Russo faz obras de arte com coquetel Molotov

Os coquetéis Molotov são normalmente usados em protestos e guerrilhas, causando incêndios e caos. Mas, fazendo arte, o russo Radya Timofey encontrou um uso alternativo e criativo para as garrafas explosivas.

O artista de 23 anos faz belos retratos de soldados russos que lutaram na Segunda Guerra Mundial atirando os coquetéis Molotov em grandes telas em branco.

Ele utiliza uma mistura de massa de napalm caseiro (um conjunto de líquidos inflamáveis) e materiais à base de óleo para fazer o esboço e o contorno dos retratos. Depois o artista lança os coquetéis, e com a obra em chamas, a figura carbonizada é revelada.

Embora essas obras sejam feitas em áreas abandonadas ao ar livre, Timofey diz que é muito perigoso usar essa arma.

Intitulada “Fogo Eterno”, a série de retratos dos heróicos combatentes russos na 2ª Guerra Mundial celebra a vitória da Rússia sobre a Alemanha nazista e traz reflexões sobre as guerras que estão acontecendo hoje. Depois de concluídas, as obras serão exibidas nas paredes de um hospital de guerra em Yekaterinburg, na Rússia.

O artista diz que, enquanto as obras agora lembrem a bravura dos soldados russos, na guerra eles literalmente tiveram que colocar suas faces no fogo para combater os nazistas.[OddityCentral]




Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars


Curta no Facebook:

9 respostas para “Russo faz obras de arte com coquetel Molotov”

  1. Uma obra de arte deve ser impressionante para o apreciador, não interessa como foi feita. Ouro ou papel higiênico. Mesmo feitas de coquetel molotov essas obras não me impressionaram o suficiente para eu as considerar uma obra prima.

  2. Devo discordar de você Crítico, uma obra de arte traz em si mesma tudo o que a envolve, a alma do artista, a técnica empregada, a inspiração, os objetivos e por fim o produto final. É isso o que diferencia a arte do consumismo.

Deixe uma resposta