Resistencia a antibióticos pode acabar com a medicina moderna

Imagem de Pictoline

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o mundo está entrando em uma crise de resistência a antibióticos, que pode acabar com a medicina moderna.

Margaret Chan, diretora geral da OMS, alerta para o fato de que as bactérias estão ficando tão resistente aos antibióticos comuns, que isso poderia trazer nossa medicina a um ponto catastrófico. No fim, todo antibiótico pode se tornar inútil.

E estamos falando de medicamentos importantes para doenças como tuberculose, malária, infecções e HIV/AIDS. Nessa nova era pós-antibiótica, os medicamentos poderiam ficar mais caros e necessitar de períodos de tratamento mais longos para surtir o mesmo efeito do que os remédios antuais.

“Coisas comuns como uma garganta inflamada ou um machucado no joelho de uma criança podem voltar a matar. Nós estamos perdendo nossos melhores antibióticos”, afirma Chan. “Os tratamentos de substituição são mais caros, mais tóxicos e precisam de durações maiores. Para pacientes com doenças resistentes a medicamentos, a mortalidade pode subir em até 50%”.

De acordo com a organização, o culpado é o uso errado dos antibióticos, que não são prescritos de maneira certa e usados muito frequentemente e por muito tempo. [Telegraph]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

79 respostas para “Resistencia a antibióticos pode acabar com a medicina moderna”

  1. Dizem que não demora muito tempo, a nanotecnologia vai fabricar minusculos robôs que viajarão pela corrente sanguinea e eliminarão qualquer vírus que a pessoa estiver no corpo.
    Não vou colocar o link aqui sobre esse assunto mas quem tiver interessado é só procurar nos buscadores sobre nanotecnologia. Tem um sujeito muito famoso que trata desse assunto o nome dele é aubrey de grey.
    Diz ele que a humanidade viverá eternamente. tem até um nome: singularidade. É só pesquisar também.

  2. É importante lembrar que a evolução da espécie existe e sofre mudança há todos instantes no seu ciclo. Para ela as transformações são instantâneas, mas para a mente e os olhos humano parece ser transcendentais. Com o desenvolvimento cultural das espécies, o ser humano se torna mais resistente moralmente, fisicamente e politicamente ele corre o risco de ficar menos tempo doente ou não acreditar mais nas receitas medicas. É preciso analisar primeiro se não é a fabricação de remédios com pó de trigo. Remédios fajutos quem sabe até os genéricos com propriedades menores da composição química e necessárias para reagir no corpo humano que venha curar tal doença. Cabe agora a ciência também seguir as novas mudanças.

  3. Esse estudo sobre o antibiótico é velho e fora de moda. A medicina agora está fazendo uso em pacientes de vacinas colhidas do próprio organismo humano, são chamados de antibióticos inteligentes,tipo o Adalimumab ou Humira, já há um montão deles no Brasil vc injeta na pele aquilo q lhe falta, aí vc fica bem ,ou morre de uma vez, se melhorar ,vc toma uma vez por semana ,quando se acostuma c\ a vacina vai aumentando o espaço entre as aplicações ,é claro q vc vai morrer um dia talvez das consequencias da vacina, mas, sem ela vc ñ teria escapatória mesmo!Então melhor arriscar, “o q é um pum p\ quem já fez tudo nas calças !”

    • Para se falar ou escrever com propriedade deveríamos ter mais conhecimento e também mais “decência” na escolha de palavras adequadas. Se assim não for, por mais que seja verdadeira a nossa colocação, jamais teremos credibilidade . Falo isso por ser uma estudante e futura pesquisadora.

    • blablabla… decencia na escolha das palavras… futura pesquisadora… criticou o linguajar do outro e não acrescentou nada ao assunto hein? isso aqui é um blog de noticias não é uma cátedra não, filhota… o importante é a outra terapia que ele mencionou que eu desconhecia e agora vou pesquisar sobre o assunto. já do que você disse não tem nada que tire proveito.

    • Completamente ERRADO… Adalimumab nao é antibiotico, e voce nao injeta o que falta em voce, o efeito dele é colocar uma parte do sistema imunológico baixo para que o indivíduo não se “Auto-Ataque”. Leia melhor ou conviva com alguem que usa ao invés de falar besteira!

  4. Gostei muito do comentário de ZELIA SZEZECH da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Sou uma Paranaense mesmo tendo saído daí em 1982. Passei por Rondônia e hoje estou há 20 anos no Tocantins. Mas, nunca deixei de estudar as Plantas Medicinais; e também não uso mais nenhum antibiótico nos últimos 40 anos. Só me cuido com os meus manipulados para todas as doenças que um ser humano possa precisar. Tenho todos os relatórios das minhas longas e precisas pesquisas científicas. Não sou leiga no assunto. Sou uma aposentada do ensino superior brasileiro desde 1977, quando iniciei as minhas pesquisas. Mas voltando ao comentário de ZELIA de Ponta Grossa; qual medicamento que o seu pai usava para cuidar das inflamações da sua garganta? Você ainda lembra de alguma informação para esse tal evento? Gostaria de poder conhecer os componentes, isso se você quiser fazer parte da minhas pesquisas(…). E, em especial, se for na área das plantas medicinais que o seu pai pincelava a sua garganta – aí é muito melhor ainda – se quiser entrar em contato comigo, ainda estou na ativa com os estudos nas plantas medicinais de cerrado, inclusive até para a cura de cânceres e outras de difíceis curas. Pois, para as mais fáceis a gente deixa para a medicina alopática moderna que despreza a fitoterapia até mesmo com deboches (…). Não tem a menor importância, quem acredita e sabe usar as plantas medicinais nas suas proporções e precauções científicas; têm se dado muito bem e vai viver para ver o estrago que os antibióticos ainda vão deixar de fazer os seus
    efeitos muito mais graves do que os cientistas alopáticos estão prevendo no mundo todo. O estrago vai ser uma tragédia! Sou Fitoterapeuta desde 1977. Ana Lourenço da Rosa. E-mail: Tocantins. BRASIL.

    • Ana Lourenço da Rosa – Hoje encontrei seu comentário sobre ter gostado da minha opinião sobre antibióticos e sua curiosidade em saber qual o medicamento q meu pai usava para pincelar minha garganta – acho q nem existe mais pq nunca mais ouvi mencionarem o nome desse medicamento – mas, o nome era azul de mitilene e na falta dele lembro q ele usava tb um outro vermelho mas q como ñ tenho certeza do nome nem vou colocar aqui.O azul de mitilene era super amargo.

  5. A prata coloidal é a solução extraordinária que elimina fungos, bactérias, vírus e até retrovírus sem efeitos colaterais. Já é conhecida ha dezenas de anos, mas a medicina alopática, por ser mais prática do ponto de vista da administração, tomou conta e a solução prata foi deixada de lado.

    Esta ressurge com força, diante das circunstâncias que a notícia traz, e sem permitir que novas cepas mais resistentes se desenvolvam.

    Eu consumo há 12 anos, nunca mais comprei antibióticos, resolvo tudo com a esta maravilhosa e barata solução. Tanto que me levou a criar a empresa Acquaprata, fabricando geradores que podem ser usados domesticamente. É a melhor solução para mais de 650 tipos de patologias. Só chamo a atenção para tomar cuidado com tanta bobagem que tem na internet, sugiro visita ao site da empresa, acha fácil no Google (Acquaprata), pois compartilho 12 anos de experiências e sucessos com esta maravilhosa solução.

    • Tipo… se alguém estiver com uma infecção na corrente sanguínea causada por uma enterobactéria produtora de KPC, o senhor, recomendaria largamente que lhe injetassem colóides a base de prata?

  6. Rife em 1940 desenvolveu método de acabar com todas as infecções através da emissão de frequências específicas para cada um e cada tipo de agente.
    Ao invés da Associação Médica Americana condecorá-lo pela descoberta, foram ao laboratório dele e destruíram todo seu trabalho.
    Graças a Deus consegui recuperar seu trabalho e equipamento e metodologia.
    Agora existem muitas alternativas contra as infecções gostaria de deixar algumas fundamentais:
    – Evitem comer a noite
    – Evitem dentistas comuns pois tratam a boca como massinha de moldar de amálgamas e fazem canais, que são fontes de infecções altamente resistentes e câncer.
    – Evitem refinados
    – Tomem sol e façam exercícios

    • Comer a noite não é bom. Exige maior trabalho do sistema digestivo qdo precisa, este, entrar em repouso. Os alimentos podem não serem processados a tempo e a pessoa dormir com eles ‘lá dentro’ literalmente apodrecendo e fermentando. Além disso, quando se come a pouco, o organismo pouco absurve nutrientes, e quase tudo é transformado em gordura.
      [foram feitas pesquisas com pessoas que passaram a trabalhar no turno da noite, sem mudar os hábitos alimentares, apenas por se alimentar de noite aumentou significativamente a gordura no organismo]

      Além disso, o sangue que a noite deveria se concentrar mais no sistema nervoso tem que ser repartido para o estomago, evitando que se tenha literalmente um bom sono, ou bons sonhos.

      Além disso, são calorias extras a toa que o corpo não necessita. Contato, que você fique em repouso a noite e vai dormir. A refeição qual mais precisamso de calorias é no café da manhã.

      Se for comer a noite, dicas:

      – Coma muito pouco;
      – Coma alimentos que saciam (ou seja, sem estimulantes, como doces, açucar refinado, salgados e gordurosos, como frituras – que apenas vão te dar vontade de comer mais, ou outra coisa); exemplo, saladas, frutas, legumes, batatas, integrais; E escove os dentes logo em seguida para tirar a vontade de comer;
      – Coma alimentos de fácil digestão e fibrosos;
      – Coma pelo menos 2h antes de dormir.

    • Quer dizer procure comer de dia, pois seu intestino não foi feito para ficar digerindo de noite.
      Agora, se não for possível, então coma coisas leves como iogurte, frutas, tome chá e água é fundamental.
      Evite: bolachas, leite, carnes.
      Cereais e grãos somente se torrados e em pequena quantidade.

    • CLEM, você diz:
      “Graças a Deus consegui recuperar seu trabalho e equipamento e metodologia.”
      E onde se encontra esse trabalho e equipamento?
      Seria importante que você desse umas dicas sobre isso. Ou assenta apenas nos conselhos que você expressa?
      Se na realidade está em condições de poder informar, acharia um gesto bem altruísta indicar a fonte onde esse equipamento se encontra para que quem estiver em situação de dele necessitar, o pudesse procurar.
      Aqui em Portugal os casos de muiltiresistência aos antibióticos está crescendo assustadoramente…

    • Olá Serico,
      a empresa que vende o equip. inclusive à Europa se chama Nova Ciência e está em SP capital.
      Agora exige treino para medir se vc. tiver mais 3 pessoas interessadas, posso ensinar a técnica de medição.

    • Este usuário, “Cleme”, está espameando as reportagens do Hypescience com esta pseudo-ciência dele. O problema do Royal Raymond Rife é que ninguém conseguiu replicar os experimentos dele. Em ciência, uma coisa importantíssima é descrever o teu trabalho de forma que outros cientistas possam repetir o mesmo e ver se as conclusões estão de acordo com os resultados, se os resultados podem mesmo ser obtidos, e se você não cometeu nenhum erro. Se ninguém conseguiu repetir o que o RRR fez, as chances de que ele estivesse enganando todo mundo são maiores. Outra coisa, quando questionam o teu trabalho, a PIOR coisa que você pode fazer é alegar que está sendo perseguido. Se o teu trabalho está certo, então mostre. RRR não mostrou. Ficou choramingando e reclamando de uma conspiração e blá blá blá. DESTA CONVERSA FIADA EU ESTOU CHEIO ATÉ OS TUBOS.

      Sobre as recomendações, esta história de amálgama de dentistas é outra besteira enorme…

    • César:
      O segredo está na medição da frequência que cada um responde e voltado a cada situação.
      Agora, se quiser algum dia saber de fato, sem sair cantando galo, eu estarei aberto a investigações.
      Rife media por observações ao microscópio a técnica dele era possível de ser reproduzida por outros, mas exigia observação, o que não foi feito pelo grupo que tinha o objetivo único de destruir o trabalho dele.
      Na técnica que eu utilizo para medir associo a microscopia, junto com a cinesiologia aplicada, o que me possibilita maior precisão e levei 5 anos para treinar a medição correta.

      Agora, do modo que vc. se proclama me faz entender que vc. já teve a formação, a experiência e ao utilizar inúmeras vezes concluiu que nada disso funciona e da mesma forma com relação as atrocidades praticadas por dentistas.
      Qual a sua formação?

    • A propósito, as mesmas frequências de Rife foram passadas em boa parte a outros pesquisadores entre eles Hulda Clark, que se deteve em investir nas emissões por correntes eletro-magnéticas.
      Seu método é conhecido como Zapper e eu provei que também esta outra metodologias funcionam muito bem para acabar com infecções, ainda que crônicas.
      Então César, vc. também teve esta formação e experiência e concluiu que todos os outros autores te deixaram profundamente chateado???

    • Amalgama.

      A questão do uso de amalgama pode ser vista de duas formas ou seja : uma pela simplicidade, que implica em passar traço debaixo da conta ,sem mais análise e, ponto final : besteira!
      A outra: raciocinar ,analisar um pouco o comportamento dinâmico dos materiais em seu ambiente onde é aplicado e chegar à conclusões.
      A simples análise da composição do amalgama já mostra o que pode acontecer. A mistura do mercúrio com o pó dos outros metais deveria ser em proporção tal que, cada molécula de mercúrio encontrasse outra molécula de metal para com ela formar o amalgama.No final, ao ser aplicado na restauração, haveria um equilíbrio perfeito ou seja: não haveria nenhuma molécula de mercúrio sem amalgamação.
      Na prática isto não acontece ,por mais técnico,cuidadoso e responsável o dentista seja.
      Assim, sobra sempre mercúrio em toda restauração. Este mercúrio vai migrando para fora da restauração e vai para o organismo ,processo que pode durar anos.Não importa quantas restaurações o paciente tenha.
      Há documentados trabalhos sobre o efeito danoso deste tipo de tratamento . Portanto ,não é besteira ! Em alguns países europeus a obturação com este material não é mais usado !

      Por outro lado ,quem faz a estupidez de fumar , apostando com um bom chaminé,beber além dos limite sempre,acreditar que margarina é menos danosa que manteiga,come todo e qualquer lixo coloridamente embalado ,toma remédio químico sem critério e tantas outras besteiras do mundo moderno ,uma ou várias restaurações de amalgama não vão fazer diferença ! Se verificar ,não seria surpresa se a maioria das pessoas que deixam se convencer de usá-las ,nem sabem que nelas há mercúrio ,e pior : se já ouviram falar de mercúrio ,então é pela referência do termômetro e é só.

  7. Uma pergunta como leigo será que é dos pacientes que as vezes se auto prescrevem ou dos ditos “sábios” médicos que prescrevem esses antibióticos?
    Eu sou do tempo da vovó tomo chá,o risco e menor só em último caso que faço uso de remédios.

  8. Nanotecnologia. Que tal a captura do filo bacteriológico sem uso de antibiótico? Agiria como um imã no organismo vivo para apreender o elemento infeccioso e o expulsar do corpo. Vamos pensar sobre isso e voltem a me consultar.

  9. COLOCAR UM OZONIZADOR POR 1 HORA NOS AMBIENTES HOSPITALARES (SEM PRECISAR FICAREM FECHADOS E ISOLADOS DURANTE A APLICAÇÃO): 100% DE ESTERILIZAÇÃO!
    REPORTAGEM: Pesquisadores da USP provaram a eficácia do ozônio no combate ao KPC – no youtube

    APLICAR AUTO-HEMOTERAPIA COMO PREVENTIVO E COMO TERAPÊUTICA CUMULATIVA,CONCOMITANTE: 0% DE INFECÇÕES HOSPITALARES – Dr. Ricardo Veronesi(Professor emérito da Faculdade de Medicina da USP)

    O “problema” destas terapias: ñ se gasta $$$, então mesmo salvando vidas, são proscritas

    • 1. O ozônio é cancerígeno. Ele é altamente reativo, e, exatamente por isto, cancerígeno.

      2. O efeito terapêutico da hemoterapia até hoje não foi comprovado.

      3. Antes de colocar bombas do cancerígeno ozônio, ou de começar a aplicar uma terapia que não tem comprovação, a primeira coisa a fazer é OBRIGAR OS MÉDICOS A LAVAREM AS MÃOS ANTES E DEPOIS DE VISITAREM CADA PACIENTE. Se fizerem isto, acaba a grande maioria de doenças hospitalares.

      Se você estiver hospitalizado, você fará mais pela sua saúde se obrigar o seu médico a lavar as mãos com álcool antes de conversar contigo do que colocando uma bomba de ozônio ou se injetando com sangue.

    • Caro César:
      Vc. já deve ter utilizado muita ozonioterapia para concluir o q. vc. falou, não é mesmo???
      Pois se foi esta sua conclusão eu só posso lamentar, pois a dose que vc. usou e o preparo dado foram errados!
      Saiba que tudo aquilo que pode gerar algo, pode ao mesmo tempo curar o mesmo, a depender em primeiro lugar da dose.
      Eu já usei e uso e sempre tive ótimos resultados, meu segredo? É que sigo a risca as recomendações e sei medir a resposta e a dose de cada um.

    • Deve apresentar suas provas e argumentos junto à USP e na Alemanha, onde além de estudada há anos por cientistas brasileiros, no primeiro caso, é receitada há décadas na Alemanha e em outros países europeus. Acaso sabe de casos de cânceres causados pelos então comuns ozonizadores de água? Tudo, dependendo da dosagem/frequência, faz mal, inclusive remédios para enxaquecas, por exemplo.
      Talvez ai, o uso exagerado e desproporcional, resida explicação para o fenômeno da ineficácia de antibióticos em comento.
      (não me sai da lembrança denúncia de Prêmio Nobel de Química, não coincidentemente em farmacologia, que afirma que os lab farma não pesquisam novos antibióticos porque não dá lucro… Deve saber, pelo que se dirime de seu conhecimento, que antibióticos acabam criando resistência natural ao longo de sua vida comercial, pois os patógenos vão se “adaptando” a ele – . Assim, naturalmente, devem ser substituídos por novos, não necessariamente mais fortes. Novos) O micróbio não é nada, o terreno é tudo – Louis Pasteur (1822-1895).

      Deveria se informar, acho, sobre as bases científicas que justificam e explicam o sucesso da ozonioterapia (a que usa o gás direto sobre a área afetada, com bolsas deste gás isolando a parte comprometida para combater infecções, os tratamentos inclusive para substituir cloro em piscinas, o ozônio misturado ao sangue e reinjetado na circulação, que tem propriedades preventivas e terapêuticas) e seu longo histórico clínico de sucesso…

      O mesmo aconselho para a auto-hemoterapia. A carência de “respaldo científico” deve-se mais ao desinteresse em usar uma técnica simples que o fato dela não ser “comprovada” em testes e experimentos clínicos. Todos os estudos ainda que iniciais, comprovaram sua eficácia. Em décadas de pesquisas, mas estranhamente foram “abandonados”..

      Não fa$o idéia do$ motivo$…
      Sugiro um passeio “bucólico” no PUBMED, Lilacs e em tantos outros registros de pesquisas científicas onde comprovou-se, um a um, a eficácia deste tratamento. Em, Veterinária existem diversos estudos, suficientes, inclusive, para referendar seu emprego oficial e ser ensinado em suas faculdades.. Informe-se.

      A mim, “cientificamente”, comprovo in loco, in sangue, que esta terapia apesar de meio assustadora, tem eficácia. Em pequeno grupo familiar, mais de 1200 aplicações, onde somente eu recebi mais de 280, mais de 1,5 litros de meu sangue e como resultado, deixamos de gastar, a preços de 2009, algo em torno de R$ 700/mês em remédios dispensados pelos médicos que os receitaram ao constatarem, in loco e in sangue, nossa homeostase. Acaso se interesse, poderá constatar que este tipo de relato e efeitos, é replicado ad infinitum em todos os praticantes, sejam ao estimados 12 milhões de praticantes voluntários, sejam entre aqueles que receberam prescrição médica em mais de 100 anos de emprego clínico da terapia, em vários países do mundo. (“cientificamente” comprova-se que NÃO HÁ REGISTRO DE SEQUER UM CASO DE COMPLICAÇOES nos órgãos de saúde pública.)
      E sobre obrigar médico a lavar as mãos… Risível. Se não “descem do pedestal” nem para darem informações concretas e específicas aos pacientes, onde muitas vezes internado, o paciente nem sequer é comunicado da medicação prescrita de forma detalhada, ou mesmo das complicações de possíveis cirurgias a que se submeterá, por exemplo, imagine dar este tipo de pito no cara…

    • Cesar, eu não recomendei que usassem ozonio, foram estudos procedidos em universidade pública federal,

  10. O micróbio não é nada, o terreno é tudo- Louis Pasteur (1822-1895)
    basta estimular a saúde e imunidade das pessoas prescindiremos d tantosantibióticos e remédios.Mas ai “alguém” vai deixar de ver $.Ejustamente É quem mais ganha com nossas doenças…

    Uma das técnicas destimular a imunidade é a AUTO-HEMOTERAPIA. USO HÁ 5 ANOS E NEM GRIPEPEGO, PROCURE ENTRE CONHECIDOS QUEM USA E APOSTO Q RELATARÁ ESTA SAÚDEQ FALO. SECULAR E MUNDIAL, Ñ CONSTA 1 QUEIXA. E É USADA EMVETERINÁRIA.

    • Igor, se se refera à auto-hemoterapia vou fazer um “breve” resumo: a AH consiste numa versão mais simples da proteinoterapia. Esta consiste em injetar uma proteína estéril num músculo para provocar uma leucocitose moderada, entre outras respostas do Sistema Imunológico Inato (a Vacina ZIMDUCK da FIOCRUZ-USP e UNICAMP está resgatando este terapia)A proteinoterapia foi usada de diversas formas, até que por voltade 1905, mais ou menos, um médico francês percebeu que o sangue autólogo, íntegro, era a proteina mais simples de proceder a proteinoterapia. Ai nasceu a auto-hemoterapia como a conhecemos hoje. A AH é um estímulo do S.I. que provoca uma reação de forma que quando exposto a algum patógeno, a resposta imunitária que normalmente levaria até 3 dias para ocorrer, JÁ ESTÁ ACONTECENDO, não deixando terreno para o patógeno proliferar. Assim o Sistema Imunológico Adaptativo tem mais tempo para providenciar anticorpos, quando for ocaso.Substâncias químicas são excretadas de forma mais profunda, enfim uma gama de reações de defesa se processam quando o S.I. intrepreta que o sangue injetado num músculo se trata de alguma contaminação, produzindo o mesmo efeito que procede a “limpeza” de um hematoma de derme ( estudos russos dos anos 80 e 90 fizeram esta sinonímia.) Assim os mesmos efeitos da fagocitação do sangue excreção dos resíduos, represado sob a pele quando de um hematoma, se processará em muito maior escala quando da auto-hemoterapia (pelo simples fato de que a quantidade de sangue na AH é muito maior que de um hematoma,dai que as células de limpeza e fagocitose assim como as natural kilers, se multiplicarão de forma a manter a imunidade humoral e a imunidade mediada por células mais ativas. Muitos fazem pilheria dizendo que basta proceder hematomas, ou quando num acidente grave o sangramento reproduziria estes efeito, mas, observe, todos estes fatos geram trauma real, danos aos tecidos e até órgãos, além de possíveis contaminações, sobrecarregando o S. I. de fato.

      Com efeito, sabe-se que esta prática é empregada em vários países, estudada e referendada em amplo registro bibliográfico e clínico, e que estimam que hoje 12 milhões de brasileiros estejam usando a terapia,não constando sequer UM registro de complicações – no Brasil atesta-se que de ao menos 1918 até abril de 2007 os médicos receitaram a AH sem sequer um registro de efeitos colateraias ou complicaçoes. assim como a ozonioterapia local e a que reinjeta sangue na circulação adicionado deste gas -Pelé e Pepeu Gomes por exemplo usam esta terapia há anos… Na Alemanha, a Ah é receitada há 78 anos, assim como a ozonioterapia, e diversas doenças são minimizadas e a recuperação do doente é muito mais rápida que aqui.
      Eu uso a AH há 5 anos, assim como parentes e amigos e todos colhemos seus incríveis efeitos benfazejos na promoção da homeostase. E de graça. Nem vou indicar que pesquise. Sabe que achará muito material. Um abraço e perdoe pelo tamanho do post.

    • Procure as suas cópias comercias:
      SELPHYL
      PLASMA RICO EM PLAQUETAS
      PLASMA POBRE EM PLAQUETAS
      INJEÇÃO DE SANGUE AUTÓLOGO EM OLHO LESIONADO – SUBCONJUNTIVAL
      TAMPÃO SANGUÍNEO PERIDURAL
      FATOR DE CRESCIMENTO PLAQUETÁRIO
      ETC
      Todas partem do princípio de que o sangue autólogo, estéril, puro ou composto, íntegro ou parcial, injetado no corpo do paciente tem propriedades curativas estimulantes, regeneradoras, enfim, salutares.
      Pesquise no PUBMED, LIlacs, e sites oficiais de pesquisas científicas…
      E não deixe de ver que a AH é receitada estudada e praticada em Veterinária há século… (tem um vídeo do Globo Rural em que um diretor da EMBRAPA mostra a AH como tratamento eficaz em uma dermatose viral bovina letal)

    • Hemoterapia é pseudo-ciência. Não cura nada, e não estimula o sistema imunológico. Pior, pode resultar em gangrena e outros problemas sérios, conforme a aplicação.

      HEMOTERAPIA É FURADA.

    • Sim vc está certo!!!
      Sim hemoterapia é furada.
      Aliás, uma não, são 3.
      Uma pequena para coletar o sangue, e outra um pouco maior para injetar.

      E a terceira é para quem lucra com remédios, com consultas desnecessárias (a piada co médico e do carrapato, sabe qual?) ou tem alguma ligação comercial com os lab farma…

      E está certo quando fala que a AUTO-HEMOTERAPIA não cura nada. Ela realmente nada cura. Ela só provoca uma ativação da imunidade natural do praticante receitado ou não por médico, humano ou animal, onde o S. I. Inato vai estar mais ativo. É o Sistema Imunológico do praticante, humano ou animal, que promove os efeitos apregoados, divulgados e comprovados pelos cientistas, médicos e paciente/praticantes atestam em décadas…

      Acaso parou pra pensar por que não existe sequer UM registro de complicações contra a AH?
      (as várias reportagens e mesmo os órgãos públicos atestam isso – youtube, ANVISA, CFM, CRMs, etc, estão ai pra vc atestar estes fatos, “cientificamente”)

      E decerto, CONFORME A APLICAÇÃO, vc pode ter gangrena, infecção, contaminação hematoma, sepse generalizada e até morte. Até num posto de saúde, ou dentista, ou num hospital… Basta fazerem merda…
      ( parente meu teve necrose no glúteo depois de injetarem dexacitoneurim. O lote estava condenado, mas como a caixa tinha ido pro lixo… Raspagem, cauterização, e pequena cirurgia disfarçaram o estrago) .
      Assim de novo vc acerta, no que não viu… Qualquer procedimento minimamente invasivo, até tomar injeção de dexacitoneurim, pode gerar complicações, se mal feito… Mas nem por isso se deixa de tomar vacina ou fazer uma obturação, né?

    • César!
      Como é que você pode afirmar isso tão peremptoriamente?
      Acaso tem algum caso real onde isso foi comprovado?
      Ou será que também se guia pelos superiores interesses da indústria farmaceutica? Só pode ser.
      Eu relato caso pessoal. Quando militar surgiu-me uma frunculose, com alguns abcessos de considerável dimensão. O Médico militar fez-me Auto-Hemoterapia, (aqui em Portugal se diz Auto-Sangue). Os frúnculos desapareceram por completo sem aplicação de qualquer outro tratamento.
      Como pode estar tão certo do que diz?
      Estou presentemente fazendo, e já com resultados positivos. Minha constipação renitente de havia 3 meses desapareceu.
      Quando refere que pode originar gangrenas, dê exemplo de factos concretos devidamente identificável. Duvido que o consiga, a não ser com conivência fraudulenta. Espero que seja honesto para consigo e para com os demais, e deixe-se de tretas…

  11. Teoria da Evolução das Espécies??? É teoria ou fato?? Esta prof´vado cientificamente??? Porque que ainda é teoria??? qual é a real idade da terra??? ESTE SITE É NAZISTA…

    • Colega, seu profundo conhecimento das TEORIAS científicas da Evolução já demonstram sua ignorância no assunto.

      Primeiro comece aprendendo que TEORIA na ciência não é o mesmo que “teoria” para os leigos…

    • HUM EVOLUÇÃO?? A teoria da evolução é uma hipotese ou seja apenas nao esta comprovada por isso é uma teoria… Caia na real e PENSE por si só… ha uma força criadora no universo e elem dele nada pode ser por si so….

    • Quando as bactérias matarem vc e sua família pelo fato de terem EVOLUÍDO para serem resistentes aos antibióticos, quero ver nao acreditar em evolução.

    • Peraê, rapaz! Os humanos, racionais (a princípio), perderem para bactérias, vírus ou fungos? Ainda que plausível e iminente, isso não será evolução, e sim INvolução da espécie humana, pois a despeito de sua supremacia racional, os homens deixam-se levar por instintos de egoísmo e ganância(entre outros sentimentos nocivos ao equilíbrio), olvidando a responsabilidade que pesa em seus ombros para gerir o macro ambiente no qual está inserido e continuar no topo da classificação das espécies. Ora, sabemos que só existe a ordem e a possibilidade do caos por conta justamente da percepção humana, denotando-se disto, a premeditada e específica existência do homem distinguindo-se das demais espécies!

      RESUMINDO: Bactérias não planejam, não se ajuntam em facções para matarem e exterminarem a espécie humana (não há uma conspiração bacteriana!) , mas tão somente aproveitam – por necessidade de reprodução ou criação de novos componentes – as falhas na imunidade orgânica – natural ou facilitada – de quaisquer organismos vivos (para as bactérias heterótrofas, claro)! Assim, bactérias não são ANTI-HUMANAS, como em perspectiva nós, “conscientemente”, estamos sendo! Pensemos! Mudemos!

    • O argumento da adaptação das bactérias para resistir aos antimicrobianos não pode ser extrapolado para a hipótese da ancestralidade comum de toda a biodiversidade (evolução, como é conhecida).

    • em ciência o termo teoria significa algo testado e provado pelo método científico. É uma teoria pq em ciência não existe verdade eterna, tudo é posto constantemente ao contraditório e paulatinamento retestado… uma verdade científica clama para ser refutada… isso é ciência. a teoria da evolução é ciência provada e aceita mundialmente… virou consenso e é aceita até mesmo pelo Vaticano, por não ter como refutá-la mais.

    • Viajou legal. Clama para ser refutada!!? KKKKKkkkkk! Clama pedindo dinheiro para seus testes imbecis tentando fuçar em 250 milhoes de fosseis largados em laboratórios ou indo buscar microorganismos em Marte tamanha as evidências que a vida não surgiria espontaneamente nem a pau…

      Ai vem os espertalhões, escrevem livros de 750 páginas e vendem para os leigos poderem dizer: Eu leio Dawkins, sou muito superior a você. Falam mal dos que pagam dízimo na igreja, mas nada difere dos que ficam comprando livros e mais livros, alimentando os bolsos dos ilustríssimos intelectuais.

    • É isso mesmo John Wayne! Eu insisto nisso: que para um cético ou pseuso-cientista acreditar em teorias mirabolantes e holywoodianas como as que assistimos nas últimas décadas, é preciso muito, mas muito mais fé, do que os perseguidos e fustigados religiosos! Ainda mais, que retrato temos dos seguidores (fiéis) de Darwins, e outros da mesma casta, senão a de uma religião humanística que tem em seu conjunto de teorias o seu equivalente Torah ou Alcorão??? Esses metidos a discípulos de cientistas são sonhadores que sonham mais com números do que com uma vida de melhor qualidade para hoje e para uma plausível eternidade! Abraços!

    • Ninguem esta lhe perseguindo, ou a sua religião ou crenças que você e outros tenham, aliás ninguem saberia sua religião se você e outros não postassem esse tipo de comentários.O assunto aqui é ciências, e quando a pessoa não é especializada, ou não é sua área, a meu exemplo:Sou técnico em eletronica desde 14 anos de idade, e já estou com 58, e tenho o segundo gráu , deveria tentar colher as informações de quem é da área,as discussóes e tirar suas conclusões, e se quiser fazer perguntas mesmo a nível de leigo, que tenho certeza serão respondidas, creio que de boa vontade e com elegancia pelos outros participantes .O objetivo desse site é conhecimento.Espero não ter ofendido ou causado constrangimentos. Um abraço e muita energia.

    • Paulo, qualquer acadêmico de física pelo mundo a fora sabe que a teoria da evolução esta morta e enterrada por mais de uma década, não existe sustentabilidade científica perante a matemática e pela física avançada. O vaticano não tem qualificação científica para julgar nada em respeito a ciência, nunca teve e nunca vai ter. E também tudo em ciência é refutável com o correr do tempo. Foi pela física que se estabeleceu o paradigma mecanicista e e ela mesma que esta desmontando este paradigma. Abs.

    • Paulo, Paulo, Paulo! Por que esbeavejas tamanha asneira??? Na ciência, que não traz conotação diferente coisa nenhuma do que seja Teoria, esta continua sendo conjectura, especulação, possibilidade, que, embora embasada em experimentos e cálculos matemáticos, assim se chama justamente porque não retratam, em uma ou mais variáveis, as condições exatas daquelas encontradas no fato motivador da pesquisa/análise/estudo. Ou seja, quando as teorias são fundamentadas e passadas no mesmo campo da realidade, então, elas se tornam LEIS CIENTÍFICAS, como por exemplo: Lei da Gravitação Universal; Lei de Coulomb; Lei de Ohm; etc, etc, etc. Vejamos parte do enunciado dado por Dicionário Aurélio sobre Teoria:

      s.f. Conhecimento especulativo, ideal, independente das aplicações. / Conjunto de regras, de leis sistematicamente organizadas, que servem de base a uma ciência e dão explicação a um grande número de fatos. / Conjunto sistematizado de opiniões, de idéias sobre determinado assunto. / Fam. Utopia, irrealidade. ::::::::::

      Portanto, frisemos: teoria é algo: especulativo, opinativo e até utópico sobre um determinado assunto; portanto, dileto Paulo, estude um pouco, digo, muito mais, para não divagar em textos nada acadêmicos!

  12. Essa é a medicina moderna… da indústria farmacêutica… ocidental!!! Na rússia, não usam antibióticos, eles usam bacteriófagos, coletados nos esgotos. Os antibióticos em geral são fungos, enquanto os bacteriófagos são bactérias, que por sua vez são muito mais eficientes, pois evoluem junto com as bactérias que atacam… Se as bactérias evoluem e se tornam mais resistentes aos fungos, e é dificil evoluir fungos que ataquem essas bactérias, o mesmo não se dá com os bacteriófagos… É falta de maior pesquisa internacional. Deveriam usar a tecnologia oriental, ou da extinta união soviética, é um problema de patentes, de guerra entre lucros de laboratórios, e a preocupação com a saúde fica em segundo plano. Poderiam muito bem evitar ao máximo o uso de fungos, os bacteriófagos não causam resistência nas bactérias. Deviam deixar os antibióticos para uso restrito em hospitais, uso controlado. E pronto.

    • não sabia desta possibilidade. É preciso estudar e aprofundar os estudos técnicos sobre essas informações.

    • Amigo. Isso é só uma hipótese que talvez possa ser aplicada no futuro e com muita restrição.

      Bacteriófagos são vírus que atacam bactérias. Eles possuem tropismos por determinadas espécies, então, teoricamente, poderiam desenvolver e modificar tais vírus para combaterem quem eles quisessem. Tem muito chão pela frente.

    • Não é apenas teoria, o Instituto Tbilisi na Georgia ex- república soviética existem milhares de cepas de bacteriógagos específicos p/cada bactéria já estudada por eles. Lá não existe infecção hospitalar, muito menos super bactérias resistentes a antibióticos. Não é teoria nem estudo preliminar, é fato. O que sempre impediu o sucesso fora da Georgia é o lobby milionário das industrias farmacêuticas que lucram horrores com antibióticos. fonte: Discovery Channel “The Good Virus”

    • Amigos: o que é que voces estão fazendo aqui? Porque não estão trabalhando vcom todo o vigor na eficacia dos midicamentos?
      Voces estão perdendo tempo e dizendo abobrinhas e dizendo vanilóquios. Brincar com medicina não é fazer pelada nos fim de semana altamente regado a redondinha.
      Se voce não sabe, fiquem quietos, querem revolucionar e criar uma nova medida de combater os microorganismos. pt

  13. A cada dia que passa a humanidade está cada vez mais a “mercê” das suas próprias (in)consequências “estúpidas” que vêm realizando há vários séculos. Entre muitas atitudes erradas, uma recai no abuso da utilização indiscriminada dos antibióticos – estes já estão perdendo os seus poderes de cura. Isso representará o fim da medicina moderna. Entre as colocações trágicas neste artigo, chama-nos a atenção um comentário bastante conveniente de Francisco Roberto Cavalheiro , de Bataguassu em 19/03/2012; onde ele diz: “Antibiótico cura, o resto é remédio que se usa a vida inteira e só alivia.Ninguém mais quer produzir antibióticos por quê? Porque existem bactérias inteligentes? Só faltava essa…”. Para concluir esse desastre, de acordo com Margaret Chan, diretora geral da OMS, “Nessa nova era pós-antibiótica,os medicamentos poderia ficar mais caro e necessitar de períodos de tratamentos mais longos para surtir o mesmo efeito do que os remédios atuais”. A mesma diretora , acrescenta que, os pacientes que necessitarem dos referidos antibióticos que existem hoje no mercado, não vão salvar essas futuras vidas – e não são poucas: estima-se que morrerão mais de 50% de pacientes com resistências aos antibióticos ultrapassados. E para encontrarem outros produtos com os poderes maiores, haverá de se estudar muito e com altos investimentos; sem contar no tempo de validação desses produtos farmacêuticos. Ana Lourenço da Rosa. Pesquisadora de Plantas Medicinais de Cerrado. Tocantins. BRASIL.

    • A falta de $$vontade$$ da industria farmacêutica já havia levantado estudos que previram este cenário a quase 20 anos.

    • Isso é gravíssimo! O uso indevido de antibióticos é uma realidade não só brasileira, como mundial. Deve-se ter ainda mais políticas públicas de prevenção ao uso inadequado de medicamentos. Até quando os antibióticos se tornarão eficientes, já que as bactéricas estão cada vez mais resistentes? Morrer por causa de uma dor de garganta…

    • Políticas públicas???

      A ANVISA proibiu a venda de antibióticos sem prescrição médica. Foi o que o governo fez.

      Mas a OMS relatou que 75% das PRESCRIÇÕES médicas eram desnecessárias ou incorretas!!!

      Não precisamos de leis contra o comércio, precisamos de investimento em pesquisa nesta área para entendermos como as bactérias transferem informações com tanta eficiência. Se bloquearmos esta capacidade, talvez teremos uma chance.

    • Olha, continuo insistindo que devemos parar de enxergar seres microscópicos como bactérias, vírus, etc, como se fossem dotados de alguma inteligência, isto é um absurdo!!! PS: as bactérias NÃO “transferem informações com tanta eficiência” (sic), elas apenas vivem e sobrevivem por seu instinto de reprodução, não fórmulam procedimentos ou conspiram contra nós ou quaisquer de seus hospedeiros, apenas aproveitam as facilidades encontradas no meio para sua reprodução. Devemos parar de olhar para o que as bactérias fazem, e passarmos a cuidar do que estamos fazendo ou deixando de fazer, por exemplo: prescrição de antibióticos errada ou desnecessária, falta de higiene nos hospitais, UTI´s e também nos próprios domicílios, uso indiscriminado e não fiscalizado de toxinas na lavoura e pecuária, etc, são atitudes imbecis perpetradas por nós humanos, que apenas criarão um ambiente mais favorável, quimicamente, para as bactérias, mas não existe uma persuasão do sr. BACTÉRIUS para fazermos isso, são apenas irresponsabilidades nossas!

  14. Conversa fiada. Esses medicamentos são os únicos que curam, o resto são remédios e causam dependência. Você toma um remedio para dor de cabeça hoje, outro amanhã e assim por diante. O antibiótico não. Basta uma semana e pronto. Acabou-se a doença. Isso é mal para a indústria farmacêutica. Resistência bacteriológica ou resistencia empresarial? Do que estamos falando?

    • Besteira, o problema e gente mole que não aguenta um dorzinha de garganta sem tomar antibióticos, a UNICA vez que tomei antibióticos foi quando tive uma infecção numa cirurgia que fiz, mas só tomei porque caso contrario eu morreria inevitavelmente, mas tem gente que uma dorzinha de garganta já ta tomando remédio.

    • Em verdade, o Prêmio Nobel de QUímica de 2009, em farmacologia denunciou que por isso os lab farma pararam de pesquisar novos antibióticos – desde sua invenção/descoberta, sabe-se quea vida útil de um antibiótico gira em torno de 10 anos, pois ai, os patógenos podem se adaptar e tornarem-se resistentes. Sabemos que existem antibióticos com muito mais que este tempo de vida… Ele falou?: dá pouco retorno financeiro investir em pesquisas de novos antibióticos. Dai que vc pode ver que há mais de 20 anos não criam um novo fármaco que cure. Falo em cura não em remédios paliativos, de uso contínuo…

    • é questao de opiniao,a minha por ex.é que nas escrituras onde a area cientifica conbate contra concernente a isso esta escrito que nos ultimos dias averia pestes,fomes e terremotos…bom sobre peste alem do que ja tem no futuro pelo visto nada a barrara,fomes alem do que ja estamos no mundo quando a agua ficar escassa como todo mundo ja sabe que estamos caminhando por ai ai vai vim a fome mesmo,terremoto ixi tudo consta que ja entramos nesta éra,bom quem profetizou isso?,O Sr JESUS a mais de 2.000 anos atraz consta em MT 24(mateus 24) de uma a lida quem for inteligente o suficiente senao continue CEGO

    • Olha a besteira…

      O que está acontecendo é que tem muito médico receitando indiscriminadamente antibióticos ‘só para garantir’, e muito, mas muito paciente que não completa o tratamento. O pior de tudo é o paciente que não completa o tratamento, por que neste caso ainda existem cepas de bactérias no corpo dele, só que ele para de injetar o antibiótico. O resultado é o surgimento de cepas resistentes ao antibiótico.

      Isto já foi devidamente documentado em experimentos laboratoriais. Se quer contestar ciência, o faça com ciência e não com achismos. Hoje em dia todo mundo acha que pode dar palpite em tudo e que qualquer uma besta cavalar que nunca estudou nada está mais certa que os especialistas que passam a vida estudando o assunto. Só na cabeça dos ignorantes…

    • Isso que vc falou, é só um lado da moeda (sem trocadilhos).
      O outro lado da moeda (mais forte, cheias de lobbies, de dinheiro e que domina a atual Medicina) é que como denunciou o Prêmio Nobel de QUímica de 2009, em farmacologia os lab farma pararam de pesquisar novos antibióticos – desde sua invenção/descoberta, sabe-se que a vida útil de um antibiótico gira em torno de 10 anos, por ai, pois os patógenos podem se adaptar e tornarem-se resistentes. Sabemos que existem antibióticos com muito mais que este tempo de vida comercial… Ele falou: dá pouco retorno financeiro investir em pesquisas de novos antibióticos.

      Dai que vc pode ver que há mais de 20 anos não criam um novo fármaco que cure. Falo em cura não em remédios paliativos, de uso contínuo…
      No final é sempre o $ que rege os interesses na área.

      Pergunta simples: o que rende mais dinheiro:

      curar um doente com um tratamento remédio ou intervenção, por mais cara que seja , ou

      tornar este mesmo doente, um consumidor eterno de algum fármaco?

      (dou um comprimido de Adalat pra quem acertar…)

Deixe uma resposta