não sou absolutamente nada…

    Thumb up 8
    • acredito em Deus mais não nesse deus muitas vezes tido como um ”cara la de cima” para min deus e o universo a natureza e tudo que nela existe deus e o equilíbrio natural as leis físicas químicas evolutivas para min essa e a prova de que deus existe o fato de existirem leis forças da natureza na minha opinião isso e Deus,mas isso tudo claro na minha humilde opinião sintam-se a vontade para concordar ou discordar

      Thumb up 1
  9. Para o Pseudonimo Oiced Mocam,

    só posso dizer a ti, que o Salário do pecado é A Morte,
    e
    Jesus é o Caminho, a Verdade e a vida…

    mesmo que você não tenha descobrido isso ainda, e entenda muito pouco sobre pecado.

    Ou tente supor que Jesus foi algum outro de alguma outra maneira diferente do que a Bíblia diz.

    Sendo ele o Deus criador disse de varias formas esta mesma verdade.(João 17;5)

    E Ainda mais, disse que passariam o céu e a Terra mas suas palavras não passaríam.(Mt 24;35)

    Em vez de querer ficar acusando Deus de Abraão, Isaque ,Jacó…sem entender o trabalhar dele na humanidade..
    Não fique apenas citando a Bíblia sem o contexto ou referencia, apenas para dizer o q vc acha q entende.
    Assim dizia o Apostolo Paulo:

    ” Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus,
    aprouve a Deus salvar pela loucura da pregação os que crêem.

    Porque a loucura de Deus é mais sábia que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte que os homens.”

    E Desejo de todo coração que vc seja batizado nas aguas, no batismo do arrependimento ,tambem no Espírito Santo,

    e venha a seguir Jesus (o da Bíblia) como os Crentes de todo o Mundo que creem e esperam sua vinda fazendo parte de um corpo chamado igreja que celebra a santa ceia, que é o sinal da aliança,do novo pacto com aqueles que creem. (1Cor 11;25e26.)

    “A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más.”(Jo 3;19)

    “Jesus voltou a falar-lhes dizendo:
    Eu sou a luz do mundo;”(Jo 8;12)

    Thumb up 6
  10. Prefiro ser um sóbrio infeliz do que um bêbado feliz…

    (alguém inteligente falou isso, mas não lembro o nome..xD)

    Thumb up 6
  11. Bosco e o self selling ateu, desses do tipo “ateus são fortes, teístas são fracos”, mas nenhum argumento que mostre a racionalidade da crença ateísta, já para os teístas existem vários argumentos que mostram não só a possibilidade da existência de Deus, como também a necessecidade da existência de Deus para explicar o por que de existir o algo e não o nada.

    E crer na regressão infinita de eventos, não é nem mesmo uma possibilidade lógica, é completamente ilógico e antiracional crer nisso, como mostra o “hotel de Hilbert”, já crer em Deus, não é nada complexo filosóficamente, na verdade do ponto de vista filosófico é quase necessário crer em Deus, para explicar tudo que vemos e somos e devido a força dos argumentos a favor da existência de Deus, hoje em dia a maioria dos filósofos acreditam em Deus.

    Para um ateu mostrar que Deus não pode existir a partir de uma raciocinio filosófico, é necessário primeiro destruir todos os argumentos a favor da existência de Deus(o que até hoje nenhum ateus conseguiu) e construir outros argumentos contra a existência de Deus e nem de longe coisas como Dawkins servem como argumento, ele é mais para piada de ateu, não existem quaisquer consistencias lógicas em seus argumentos, apenas anedótas, self selling e mais falácias.

    Thumb up 6
    • Mister_X, gostei!

      Participe sempre com seus comentários.
      Independente de qual lado esteja.

      Thumb up 1
  12. Bosco 18/02

    Concordo boa parte no que vc diz.
    Imagino também que somos criaturas e que não é permitido sabermos a nossa verdadeira origem.
    O fato que por si, a vida e o Universo é um grande mistério.

    Se avançamos tecnologicamente em poucos anos; porque não existir um Mentor atrás de tudo isso?
    Afinal isso não vai contra ao consenso científico.

    At

    Thumb up 5
  13. Oiced Mocam disse: …”Ateus colocam sua confiança na ciência porque ela tem demonstrado quão confiável ela é”.

    …” Uma característica importante da ciência é que ela nunca é estática. Nenhuma explicação é definitiva ou completa e sempre há novos dados que tem de ser explicados, por isso nunca há qualquer sentimento de que o trabalho dos cientistas é concluída.

    Resp. Sim. Muitas vezes a ciência vem a público dizer que é justamente o contrário do que pensavam ou que não era exatamente aquilo que tinham revelado.
    Embora nem sempre pela origem anteriormente reveladora.

    “A ciência moderna é em grande parte uma conseqüência do Iluminismo, um período em que as instituições religiosas e as autoridades eclesiásticas começaram a realmente perder seu poder sobre a maioria dos aspectos da vida das pessoas”.

    Resp. Verdadeiro. Entretanto, não podemos raciocinar fazendo a religião um guia para verdade absoluto.
    Pois pelas mentes tendenciosas, à religião (como vc mesmo disse) dominou o mundo.

    Defendo o conceito que, não há conceitos ou teoria que explique o existencialismo sendo obra do “nada” e que todas as ordens naturais seja dada ao acaso.
    Cientificamente a palavra acaso, foge de todos conceitos e leis científica.
    Em outras palavras, não existe acaso!
    A lógica diz isso.
    Não existe conjuntos se não houver unidades.

    “A ciência trabalha para o aperfeiçoamento da humanidade e da sociedade, ajudando-nos a todos avançar ao invés de simplesmente estar satisfeito com onde estamos agora”.

    Resp. Avançar em que sentido?
    A ciência, pelo que me parece, desde alquimia; procuram a perpetualidade em razões meramente físicas.
    Acha mesmo que evoluiremos ao ponto de nos tornar eternos ou simplesmente viver ao menos 200 anos ser o peso da idade?
    De certo que eu estaria sendo injusto em não ver o lado bom da ciência…
    Pois há lado positivo nela. Embora discorde “daqueles” que a usam para domínio.
    Não seria exagero dizer que estamos vivendo dependente dela até para ir ao banheiro.
    Ela parece ditar nos costumes como um exemplo em dizer que o Amor seja devido a química de nosso organismo.
    Deixando o sentimento puro como um ato meramente químico, simplesmente.
    Isso foi dito por alguns cientistas e receberam aplausos… Quando seria a química conseqüência desse sentimento nobre e misterioso.

    Isso é bom?
    Contudo o que vemos na maioria das vezes são avanços de lucros com “utilitários inuteis” que nada vem contribuir para o verdadeiro sentido da vida.
    Não seria difícil ela dominar o mundo com esses conceitos que precisamos dela para viver.
    Claro que a ciência é importante desde que ela seja realmente pura, usada para facilitar e não escravizar.

    A ciência parecia nos dar a razão para o nosso existencialismo e até agora não fez grande progresso nisso.
    Deu-nos máquinas para facilitar o nosso dia-dia e, contudo, parece estarmos vivendo cada dia sem tempo.
    Fez progresso e também desprogresso. Pergunto: Vale o preço?
    Enche-nos de lixos tecnológico dizendo ser utilitários… Quando são meros instrumentos e que a manhã vem nos dizer que o que temos já é antiquado e, que não há atualização…parecendo mesmo nos obrigar segui-la cegamente.

    Sim, posso fazer uma grande lista naquilo que a verdadeira ciência contribui para o bem estar geral…
    Embora, ela parecer querer mesmo, é buscar resposta de forma física, tipo – Quem somos e para onde iremos…

    Estamos vivendo a falsa idéia que ela encontrará resposta e solução.
    Os religiosos também não buscam tais repostas?

    Mas,engano! A vida não se resume além que meros montes de átomos. (subentendido).

    Não vão encontrar o elixir da vida eterna… Pelos simples fato que a vida é uma essência e não se encontra dentro de átomos.
    Não vão criar vidas, exceto que o com ingredientes para iniciar tais processos…
    Mostrando assim que as coisa seguem uma lei rigorosa e que isso seria impossível de ser criado do nada e muito menos do acaso!
    Jamais encontrarão vida em átomos ou em células mortas.
    Até acredito que ressuscite células mortas-recentemente…
    Mas, depois de mortas como madeira seca, não acredito nessa possibilidade.

    “A ciência é humilde.

    Resp. Ela é. Mas, não seus patrocinadores…
    Não estão preocupados… Exceto usá-la para fundar impérios (domínio) como vemos diária e constantemente.
    A ciência pode até ser pura, mas não seus patrocinadores.

    “SE DEUS(ES) EXISTEM, QUEM CRIOU os DEUS(es) ?”

    Resp. Meu caro Oiced Moçam, Observo sua visão e respeito seus argumentos.
    Responder que criou D-us é impossível responder de forma satisfatória até mesmo para ciência usada para negar sua existência.
    Que posso imaginar (já postado) que estamos nessa dimensão e não é permitido sairmos dela… Até onde posso imaginar…

    Se evoluímos cientificamente em tão pouco tempo e já se fazem coisas de deixar até mesmo grandes cientistas de boca aberta… Estamos interagindo as máquinas à inteligência artificial…
    Então, por que não existir um Mentor para nosso Universo?
    Seria isso algo ilógico?
    Se somos quase “deus” mortais, então porque não haver um D-us Criador e que Não nos tenha permitido ter qualquer conceito sustentável que fosse fora desse mundo físico e sujeito as leis que regem toda ela?

    Afinal, explicar o Universo criado pelo “nada” e leis criadas pelo acaso; também não há de se achar desproporcional o conceito que os religiosos ter sobre a divindade.
    Mas ainda: Acho muito mais coerente e nem é anti-científico dar crédito a um Mentor e não razão irracional que tudo tenha sido criado pelo acaso.

    Se estivermos certos, um dia saberemos ou morremos como pensam os ateus:
    Nascer e morrer como nunca tivesse existindo.

    Seria falta de contra-senso dizer que tudo seja mesmo uma arte de faz de conta. Quando na verdade somos simplesmente conjuntos moleculares pensando ter vida!

    Não é assim que pensam?

    Você acredita nisso?

    Abraço.

    Thumb up 7
  14. Na verdade, não há grande diferença entre crentes (teistas) e ateus. Ambos acreditam em teorias absolutamente além da capacidade de compreensão humana.
    A diferença é que, por preguiça mental e um pouco de “romantismo ingênuo”, os crentes assimilam melhor a idéia de que há um ser incriado e eterno que criou tudo a partir do nada.
    Do ponto de vista filosófico, acreditar em tal premissa é tão ou mais complexo que acreditar que o Universo sempre existiu.
    Na verdade, a maior diferença entre crentes e não crentes, tendo em vista que acreditar ou não num Criador é apenas um detalhe, é que os primeiros não se sentem confortáveis com a idéia da finitude e formulam muletas intelectuais que os colocam em linha direta com o Criador e que abre um leque de possibilidades a uma existência além da vida.
    Já os ateus, provavelmente por alguma variação neuroquímica, vêm com maior naturalidade (e uma certa angústia) sua condição e são mais resistentes em formularem ou assimilarem teorias que os “devolvem” ao centro dos acontecimentos cósmicos.

    Thumb up 6
    • Bosco, aprovado!
      Gostei desse seu comentário.

      Thumb up 2
  15. Jorginho,
    O “buraco” é mais embaixo.
    Quando se suprime a figura de um Criador (um ser pessoal, todo poderoso, inteligente, incriado, eterno, omniciente e omnipresente) não quer dizer que se aceita de imediato que o Universo tenha se formado do nada, do acaso.
    Existem bilhões de estrelas em nossa galáxia, e existem bilhões de galáxias em nosso universo observável, com cerca de 14 bilhões de anos.
    Há milhares de anos o que era o “universo observável” pode ser hoje percorrido por um homem em apenas 1 dia de automóvel.
    A crença que o Universo era constituído apenas de nossa galáxia era fato científico até a década de 50.
    Mas quem disse que tudo que observamos é tudo que existe?
    Hoje aceita-se a hipótese de um “multiverso”.
    Provavelmente nesse momento estão ocorrendo big bang e big crash em algum ponto desse multiverso e nosso universo não passe de uma “bolha” que impede que possamos observar o que existe além.
    Há universos sendo criados agora!
    O que achamos razoável ser a idade do Universo (14 bilhões de anos) pode ser apenas um “instante” no tempo.
    Se aumentarmos o tamanho de um núcleo atômico para que tenha o tamanho de uma laranja, a primeira camada de elétrons estaria a 3 km de distância.
    A “existência” é feita de “vazio”.
    O nosso próprio “universo bolha” pode ser apenas uma partícula subatômica de um mega universo bolha.
    E talvez que consideramos uma partícula subatômica seja um micro universo bolha.
    Talvez não haja começo e nem fim, nem no plano “espacial” e nem no “temporal” e muito provavelmente nem no “dimensional”.
    Há teorias que dizem haver infinitas dimensões, corroborado por interpretações da física quântica.
    Possivelmente há um outro eu em algum lugar que está compondo uma partitura de piano nesse exato momento.
    Pode existir sim que exista uma bolha universo transdimensional que nós humanos poderemos interpretar como sendo o “inferno” e outra que nos parecerá o “céu”.
    Pode até existir criaturas que evoluíram em outro universo ao ponto de nós os reconhecermos como deuses ou deus e quem pode garantir que não conseguem chegar ao nosso universo bolha.
    Talvez nosso “onipotente” Deus bíblico não passe mesmo de um demiurgozinho metido a besta que também está a procura do Criador, mas que nas horas vagas vem amedrontar os seres biológicos inteligentes desse quadrante da Via Láctea, só pra espairecer.
    Como somos formados de “vazio” não seria impossível que nosso corpo ou nosso intelecto forme uma matriz energética específica dentro da sopa quântica primordial, e pode até ser possível que tal matriz subsista depois que nossa matéria entre em colapso.
    Pode até ser que possamos organizar tais possibilidades infinitas no que costumamos entender como “religião” ou fé, e sem dúvida é mais reconfortante a simplicidade piegas da religião frente ao mar revoltoso de incertezas que propõe a ciência e que somente nos traz medo por percebermos o quanto somos pequenos.

    Thumb up 3
  16. E, se existir mesmo um céu (outra dimensão) e por outro lado o inferno (como descreve); os teus estão ferrados! (sic)

    Aceitar a condição de ser obra do Criador é muito mais honroso que aceitar a condição de ser obra do acaso!

    Acaso, o “Acaso” pode ter criado obras tão grandiosas e complexas?
    Se pode… Então, falta apenas colocar a personalidade nesse “Acaso” e ele passa ser um Deus!
    Pois, dá mérito ao acaso é simplesmente negar um Mentor de grande personalidade.
    Venhamos e convenhamos, novamente:
    Dá-me uma teoria equacionada que prove que do nada (absolutamente) possa criar energia ou massa.
    Negar um princípio (origem) é mesma coisa ou pior que dizer – “Eu, não existo”.
    Escrevo e não existo.
    Penso, e Não existo.
    Isso que digito e vos envio em forma de pulsos, também não existe.

    Afinal, tudo é um mundo de faz-de-conta e pior, estou fazendo de conta que existo e que vcs existem.
    Sou apenas conjuntos de átomos, coisa essa sem vida e, portanto, eu não existo.
    Me quebre até me tornar um monte de matéria…
    Me lance num acelerador de partículas e transformarei em energia e já não sou mais eu… Se analisarmos o conceito do neo-ateísta, não passa disso.

    Estamos num mundo cuja consciência não tem sentido… Quando simplesmente me resumo ser meramente algo como máquinas de inteligência artificial… Criado meramente do Nada e ainda, criado pelo acaso!

    Ainda ousa dizer que os religiosos acreditam em mitos!

    Há esperança para vida; talvez mais completa ou que justifique por que desejarmos um mundo melhor…
    E a Ciência corre atrás disso, por Coincidência.

    De harmonia eterna… Mesmo que para isso haja transformações (evolução)… Seja ela física ou espiritual no decorrer dos tempos.

    Então, simplesmente perco no meu tempo pensando que todas complexidades do existencialismo é mesmo uma mera perda tempo e sem sentido.
    Afinal, como rezam os ateus – “Nascer e morrer como nunca tivesse existindo!”
    Até a Ciência corre atrás do elixir da vida eterna!
    Por coincidência?

    Tudo é um contra-senso e algo dispendioso, ou no mínimo uma grande diversão para esse “Misterioso” que nos fez pensar que temos vidas… Afinal, somos (como rezam os ateus), meramente fragmentos de estrelas.
    Somos meramente conjuntos moleculares com DNA cuja função “nada mais é” que ordenar, direcionando todas as moléculas em suas respectivas posição… Como que dizendo:
    “Vc aí! Que sê tá esperando?…
    Vá estruturar o coração! ”E, outra: “Vá estruturar o cérebro… Assim respectivamente até formar isso que chamamos de vida.
    Que cada astro siga sua elipse ou órbita!
    Que Lua sirva de equilíbrio para Terra, mantendo o sistema de vidas tão sensível. Que se inclinem os astros sob o astro rei, cujo clima da Terra seja favorável a essa biodiversidade e, que haja 4 estações.
    Que haja sabedoria natural e se adaptem ao meio…
    “Pois estarão entre Leis naturais inquebráveis” e, que a elas, se sujeitarão…
    Leis essas, que ensinam que fogo queima!
    Que domine sobre ele!
    Que criem ferramentas para facilitar seu trabalho e que as usem para comodidade.
    Que criem obras grandiosas… Pois lhes foi dado esse poder criativo e liberdade de escolha.

    Ainda sim, Poderão me questionar e até me desonrar dizendo que não Existo; preferindo dá mérito a algo inimaginável como é o mito do acaso…

    Ainda à liberdade de acreditar que são mesmo obras complexas, dada simplesmente ao “Nada”.
    EM SUMA:
    Que me mostre uma lei que explique à ordem do acaso!
    Que criem algo meramente do nada.
    Sim. Que em um circuito fechado e que através da força de vontade e do nada, algo possa surgir!
    Que, ressuscite uma célula!
    Que torne um cabelo branco em preto permanentemente.
    Que me dê outro sentido para a vida!…

    Abraço a todos com irmandade, independente de qual raiz que sejamos ou acreditem ser.
    Mas, que simplesmente saiba que “esse galinheiro tem dono!”

    Atm

    Thumb up 2
  17. Nada não existe!
    Mas antes de tudo ser criado havia o “nada”.
    Ou melhor, havia o nada e o Criador. Que não era Criador ainda porque Ele não havia criado nada, então havia o nada e um “ser”. Também não era “ser” já que existia no “nada”, onde nada existe, inclusive o vácuo, o vazio, então Deus não existia, era parte do nada, que não tem parte, já que não existe.
    Então se Deus não era Criador e nem um “ser”, o que ele era?
    Como a idéia de um “algo” incriado, que existia antes da existência, pode ser reconfortante para alguém?
    Como imaginar que esse “algo”, de concepção completamente inalcançável pela mente humana incapaz de entender o nada absoluto que existia antes da criação, pudesse ter inteligência e vontade, necessidade ou poder de criar algo a partir do nada?
    Porque para alguns a idéia de um Criador, de um ser que não é “ser”, que não tem vida, já que para que haja vida é preciso que haja existência, possa criar tudo do nada?
    Antes de ser reconfortante ou responder algo, a crença no Criador coloca mais questões a serem respondidas.
    Acreditar ou deixar de acreditar em Deus é irrelevante.
    As duas concepções são igualmente inalcançáveis para a mente humana e as duas partem do denominador comum que ou tudo sempre existiu ou tudo foi criado do nada absoluto.
    Se quisermos apelidar a força original de Deus, que a chamemos de Deus. Poderia ser qualquer outro nome.
    Levando-se em conta a força criadora, caso tenha havido uma, é pouco provável que a mesma tenha qualquer interesse na espécie humana e que não seja afeita a alterar uma só de suas leis naturais independente de quantos louvores lancemos ao alto.
    Também é pouca afeita a agradecimentos e está se lixando se alguns trilhões de terabits de processamento de informação formada pelos trilhões de neurônios de todos os indivíduos da espécie humana acreditam que tal força criadora exista ou não.
    No frigir dos ovos, com ou sem um criador, estamos à nossa própria sorte e a realidade dos fatos prova isto já que não se tem notícia de que uma folha tenha deixado de cair por força de uma ação sobrenatural desse hipotético criador, levado a alterar um evento natural pela fé de milhões contida em toneladas de matéria encefálica de origem humana.
    E a natureza, com ou sem um Criador, está se lixando se achamos que a vida não tem sentido. Acaso nós achamos que a vida de amebas ou bactérias têm sentido? E dos milhões de animais que abatemos para saciar nossa fome?
    Porque então a vida do ser humano há de ter algum sentido sendo que somos os mais despresíveis seres que habitam o terceiro planeta desse sistema solar distante 30.000 anos luz do centro da galáxia?
    Ah! É uma tremenda injustiça nossa vida curta e miséravel, sem ter a eternidade pra desfrutar ao lado de Deus.
    Ora! A realidade dos fatos não vai mudar porque achamos que somos o supra sumo da existência e que a natureza está cometendo um terrível engano por não nos valorizar como nós nos valorizamos.
    Que se dane nós e nosso mesquinho senso de justiça!

    Thumb up 1
  18. “Nada” não existe. …”Nada” é ausência e por si,não existe!

    Eu desafio provar que D-us não existe.
    Antes que me peça para apresentá-Lo. …dizendo que cabe a mim tal apresentação; digo: “Nada” é nada e, portanto não existe. O acaso é outra aberração fantasiosa criada para explicar algo que não se explica por meios convencionais.
    Existem leis para o acaso e leis para o “nada”?
    Eu desafio qualquer neo-ateista provar!
    Outra coisa que os ateístas ou neo Não diz é que, somos quase um “deus” em termos de criação.
    Em tão pouco tempo o gráfico científico cresceu verticalmente.
    Pense no que criado em menos de um século e o que será criado daqui 100 anos?

    Imaginem como funciona a robótica atual e os computadores super poderosos.
    Imaginem softs extremamente complexos…
    Somos como crianças de 5 anos. Ainda assim, somos capazes de criar muitas coisas…

    Então, porque não poderia existir Alguém que nos tenha criado e também todas outras coisas? Não poderia existir outra’s dimensão (como supõe alguns cientistas). Quem sabe estamos mesmo presos nessa dimensão.

    Por qual motivo preferem aceitar uma condição vazia de que tenhamos sido originados do “acaso” e esse, do “nada”?
    Tem sentido dizer que tudo isso foi criado sem alicerce, recebendo esporadicamente todas as ordens de leis?

    Acreditar que tudo tenha sido originado do acaso é bilhões de vezes pior que ser criacionista!
    Nem mesmo o big bang começa explicar à origem da massa/energia primordial.
    Será mesmo que do “nada”, tudo passou existir?

    Desejo ouvir algo científico relativo ao conceito do “nada e acaso” construindo os alicerces de todas as ordens físicas.
    Quem se atreve apresentar uma lei para tal propósito?

    “O pior cego é aquele que não quer ver”

    Encerro também dizendo que a Bíblia sofreu muitas mudanças e muitas delas foram propositais.
    Mas, isso não quer dizer está ausente de verdade.
    Ela nos dar uma pequena idéia do que realmente somos e claro, que outras passagens delas são ilustrativas… e não deve ser levando de forma literal.
    Principalmente as profecias.
    A ciência nos responde tudo? A bíblia também não!
    A bíblia nos dar um sentido para o existencialismo e a ciência?
    Que garantia elas nos dá?
    A vida seria sem sentido se, diante de tamanha complexidade, fosse apenas nascer e morrer como nunca tivesse existindo.
    Como alguém disse: “ Esse galinheiro tem dono!”
    (eu concordo).
    Que somos para dizer que D-us não existe?
    Nem mesmo a Ciência atreve dizer tal coisa!
    Atm

    Thumb up 1
    • O deus de Jorginho é um ser que está dentro de uma caixa de madeira lá no alto. A caixa está lá parada e um cara passa e diz que as coisas que acontecem no mundo só podem ser obra de alguma coisa que esteja dentro daquela caixa. E passa a viver com base nessa crença. Passa outro cara e diz: não existe nada lá. Seria muito fácil alguém arrumar uma escada, subir e desvendar o mistério. Só que a nossa caixa é do tamanho de um universo ou de um multiverso.

      Thumb up 0
    • “Acaso, o “Acaso” pode ter criado obras tão grandiosas e complexas?” Jorginho, não percebes que a tal grandiosidade é apenas mais uma crença? O corpo humano é fantástico? Uma máquina perfeita? O universo, a natureza é sábia, é maravilhosa? Quem afirma tudo isso? Tudo fruto da subjetividade. Se tudo isso foi construído por um deus, ele o criou para deixar de existir, já que a fonte de energia irá morrer em “breve”. O corpo humano é tão fantástico quanto um automóvel criado pelo reles homem.

      Thumb up 0
  19. As pessoas que frequentam a Igreja são mais felizes porque vive intensamente a Eucaristia e sabe de sua importância para suas vidas. Viver o Cristo vivo é tudo que um cristão pode querer. Ainda bem que somos felizes.

    Thumb up 2
  20. Aproveitnado o gancho do Mister_X …rss

    “Sou feliz por amar a RAZÃO, sou feliz por fazer as coisas que agradam a SABEDORIA, sou feliz, por amar as pessoas, por fazer o bem, doar a aqueles que precisam, seja carinho, apoio, amor, ou mesmo dinheiro… sou feliz por crer na RAZÃO acima de todas as coisas”

    Thumb up 2
  21. Religião = Conformismo e ilusão de felicidade …

    É claro que o resultado será esse demonstrado na matéria

    Thumb up 1
  22. O colega Lucas, sempre economizando palavras, porém objetivo em seus comentários. Parabéns!

    Thumb up 5
  23. Além de felizes, são também esperançosos.
    Na verdadde, no fundo, no fundo todos ateus são crentes!!!
    Pois eles dizem ser felizes !
    (peguei pesado de novo com meus colegas!Perdão*).
    Esqueçam as diferenças, afinal somos todos obras do “Acaso” ou (creio) do Criador.
    Seria apenas diferenças de nomes?
    D-us existe e está fora do sistema de sua criação.

    Thumb up 10
  24. Eu acredito que a pesquisa esteja correta sobre a causa da felicidade dos que são religiosos. Particularmente acredito que Deus é improvável, mas não impossível. Acredito no mistério e por ser mistério é indefinível.

    Thumb up 8
  25. E além de mais felizes, as pessoas religiosas não dão notas boas para os que não são.
    Ou seja, podem até serem felizes, mas são mau humoradas.
    Rsrsrsrs…..

    Thumb up 5
  26. “Clóvis / 15.12.2010
    Só tenho um comentário:

    Com certeza as crianças que acreditam em Papai Noel são mais felizes que as que não acreditam….”

    ACHO QUE O CORRETO SERIA: “TENHO CERTEZA QUE AS CRIANÇAS QUE GANHAM PRESENTES SÃO MAIS FELIZES QUE AS QUE NÃO GANHAM…”

    Thumb up 9
  27. Um ambiente onde tenha cultura é onde deixara as pessoas mais felizes e não a religião.

    Thumb up 4
  28. Claro que pessoas religiosas são felizes e conformados, já que as religiões (todas) sabem todas as respostas e aqueles que crêem possuem a receita de todos os males.
    E claro que os que não são, são infelizes, questionadores, insatisfeitos, cheios de dúvidas e medos.
    O interessante é que o mundo anda pra frente por conta dos questionadores e os conformados vão de carona.

    Thumb up 12
  29. Sou feliz por amar a Deus, sou feliz por fazer as coisas que agradam a Deus, sou feliz, por amar as pessoas, por fazer o bem, doar a aqueles que precisam, seja carinho, apoio, amor, ou mesmo dinheiro… sou feliz por crer em Deus acima de todas as coisas.

    Thumb up 8
  30. Só tenho um comentário:

    Com certeza as crianças que acreditam em Papai Noel são mais felizes que as que não acreditam….

    Thumb up 7
  31. Bruna Monteiro, eu não creio que Ogros e Fadas existem, logo eu creio em alguma coisa…
    logo eu crei que não creio…
    Deus, Zeus, Ormuz, Tupã
    Que besteira e grande perda de tempo para nossa humanidade, vamos
    estudar mais e esquecer

    Thumb up 4
  32. O espiritismo não se impõe; quer ser aceito livremente; daí porque respeita todas as crenças e, por espírito de tolerância e de caridade, evita o que possa chocar as opiniões contrárias as suas. (Allan Kardec).

    Amar, fazer caridade e ter tolerância, isto sim é amar a Deus não importa a religião, pq religião é apenas uma maneira de dotrinar, cada um com sua visão e sua maneira, pra muitos certos pra outras erradas etc…
    Ateu ou não Deus é um só.

    Thumb up 3
  33. eu acho qeu essa relação é devida a falta de conhecimento desenvolvimento cognitivo e senso critico dos religiosos,não só apenas por esses fatores mas acho que tem a ver.

    Thumb up 3
  34. Esta mensagem quer equivocar a relação que as pessoas tem com DEus, disfazendo o nome de DEUS com a relação humana, as pessoas são felizes sim, porque o relacionamento com Deus é supremo, e consequentemente existe o calor humano, que é lógico, a maioria das pessoas se dizem católicos , crentes e outras coisas mais, mas não acreditam em Deus e nem em si mesmas, e tem suas vidas sem o comportamento perante Deus, e querem que os outros o sigam, frequentam os templos mas são incrédulos e idólatras, só se mostram perante a sociedade como bonzinhos e filinhos de Deus, mas vai vendo…… Juizo gente…

    Thumb up 11
  35. Máxima das religiões: “ENQUANTO EXISTIR CAVALO NA TERRA SÃO JORGE NÃO ANDA A PÉ”

    Thumb up 10
  36. ME PARECE QUE O ARTIGO FALA QUE NÃO SÃO OS RELIGIOSOS EM SI QUE SÃO MAIS FELIZES, MAS AQUELES QUE POSSUEM MAIS AMIGOS.

    MAS A RELIGIÃO INFLUENCIA MUITO NA BUCA PELA FELICIDADE, UMA VEZ QUE JA POSSUEM O SENTIDO DA VIDA, AS RESPOSTAS PARA OS MALES QUE EXISTEM NO MUNDO.

    ALÉM DO QUE A CARIDADE PRA ELES É UMA FORMA DE CRESCIMENTO ESPIRITUAL, APROXIMANDO SEU CONTATO COM O DIVINO, POR ISSO DEVEM FICAR MAIS CONTENTES EM AJUDAR ALGUEM: POIS FAZEM A SUA PARTE E SABEM QUE ISSO OS AJUDA A BUSCAREM A DEUS.

    GRANDE PARTE DO SOFRIMENTO DO MUNDO ADVEM DE ATOS DE HOMENS QUE NUNCA TIVERAM UM VERDADEIRO CONTATO COM DOUTRINAS RELIGIOSAS.

    POUCOS SÃO AQUELES QUE NÃO POSSUEM RELIGIÃO E CONSEGUEM MANTAR UM COMPORAMENTO MORAL ADEQUADO PARA VIDA EM SOCIEDADE. CREIO QUE A RELIGIOSIDADE AINDA É NECESSÁRIA PARA AJUDAR AS PESSOAS QUE, POR SI SÓS, SENTEM DIFICULDADE EM BUSCAR UM SENTIDO PRAZEROSO EM PRATICAR O BEM.

    Thumb up 11
  37. Acredito que as pessoas que têm religião são mais felizes porque o crer sempre traz um pouco de esperança e mesmo quem não crê não precisa ser pessimista diante da vida. Aliás, você que se diz ateu e que não tem religião, crê em alguma coisa, como crê que Deus não existe.
    Tendo ou não religião, praticar o bem e ajudar o próximo já promove melhoria coletiva da qualidade de vida.

    Thumb up 19
  38. pra finalizar…
    Andrade, adoreii seu comentário, bem colocado!
    Will, sempre aberto a novas idéias. isso mesmo!!!
    e Vinicius, adoroooo, sempre dou risada com seus comentários, nunca agride ninguem!

    eu adoro esse site!

    Thumb up 4
  39. Sem considerar os extremos (fanáticos) religiosos e ateus, penso que não seja a socialização que torna os religiosos mais felizes e sim o fato de terem em quem acreditar e recorrer (Deus) quando as coisas ficam ruins.
    Rede social podemos ter independente de igrejas, mas confiar que temos quem nos soccora nas dificuldades pode mudar nossa atitude diante dos obstáculos e propiciar uma vida mais feliz.

    Thumb up 9
  40. Sou Evangelica, nasci em lar evangelico, de uma igreja de origem assembleiana, onde há regras para td, onde o pastor fala e ninguem discute, concordo em termos com o Toneto, mas Jesus falou: conhecei a verdade e ela vos libertará. e ela me libertou, hj pesquiso td, é por isso q estou aqui, Eu creio, e a verdade q descobri foi q o mais importante é o amor! já sai de varias igreja por não encontar isso, amor, pra mim igreja não é clube! não quero fazer amigos, até acho falso chamar um desconhecido de irmão. Lamento em saber que pessoas cristãs, prostestante ou não são feliz pelo contato social q a igreja proporciona. o Cristianismo não é só isso. De verdade… fico triste por q nem
    todo tem o meu credo, mais a vida é assim, estamos aprendendo a cada instante.

    Thumb up 3
  41. OI, gostei muito do comentário,do Will, Rodrigo e do Toneto, na verdade a felicidade nós que a buscamos, sou Espiritualista, porém não sou fanática,Deus existe cabe a cada um querer a creditar ou não,mas não é só a religião que traz alegria.A alegria conquistamos a cada dia. Linhares.

    Thumb up 2
  42. Só para completar…
    Esta pesquisa está desconsiderando muitos fatos. Por exemplo: nem todos os ditos cristãos vão à igreja, ateus também possuem grupos de interação independente de ser uma igreja e se a pesquisa leva em consideração o fator de socialização para definir felicidade, o que isto tem a ver com religião?
    Então concluímos q pessoas tímidas, religiosas ou não, são mais infelizes, pois elas tem dificuldades em se socializar dentro ou fora de uma igreja…
    Creio q a pesquisa seria melhor definida se os resultados indicassem: “Fazer parte de uma congregação religiosa ou não possibita a interação social o que propicia felicidade a seus membros”.

    Thumb up 6
  43. Discordo da pesquisa, pois o que eu geralmente observo são cristãos querendo impor suas crenças e pensamentos aos não cristãos, ateus e etc. Isso quando não estão imprecando q esses irão para o inferno e sofrerão e blá, blá, blá… Eles sempre tratam esse assunto com agressividade, não consigo contar qts vezes fui agredidada na porta de casa por esses cristãos simplesmnte por dizer: “Não, obrigada, sou atéia.” (Já tentei usar o termo “agnóstica”, mas ngm entendia). E já chegaram a insinuar q eu me drogava (Tenha dó!), eu sempre levo na esportiva e nem me estresso, pelo menos, me rende boas risadas… O respeito deveria estar acima de TUDO!!!

    Thumb up 6
  44. Toneto, muito bem colocado seu ponto.

    Renata, não venha agora me dizer que quando vc pensa nestas “questões da vida”, vc não coloca tudo na conta de Deus pra poder glorificar seu nome, deixa de ser hipócrita.

    Rodrigo, vc tem toda a razão sobre os ateus fanáticos. São tão incômodos, nocivos e inúteis quanto qualquer religioso fanático, de qualquer religião.

    O grande problema das pessoas é a intolerância, que por algum motivo se acentua quando o assunto é crença pessoal. Geralmente quando alguém quer compartilhar sua visão religiosa com vc, ela não está disposta a ouvir e aceitar a sua. Acredito que seja insegurança, a necessidade de impor aquilo que acredita.

    Eu não sou o dono da verdade como a maioria esmagadora dos religiosos, que tem certeza absoluta de que estão certos e de que qualquer um que pense diferente está errado. Eu posso estar errado. Mas ainda não me apresentaram argumentos convincentes pra que eu mude meu ponto de vista.

    Quanto à pesquisa, acredito mesmo que seja a relação social que os deixe mais felizes, fomos programados pela evolução a procurar um grupo, e ser aceito por ele significa segurança e mais chances de sobrevivência, por isso tanta rivalidade quando encontramos alguém de uma ideologia diferente, estamos só tentando defender nosso grupo.

    Por isso acredito mesmo que as pessoas fiquem melhor com um grupo que compartilhe sua ideologia e crenças, só não concordo com toda a intolerância e diferença que isso gera entre as pessoas.

    Abraços a todos.

    Thumb up 1
  45. Entendo que este espaço é para trocarmos opiniões sobre as matérias publicadas, aproveitando a cultura a mais que um ou outro podem ter sobre o assunto, enriquecendo a publicação. Ou mesmo brincar com alguns temas, fazendo comentários divertidos.
    O que não entendo é por que algumas pessoas insistem em usar este espaço como seu saco de pancadas particular ou um espaço terapêutico virtual para fazerem suas catarses. Vocês não acham melhor contratarem um terapeuta e irem colocar suas questões pessoais no lugar certo?
    Peço desculpas a quem não se enquadra na minha colocação, mas é que estou meio cansada de comentários com recalques latentes.

    Thumb up 6
  46. Ah, e só pra constar: Mesmo seu ateu, sou muito feliz, e mais feliz que a maioria das pessoas com quem convivo, que são religiosas. Não sei se é uma questão de sociabilidade ou não, mas conhecendo outros ateus, não me parece que eu seja exceção à regra.

    Talvez felicidade não tenha nada a ver com religião ou falta dela, e sim com o que a pessoa espera ou não dos outros, das instituições ou de suas crenças.

    Thumb up 3
  47. Eu acho que isso faz muito sentido. Historicamente, a religião tinha muito (se não tudo) dessa questão social, de incentivar a boa convivência em sociedade e de definir regras éticas e morais de conduta (Acho na verdade que essa é a única contribuição válida de qualquer religião).

    Eu sou ateu (já que está todo mundo “se entregando”, o farei também), mas na minha humilde concepção, confirmar o caráter social da religião não invalida a questão religiosa propriamente dita, uma vez que eu considero que ela está totalmente relacionada com a maneira como os seres humanos se relacionamos uns com os outros, com a natureza e com a realidade propriamente dita.

    Até porque (e me desculpem quem é realmente religioso), mas eu acho que, se Deus existe, ele deve preferir muito mais que vivamos em harmonia e com respeito uns com os outros, mesmo não tendo fé, do que ter fé e cometer atrocidades em nome dela.

    Thumb up 5
  48. Eu já fui um cristão fanático da assembléia de deus hoje sou ateu.
    E vou falar por mim, não é que ser religioso nos tornamos mais felizes. Mas pensem você numa festa e você em casa sozinho, em qual das duas situações vc estará mais feliz? Não é questão de ser ou não religioso, mas o ato de estar com outras pessoas. Se houvesse mais ateus e pudéssemos de alguma forma ter uma vida social tão normal quanto os religiosos, com certeza não haveria essa disparidade.
    Eu não me acho triste ou menos feliz do que quando era religioso, mas sim mais isolado, mas isso é uma questão pessoal, o meu isolamento, pois as vezes eu não consigo ouvir e ver certas coisas e ficar calado, aí sim, seria estressante.
    Logo, como sempre penso a respeito de psicólogos e pesquisas, não dá para se levar a sério demais e ao pé da letra, eles não dominam todo o assunto para chegarem a uma teoria de fato.

    Mas se me perguntarem seu eu trocaria minha época atual de ateu pelo tempo de religioso, cheio de amigos e reuniões.
    Sem pensar respondo: Jamais. O fato de conseguir pensar por mim mesmo sem influências externas é maravilhoso.

    Thumb up 29
  49. Desculpe Gustavo, mas sua reação dá a entender que você tem ódio de religião. Tenho amigos ateus que simplesmente não crêem por questões filosóficas e científicas, mas que me respeitam e nunca ouvi uma palavra ofensiva deles. Os então chamados “ateus militantes” (fanáticos) são tão RUINS quanto os crentes também chamados fanáticos. Farinha do mesmo saco. O site é sobre CIÊNCIA, e isso engloba ESTUDOS sobre qualquer assunto.
    Will, parabéns pelo discernimento. Fico feliz em saber que ainda existe vida inteligente na internet.

    Thumb up 11
  50. Gustavo, qual o problema com essa matéria?
    A matéria não disse pra ninguém praticar uma religião.
    Use seu ceticismo e questione os resultados da pesquisa. Ou você vai rejeitá-la simplismente porque vai contra as suas convcções, embora a pesquisa tenha embasamento científico?

    Se a pesquisa dissesse que é melhor não ter religião vc tbm discordaria dela ou iria gostar dela simplismente por estar de acordo com seu pensamento?

    Seja cético e pense nisso.
    Não sou religioso, mas não sou ateu fanático. Estou sempre aberto a novas idéias.

    Thumb up 37
  51. Sou religiosa e nem por isso deixo de me questionar sobre questões essenciais sobre a vida, questões filosóficas e teológicas, acredito em Deus, mas nem por isso me utilizo da religião como desculpa para estagnação mental, como diz o Olavo de Carvalho, filósofo e católico, a dúvida é a mestra do saber…Não é porque você é religioso que não pensa, aliás, na minha vida aconteceu o contrário, quando comecei a acreditar em Deus que passei a olhar com atenção para questionamentos que antes não ligava.

    Thumb up 16
  52. É obvio que elas são + felizes, afinal, não tem de pensar sobre o mundo, sobre a vida, sobre qual o significado de estarem lá, se existe sequer um significado para qualquer coisa,que quando morrer,você desaparecerá, anão ser na memória de outras pessoas que eventualmente morrerão;por isto é mais fácil adotar uma caixinha e não ter de refletir todos os dias em assuntos sem resposta.Dera eu fosse um religioso…

    Thumb up 14
  53. Nem a pau. Deus não existe. Eu sou feliz , não perco meu tempo com lixo.

    Isso é uma igreja ou um site de ciencias??

    Se apagar meu comentario , vocês perderão um leitor.

    Thumb up 23
  54. Quem leu “O Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley, anterior há censura mundial de 1950, vai lembrar que os Ypsilônes, apesar de ser uma sub-raça de serviçais, afirmavam, “Eu sou feliz, eu posso cantar, dançar e acredito em Jesus”…

    Thumb up 1

Envie um comentário