Precisamos usar animais como cobaias?

Publicado em 13.12.2012

Ratos, macacos, pássaros e cachorros fizeram contribuições inegáveis para a Medicina e para a Ciência em geral. O modo como eles ajudaram (e ajudam), contudo, é motivo de controvérsia: infectados ou feridos de propósito para que pesquisadores pudessem testar a eficácia de remédios e outros tratamentos; forçados a consumir produtos diversos (como alimentos e cosméticos) para descobrir se tais produtos são seguros para consumo humano. Por um lado, milhares de pessoas teriam morrido se não fosse pelos avanços feitos graças ao uso de animais; por outro, o sofrimento causado levanta a seguinte questão: vale a pena?

Em artigo publicado no Huffington Post, o médico e professor de neurologia e neurociência na Universidade de Iowa (EUA) William T. Talman argumenta que, sim, vale a pena realizar experimentos com animais. Contrariando o argumento de que “nenhum grande avanço científico teria vindo desse tipo de pesquisa”, ele cita um pronunciamento feito em 1994 pelo Serviço de Saúde Pública dos Estados Unidos segundo o qual “virtualmente toda conquista médica do último século dependeu direta ou indiretamente de pesquisas feitas com animais”.

“Além disso”, diz, “considere que nos últimos 40 anos apenas um Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina não dependeu de pesquisas com animais para as descobertas fundamentais que levaram ao prêmio”. Talman destaca que essas descobertas pavimentam o caminho para outras e, também, para curas e tratamentos.

Frutos do sacrifício

O médico lembra que é preciso ter cautela ao se aproveitar em humanos os resultados de estudos feitos com animais. “De fato, essa necessidade é reconhecida em regulamentações que exigem que mais de uma espécie não humana de animal seja usada para testar novos medicamentos antes que eles sejam usados em humanos”, aponta.

Diante daqueles que defendem o teste exclusivamente em seres humanos, ele questiona: “É mesmo? Eles estão prontos para se voluntariar? Mesmo que estivessem, ou que alguém fosse coagido (digamos, prisioneiros ou pacientes terminais), nós realmente gostaríamos de mover nossa sociedade nessa direção? Deveria o valor colocado em um ser humano que é (ou era) consciente ser ordenado por critérios feitos por outra pessoa, para que aqueles que estivessem mais abaixo no ranking pudessem passar por tratamentos não testados?”.

Visto que o ser humano também faz parte do reino animal, Talman ressalta que o estudo de outros organismos pode contribuir fortemente para entendermos melhor a fisiologia humana – e, naturalmente, a fisiologia dos outros animais também.

Ele cita como exemplo um estudo feito este ano por pesquisadores da Universidade de Cambridge (Inglaterra) em que cachorros paralisados recuperaram a capacidade de andar graças a pesquisas anteriores feitas com cães e roedores.

“Perceba que, mesmo que todos os testes fossem realizados em humanos, nossos animais perderiam os benefícios de medicações cuja utilidade foi encontrada em não humanos”, diz o médico. “Mais do que isso, animais tratados com remédios testados apenas em humanos poderiam morrer por causa de efeitos colaterais que não foram percebidos nos voluntários”. Como exemplo, ele cita a aspirina, que pode ser letal para gatos.

Nas décadas de 1950 e 1960, um medicamento chamado talidomida, criado para tratar enjoo durante a gravidez, foi usado por muitas pessoas sem ter passado por testes. Resultado: milhares de crianças nasceram com deformações físicas severas (como braços e pernas curtos ou mesmo ausentes). Os efeitos foram demonstrados depois em animais de laboratório, levando a droga a ser proibida nos Estados Unidos e em outros países.

Proteção (em termos)

Talman não nega que há muitos casos em que animais sofrem abusos que ultrapassam os objetivos da pesquisa, e recorda a existência de normas específicas pelas quais um projeto que faz uso de animais deve passar antes de receber financiamento – e que irregularidades devem, sim, ser combatidas e corrigidas.

Por outro lado, ele critica atos de violência praticados por determinados grupos que são contrários ao uso de animais em laboratórios – como ocorreu recentemente no Chile, em que membros do Front de Liberação Animal assumiram a autoria de um bombardeio feito a carros de cientistas que participariam de uma reunião no país.

“Não parece incongruente que alguns daqueles que dizem se importar tanto com a vida animal se preocupem tão pouco com a vida humana, a ponto de ameaçar a vida de cientistas cujo objetivo era descobrir formas de curar?”, questiona.

Por fim, ele afirma que aqueles que acreditam que as pesquisas com animais deveriam ter sido definitivamente banidas da ciência escolheram “um mundo sem tratamento ou cura para doenças domo HIV/Aids, ataques cardíacos, derrames, doença de Parkinson, poliomielite, hepatite, diabetes, tétano, varíola, tuberculose, pneumonia, e tantas outras”.[Huffington Post]

Autor: Guilherme de Souza

É jornalista empenhado e ilustrador em treinamento. Curte ciência, cultura japonesa, literatura, seriados, jogos de videogame e outras nerdices. Tem alergia a música sertaneja e acha uma pena que a Disco Music tenha caído no esquecimento.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

39 Comentários

  1. Antes de tudo queria indicar dois vídeos no Youtube sobre o assunto: Terráqueos e A Carne é Fraca.
    O que foi alcançado até agora com testes tudo bem, a gente até aceita. Mas numa ciência tão moderna como a nossa, já com nanotecnologia, inteligência artificial cada vez mais evoluída, vir com desculpinha de que é necessário testes em animais é demais, comparando com década de cinquenta ainda pra piorar. Façam-me o favor. Isso aqui é hypescience, colunistas. Vcs são inteligentes demais para falarem bobagens dessa magnitude. Isso é simplesmente uma forma de economizar em detrimento do sofrimento de seres que julgamos erroneamente como inferiores. Inferiores somos nós. Eles já são acabados como seres, completos, terminados. Nós não. Estamos sempre sofrendo males, transformando nossa genética, inserindo defesas porque não tivemos bom senso de entender que todo o mal que nós humanos plantamos durante os anos volta-se contra nós de forma natural. Não é questão de religião, isso tem a ver com lei de causa e efeito mesmo. Como assim, se não testarem em animais vão testar em que?
    Já ouviram falar em testes substitutivos?
    1 – Teste in vitro;
    2 – Simuladores;
    3 – Pele artificial;
    4 – Auto-experimentação;
    5 – Banco de Recursos substitutivos e mais, muito mais.
    Testar em animais é tão inadmissível quanto em seres humanos porque não está escrito em lugar nenhum que temos direitos sobre os animais. Eles não são cobaias, são outras nações, vivendo no mesmo mundo, com suas hierarquias, sensações, medos, alegrias, necessidade de companhia, respeitando o biossistema em que estão inseridos. Submeter animais a nossa vontade não difere do que fizeram com os negros, enquanto escravos. Na época dizia-se que eles não tinham alma, não pensavam, não sentiam dor, que foram feitos pra servir, que escravidão era natural, que famílias dependiam de escravidão, que escravidão era comum nas sociedades, que os escravos não sabiam cuidar de si mesmos, enfim tudo o que dizemos hoje da servidão animal. Gente o fato de necessitarmos de testes não nos dá direitos sobre vida alguma, porque cada animal é um centro psicológico de uma vida que é só sua. O que se faz com animais equivale ao que os nazistas fizeram no passado. Assistam ao vídeo Terráqueos no Youtube, vcs que acham bonitinho ver um rato no laboratório. Terráqueos é um termo que define habitante da Terra. Isso inclui todos os seres, não só humanos.
    E para findar digo que nós humanos estamos cavando nossa própria sepultura pois todos os antibióticos injetados em animais que servem para consumo, bem como seus produtos como leite e ovos, vêm pro nosso corpo e isso está provocando ao longo do tempo a evolução de micro-organismos responsáveis por infecções em nosso corpo, e ao criar-se essa resistência chegará o dia que antibiótico algum terá efeito. E o que faremos então? Aqui mesmo no Hype tem um post sobre a resistência das bactérias aos antibióticos. Isso só acontece devido ao consumo de carne. Vejam o vídeo A Carne é Fraca no Youtube tbm, para melhor entendimento.

    Thumb up 8
    • Os especialistas apontam que cada teste destes tem suas vantagens e limitações. Ainda não há um teste alternativo para os testes em animais, quem fala isto são os especialistas.

      Esta sua afirmação de que o consumo de carne causa a resistência a antibióticos carece de fundamento. Pergunte a qualquer epidemiologista, e ele vai te explicar que bactérias se tornam resistentes a antibióticos até mesmo no corpo de vegetarianos.

      Thumb up 1
  2. Por culpa dos humanos existe a maioria das doenças!temos avanços tecnológicos hoje em dia se um remédio pode ser criado por um super computador já podemos criar simulações virtuais!

    Thumb up 0
    • Não há um programa de computador capaz de simular todas as reações de um organismo vivo a uma substância cujas reações basicamente não se conhece.

      Thumb up 4
  3. Eu fiquei um pouco triste com o artigo da hypescience, de fato os roedores, felinos, cães etc ajudaram muito no desenvolvimento de medicamentos na ciência, mas não significa que precisa continuar sendo assim.
    Não costumo ler comentários, mas pelo que li da Danielle Lopes, me parece que ela compartilha bastante do meu pensamento.
    Deixo aqui dois videos que ajudam a entender um pouco do nosso (ou pelo menos o meu) pensamento e que talvez ajuda dar uma outra visão sobre o assunto.
    Os videos sao do Leandro Zayd, o primeiro falando sobre o questionamento das coisas, entitulado As piores correntes são as invisíveis
    http://youtu.be/RZjPJNKXES0
    E o segundo fala sobre o patriotismo, entitulado Patriotismo e Formigas
    http://youtu.be/lUCHWl2B6BU

    Thumb up 1
  4. O assunto é polemico por si só, porém aos que defendem o NÃO ao teste em animais, me respondam se algum parente próximo de vocês que tenham passado por problemas de saúde e foram para o hospital. Se vocês disseram:
    – NÃO esse remédio, eu não aceito que usem em meu parente (pai, mãe, filho, irmão, avó, tia , sei lá) porque ele foi usado antes em animais. É muito bonito esse ato de defender os animais, mas quando se trata em preservação da especie, qualquer argumento é refutável, pois se trata de instinto animal. Assim como na cadeia alimentar os + fracos são “usados” pelos mais fortes e esse é o sentido na natureza. Entretanto também sou contra qualquer tipo de violência contra sem sentido, apenas pelo prazer em causar dor nos pobres bichinhos. E antes de se preocuparem tanto com os animais preocupem se primeiro com as milhões de crianças que vivem na miséria e não passam dos 5 anos de vida.

    Thumb up 2
  5. Na minha opinião, é necessário sim testar medicamentos, mas não em animais, porque assim como nós, humanos, eles possuem sentimentos, sentem praticamente o mesmo que nós. Creio que a melhor solução seria o uso de presidiários de crimes hediondos como cobaias (estupradores, assassinos, pedófilos, etc), pois eles sim merecem pagar pelo o que fizeram de um jeito que ajude a sociedade. Se 100 ou 1000 desses criminosos morrerem, não fará diferença alguma, e ainda ajudará a acabar com a superlotação dos presídios no país…

    Thumb up 3
    • Jéssika, esta tua ética é de arrepiar…

      De qualquer forma, para testar um medicamento em cobaias, você precisa de um grupo de cobaias idênticas, o que exclui a população carcerária. Para alguns testes você precisa acompanhar várias gerações da cobaia, o que exclui a população carcerária da equação.

      Simplesmente não dá para usar a população carcerária. Eles são poucos, são muito diferentes entre si, e qualquer estudo feito com eles não vai ter confiabilidade alguma.

      Thumb up 3
  6. Interessantíssimo! Mas sabe de uma coisa? Sou totalmente a favor de coagir pessoas que estão no corredor da morte, com crimes provados e irrefutáveis, para todo tipo de experiências. Analisar o efeito de algo em um ser humano pouparia o sacrifício de inúmeras vidas de outros animais. Então, ao invés de simplesmente descartar a vida desse ser humano, ele seria melhor aproveitado pela sociedade. Aí alguém me disse que isso não é ético, que fere nosso instinto de sobrevivência e outras oposições genéricas. No entento queria colocar algo para pensarem: o que nos faz tão especial perante outros animais que nos dá o direito de manipulá-los ao nosso bel prazer? Que ética é essa? Me falararam da manipulação genética de roedores… E por que não manipular a vida humana para isso, seres humanos descartáveis? Seria maravilhoso! Claro que levaria tempo até esses seres amadurecerem para alguns testes, porque o organismo infantil do ser humano é diferente do organismo já adulto, porém com a manipulação genética isso até seria um empecilho que não precisaria existir! Pareço louca? Não, não sou louca, porém, por mais que eu não seja vegetariana, vejo que usamos os animais para coisas horrendas e defendemos nossa espécie como se ela fosse boa de alguma forma.

    Thumb up 39
    • É inviável usar seres humanos como cobaias em testes científicos. Tem muito poucas “cobaias” em potencial e é uma população muito heterogênea.

      Thumb up 24
    • Ele precisam de cobaias em perfeito estado de saúde e previsíveis. Precisam saber detalhes da vida e alimentação também, que não seriam obtidos com um prisioneiro de 30 anos, por exemplo, com uma história desconhecida. Além do mais, eles teriam que reproduzir as cobaias pra avaliar os efeitos dos testes, e é “desumano” e não é viável reproduzir pessoas, que levam anos e anos até a maturidade sexual… Pessoas são péssimas cobaias até as últimas fazes de testes, antes, animais, ratos, cachorros, coelhos, são muito melhores, indispensáveis.

      Thumb up 2
    • Interessante, mas sabe o churrasco q vc come? tenho uma novidade pra vc, um boi ou vaca foi morto pra q essa delícia chegasse à sua mesa…

      Thumb up 0
    • Consigo imaginar o seu argumento de que humanos condenados à morte trariam maiores benefícios à humanidade se fossem usados como cobaias, como um jeito de convencer o canibalismo. Afinal, temos crianças morrendo de fome na Africa, não é? =)

      Thumb up 0
    • Teríamos sim, alias teríamos mais avanços ainda se os animais não fossem usados em testes! Prova disso é que o período do nazismo foi o que teve maior avanço no que se diz respeito a ciência e medicina, muitos pesquisadores inclusive se baseiam em testes feitos naquela época, só que esse fato é sempre esquecido pelos tais “defensores de uso de animais em testes”. Então indiretamente e diretamente Hittler salvou milhares de pessoas de doenças graças as pesquisas feitas em negros, judeus, homossexuais, crianças e deficientes! Mas ae me diz você, valeu a pena então? Ou tudo bem porque eram deficientes e negros? Qual a diferença entre eles e um animal? A religião diz que a diferença é que NÓS humanos fomos feitos a imagem e semelhança de deus, que temos alma e os animais não, por isso temos direito de usar e abusar de qualquer outra espécie que seja diferente da nossa! Meio ultrapassado esse argumento, não acha?

      Acho interessante os vídeos do Yuri, em alguns pontos até concordo, mas é interessante ele como ATEU se basear em que é valido sacrificar a vida de um animal, mas não a vida de um humano! Visto que esse argumento além de atrasado é puramente religioso!
      E ele fala tão bem que infelizmente convence as pessoas daquilo que ele acredita, pessoas que não estão prontas para ter suas próprias opiniões talvez!

      Enfim, já tentou ver o outro lado? Quando se baseia apenas no que leu ou viu a respeito de quem é favor a sua opinião no assunto fica superficial!
      Leia esse artigo, são só 50 fatos de erros envolvendo o uso de animais em testes:
      http://www.apasfa.org/futuro/50_consequ.shtml

      Infelizmente não se convence a maioria com argumentos de compaixão ao próximo, é uma pena, mesmo assim existem inúmeros fatos provando que o uso de animais é prejudicial também ao ser humano.

      Thumb up 35
    • Eu sinceramente acho que a vida de um animal é diferente da vida de um ser humano, Se olharmos pelo seu ponto de vista podemos igualar o uso de animais em laboratório ao uso de animais para alimentação.
      Creio que alguns animais para alimentação sofrem mais que os de laboratório, como é o caso do frango por exemplo.
      Mas assim como você tem a opnião que humanos e animais são iguais eu também tenho o direito de pensar o contrário.
      E qual a diferença de roedores de laboratório para as pragas domésticas, sendo que os roedores urbanos são mortos de maneira mais cruel?
      Quem é contra o uso de animais em laboratório também deveria ser contra o uso de “veneno para matar ratos domésticos”. pois são parte da mesma estpécie.

      Thumb up 10
    • Eu entendo o seu modo de pensar, pois eu também já pensei assim. E é assim que a maioria das pessoas pensam… é uma pena! Mas isso não é algo que mude do dia para a noite. Sim, você está totalmente certa animais usados para alimentação sofrem tanto quanto ou até mais do que animais de laboratório! Mas meu ponto de defesa é em geral, animais de laboratórios ou animais taxados pelos humanos como alimento, sou a favor que todos tenham o direito mais do que merecido de viver! Assim como a nossa espécie, todas as outras também tem esse direito, não é porque somos maiores ou mais fortes e considerados “superiores” que temos permissão para explorar, violentar e matar outras espécies! Mesmo que isso tenha sido ensinado para nós como algo natural! E também sou contra o uso de veneno para ratos, existem outros métodos alternativos de se espantar ratos ou deles nem chegarem perto da sua casa! Mas por enquanto o que temos é isso, uma espécie que se acha no direito de fazer o que bem entendem para seres que não podem sequer ter chance de se defender! Acha isso justo, correto, ético? Eu não!

      Thumb up 31
  7. Quando a humanidade vai entender que animais não vieram embalados em uma caixinha e enviada por deus, com um bilhetinho escrito:
    “Podem usá-los a vontade, para testes, entretenimento e alimentação, mesmo que eles sintam dor igual vocês isso será aceito pela maioria como ético e moral se vocês disserem que eles são seres inferiores”

    Ser mais forte ou mais desenvolvido não dá a ninguém o direito de ferir ou tirar a vida de outro ser, mesmo que seja em nome da ciência!

    A realidade é que o objetivo principal desses testes em animais é puramente a ganância da industria farmacêutica, que com essa faixada de “é necessário” convence a grande massa ignorante da população!

    Minha humilde opinião é que os pesquisadores e interessados na pesquisa devem ser cobaias do seu próprio estudo, afinal o maior interessado são eles mesmos! Sua vida, meu caro semelhante, não é mais importante do que a de um coelho ou de um rato só porque você fez faculdade e leu alguns livros!

    Thumb up 31
    • Acho q você não segue uma linha lógica de argumentos, misturou religião com um assunto que não tem nada ver com isso, e ainda fala sobre a ignorância em relação aos testes com animais, pelo visto está falando de si própria, pra deixar claro os animais não sofrem durante os testes, quando os animais são parte de uma pesquisa é até interessante que eles não sofram picos de adrenalina, você propõe testes em humanos.
      Dá pra ver que você não entende o básico da metodologia necessária para realizar testes em laboratório, não dá pra controlar as variáveis em humanos não podendo gerar resultados confiáveis, vai estudar antes de opinar sobre um tema.

      Ps… a mais de 90% dos testes em animais são feitos em camundongos, esses que também são usados por criadores de aves de rapina e répteis para alimentação.
      E, no momento em que os animais, na sua maioria camundongos são mortos é por meio de CO2, eles ficam com sono, dormem e morrem de uma forma indolor, e ainda existe o comitê de ética que regulamenta os testes e proíbe práticas que causem sofrimento aos animais.

      Thumb up 22
    • Paula Araujo, não eu não misturei os assuntos, a questão é que antigamente a ciência e religião não eram inimigas, tanto que foi por causa da religião que se permitiu testes em animais, pois a bíblia(ou alguém que interpretou a bíblia) os rotulou como “seres inferiores” portanto é eticamente e moralmente aceito pela sociedade que se use esses seres inferiores como bem entendem, especialmente se for em prol dos nossos semelhantes.
      Desculpa, mas dizer que os animais não sofrem durante os testes? Não sei a que teste você se refere, talvez alguns até sejam indolores, mas na maioria eles sofrem, e não é pouco não!
      Obrigada pelo conselho mas eu não preciso estudar sobre o tema, pois eu já participei de pesquisas em faculdade aonde eram usados animais e é cruel sim! Não cruel por causa do pesquisador em si, mas de todos os procedimentos que envolvem a pesquisa e testes!

      Ao contrário do que você disse eu não propus testes em humanos em geral, e sim testes em humanos interessados no desenvolvimento da pesquisa…nada mais justo e os resultados serão mais confiáveis!

      Thumb up 28
    • Espero que vc abstenha de todo tipo de produto derivado de testes com animais. Talvez vc chegue aos 50 anos viva.

      Thumb up 22
    • Danielle Lopes!

      Me responde uma coisa!
      Aprovaria o teste em humanos a começar por você?
      Não se ofenda com esta minha pergunta, afinal, se pra você é tolerável a tortura de humanos só pelo fato de ser tolerável a tortura de animais. Gostaria que isso ocorresse com você ou com algum parente seu, ente querido ou amigo? Ou será que esse tipo de ”azar” deveria sobrevir a um grupo social, étnico, ideológico no qual você não se enquadrasse?

      Sabemos que os animais sofrem durante os testes, mais vale um humano sofrer também? Os pesquisadores deveriam ser cobaias? Imagine se nenhum deles se dispor, ou poucos se disporem a tais testes, imagine o atraso cientificamente medicinal que a humanidade terá nos anos.

      Se você é ateia e evolucionista deveria defender a supremacia do Homo Sapiens e sua dominância sobre as outras espécies uma vez que o lema ateísta macroevolucionista é a sobrevivência do mais apto, e o mais forte domina o mais fraco.

      Esta indo incoerentemente contra seus princípios ateístas!

      Thumb up 1
    • Parabéns Danielle Cristina Lopes, um dia todos entenderam que os animais e os seres “pensantes”, somos todos filhos do mesmo Pai, respeitando a opinião de todos, mas o uso de animais como cobaias é tremendamente desumano, difícil até de acreditar que ainda exista isso nos dias de hoje.

      Thumb up 3
  8. Do ponto de vista da espécie humana, sempre valerá a pena. A questão, a meu ver, não é essa, se vale ou não à pena. Mas sim se “é o único caminho possível?”.
    Assim como alguns argumentram que a condenação/proibição quanto ao uso de embriões para a pesquisa em células tronco forçou o desenvolvimento de outras técnicas que não implicariam na destruição de um embrião; a condenação/proibição de pesquisas em animais talvez (eu friso: talvez) pudesse conduzir ao desenvolvimento de testes de substâncias sem o sacrifício de outras espécies.
    De qualquer maneira, acho que testes com animais, que não para medicamentos, tratamentos médicos e afins deveriam ser proibidos já. Por que eu preciso imputar sofrimento a um vida pra testar um batom, um corante, uma textura de creme etc? Para fins estéticos? Não!

    Thumb up 13
    • Argumento pífio, me desculpe.

      Se você espera que ratos, cachorros e gatos sejam assim tão inteligentes, espere que eles façam um motim e dai discutiremos suas reinvidicações.

      Se uma raça mais inteligente (e mais poderosa) que nós vier e querer nos utilizar como cobaia de experiência (se já não o faz há séculos), é questão de você mostrar do que você é capaz para se opor a isto. Ou apenas aceitar.

      É o que penso. E continuo amando os animais.

      Thumb up 14
    • Também gosto de animais,não gosto de testes mas sou a favor e como disse antes a utilização destes é um mau necessário, ao contrário das pessoas que os matam simplemente por achar que são nojentos ou algo do tipo!!!

      Thumb up 5
    • não pois cada cada espécie luta pela sua propria sobrevivencia custe o que custar

      Thumb up 2
    • Como eu disse,as pesoas matam moscas,mosquitos,baratas,aranhas,cobras e outros,sem a menor conciência ,já os ratos de laboratóros estão sendo usados com um propósito por exemplo quando se cria uma vacina é preciso primeiro testar em ratos se os resultados forem significativos aí seram testando em humanos,só não sou a favor na utilização deles para testes de produtos de beleza com a finalidade estética.Aliás sem estes testes, as prateleiras das farmácias estariam vazias. Não haveria como criar novos remédios sem experimentá-los nos ratos de laboratório, é um mau necéssario.No caso do homem ele é um animal racional então eu seria contra!!!

      Thumb up 7
    • Oh, talvez a Vespa Parasitoide seja um ser muito cruel e inteligente para depositar seus ‘ovinhos’ no interior da aranha caranguejeira e usa-la como “recipiente” para o desenvolvimento de seus “filhinhos”. Ou… As aves de rapina que capturam ratinhos indefesos para simplesmente servirem de alimentos para suas pobres e pequenas crias…Oh, isso parece cruel. Pense amigo, sobrevivência. Existe o código de ética para a utilização desses animais. Eles não são simplesmente pegos aleatoriamente e torturados até o fim dos testes…Quem faz isso não são pesquisadores “reais”, mas ‘criminosos’.

      Thumb up 0
  9. E sou a favor da utilização dos ratos como cobaias em laboratórios porque isso gera benefícios como por exemplo descobertas de curas e tratamentos para determinadas doenças e além disso os ratos são considerados pragas.Muitas pessoas que dizem ser contra na verdade são hipócritas,pois elas matam moscas,mosquitos,baratas,aranhas,cobras etc…, e na hora não pensam assim em relação ao uso de cobaias em laboratório,são seres tão vivos quanto os ratos de laboratório!!!

    Thumb up 12
    • Existe uma diferença absurda entre ratos de laboratório e ratos urbanos.

      Thumb up 3
    • É mas se soltos podem adquir e transmitir as mesmas doenças dos urbanos,os laboratórios têm uma rigoroso inspeção de higiene,para que eles não adquirem certas doenças !!

      Thumb up 6
    • Matar moscas ou baratas não é a mesma coisa, pois eles podem trazer doenças ou irritações cutâneas. Você estaria se defendendo, nada além disso, como acontece no meio ambiente, é o curso natural das coisas. Isso chama-se de competição. No entanto, as cobaias são torturadas, você não deve ter visto o que eles fazem com os animais em teste, o quanto esses animais sofrem com a dor. Você gostaria que uma especie “mais inteligente” fizesse o mesmo com os seres humanos?

      Thumb up 8
    • A tá então os insetos,cobras ,aranhas,etc… que as pessoas matam não sentem dor?Matam-os simplesmente por acharem nojentos e repugnantes.Pelos menos nos laboratórios as pessoas não os matam por matar.As pessoas não reclamam das cobaias quando recebem uma vacina ou recebem uma notícia de alguma cura ou tratamento de alguma determinada doença,ora então se for pensar de acordo com sua linha de raciocínio então devemos parar de comer carne peixe porque ele sofreu até chegar em nossos pratos .Como eu disse seria contra o uso de cobaias humanas porque o ser humano é um animal racional!!!

      Thumb up 5
  10. e o usa condenados, por crimes hediondos, como assassinos de crianças e de pais de famílias.

    Thumb up 10
    • E pq razão vc acha que esta população que vc citou, daria melhores resultados do que a população de animais que são criados sem doenças, baixo stress e bem alimentados ?
      Como controlar resultados como infecções pelas mais diversas doenças, idades diversas, compleições físicas diferentes, nível de stress alto na avaliação de resultados ?

      Thumb up 10

Envie um comentário

Leia o post anterior:
original
Detonando 5 mitos sobre descobertas científicas reais

Certas descobertas c...

Fechar