Por que a religião ainda existe?

Publicado em 15.04.2009

religiao

Houve um tempo em que era virtualmente impossível não acreditar em um deus. A vida não fazia sentido e uma “mão sobrenatural” que tinha poder sobre todas as coisas e fornecia explicações sobre o mundo era bem útil. Haviam muitos mistérios a serem explicados. Porque o nível do mar sobe e desce com as marés? Porque a terra ficava mais fértil? Porque aquelas estrelas estão lá, e coisas do gênero.

No entanto, duas coisas importantes aconteceram, e elas deveriam ter significado o fim da religião: o mundo ficou menor, as pessoas se conheceram, diferentes culturas entraram em contato. E o segundo item foi a ciência, que forneceu explicações para muita s das dúvidas humanas que impulsionaram as religiões do planeta.

Mas, mesmo assim, ao contrário do que Nietsche acreditava, a religião não morreu. Mesmo com a ciência para explicar fenômenos e com muitas religiões se confrontando e se contradizendo, a maioria das pessoas ainda tem suas crenças e acredita em uma religião, que será mais cabível, nessa determinada situação, do que outras.

De acordo com pensadores, a religião não é nem mesmo moral. Elton Jhon diz que baniria as religiões do planeta: “A religião transforma pessoas em seres cheios de ódio e, com certeza, não representa compaixão”.

Como a mesma coisa pode ter diferentes significados para pessoas que se consideram preocupados, cheios de compaixão por outros? Porque as pessoas matam em nome de um deus que seria misericordioso?

Certamente, cada religião tem seus problemas de audiência. Os cristãos tem sua lista de padres considerados culpados por pedofilia. Muçulmanos são taxados de terroristas. Até mesmo os anti-religiosos passam por falta de credibilidade. Eles tentam rotular todos os crentes de fanáticos – o que é uma negação da cultura aberta que, teoricamente, agnósticos pregam.

Seja qual for o resultado da guerra de culturas, temos dados científicos surpreendentes. 40% dos pesquisadores eram religiosos em 1933. Atualmente, a porcentagem permanece a mesma. Como isso é possível se a ciência é a inimiga da religião?

Aparentemente, a religião ainda tem seus benefícios, mesmo que Elton John pense o contrário. Se há problemas em países subdesenvolvidos os grupos religiosos são os primeiros a tentar tomar providências. Não posso me lembrar da última vez que um grupo ateu organizou-se e foi visitar um hospital ou recolher donativos para um asilo.

Isso não quer dizer que ateus não sejam engajados – eles são, mais em causas políticas. Quando se trata de assuntos humanos, são os grupos religiosos que tomam conta do cenário filantrópico.

Além disso a religião continua mantendo seu lugar na sociedade porque, mesmo para os não-crentes, é algo fascinante. Até mesmo para os cientistas. Não é raro encontrar pesquisas intituladas “pessoas religiosas vivem mais?”, “pessoas religiosas têm menos chances de desenvolver câncer” e por aí vai.

A religião dominou completamente, e com mão de ferro, por mais de mil anos, portanto é natural que se desapegar dessa mitologia levará tempo.

Mas lembre que antigamente, quando ficávamos doentes, a única opção era um curandeiro. Com a evolução da ciência, hoje vamos ao médico que nos ajuda a resolver o problema sem velas e rezas. Dessa mesma maneira a solução dos problemas morais e espirituais não será mais focado na religião algum dia no futuro. [Scientific Blogging]

Observe o leitor essas pessoas cujas vidas são um reflexo do torvelinho psicológico que reina em suas mentes. Mudam sem cessar de direção, de rota, de propósito; jamais se sentem seguras de nada; aqui e ali tratam de adquirir, emprestada, a convicção ou a certeza que nunca podem obter por si mesmas. Hoje a pedem a um livro, amanhã a um conferencista, depois a uma ideologia, a uma religião, a um partido, etc.

Têm essas pessoas liberdade de pensamento? Pensam e agem de acordo com suas vontades? Fácil é a resposta: nelas, a vontade se encontra dominada por conspiração de pensamentos alheios, que, a certa altura da vida, chegam a ser-lhes tão necessários como a droga ao toxicomaníaco.

Do artigo ‘Temos liberdade de pensar?‘ de González Pecotche

Autor: Marcelo Ribeiro

Amante do mergulho e da fotografia (com exceção das da própria cara) é patologicamente viciado em ficção científica, seriados, filmes e todo tipo de nerdices.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

69 Comentários

  1. Poque as religiões persistem? A resposta é muito fácil, é porque ela é passada de de pai para filho desde tempos remotos. Não tem nada de divino nisso só continuísmo de um erro milenar, fomentado por espertos que visam escravizar e enriquecer a custa da fé pública.

    Paulo Luiz Mewndonça.l

    Thumb up 0
  2. Na minha opinião essas coisas de espírito, alma, problema de espírito é tudo coisa da mente humana, que vamos combinar é bem complicada, não é nada de forças sobrenaturais, tive uma experiência pessoal que percebi isso e fora os outros estudos mostrados, que o cérebro tem tendência a acreditar em deus, esquizofrenia, transe, hipnose, essas coisas em geral.

    Thumb up 2
    • Argumentos racionais.

      (Se pudéssemos argumentar racionalmente com uma pessoa religiosa, não haveria pessoas religiosas.) Essa frase que li na internet é uma grande verdade, Ao entramos em diálogo sobre religião, notamos que nossos argumentos racionais são combatidos pelos religiosos com argumentos bíblicos, fugindo totalmente da realidade de uma discussão racional, pois para eles a única racionalidade que existe sobre a face da terra é a Bíblia Sagrada.

      Paulo Luiz Mendonça.

      Thumb up 0
  3. Li todo o comentário.
    Entendo que sendo a história real ou estória fantasiosa, o ser humano tem NECESSIDADE de ter Deus,deus.Muitos inclusive eu gostam de viver assim. Loucura?? Pode ser,mas de alguma forma é um meio para você não pirar aqui neste planeta.A dor de existir é profunda demais!
    E quando você pensa na morte aí sim isto se torna tão latente que corrói suas entranhas.Talvez por isto temos este apego, na loucura para poder viver da melhor forma, e achar que depois do sono sem volta
    você vai ter uma chance de retornar.Pensar na aniquilação do ser é a pior coisa que o humano pode saber, pois é o único dentre todos que conhece seu destino final.Então deixe-os na sua loucura, ignorância ou seja lá o que for.Quantos aos que não precisam ou não querem crer em nada saibamos respeitar como algo natural.Ninguém tem as mesmas necessidades e como tal sempre vai haver diferenças de pensamento no âmbito da crença ou descrença.Isto também é ser maduro.É respeitar seu semelhante de acreditar no que ele quer.

    Thumb up 1
  4. Falta na sociedade um pouco de respeito à opinião alheia, e também humildade, para nunca tratar suas “perspectivas” como verdades absolutas.
    Sempre existe uma margem de erro, já que a verdade é um meio inatingível.

    Enfim, sou cristão, tenho minha opinião formada e continuarei assim até o meu fim nessa terra. Amo a minha religião, a minha forma de pensar, porém, não consigo suportar a ideia de que hoje as pessoas de ambas as religiões que mais se digladiam (Cristãos e Ateus) procuram estudar não para engrandecer o espírito, mas para acumularem mais armas pra se enfrentar.

    ps: Eu vejo o ateísmo como a religião dos que não creem em divindades. :D
    Por favor, não venham me julgar pelo que eu postei, é minha opinião, agora todo comentário que engrandeça é útil :D

    Thumb up 5
    • Considero que cristão ou ateu sem tolerância cai na falta de ética.
      Para mim um mundo já no terceiro milênio com tais questões nem deveria
      mais existir.É uma discussão ridícula,sem nenhum resultado positivo.
      A liberdade de ser o que se quiser ser é um direito de todos.
      Gostei da sua posiçãoCaio.Parabéns!

      Thumb up 5
  5. Viver em um mundo em que não existe DEUS seria como viver em um mundo sem ar , vocÊ pode ver o ar ? pode segurar o ar entre seus dedos ? e o gosto do ar pode sentir ? claro que não , mas a força que ele tem você pode ver e você esta vivo por causa do ar , e a religião lembra isto para nós e nos da principios para guiarmos a nossas vidas , cristãos por exemplo , devem amar o proximo assim como JESUS nos amou e se entregou por nós , e se compreendermos o verdadeiro segnificado deste mandamento respeitaremos a todos e seremos movidos a ação usando de empatia.

    Thumb up 3
    • A existência do ar é comprovado por pessoas sérias. Qualquer um, entre tantas experiêncas, pode soprar uma vela. Está aí o ar.

      E esse deus, quem é? Um ser criado por humanos. Prova de existência que é bom, nada.

      Thumb up 24
    • Deus não foi criado por seres humanos , o que aconteceu é que ao longo da história muitas barbaris foram feitas supostamente em nome de DEUS , e por este motivo muitos se afastaram de DEUS , o que é justificavel pois podemos ver muitos absurdos sendo feitos em nome de nosso criador , mas para mim não existe nenhuma duvida , pois sempre que acordo e vejo minha familia sinto o ar o calor do SOL , escuto o canto dos passáros e posso conversar com pessoas inteligentes fico mas convencido da existencia de um DEUS de amor que deu o direito de escolha para todos nós .

      Abraços para todos e que recebam sua retribuição dentro de suas convicções.

      Thumb up 6
  6. Achei o texto genérico. TODOS OS FATOS se referem a Cristandade! Eu pensava do mesmo modo, cheguei a ser Agnóstica, porém muitas dúvidas que eu tinha foram cessadas, Me sinto altamente qualificada para dizer que “o pequeno livro fexível” que veio parar em minhas mãos é um prodígio — uma obra profunda e abrangente no que diz respeito ao fenômeno religião. Que explica de maneira simples e sucinta sobre DIVERSOS assuntos polêmicos e discutidos atualmente em termos simples COM BASE EM TEXTOS DA SUA PRÓPRIA BÍBLIA,O que é muito incrível e Gratificante. É um presente das Testemunhas de Jeová para o mundo.
    Ps. O livro é não tem preço! Você decide o quanto quer pagar por meio de donativos.

    Thumb up 2
    • testemunhas de jeova??!!!aqueles que dizem que pregam a verdade??!!!sao os mesmo que ha mais de cem anos ensinam a mentira.deixam morrer em nome de deus.hoije ensinam uma coisa como verdade absoluta,mas amanha ja é mentira.mem um livro de mil paginas dava para espor as aldrabices do corpo governate das testemunhas de jeova.mas se podem resumir muma curta frase:sao uma seita por excelencia

      Thumb up 2
    • @ Josecarlos Paulino / 24.01.2013
      Amigão, seu texto tá recheado de erros de português e redação.
      Dá uma relida aí pra tu vê.
      Imagina só quanta coisa errada deve tá na tua maneira de pensar…
      Arruma a caixola aí, gente boa!!!!

      Thumb up 0
  7. A humanidade evolui, a ciência descortina os ‘mistérios da vida’ e o ser humano carrega consigo a Essência Divina. Por mais que negamos, chega um momento em que ela se ascende em nossa vida lançando luz nas trevas da nossa ignorância. Não estou mencionando o deus das religiões terrestres, mas de um Pai que se manifesta na intimidade de cada um.

    Thumb up 5
  8. “Por que a religião ainda existe?”

    -Porque ainda tem gente que se limita a ter fé em divindades, estão cegas e alienadas e não fazem esforço de raciocinar, acham que pelo simples fato de terem fé em uma coisa ou um deus estão seguros e se confortam nisso,psicologicamente no começo das sociedades o homem precisou criar alguma divindade para que possa se sentir confortado, a solidão num universo tão grande levou a esse declínio mental em que tempos depois está decaindo e surgindo o motivo a qual nós nascemos diferenciados dos outros animais o raciocínio…

    Thumb up 19
    • Encontram um certo conforto em viver em ilusões e mitos! Enquanto precisarem procurar conforto e esperança onde não há estaremos perdidos!

      Thumb up 0
  9. O autor disse tanta coisa boa, mas por algum motivo estranho não mencionou a questão emotiva. Essa é a resposta à pergunta. As pessoas são carentes e precisam de uma religião ou da crença num deus.

    Thumb up 3
    • Talvez algo esteja sendo esquecido: a evolução do ser humano é lenta e gradual. Apesar de seu ritmo estar se acelerando em virtude das tecnologias da comunicação, ainda encontramo-nos divididos; uma sociedade onde certos indivíduos ainda vivem como nossos antepassados da idade média, alguns como os cidadãos do início do sec. XX, outros tão “antenados” que parecece verdadeiros seres futuristas. Mais ou menos como se vivessemos num desenho animado onde os “Jetsons” são visinhos dos “Flintstones”. A Evolução é assim, gradual, a menos que algum fator externo venha a influencia-la (ex. uma extição em massa ou uma grave comoção social com ruptura abrupta da ordem estabelecida).
      O certo é que pessoas diferentes pensam diferentemente. O maior desafio será sempre resgatarmos e ajudarmos nossos irmãos menos afortunados evolutivamente, de forma atenciosa e gentil, para que algum dia a busca da verdade possa nos nortear.

      ps.: Cabe também lembrar que a religião é doutrinada desde a mais tenra idade e que muitas pessoas se apegam a ela na vida adulta por medo ou vergonha de admitir que passaram a vida sendo enganadas; que tudo que sempre acreditaram era uma mentira. E talvez mais uma coisinha: é uma indústria da qual muitos se sustentam e enriquecem, inclusive se valem para projetos políticos de controle das massas.

      Thumb up 1
  10. hoje é 25 de dezembro, até japoneses e chineses dizem “feliz natal”. que prazeroso saber que o verdadeiro sentido de religiao escrito em Tiago 1:27( “A religião que Deus, o nosso Pai, aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo.)é renovado quando pessoas que esperávamos nao crer, creem, pois o natal é Jesus Cristo.

    Thumb up 4
  11. quem prescisa de DEUS começe ler a biblia e conhecer JESUS nao do nosso jeito mas do jeito DE JESUS nao adianta lar a biblia conhecer os ençinamentos de DEUS e viver como cego neo temos mas tempo chegou a hora de corre atras de JESUS

    Thumb up 4
    • Está na hora de aprender a Língua Portuguesa, não acha? Pena que Jesus está no seu coração e não no cérebro para ajudar na gramática..

      Thumb up 6
  12. NO MERCADO DA FÉ

    Conheça os estilos de pregação da atualidade e as características de seus públicos-alvos. DEPOIMENTO de um pastor “Evangélico”…(conforme está no site do mesmo)

    Há vinte anos, fui convidado pela primeira vez para participar de uma agência nacional de pregadores, em São Paulo. Um companheiro de púlpito me ofereceu um cartão e disse: “Seria um prazer tê-lo em nossa agência”. Então, lhe perguntei: “Como funciona essa agência?”
    E a sua resposta me deixou estarrecido: “As igrejas ligam para nós, especificam que tipo de pregador desejam ter em seu evento, pedem o estilo de mensagem, e nós cuidamos de tudo. Negociamos um bom cachê”.

    É impressionante como o pregador, nos últimos anos, se transformou em um produto. Há algum tempo, depois de eu ter pregado em uma igreja — não me pergunte onde —, certo pastor me disse: “Gostei da sua pregação, mas o irmão conhece algum pregador de vigília?” Achei curiosa essa pergunta, pois eu gosto de oração, já preguei várias vezes em vigílias, porém, segundo aquele irmão sugeriu, eu não serviria para pregar em uma vigília!

    Em nossos dias, para tristeza do Espírito Santo, pertencer a uma agência de pregadores tornou-se comum e corriqueiro. E os convites para ingressar nessas agências chegam principalmente pela Internet. Nos sites de relacionamento encontramos comunidades pelas quais os internautas mencionam quem é o seu pregador preferido e por quê.

    Certa jovem, num tópico denominado “O melhor pregador”, declarou: “Não existe ninguém melhor que ninguém; cada um tem a sua maneira de pregar, e cada pessoa avalia segundo o seu gosto”. Ela tem razão. Ser pregador, hoje em dia, não basta. Você tem de atender às preferências do povo. Já ouvi irmãos conversando e dizendo: “Fulano é um ótimo pregador, mas não é pregador de congresso” ou “Fulano tem muito conhecimento, mas não gosta do reteté”.

    Conheçamos alguns tipos de pregador e seus públicos-alvos:

    PREGADOR HUMORISTA

    Diverte muito o seu público-alvo. Tem habilidade para contar fatos anedóticos (ou piadas mesmo) e fazer imitações. Ele é como o famoso humorista do gênero stand-up comedy Chris Rock (que aparece na imagem acima). De vez em quando cita versículos. Mas os seus admiradores não estão interessados em ouvir citações bíblicas. Isso, para eles, é secundário.

    PREGADOR “DE VIGÍLIA”

    Também é conhecido como pregador do reteté. Aparenta ter muita espiritualidade, mas em geral não gosta da Bíblia, principalmente por causa de 1 Coríntios 14, especialmente os versículos 37 e 40: “Se alguém cuida ser espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor… faça-se tudo decentemente e com ordem”. Quando esse tipo de pregador (pregador?) vê alguém manejando bem a Palavra da verdade (2 Tm 2.15), considera-o frio e sem unção. Ignora que o expoente que agrada a Deus precisa crescer na graça e no conhecimento (2 Pe 3.18; Jo 1.14; Mt 22.29). Seu público parece embriagado e é capaz de fazer tudo o que ele mandar.

    PREGADOR “DE CONGRESSO” 1

    Entre aspas porque existe o pregador de congresso que faz jus ao título. Mas o pregador “de congresso” anda de mãos dadas com o pregador “de vigília”, mas é um pouco mais famoso. Segundo os admiradores dessa modalidade, trata-se do pregador que tem presença de palco e muita “unção”. Também conhecido como pregador malabarista ou animador de auditórios, fica o tempo todo mandando o seu público repetir isso e aquilo, apertar a mão do irmão ao lado, beliscá-lo… Se for preciso, ele gira o paletó sobre a cabeça, joga-o no chão, esgoela-se, sopra o microfone, emite sons de metralhadora, faz gestos que lembram golpes de artes marciais… Exposição bíblica que é bom… quase nada!

    PREGADOR “DE CONGRESSO” 2

    Existe um tipo de pregador “de congresso” mais agressivo. É aquele que tem as mesmas características do pregador anterior, mas com uma “qualidade” a mais. Quando percebe que há no púlpito alguém que não repete os seus bordões, passa a atacá-lo indiretamente. Suas principais provocações aos seus “desafetos” são: “Tem obreiro com cara de delegado”, “Hoje a sua máscara vai cair, fariseu”, “Você tem cara amarrada, mas você é minoria”. Estas frases levam o seu fanático público ao delírio, e ele se satisfaz em humilhar as pessoas que não concordam com a sua postura espalhafatosa.

    PREGADOR POPSTAR

    Seu pregador-modelo é o show-man Benny Hinn, e não o Senhor Jesus. É um tipo de pregador (pregador?) admirado por milhares de pessoas. Já superou o pregador “de congresso”. É um verdadeiro artista. Veste-se como um astro; sua roupa é reluzente. Ele, em si, chama mais a atenção que a sua pregação. É hábil em fazer o seu público abrir a carteira. Seus admiradores, verdadeiros fãs, são capazes de dar a vida pelo seu pregador-ídolo. Eles não se importam com as heresias, modismos e maus exemplos que ele propaga. Trata-se de um público que supervaloriza o carisma, em detrimento do caráter.

    PREGADOR MILAGREIRO

    Também tem como paradigma Benny Hinn, mas consegue superar o seu ídolo. Sua exegese é sofrível. Baseia-se, por exemplo, em 1 Coríntios 1.25, para pregar sobre “a unção da loucura de Deus”. Cativa e domina o seu público, formado por pessoas que não estão interessadas em ouvir uma exposição bíblica; o que mais elas desejam é ver sinais e fenômenos controversos. Em geral, o pregador milagreiro, além de ilusionista e “poderoso” (Dt 13.1-4), é aético e sem educação. Mesmo assim, ainda que xingue ou ameace os que se opõem às suas sandices e invencionices, o seu público é fiel e sempre diz “aleluia”.

    PREGADOR CONTADOR DE HISTÓRIAS

    Conta histórias como ninguém, mas não respeita as narrativas bíblicas, acrescentando-lhes pormenores que comprometem a sã doutrina. Costuma contextualizar o texto sagrado ao extremo. Ouvi certa vez um famoso pregador dizendo: “Absalão, com os seus longos cabelos, montou na sua motoca e vruuum…” Seu público — diferentemente dos bereanos, que examinavam “cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim” (At 17.11) — recebe de bom grado histórias extrabíblicas e antibíblicas.

    PREGADOR “MASSAGISTA”

    É hábil em dizer palavras que massageiam os egos e agradam os ouvidos (2 Tm 4.1-5). Procura agradar a todos porque a sua principal motivação é o dinheiro. Ele não tem outra mensagem, a não ser “vitória”, principalmente a financeira. Talvez seja o tipo de pregador com maior público, ao lado dos pregadores humorista, popstar e milagreiro.

    PREGADOR SEM GRAÇA

    É aquele que não tem a graça de Deus (At 4.33). Sua pregação tem bastante conteúdo, mas é como uma espada: comprida e “chata” (maçante, enfadonha). Mas até esse tipo de pregador tem o seu público, formado pelos irmãos que gostam de dormir ou conversar durante a pregação…

    PREGADOR CHAMADO POR DEUS

    Existem poucos exemplares. Corre perigo de extinção. Ele prega a Palavra de Deus com verdade (2 Tm 4.1-5); foi chamado por Deus para fazer isso e é fiel à sua chamada (1 Tm 2.7). Estuda a Bíblia diariamente. Ora. Jejua. É verdadeiramente espiritual. Tem compromisso com o Deus da Palavra e com a Palavra de Deus. Seu paradigma é o Senhor Jesus Cristo, o maior pregador que já andou na terra. Ele não prega para agradar ou agredir pessoas, e sim para cumprir o seu chamado. Seu público — que não é a maioria, posto que são poucos os fiéis (Sl 12.1; 101.6) — sabe que ele é um profeta de Deus. Esse tipo não chama muito a atenção das agências de pregadores. A bem da verdade, estas também sabem que nunca poderão contar com ele…

    PS:
    É por essas e outras promessas de uma mercadoria vendida (medo da morte,pecado-pecado- pecado, salvação, vida eterna…) e que nunca será entregue, que o Senhor das Barbas Brancas, ainda vai permanecer por muito tempo entre nós!

    Thumb up 23
  13. COMO ACREDITAR EM TAMANHOS ABSURDOS?

    Conforme Richard Dawkings , em DEUS UM DELÍRIO:

    No tempo dos ancestrais, um homem nasceu de uma mãe virgem, sem nenhum pai biológico envolvido.

    O mesmo homem sem pai clamou um amigo chamado Lázaro, que estava morto havia tempo bastante para cheirar mal, e Lázaro imediatamente voltou à vida.

    O próprio homem sem pai voltou à vida depois de ficar três dias morto e enterrado.

    Quarenta dias depois, o homem sem pai subiu ao topo de uma montanha e depois desapareceu no céu.

    Se você murumurar coisas dentro da sua cabeça, o homem sem pai, e seu “pai” (que também é ele mesmo), ouvirá seus pensamentos e pode tomar providências em relação a elas. Ele é capaz de ouvir simultaneamente os pensamentos de todas as pessoas do mundo.

    Se Você faz alguma coisa ruim, ou alguma coisa boa, o mesmo homem sem pai tudo vê, mesmo que ninguém mais veja. Você pode ser recompensado ou punido, inclusive depois de sua morte.

    A mãe virgem do homem sem pai nunca morreu, mas “foi transportada” corporeamente para o céu.

    Pão e vinho, se abencoados por um padre (que precisa ter testículos), “transforma-se” no corpo e no sangue do homem sem pai.

    O que um antropólogo objetivo que desse de cara com esse conjunto de crenças numa excursão de pesquisa pensaria delas?

    Leituras recomendadas:
    O MUNDO DE SOFIA de Jostein Gaarder
    DEUS NÃO É GRANDE de Hitchens
    CARTA A UMA NAÇÃO CRISTÃ de Sam Harris

    Thumb up 10
  14. Sinceramente não acho que a religião em relação com fascínio ou qualquer coisa do tipo. Pode até ter, mas a verdade é que a maior angústia de todas não é saber porque chove ou essas questões do funcionamento das coisas que a ciência explica ou teoriza. Tem a ver com morte. Essa é a pegada de qualquer religião ou espiritualidade. A finitude das coisas. É algo difícil de aceitar e é algo que provoca medo; afinal, quem quer morrer? (ok, muitas pessoas, mas enfim… Vamos desconsiderar suicidadas rs). Saber como nascemos não explica a razão de existirmos. Ninguém pode afirmar ou explicar porque nascemos ou morremos, de onde viemos ou pra onde vamos. A religião é um conforto que nos diz que o mundo não acaba, que nossa vida continua em outro lugar. Agora, se isso é verdade ou não, já é outra história…

    Thumb up 4
  15. Acredito que ateus possam ser bem mais engajados de uma forma humana, ao contrário do que diz o texto, até mais que os religiosos, uma vez que não estão esperando receber recompensas divinas.

    Thumb up 6
  16. Particularmente gosto da visão freudiana da figura de deus:
    Deus é o resultado da busca por uma entidade patriarcal, protetora, que nos daria consolo, amor, carinho, zelaria por nós, olharia nossas vidas e diria o que é certo e o que é errado. Literalmente um pai.

    Tecnicamente a visão de deus seria um ‘escape’ psicológico.

    O homem não é resultado da vontade de deus.
    Deus é a magnus opus da mente humana.

    Thumb up 4
  17. Talvez Deus tenha colocado os planetas em seus lugares. Não discordo disso. A verdade possui vários prismas que podem ser olhados por vários ângulos diferentes. A ciência não anda de mãos dadas com as religiões, justamente porque, a religião teme ser desmascarada em pontos de estudos relevantes.
    Para evitar polemizar ainda mais este tema, prefiro observar os céticos e os calorosos religiosos. Assim posso continuar meus estudos não partidários. Fico satisfeito com as opiniões de todos e posso dizer apenas que; ou você acredita em Deus ou não acredita. Pronto! É simples. Não precisa discussões sobre isso. Quem acredita e se sente bem, confortável e principalmente, feliz, tem mais é que continuar acreditando mesmo.
    Aos que não acreditam como eu, que continuem seus estudos e análises. Que saibamos respeitar as diversidades, e que possamos fazer, enquanto ateus, o que muitos cristãos deveriam, pelas “leis bíblicas”, fazer e não o fazem que é praticar o respeito e a tolerância.
    Este respeito é o que deveria ser a mola mestra de toda a humanidade. Jamais deixaria de falar ou trocar informações com qualquer um de vocês que se reportaram pelo tema, por motivos de escolhas religiosas de cada um. Aqui, neste espaço, existem homens e mulheres pensantes. Nada, nenhum deus ou cético, poderiam impedir que estas pessoas um dia, fossem namoradas, casados, parentes, amigos…
    Os sentimentos são coisas humanas. E nós os temos. Nós os sentimos. Abdicaria de uma grande paixão por uma crença? Ou pelo ceticismo? Você deixaria de falar com alguém ou seria deselegante porque o seu interlocutor tem uma opção diferente da sua?
    Isso são escolhas. São elas que, a meu ver, regem nossas vidas. Então, podemos sim, reger nossos caminhos, sem nos deixar levar pelos ímpetos de imposições sobre as escolhas das pessoas que são tão íntimas quanto suas vontades e desejos.
    É isso que somos… Seres humanos. Seres vivos que um dia teremos as carcaças apodrecendo como a de qualquer outra criatura, criadas por Deus ou vindas de “amebas”. O importante é o que eu posso fazer por você e você por qualquer outra pessoa. Caso haja um Deus, ele julgará o que foi certo ou não. Caso não haja esse Deus, pelo menos você vive bem com todos que lhe cercaram e na pior das hipóteses, as pessoas se lembrarão de você.

    Thumb up 7
  18. A gravidade explica os movimentos dos planetas, mas não pode explicar quem colocou os planetas em movimento. Deus governa todas as coisas e sabe tudo que é ou que pode ser feito. Religiao e ciencia poderiam andar de maos dadas mais a ingnorancia humana impede isso. Faça uma base da biblia com as teorias cientificas.

    Thumb up 2
  19. Falou e disse o autor se expressou muito bem e concordo com absolutamente tudo o que escreveu Deus não existe esse é o ponto !! ^^ aki passou um ateu científico

    Thumb up 12
  20. “Está arraigada em nossos genes, e pesquisas apontam que pessoas que tentam ir contra a natureza tem mais mais tendencia ao suicidio, drogas, violencia, depressão e outros males modernos, porque perdem um importante fator. Alem do mais um religioso ao sair de uma igreja, ele é feliz, otimista e profundamente realizado, e um ateu pensa no pessimismo e na tristeza, pois perdeu o ponto de referencia.”

    Orlando, nunca ouvi tanta merda em um so paragrafo.Vc esta completamente enganado… vc diz q as pesquisas apontam isso!!! isso so mostra q vc acredita em tudo o que te falam, por isso acredita em deus, nao tem opiniao propria!!! qdo uma pessoa nao acredita em um deus, ela se liberta, se sente livre desse sentimento que os fracos tem… nao acredito em deus, pra mim tudo q vc faz é merito proprio e nao de um deus(dizer graças a deus nao existe, deveria ser graças a mim)… “deus esta orando por vc”… ta nada, se vc conseguiu tal coisa é por esforço proprio, empenho proprio… deus foi criado como um tipo de suporte para as pessoas que nao tem opiniao propria… se esta numa situação ruim, ira dizer”reze pra que deus te ajude”… bobagem… quem tem q dar a volta por cima é vc mesmo, com suas proprias forças, no maximo seus pais e amigos podem te ajudar mas deus… nao, ele nao existe… se vc esta bem, conseguiu um emprego, ira dizer”consegui, graças a deus”… ah ta, entao nao foi graças ao seu proprio esforço… nao foi a sua competencia q o levou a tal merito… faça me o favor… agora vem o Sr.Orlando e me diz que os ateus tem tendencia ao suicidio, drogas, sao pessimistas, tristeza e tal… olha, nao sei daonde vc tirou isso, mas que é uma tremenda cagada de jumento isso é!!!
    Respeito a opiniao de todos, mas falar isso ja é demais!!

    Thumb up 15
  21. Primeiramente, achei o artigo bom, apesar de ter alguns aspectos q não gostei… e me agradei em ver as pessoas expondo suas opniões numa era em que a maioria da população prefere assistir tv a discutir assuntos desse g~enero, que são tão importantes para o nosso conhecimento interior.Bem, apesar de não ter religião, já fui de todos os santos, e atualmente denominoo a religião como uma ferramenta importante para a sobrevivência do homem.
    O cerne da questão está na maneira como essas são conduzidas, os seus objetivos e ideologias.A religião tem como princípio religar o homem a Deus,porém, o que se vê, não só agora mas no decorrer de muitos anos, é uma forte apelação, onde a busca pela sabedoria, solidariedade, amor, compreensão, paciência, vem sendo trocado pela imagem de que através da religião pode-se alcançar riqueza,estabilidade financeira, e coisas do tipo.Foi por esse e outros motivos que decidi não ir mais para igreja alguam, pois estou farta de ver pessoas se aproveitando das fragilidades e mazelas alheias para se promoverem ou arrancar dinheiro.
    Outra coisa que a maioria das religiões pregam, de modo bem velado, obviamente, é a aversão as comprovações cientificas.muita gente pode achar isso besteira, mas até hoje a maioria das religiões não veem com bons olhos os filósofos, ci/êntistas e pesquisadores, por os mesmos quererem compreender alguns fenômenos que nos atinge.Ora, Deus não nos deu inteligência?Por qual motivo nao usá-la em prol do bem coletivo?Por exemplo, o uso de células tronco, se aprovado o uso, não beneficiará milhões de pessoas doentes?!Isso também não é demonstrar amar o próximo, ao trazer-lhe a esperança de recuperar a vida?Como as religiões podem defender essa idéia de que a ciência afasta o homem dos designos divinos?Não seria essa uma prova de amor dos homens ao seu criador?
    A religião é importante sim para a vida dos homens, seja ela qual for; no entanto, a mesma somente alcançará algum êxito quando parar de se preocupar com regras ou julgamentos e passar a olhar as necessidades do povo….enquanto essa postura ainda não for adotada, prefiro continuar a acreditar em Deus sem frequentar templo nenhum…

    Thumb up 3
  22. Souza Filho:
    “apenas explicando ao Sr. Orlando, assim como ateus tem certas tendecias, religiosos em excesso tendem à bestialidade, e apesar da infelicidade dos ateus, ainda n vi nenhum fazendo pregações, ou tendo problemas com SEMMAS, por pertubação da paz.”

    Souza Filho, você tem toda a razão, esqueci de apontar as falhas dos religiosos, não todos, mas o excessos cometidos por fanaticos, as vezes em nome de Deus. Mas no final de um dos posts eu declarei que era “preciso haver um equilibrio entre as duas vertentes, pois as duas são importantes”. O equilibrio é necessario, assim como o respeito mutuo, pois as duas vertentes na verdade se completam e se “policiam” anulando desequilibrios e excessos que as duas podem fazer e fizeram. Muitas guerras foram iniciadas por religiosos, assim como criação de armas, é verdade, mas muito mais foram criadas “cientifistas” materialistas frios como armas atomicas, bacteriologicas e de destruição em massa.
    O cientifismo materialista é muito perigoso, pois fica sem o controle que o pensamento religioso impõe. O fanatismo religioso é tambem muito perigoso, pois leva seres humanos a delirar ou a seguir lideres sem o devido resguardo da razão. Sempre propuz o equilibrio entre os opostos, pois isto provoca o bem estar entre todos, aparando arestas perigosas e promovendo o controle mutuo. Religiosos não podem descambar para o lado fanatico e nem cientistas para o cientifismo materialista.

    Thumb up 3
  23. Não entendo, o Sr. Orlando dizer que ateus são infelizes, tendenciosos ao suicidio e ao uso de drogas. Porém respeito a opinião do Sr. Orlando. Apesar de ser Jornalista e Advogado, não me considero infeliz pq creio ou não em um Deus. Mas admito que reconheço como “interessantes” as passagens que ele citou sobre o conhecimento divino que Cristo há mais de dois mil anos preveu o uso de seu nome e seus ensinamentos para o dominio de poucos sem se importarem com seu proximo. Se ele sua oniciencia preveu isso, pq n evitou? AHHHHHHHHHHH…verdade…livre arbitrio n é mesmo?
    apenas explicando ao Sr. Orlando, assim como ateus tem certas tendecias, religiosos em excesso tendem à bestialidade, e apesar da infelicidade dos ateus, ainda n vi nenhum fazendo pregações, ou tendo problemas com SEMMAS, por pertubação da paz.

    Thumb up 4
  24. “O Cristo a dois mil anos já sabia que sua doutrina de amor e justiça seria manipulada pelos homens medíocres desse planeta em proveito próprio,logo,a causa dos problemas humanos não é a religião mas o egoísmo humano que ainda reina absoluto na mente de muitos.”

    Isto é verdade, o Cristo predisse isto a 2000 anos atras, quando disse que os homens usariam seus ensinamentos para se matarem e dominarem uns aos outros e guerras foram feitas em nome dele. É o que vimos no passado e atualmente. O cristo ensinou que todos deveriam se amar uns aos outros, que todos somos iguais e que nimguem é superior a nimguem, andou entre a ralé da humanidade e pregou a justiça bondosa, a humildade suprema e a caridade sem limites. Somente isto, e apenas isto, deveria ser suficiente para muitas pessoas reverem suas posições. Quem tem ouvidos para ouvir que ouçam.

    Realmente, isto prova que “a causa dos problemas humanos não é a religião mas o egoísmo humano que ainda reina absoluto na mente de muitos”, sentimento que o Divino Cristo, e quase todos os outros iniciadores das grandes religiões abominaram profundamente.

    Thumb up 9
  25. FR Borges:
    “Existem coisas que a ciência não explica e nunca vai explicar, isso todo mundo tem que entender. Às vezes é bom dar um pouco de credibilidade a Deus e deixar de pensar no Universo como uma equação”

    Belas palavras. Parabens.

    A ciencia, na verdade, explica apenas 3% dos fenomenos do universo fisico e ela está longe de explicar tudo. A cada dia surgem “coisas” estranhas, sobretudo, na fisica quantica que parecem ser inexplicaveis e que parecem rir de nós e do nosso “orgulho” cientifico, algumas até parecem ruir o edificio cientifico.
    A ciencia é necessaria e a religião tambem, pelo simples motivo do humano conviver com ela desde os tempos das cavernas. Está arraigada em nossos genes, e pesquisas apontam que pessoas que tentam ir contra a natureza tem mais mais tendencia ao suicidio, drogas, violencia, depressão e outros males modernos, porque perdem um importante fator. Alem do mais um religioso ao sair de uma igreja, ele é feliz, otimista e profundamente realizado, e um ateu pensa no pessimismo e na tristeza, pois perdeu o ponto de referencia.

    Paises com alto nivel de ateismo tem altissimo nivel de suicidio e depressão e paises com alto nivel de religiosos são formados por cidadãos mais felizes e otimistas, podemos citar o caso do Brasil que é considerado mundialmente por ter um dos povos mais alegres e felizes do mundo e o Japão, altamente cientificista e tecnicista e um dos povos com maior nivel de suicidas e de depressão psicologica mundial.

    É preciso haver um equilibrio entre as duas vertentes, pois as duas são importantes e como disse Einstein, considerada a maior mente planetária a habitar nossos confins, “A ciência sem a religião é coxa, a religião sem a ciência é cega” e muito perigosa.

    Thumb up 3
  26. Eu vou dizer o seguinte: tenho 14 anos e sou um católico não muito praticante, mas uma coisa que realmente deixa (ao meu ponto de vista) qualquer pessoa com um pouco de respeito à opinião dos outros muito irritado é ler um artigo como esse.
    Só porque um pesquisador renomado no mundo inteiro, graduado em Harvard e premiado com o Nobel diz, por exemplo, que Deus não é o criador do Universo (acabei de ler esse artigo no site) não quer dizer que seja verdade e que todos devam acreditar, porque esse é o ponto de vista dele.Devemos respeitar? Sim. Devemos aceitar? Não.Cada um acredita no que quiser e só porque o meu até então adorado site Hype science diz a religião é uma espécie de alienação em massa que eu vou abaixar a cabeça sem comentar. Existem coisas que a ciência não explica e nunca vai explicar, isso todo mundo tem que entender. Às vezes é bom dar um pouco de credibilidade a Deus e deixar de pensar no Universo como uma equação. Talvez isso torne os cientistas pessoas até mais felizes, por fazê-los pararem de pensar um pouco em descobrir algo que lhes conceda o Nobel e apenas aceitar o que está além de sua compreensão. Obviamente existem falhas em qualquer religião, mas não é por isso que a ciência precisa cutucar a ferida até que se torne uma infecção generalizada e mate a pobre coitada. Quando olhamos um pôr-do-sol qualquer, sem questionar nada deixando o espírito científico de lado por um instante, só pelo prazer do momento, isso é a fé, a presença real de Deus, que qualquer cientista, ateu ou não pode sentir. Religião e Ciência podem conviver e até trabalhar juntas, pois como já diziam os maiores gênios musicais que o mundo já presenciou:
    “O amor que você recebe é igual ao amor que você faz”-The Beatles

    Thumb up 3
  27. O principio da religião em minha opnião foi controlar o próximo a titulo de salva-lo ou mandar pro inferno, imagine o poder que se tem sobre os outros. claro concordo que religiões ajudam, mas pergunto ajudam por que as pessoas precisam ou ajudam para arrebanhar mais seguidores e torna-la mais forte, com mais seguidores e doadores? Creio que se um dia a humanidade chegar a maturidade não precisará de religião para fazer o bem fará por inteligencia. Apesar das religiões ajudarem, também cometeram atrocidades, veja a caça as bruxas no passado, as cruzadas, os homens bombas, a extorsão de milhares de pessoas a títulos de cura de doenças. Apesar de não acreditar em religião acredito em Deus, mas tenho convicção que Deus não tem nada com religião nenhuma, religião é uma criação do homem com a finalidade básica de dominar o próximo a título de salva-lo ou manda-lo pro inferno, como já disse acima.

    Thumb up 3
  28. Interesantíssimo esses comentários, eu virei ateu, catolico, agnóstico….realmente é isso que a humanidade precisa, discutir, comunicar-se:Oh Deus não sei mais o que sou, sou tudo, quero ser tudo, acredito no Homem em si, na bondade ,na lealdade, na caridade, na troca.Acho que Deus está dentro de cada um de nós de maneira diferente, digo Deus,porque foi o que aprendemos,aliás eu aprendi dos meus ancestros, e atualmente está sendo mudado pouco a pouco.Vivo depois 20 anos na Suiça,país de protestantes ,ateus e catolicos, é interessante!!A melhor amiga da filha vem de uma familia de ateus, eu não imaginava que ateus eram pessoas boas, caridosas, inteligentestenho 53 anos vive uma epoca de fé a religião, más infelizmente o que vejo agora são pessoas querendo manipular os fracos,os oprimidos, e roubando o pouco que eles tem.,ai isso para mim náo é religião, e infelizmente a ignorancia faz com que vc aceite ajuda e se entregue.Ah gente, é tão complicado!e eu nisso tudo,?Eu rezo todas às noite,preciso, tenho fé ,más no homen , em cada ser , é necessário ter fé para continuar a acreditar no homem.Eu estou cheia de duvidas! más li coisas interessantissimas acima ,entendi e aplaudi, de cada opinião vi coisas boas e positivas, poucas negativas, agradeço à todos.

    Thumb up 4
  29. perdoa-voz eles nao sabem o que dizem!!!

    o fato de voce não acreditar em uma coisa
    não significa que aquilo ou algo não exista
    nesse mesmo raciocinio nao acreditar em um deus criador de tudo

    o fato de vc acreditar ou não é a presença da fé uma coisa abistrata e concreta

    muitos tem fé na ciencias por “x” e Y motivos
    muitos tem fé em deus por “x” e “y” motivos

    mas o principal motivo de alguem ser religioso e por motivos subjetivos para alcansarem algo obetivo “a salvação” no caso
    ja um bom ateu preza pela verdade empirica e pela absoluta razão e preferem a não se apegarem a coisas subjetivas e que sejam tendenciozas e desprovidas de uma metodologia cientifica
    e se esquecem que se usarem digamos esta “filosofia de vida” ficaram automatizados!

    quase um automato la da mitologia grega pois suas ações seriam previsiveis pois usariam principios logicos suas atitude seriam pragmaticas pois usaria o minimo pensamento subjetivo ja pensou num individuo 24horas desse jeito
    desprovido de volição
    e por isso que muitos fazem da ciência “verdadeira”sua religião e seu coberto diario do frio do mundo e da ignorancia

    ah! só que tem gente que não percebe isso
    e ficam a criticar e querer abrir os olhos da massa ignorante sobre o “opio do mundo”

    o homem invariavelmente tende a acreditar em uma coisa
    porem por motivos variaveis

    Thumb up 2
  30. Maravilha, primeira vez q vejo outro Ignostico. Se bem que não sei se sou 100% ignostico, foi a definição melhor que achei pro que acredito, que é que talvez exist algo, talvez não, mas definitivamente nao é o que nenhuma religião prega.

    Thumb up 1
  31. Porque agente eh burro e se acha superior, e nao aceita o fato q agente nao eh nada, q nao pode explicar todas as coisas “ainda”

    Thumb up 2
  32. Sou agnostico
    Para mim a religião é um metodo facil de obiter ajuda ou melhor auto-estima
    fica tudo muito mais facil quando é feito com ajuda.

    Thumb up 2
  33. Hummm…

    Toda idéia religiosa,científica ou filosófica tem um caráter justo e humano nos seus princípios só que é falseada com o tempo pelo desejo egoísta que há no homem de dominação e manipulação das massas em proveito próprio,a história está cheia de exemplos.

    Duvido que os grandes mestres muçulmanos imaginariam que seus conceitos seriam falseados e deturpados para servirem de desculpa para o terrorismo que existe no mundo,nem mesmo Heinstein e Santos Dumont,respequitivamente,pensavam que a tecnologia nuclear que um ajudou a desenvolver e o aeroplano que o outro idealizou iriam ser usados para aniquilar as populações de Hiroshima e Nagazaque pelas bombas nucleares lançadas de um avião.
    O Cristo a dois mil anos já sabia que sua doutrina de amor e justiça seria manipulada pelos homens medíocres desse planeta em proveito próprio,logo,a causa dos problemas humanos não é a religião mas o egoísmo humano que ainda reina absoluto na mente de muitos.

    Thumb up 3
  34. Sou ateu com muito orgulho, e maurício, não confunda Ateus com crentes, nos não temos a mesma resposta para tudo e sim questionamos tudo!

    Thumb up 5
  35. Todo o pensamento de Souza Filho é muito bom. Caso haja a salvação eu também quero. A JBio explicou tudo “Do Nada tudo se fez”.
    Mas a verdade é a seguinte (lá vou eu cometendo o mesmo erro de todos):
    Nem a Ciência e nem Deus pode explicar tudo. A Ciência não pode explicar como o homem surgiu, Assim como Deus não poderá explicar como ele próprio surgiu ou porque existe.
    Assim, por mais que a Ciência vá evoluindo e conseguindo explicar algumas coisas chegará a algo inexplicável. E mesmo que a Ciência consiga provar que Deus existe não conseguirá provar o porquê existe.
    Assim, caros colegas, não resta alternativa já que existimos (ou será que pensamos que existimos e tudo isso não passa de realidade virtual? afinal quando sonhamos, normalmente pensamos que tudo o que acontece nos sonhos é real) voltando, já que existimos temos no mundo que fazer, essencialmente, três coisas: 1) Estudar muito; 2) Trabalhar muito, e, 3) Fazer o bem.
    O terceiro item é que é o causador de todos os conflitos. Caso você queira levar uma vida sem aborrecimentos faça o que é considerado o bem na sociedade que você nasceu. Se não, tente modificá-la inserindo o que é considerado o “bem” por outra sociedade ou civilização e, nesse caso, você correrá riscos podendo, inclusive, ser morto ou tendo seguidores e conseguindo impor esse “bem” para a sociedade que nasceu.
    A questão do atual mundo globalizado é chegar a um consenso do que seja o “bem” para todos. Quando o mundo era mais isolado, cada sociedade vivia o seu próprio “bem”.
    De uma coisa não podemos fugir: “Na vida física que levamos o mais forte é quem vencerá”. Sempre foi assim e sempre será. Seja um homem, um grupo de homens, uma tribo, um país ou uma união de países. E no final, caso Deus exista, será ele, pois será mais forte do que tudo isso.
    No meu caso, em razão da sociedade que nasci, o que é considerado “bem” são os princípios cristãos. Devo dizer que esses princípios me tornaram uma pessoa melhor, mais forte para suportar as dificuldades da vida. São nas palavras que escreveram dizendo serem de Jesus que encontro esperança, porque, se não acreditar nisso vou acreditar em quem? Papai Noel, Hitler, Mussolini, Hugo Chaves, Fidel Castro, R.R. Soares, Bispo Macedo, apóstolo Valdemiro, Maomé, Buda ou, em qualquer um de vocês acima?
    Por enquanto, as palavras escritas pelos seguidores de Jesus foram as que me trouxeram mais conforto e respostas. Se inventadas ou não, com certeza, foram elaboradas com vistas a tornarem a sociedade, intolerante e preconceituosa da época, melhor.
    Assim, viva a liberdade de expressão e às idéias que nos façam melhor sem as impô-las aos outros pela força ou por lavagem cerebral. E sim, numa discussão de idéias.
    Muito bom esse site por dar a todos a oportunidade de expressar sua opinião, um “bem” atual considerado pela maioria da sociedade globalizada. (joshetava@hotmail.com)

    Thumb up 0
  36. Hummm…

    Discussão interessante essa.

    Até concordo que o fanatismo religioso é uma das piores coisas que existem no homem mas afirmar que o ateísmo é o “apice”da evolução humana em detrimento do sentimento religioso em geral da maioria das pessoas é pedantismo filosófico.Não é a religião em si que causa o mal mas a vontade egoística de dominação das massas no homem que faz com que a religião seja o instrumento que ele se serve para saciar a sua sede de poder e ganância.

    Thumb up 0
  37. Para o amigo que desafia cristãos inteligentes para discussôes bobas a respeito de suas próprias convicções, e que não nos levam a nada, digo pra você que um cristão inteligente não irá perder o seu tempo discutindo sobre algo que só se prova com experiência própria, com mudança de vida e não apenas com palavras “inteligentes” ou com bons argumentos, pois argumentos não mudam a vida e nem o pensamento de ninguém, nem tão pouco prova nada. Deus se mostra e age na vida daqueles que acreditam Nêle e isso não vem de convencimento por argumentos e sim da fé. Sou pesquisadora Bióloga, estudo as diversas formas de vida, desde a parte molecular até a sua complexidade e posso dizer com certeza, que quanto mais eu estudo mais me convenso de que nada é por acaso e que se para os ateus Deus é nada então, do NADA tudo se Fez.

    Thumb up 4
  38. o “EU” e a unica pessoa que pode dizer o que realmente e verdade ou nao, indiferente de qualquer pensamento – ainda porque todo que nós vemos/ouvimos/sentimos provem de nos mesmos. seja a ciencia argumentando sobre a existencia ou seja a fé firmando a realidade.

    Thumb up 0
  39. Talvez, eu poderia um dia acreditar em Deus e me dedicar a uma religião, independentemente de qual seja. Porém, ainda acredito que a Bíblia, apesar de ser a obra mais lida, difundida, traduzida e reverenciada, nada mais é do que uma obra “literária”. As constantes guerras entre o “bem e o mau” acontecem desde o início dos tempos. Isso se deve ao fato de que o homem precisa de algo ou de alguém para provar a sua incompetência. No fim de tudo isso, desenvolvemos a religião. Contudo, esquecemos que, antes mesmo de se ouvir falar em um DEUS, ou em uma BÍBLIA, os homens já figuravam em tintas de frutos nas paredes de cavernas, ou até mesmo com sangue animal, desenhos onde atribuíam aquilo que jamais souberam o significado, a entidades divinas.
    No Egito, aconteceu a “lenda de Horus”. Com isso, mostrou-se latente o que o ser humano precisava. A velha guerra do dia contra a noite, o bem e o mau, e mais uma série de contos que davam força aos mitos de que um ou vários deuses eram necessários.
    Às vezes fico imaginando a cena: “Alô… é da portaria do Condomínio Residencial Jardins do Éden?… aqui quem fala é Deus. Seguinte… Adão e Eva não moram mais neste residencial. Isso mesmo… foram despejados por conta do pecado… Obrigado!!!”
    No século XXI, quase chegamos à comedia cênica de se discutir isso. Creio que a inteligência humana foi algo consolidado e constatado. Um dos primeiros posts da enquete fala sobre o crescimento do mundo e o conhecimento das pessoas entre si. Isso é verdade. Passou-se a explicar o inexplicável. Pontos para os humanistas. Falar de ações sociais e filantropia é muito simplista da parte de estudiosos e religiosos. No que se refere a Bíblia, e no que ela “supostamente diz como VERDADE”, a miséria andava ao lado de Jesus durante sua vida terrena. Mas pera lá…. Não seria JESUS um caso de funcionário fantasma? Afinal, ele aparece na história e some aos 13 anos, depois reaparece após os 30… onde ele estava? O que ele estava fazendo? Porque ele sumiu? Como ninguém sabe responder isso, diz-se que ele estava meditando. Que maravilha… meditou mais de 18 anos pra quê? Para perguntar ao “PAI”; “Porquê me abandonastes?”
    A obra literária à qual me refiro é cheia de controvérsias e casos que levam à ridicularização da inteligência humana. E, mesmo assim, ainda diz que a “inteligência dos homens, tolice será aos olhos do SENHOR”.
    Se isto é verdade, expliquem-me o motivo de se ter tanto material apócrifo na obra? Tanto plágio encontrado na Bíblia, que foram retirados de outros livros muito mais antigos que ela? Infanticídio, livros de pedra com mandamentos a serem seguidos, filhos de virgens, nascidos em estalagens simples, mortos crucificados, ressuscitados ao terceiro dia, dilúvios, cesto de trançado de palha de arroz descendo pelos rios… tudo isto, senhores, já existia documentadamente em obras mais antigas que as “PALAVRAS DE DEUS” , que foram, descaradamente, copiadas e adaptadas em novo roteiro para se criar a HISTÓRIA DE DEUS.
    A mesma história foi adaptada para justificar que, quando tudo deu errado, a culpa foi do seu livre-arbítrio. Porém, SE… eu digo SE, Deus é onipresente, onisciente e onipotente, não existe livre-arbítrio. Ele saberia de tudo, então a culpa de todas as porcarias do mundo é dele. Afinal de contas ele nos criou…. não é verdade, senhores religiosos? O projeto mal acabado do “PAI” não passa de um mito. Para se acreditar em um Deus, precisamos ter a consciência de nossa incapacidade. E engolir a seco todas as enormes latas e caixas lacradas, CHEIAS DE NADA, que 99% das religiões VENDEM para você. É isso mesmo. Vendem para você, SER HUMANO SEM UM PINGO DE CENSO CRÍTICO, incapaz de questionar aquilo que nem mesmo você sabe porque está seguindo.
    A religião é uma manifestação do egoísmo humano. Ninguém vai para uma se tudo estiver bem. Sempre se convertem ou procuram os que estão lascados, ferrados, e com auto-estima em baixa.
    Então, temos a consolidação da lavagem cerebral que acontece em cultos milagreiros, fogueiras santas, dízimos e blá, blá, blá. A teoria que houve, na minha opinião, a criação de uma raça feita por um Deus, (aparentemente um velhinho sarcástico, que vive em uma nuvem e diz que me ama, mas que tem um lugar quentinho pra mim no inferno, caso eu não o obedeça) não passa de desculpas.
    Por vezes fui chamado de herege, o termo cabe bem na boca de pessoas de visão unilateral, que não sabem explicar quando estão com fome, quando simplesmente tentam me convencer de que “ELE” existe. A ignorância humana vai muito além dessa “simples” discussão. Os mais fervorosos pregam teorias que nem mesmo eles dão conta de cumprir e dizem que ninguém é perfeito. Nem mesmo eles, mas se sentem no poder de dizer que você vai para o inferno e ele não.
    Então, senhores e senhoras, como devemos nos portar diante de tudo isto?
    Vejo que um dos maiores males das religiões, é o excesso de certezas que difundem, sem nenhum tipo de fundamentação.
    Querer separar ciência da religião é complicado, pois a ciência explica tudo aquilo que a religião vende como verdade. Como isso ofende aos interesses de muitos religiosos, e a ciência não pode explicar ainda algumas coisas, o cenário de guerra é instalado.
    Caso Jesus tivesse existido, seu livro de cabeceira seria o Tora. Alguém sabe porquê? Algum religioso sabe o que é o Tora, ou de onde se originou?
    O fato de poder ter o livre-arbítrio de CULPAR um DEUS por todas as nossas mazelas, é muito fácil. Frases do incompetente; “Deus proverá” e “Deus quer Assim.” Ao meu ver essas duas são hilárias e mostram o quanto o homem é preguiçoso. O comercio RELIGIÃO, é tão forte, que até existem instituições superiores que ensinam como entender ao CRIADOR. PASTORES estudam, para repetir frases feitas, ao passo que deveriam pregar pelo que sentem e não pelo que sabem. Mesmo indignado com essas atitudes, sei que o homem precisa crer em alguma coisa, para não termos uma sociedade cética e laica como eu me vejo ser. A religião em nossa sociedade funciona como um “agente moderador” assim como os códigos Civil e Penal. Ou seja, o homem precisa de uma religião. Mesmo sendo contra o que elas pregam e não contra elas, lamentavelmente sou a favor de mais igrejas do que de bares. E digo, lamentavelmente, por ver uma série de igrejas e líderes, que abusam e desrespeitam a fé verdadeira, de fiéis e membros, que acreditam, de todo coração, na existência desta entidade divina.
    Admitamos nisso. Somos covardes, irracionais e preguiçosos. Por isso precisamos das religiões. A cultura é uma raiz profunda na existência de um povo. Por isso nunca mudará. Porém, recomendo uma análise mais racional sobre o tema, e principalmente, sobre os riscos de se falar sobre ele.
    Não sou contra religião alguma e que isso fique bem claro. Mas sou contra a hipocrisias, excessos de certezas, taxações e principalmente, contra a intolerância que muitas religiões demonstram com a dignidade humana e com religiões que consideram RIVAIS.
    Se um dia, DEUS, me provar sua existência de fato, devolvendo a dignidade humana e matando a fome das crianças, ele terá de mim, um dos seus maiores servos. Quase um apóstolo. Mas enquanto eu ver o mundo e as pessoas assim, falando muito e fazendo pouco sem garantia de nada e agindo assim, em nome dele, prefiro manter-me como ateu.
    Não quero com esse comentário, degladiar com nenhum religioso, ou líder espiritual. Apenas deixar minha opinião, embasada em estudos, assim como muitos tentam fazer à minha pessoa quando tentam me converter. Enquanto isso, tentarei continuar a ajudar as pessoas, sem me preocupar, se aquele velhinhos sarcástico, está sentado em seu trono de nuvens, dando pontos negativos ou positivos às minhas ações.
    E se em minha morte eu ver que de fato ele existe, usarei de meu ultimo recurso, ao qual a Bíblia me diz que tenho direito, que é de me arrepender para alcançar a salvação. Afinal de contas, não sou bobo. E também quero ser salvo se a salvação existir. Já que não sou contra o apocalipse, desde que morra todo mundo. Por que se eu morrer e ficar gente vivo na terra, aí sim vou ficar muito grilado.

    Thumb up 10
  40. Quanto mais reza o povao, mais encapetado ficam. Eu em particular, adoro uma crentinha, pra ela apaga esse meu fogo infernal!kkkk

    Thumb up 3
  41. muitos provavelmente nao sabe nem o significado da palavra religiao,,
    que em latim significa “unir a Deus”.. o criador nos deu o livre arbitrio para cada um pensar e faser o que quer. Porque cada um quer provar a sua verdade,? se queres acreditar em DEUS ou nao é a opção de cada um. Ao descrever o sabor de uma maça por exemplo a outra pessoa nao pode saber como é até que prove a fruta para sentir o sabor.,,. o mesmo acontece com Deus,. se voce nao vive suas leis , nao podera saber o que é ou setir o que representa na vida do ser humano.

    Enquanto pensar que prescisa simplesmente viver até que a morte venha,.
    nao prescisaras de Deus,. mas viveras em retornos e recorrencias. mas para a vida faser sentido, prescisaras da religiao.

    Thumb up 2
  42. Não acho que a religião forme caráter, por exemplo, temos religiosos gênios como isaac newton, sócrates, arquimedes e também religiosos ignorantes como Hitler, assim como temos ateus ou não-religiosos inteligentes: Tomas edson, Hawkins, Bill Gates, Albert Einsten(Pandeísta), ou seja, religião não define inteligência, mas sim a educação do páis.
    Ateus geralmente são mais inteligentes por causa que tiveram um maior acesso ao conhecimento, ou seja, souberam mais sobre o universo e preencheram mais lacunas, é claro que religiosos também tem conhecimento, mas muitos não, não conheço nenhum analfabeto ateu, pois geralmente os pobres tendem a ser mais religiosos

    Thumb up 6
  43. xxx

    PAPAI NOEL OU PAPAI DO CÉU?????

    Cada um escolhe sua estorinha.

    Deus não passa de uma resposta inventada… Para os indios era o Sol, a dança era a da chuva, e essa lenga lenga se repete com outra roupagem…

    “A crença em Deus subsiste devido ao desejo de um pai protetor e imortalidade, ou como um ópio contra a miséria e sofrimento da existência humana.” Sigmund Freud

    Vejam outras citações de Freud sobre deus e religiosidade aqui:

    http://ateus.net/citacoes/

    Abraços a todos, sugiro aos ateus tolerância, respeito e paciência com os crentes… Mas não com os pastores…

    Thumb up 6
  44. As diversas religiões foram criadas e institucionalizadas pelo próprio homem e não por Deuses, que são muitos dependendo das múltiplas crenças existentes. Historicamente, em muitos casos, várias religiões representaram – e ainda hoje representam – instrumentos de interesse (poder, exploração financeira da fé, dominação ideológica) que encontraram eco nas necessidades de acreditar e de tomar como verdade aquilo que é pregado; assim como querer aceitar as respostas de um padre, pastor ou pai-de-santo que a ciência e a filosofia jamais puderam dar. Por causa de muitas discórdias religiosas várias guerras foram feitas e muito sangue foi derramado, quando, se pensarmos bem, a verdade essencial e universal paira acima de qualquer religião, pois nunca houve um Deus que impôs dogmas a serem seguidos. Contudo, uma crença, por mais cega que seja, apazigua o conflito natural da condição humana, sendo algo mais confortável e tranquilizador do que a empreitada trabalhosa pelos caminhos da busca interior, tão cheios de dúvidas, incertezas e inseguranças. Se alguém chega para nós e diz que não acredita em nada, e portanto se considera ateu, na verdade está se referindo à negação de uma crença relacionada a um Deus instituído. Não acreditar em um Deus (conceito religioso) é uma coisa; dizer que não se acredita em nada é outra bem diferente, pois por si só é um contra-senso e nega a própria origem e a própria existência. Se existimos, pensamos e observamos o mundo ao nosso redor, não podemos afirmar que a vida não teve um princípio, e isso já é aceitar “algo”. Embora os muitos nomes para definir esse “algo” possam ser muito diferentes da palavra Deus, no fundo encerram o mesmo princípio. Talvez nesse caso o termo agnóstico seja o mais adequado pois relaciona-se a desconhecimento e, portanto, à incapacidade de afirmar aquilo que não se sabe; algo que acontece de fato com todos nós, pois ninguém pode dizer que aquilo no que crê representa a verdade.

    Thumb up 1
  45. É isso aí Ferreira , e o pior de tudo , é que ainda ela deixa a maioria dos seres humano fanáticos , tornando-os doentes, (e burros) sem querer ofender o animal , que mesmo tendo um limite de inteligência , não tem religião.

    Thumb up 2
  46. A maioria teme uma discussão. Eu ao contrário adoro discussão inteligente. Digo discussão de idéias e não briga.

    Sempre afirmo que inteligência e religião não combinam.

    Sei que já tem muitos religiosos rangendo os dentes com essa afirmação. Sou ateu ( graças a deus) e sei que a ciência representa a evolução da razão e da inteligência.
    O homem era apenas um animal qualquer até que começou a desenvolver seu cérebro e sua mente e nisso virou um ser “humano”.

    A inteligência e a razão são produtos da evolução. Logo o homem vem evoluindo, mas como disse Darwin, a evolução é lenta.

    Então enquanto a ignorância e a mediocridade forem a marca da maioria da humanidade ( 90 %), a religião encontrará campo para sobreviver e prosperar.

    Para se desprender da religião e de “deus e diabo”, o individuo tem que ter um certo grau de inteligência e independência mental, e também não ser um “menino que corre pra debaixo da saia da mamãe”.

    Adoraria conversar com um religioso realmente inteligente que me convencesse com argumentos inteligentes e lógicos da realidade de um deus todo poderoso, etc, etc.

    Até agora uns poucos se apresentaram com idéias retiradas da bíblia, que para mim não passa de um livro de conto de fadas.

    Taí o convite. Se conhece alguém inteligente e religioso, gostaria de conhecer essa “pedra rara”.

    Desculpem a arrogância, mas a ignorância já teve muito espaço para ditar suas “leis” idiotas para toda a humanidade.

    Thumb up 4
  47. “Método científico”, “Embasamento racional” ou estudos cientificos não formam mais ateistas pois faculdades de Física, e outras, tem uma grande maioria de teistas e religiosos.

    Porquê ?
    Porque o humano procura resposta a duvidas e indagações existencias que somente a religião pode fornecer.

    Não devemos generalizar, e condenarmos todas as religiões somente porque uma ou contra agiram errado, ou seus dirigentes e ministros agiram mesmo contra as diretrizes da propria religião em si. Se fosse assim eu poderia condenar toda a ciencia somente porque ela produz armas destrutivas ou alguns de seus cientistas se empenharam nisto.

    Thumb up 2
  48. O fim da ciência?

    Há quem ache que aceitar a idéia de que existe evidência de um Criador pode “suprimir a pesquisa”. Um artigo na revista New Scientist expressou tais temores, afirmando que “a ciência, como busca inesgotável [de conhecimento], chegaria ao fim, impedida por uma barreira impenetrável rotulada de ‘foi o projetista que fez’”. É bem-fundado esse temor? De modo algum. Na verdade, o que se dá é o contrário. Como assim?

    Aceitar o mero acaso, e a subseqüente evolução, como a causa da existência do nosso Universo e da vida na Terra realmente seria abandonar qualquer tentativa de obter uma explicação significativa. Por outro lado, aceitar que um Criador inteligente está por trás do que vemos ao nosso redor pode nos levar a investigar a natureza e a aplicação de Sua Inteligência manifestada no Universo físico. Considere o seguinte: saber que Leonardo da Vinci pintou o quadro “Mona Lisa” não impediu que historiadores de arte investigassem sua técnica e os materiais que ele usou. De modo similar, aceitar a existência de um Projetista não nos deve desestimular a pesquisar os detalhes e a complexidade de Seus projetos e criações.

    Alguns se queixam de que Deus é arbitrariamente apresentado “como solução explicativa” sempre que não existe uma explicação científica comprovada. Em outras palavras, alegam que tal Projetista divino se torna o “Deus-das-lacunas”, como se “Deus” fosse uma palavra mágica para ser usada sempre que os homens não conseguem desvendar as coisas. Mas a que lacunas se faz referência aqui? São meramente pequenas e insignificantes lacunas no nosso conhecimento? Não, são verdadeiros abismos de credibilidade que existem na evolução darwinista. São brechas fundamentais em aspectos da biologia que a teoria da evolução não tem sido capaz de sanar. Sinceramente, os evolucionistas que se baseiam em afirmações sem comprovação na verdade fazem da teoria darwinista seu “Deus-das-lacunas”.

    Thumb up 0
  49. HORRÍVEL!
    Primeiramente, não é a religião exatamente que salva a vida de uma pessoa, mas o Deus que ela prega, e, na minha condição de cristão, afirmo existir.
    O fato de que a ciência evoluiu é muito bom, pois acaba com muitas superstições e melhora nossa vida. Mas a ciência deveria ser usada para explorar a criação de Deus, e não pra definir novas “verdades” além das que nos foram dadas por Ele e que até agora, na minha opinião, a ciência não respondeu com clareza, como por exemplo a origem de tudo.
    Problemas morais e espirituais não serão focados na religião no futuro? Vai nessa. Se Deus não sabe resolver esses tipos de problema, me diga então quem.
    Porque a religião ainda existe? Talvez porque crer no Deus que ela cultua realmente faça algum sentido. Esqueça o que dizem os outros, a mídia, etc. Leve em conta as suas experiências, e não as dos outros para tirar suas conclusões. ‘Creia para ver’, e nao ‘veja para crer’.
    Ah, eu já disse que essa matéria foi HORRÍVEL?

    Thumb up 3
  50. Cada um tem sua opinião de acordo com o que vi ai acima….; e como todos tenho a minha…

    Não sou religioso, tão pouco ateu, era agnóstico, hoje não sou nada. Só eu mesmo, recebi muitas coisas boas da vida, e continuo recebendo, sou grato por isso, agora, em termos de religiosidade, para mim nenhuma tem fundamento concreto, é uma loucura como outra qualquer. é acreditar em alguma coisa como papai noel ou terra do nunca, “com isso não estou dizendo que Deus não existe” mas estou dizendo que se existir, penso que para ele tanto faz alguém ser religioso ou não, o mundo está ai, as coisas estão todas ai… olhe, pense, faça, ou não! Cada um nasceu livre para fazer o que bem entender…”a sociedade que o prende a certas crenças dogmas doutrinas”. até quando o serumano viverá preso? só ele pode responder.

    Não só a religião…como a vida como um todo, para mim não deveria existir, casamentos estáveis, familias, chefes, patrôes, empregados, políticos, pelo menos não da maneira habitual… para mim cada serumano devia estar ciente que: nasceu e “provavelmente” irá morrer sozinho. Logo cada um é único e deveria se ver como uma “unidade” que age “por sí mesmo” não por Deus, pela pátria, ou pelo “dever” para mim “dever” é uma palavra bem feia…As boas e as más ações estão a todo momento na nossa frente, quais dela você fará, só compete e diz respeito a você mesmo….

    Thumb up 1
  51. Quem tem a mesma resposta pra tudo são os teístas,os ateus tem o mesmo método que é o científico além disso não querem converter ninguém só argumentar contra determinadas afirmações que não tem qualquer embasamento racional.

    Thumb up 4
  52. Em primeiro lugar gostaria de parabenizar o site que é uma fonte rica de informações de qualidade ao contrario do que vemos nas nossas tvs, cujo conteudo objetiva apenas nos alienar, amedrontar e impor falsos valores como o consumismo que os mantem vivos, entre varios outros.
    RELIGIÃO ninguem precisa dela pra viver, muito pelo contrario, sou contra todas as formas de alienar a mente humana e é isso que a RELIGIÃO vem fazendo desde milhares de anos, usando da fé das pessoas principalmente para acumular riqueza e poder, so um exemplo, de uma certa religião que prega a caridade, mais é a instituição mais rica do planeta deixando Bill Gates no chinelo, onde quem faz mesmo a caridade são pessoas com senso moral muito grande não a religião onde elas estão inseridas, se fosse assim não teriamos religiosos pedófilos nem mesmo terorristas. O que faz o ser humano “humano” é a moral que Jesus nos ensinou, e que a invenção da religião destorceu para nos controlar atraves da ignorancia e da falta de conhecimento, hoje atraves do acesso ao conhecimento já podemos acordar desse sonambulismo. Quando isso acontecer com a maioria a religião acaba.
    “Espera ai, esse cara é ATEU?! Acabou de dizer que é contra a religião e fala de Jesus, tem alguma coisa errada!”
    Tem mesmo, ATEU é quem não acredita na existencia de um DEUS, e não quem não tem uma religião, ou seja vc não precisa de uma religião pra crer em Deus, eu creio, e simples é so fazer o bem ao seu proximo e tudo de bom que Jesus nos ensinou a lei do AMOR, sem complicação sem rituais ou dogmas criados pela religião. PENSE NISSO. OBRIGADO.

    Thumb up 1
  53. É simples.
    Na minha faculdade (eu faço Física) de todos os professores que eu tenho e conheço 70% deles acreditam em Deus e desses, 50% (falando por baixo) praticam sua “fé”.
    Agora o que leva essas pessoas, estando tão perto da ciência e tendo contato com tanta pesquisa e pessoas “racionais” a acreditarem em Deus?
    Quanto aos alunos, existe até grupos de “oração” entre eles.

    Então, na minha concepção, a resposta é simples: Humildade.
    Dizer que a ciência é racional e absoluta não passa de pura arrogância pois quem está mais em contato vê coisas, que mesmo se existe um padrão, ou alguma coisa que pode explicar o fato, essa resposta se torna ainda mais intrigante do que a questão que a gerou.

    Religião é muito bom em vários aspectos e muito ruim em varios outros, pois quem a pratica são homens e mulheres como nós.
    Então querer dar uma de bom falando que quem é catolico é pedofilo, mulçumano é terrorista, evangelico é ladrão, espirita é blablabla, budista é blablablablabla….. é a mesma atitude que um “religioso” toma tentando “converter” seu próximo. Isso soa como hipocrisia de ambos os lados.
    Agora, isso acontece justamente pq são pessoas, como vc e eu, que estão no meio.
    Outra coisa também, ninguém dá atenção para as coisas boas que quem pratica alguma religião faz.

    A lei do mais fraco, como eu chamo, conhecido como o elo mais fragil. Explicando melhor, é dizer que a minoria causa mais impacto que a maioria. Vc não se preocupa com o elo forte pois sabe q esse faz bem o seu papel e nao irá trazer problemas pra vc no futuro, mas quanto ao elo fraco aquilo nos preocupa pois sabemos que um dia ele irá trazer dor de cabeça.
    É a mesma coisa que acontece com a “religião”.. enquanto eles estão lá fazendo o papel humano q vc tb deveria estar fazendo, praticando a compaixão e o amor ao próximo, quando aparece de um “doido” no meio levando o mesmo nome que eles (pois o nome carrega a identidade de quem o possue, não é mesmo?!) faz algo que seja politicamente incorreto e acaba virando algo do conhecimento publico pronto, todo mundo que carregou o mesmo nome que aquele indivíduo concebe o mesmo “pecado”.

    É interessante observarmos o que Freud descreve como Projeção na psicanálise e aplicarmos isso no assunto discutido aqui.
    Sigmund Freud diz que existem alguns processo de defesa da psique humana. A visão do mundo real pode ser constrangedor, doloroso, desorganizador. Para evitar este desprazer, a pessoa “deforma” ou suprime a realidade – deixa de registrar percepções externas, afasta determinados conteúdos psíquicos, interfere no pensamento e justamente para se proteger contra essa realidade o indivíduo cria mecanismos, descritos por Freud como mecanismos de defesa. São processos realizados pelo EGO e são inconscientes. Esta defesa é uma operação pela o qual o EGO tenta equilibrar duas forças existentes em nossa personalidade: O ID – força biológica, natural, que procura satisfazer nossos impulsos naturais e que é responsável pelos desejos mais fundamentais do ser humano, como quando a criança chora porque está com fome ou a vontade repentina do adulto fazer coisas “infantis” (tipo quando dá vontade de pular numa piscina de bolinha ao ver seu filho ou irmão ou alguem fazendo isso)- e o SUPEREGO – força social adquirida, que procura questionar o carater racional do ID e que permite o EGO fazer uma analize do aspecto sociocultural das vontades e impulsos que o ID lhe induz. Nossa razão, ou nosso EGO, pode harmonizar os conflitos de várias maneiras utilizando as defesas criadas pelo indivíduo, sendo uma delas a qual estou chamando atenção nesse comentário: a projeção; e outras tais como sonhos; repressão; atos falhos; racionalização; sublimaçao; converção.

    A Projeção é atribuir aos outros nossos próprios desejos e impulsos. As tendências indesejáveis, cuja manifestação em nossas ações não podemos permitir e cuja existência em nós não podemos em absoluto admitir, vão influir consideravelmente no modo de interpretarmos o comportamento de outras pessoas, ou seja serão projetados em outros indivíduos. Ou ainda como eu gosto de chamar, hipocrisia, ou quase isso.

    Veja bem pessoal, isso não se parece com a atitude de todos nós que sempre estarmos procurando no erro dos outros -mesmo que de uma maneira inconsciente- uma forma de suprimirmos nossos próprios deslises?
    É como um mecânismo que nos reconforta ao sabermos que existe alguem que faz, ou fez e até mesmo faria algo socialmente deplorável e o ato de apontar o dedo vai de alguma forma nos esconder do fato que nós mesmo somos capazes de fazer como o outro fez. Novamente, chamo de hipocrisia.

    Então, dizer que a ciência é de alguma forma suficiente para explicar o “Tudo” não passa de, como disse no início do post, arrogância e atribuir um carater negativo a religião não foge do enunciado acima.

    Uma visão pessoal é de que a ciência e a religião (entendam como acreditar em Deus e praticar os mandamentos existentes de alguma forma – ou ao menos tentar – ) tem muuuuuito a aprender uma com a outra. A ciência não explica o carater não físico do Universo – entenda ciência como a investigação racional ou estudo da natureza – e a religião não apresenta aspectos empíricos – ou apresenta, mas muitas vezes “natural” – o que fere um dos aspectos fundamentais da definição de ciência e mutuamente ela não é suficiente para explicar aspectos pessoais do ser-humano.
    É interessante pensar que “sendo apenas um fruto” da evolução natural, tenhamos a capacidade de subjulgar toda a natureza ao nosso redor. Penso num propósito “maior” – que fique claro que acredito num Deus e mais expecífico, no Deus descrito na Bíblia – para nós e o Universo que pouco conhecemos.

    Um breve comentário de um “coelispex” tão ignorante sobre a verdade como cada um de vocês.

    Thumb up 2
  54. A religião ainda existe porque o homem, interiormente, sabe que sua existência não é completa. Por mais que as pessoas busquem a satisfação, elas nunca alcançam. A questão não como os rios enchem ou esvaziam; como a lua muda de fase; como a chuva cai; se a terra é redonda ou quadrada. A questão é pessoal. Você conhece alguém que depois de ter alcançado tudo o que queria ficou completamente satisfeito? Pode ser que “aparentemente” sim, mas até quem tem tudo, materialmente, humanamente, politicamente, religiosamente… ainda sente falta de Deus. Esse é o ponto chave da humanidade. A Bíblia mostra que o homem sente falta de Deus, que é o seu criador. /deus tem feito de tudo para que o homem corrija o seu erro original e se volte completamente para ele. Mas isso só acontecerá na vida eterna. Por enquanto, quem realmente vive uma vida condizente com o que Deus ensina na Bíblia, tem a oportunidade de experimentar a paz e a satisfação completa, mesmo em momentos de tribulação e angústia. (Se você não crê em Deus, não tente entender isso). Falando em vida eterna, o que entendo ser o inferno é exatamente a ausência de Deus. Na eternidade, quem neste mundo procurou viver com Deus, terá a sua presença e a sua existência plena. Por outro lado, quem aqui negou a Deus, saberá que somente em Deus sua existência seria completa, mas já não poderá mais alcançar essa comunhão. (leia Lucas 16.19-31)

    Thumb up 2
  55. Penso que a religião não diminuiu sua força por fatores psicologicos diversos, tais como a religião, na forma de crenças e cultos, produz prazer e segurança. Explico: Um religioso sai de um culto de alma renovada, confiante, seguro e otimista e um ateu sai de uma reunião mais triste, confuso, pessimista e sem resposta para perguntas vivenciais inerentes ao humano. Todas as pesquisas dizem que religiosos vivem mais e melhor. São mais felizes, confiantes e mais otimistas, e ateus tem mais tendencia a doenças e ao suicidio, exatamente por não terem uma perspectiva de vida futura ou serem pessimistas.

    Thumb up 1
  56. Sou ateu a bastante tempo, pensava como o amigo de ai de sima, queria um lado menos radical, mas com o passar do tempo fui percebendo coisas que não faziam sentido e tentar acreditar ou ate mesmo buscar foi ficando difícil.

    Thumb up 3
  57. A ciência nunca vai explicar todas as coisas. A religião também não.
    Por aceitar isso que sou ignóstico. Até por que na minha opinião a família gnóstica[agnósticos, gnósticos e ignósticos], por definição, é a menos radical.
    Além disso, aprendi a dificultar embates com outras pessoas, principalmente ateus, que “têm” a mesma reposta para tudo.
    Mas seja como for, converter pessoas é uma prática que deveria ser abolida, cada um busca o que necessita.

    Thumb up 5

Envie um comentário

Leia o post anterior:
mal-educado-g
Crianças derrubam satisfação com o casamento

Todos os pais sabem ...

Fechar