Rir realmente é o melhor remédio

Médicos consideram o riso tão saudável quanto a prática de exercícios. De acordo com eles, uma gargalhada é como uma “malhação interna” – ela faz com que a sua pressão sanguínea baixe, assim como diminui o stress e ativa o sistema imunológico.

Voluntários de uma pesquisa assistiram 20 minutos de comédia ou de números de stand up e seus hormônios relacionados ao stress e até mesmo o colesterol diminuiu um pouco. Além disso, seu apetite também foi estimulado.

A gargalhada, então, pode prevenir doenças cardíacas, ajudar no tratamento da diabetes e é muito importante, principalmente, para idosos que não conseguem mais fazer tanto exercício físico.

O Dr. Lee Berk, da Universidade Loma Linda, na Califórnia, acredita que as emoções têm um impacto muito grande na saúde do corpo. A quantidade de endorfina que é liberada no corpo é similar à que recebemos após o exercício.

Berk estuda a gargalhada por mais de vinte anos e mostrou que ela pode regular o organismo. Também é uma forma importante de se “desestressar” após um dia de trabalho.

Em seu último estudo ele dividiu voluntários em dois grupos. O primeiro assistiu “O resgate do soldado Ryan” e o segundo acompanhou peças de comédia. Amostras de sangue coletadas mostraram que aqueles que assistiram comédia tinham menos hormônios de stress e mais células imunológicas.

Em 97, Berk fez um estudo mais longo com pacientes diabéticos e com problemas cardíacos. Um grupo deveria assistir comédia todos os dias enquanto o outro não. No fim de um ano o grupo da comédia precisava de menos remédios para controlar a pressão do sangue. [Telegraph]

7 respostas para “Rir realmente é o melhor remédio”

  1. Que dizer então dos filmes de terror que tanto enfila os cinemas e reservas na locadora?
    Isto não tem nada de novo!
    Qualquer pessoa sabe que um bom filme, uma boa musica, um contato com a natureza, etc, nos torna melhores como humanos.
    Mas isso parece nao gerar lucros para Hollywood. Explica-se então porque é que filmes de terror tem crescido espantosamente em produção/audiencia. É certo que estão a tentar tornar comum e corrente o medo, a violencia e a morte.

Deixe uma resposta