Surpresa: Qual o prazo de validade de uma cirurgia plástica?

Publicado em 25.06.2012

Muitas pessoas optam pela cirurgia plástica desejando mudanças corporais rápidas e que são aparentemente duradouras. Mas se esquecem que uma única cirurgia plástica pode não ser suficiente. E que as mudanças corporais que deixaram uma barriga lisinha ou os seios maiores não duram para sempre. Depois da cirurgia plástica, o paciente operado deve estar ciente de que outras operações poderão ser necessárias. Afinal, cirurgias estéticas tem prazo de validade.

Próteses de silicone, por exemplo, devem ser substituídas antes que o prazo da antiga prótese vença. Caso o contrário, elas podem romper e trazer riscos à saúde. Todas as mulheres que colocam silicone nos seios – a cirurgia estética mais feita no Brasil – vão ter que fazer uma ou mais operações para troca das próteses um dia. Em média, a validade das próteses é de dez anos, mas elas podem vencer antes.

Mesmo que as cirurgias sejam feitas de maneira segura, complicações podem surgir depois. E a maioria das pessoas não se previne: só procura um médico quando surgem problemas. No caso da prótese de silicone, muitas mulheres só voltam a se consultar quando a prótese já se rompeu. Além dos danos à saúde, a cirurgia se torna ainda mais arriscada nesses casos.

O Brasil é um dos países em que mais são feitas cirurgias plásticas. São realizadas cerca de 1,2 mil operações estéticas por dia. Ou seja, um total de meio milhão de cirurgias por ano, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Em meio a tantas cirurgias, é fundamental que as pessoas estejam cientes dos riscos e mudanças do resultado das operações no corpo ao longo dos anos.

O The Telegraph acompanhou a história de três mulheres que passaram por cirurgias plásticas para mostrar como os procedimentos duraram ao longo do tempo. As histórias mostram que mesmo que as cirurgias sejam bem sucedidas, elas podem trazer danos com o passar dos anos.

Silicone

O que considerar na hora de decidir sobre implante de seios

Jane Brown, na foto acima, tem 40 anos, e colocou próteses de silicone em 2004 após a amamentação. Ela não teve problemas até 2008, quando começou a sentir grandes caroços debaixo do braço, além de ter dores no peito, braço e axila. Além disso, estranhas ondulações apareceram em um dos seios.

Na época, ela voltou para clínica e recomendaram um implante menor, mas ela não tinha dinheiro para a troca. O problema era que uma das próteses estava vazando. Depois, partes do silicone haviam saído do lugar, causando os caroços. Jane preferiu retirar as próteses, e não colocar novas.

Mamoplastia: Tudo o que você precisa saber sobre plástica nos seios

Lipoaspiração

Alternativas à lipoaspiração removem as gordurinhas mais teimosas

Penelope Christoforou tem 50 anos e fez uma abdominoplastia – procedimento cirúrgico estético realizado para remover gordura e pele em excesso do abdômen -, e uma lipoaspiração em 2001.

Penelope queria uma solução rápida para a pele em excesso em sua barriga, mas se arrependeu da cirurgia. A área em que foi realizada a operação parece mais velha do que o resto do corpo. A pele descoloriu e inchou, como você confere na foto abaixo.

Ela fez drenagem linfática para solucionar o problema. Isso ajudou, mas ela ainda afirma que se arrependeu da cirurgia – e que nem sempre elas são a solução para problemas estéticos.

Cirurgias contra as rugas

7 Simples conselhos para evitar as rugas

Sue Lawton tem 58 anos e fez duas ritidectomias, um procedimento cirúrgico usado para eliminar as rugas na face e pescoço. Ela acredita que foram cirurgias desnecessárias, pois na época em que ela passou pelos procedimentos, as linhas eram muito finas. Com o tempo, ela também aplicou botox e levantou o queixo. Tempos mais tarde, ela descobriu que o cirurgião era ilegal e não era licenciado para as cirurgias. Felizmente ela não teve maiores problemas, mas hoje afirma que quer envelhecer sem mais procedimentos cirúrgicos para fins estéticos.[The Telegraph/mdemulher/Eplastica]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

Envie um comentário

Leia o post anterior:
original
Ouça a Música de Darwin: Computador cria música a partir de sons aleatórios

Grupo de pesquisador...

Fechar