Segundo bissexto pode ser abolido dos nossos relógios

Publicado em 11.01.2012

A ITU é a organização responsável por estabelecer os horários dos relógios mundiais. Em uma reunião em Genebra, na próxima semana, seus membros vão votar uma proposta controversa: o fim ou não do segundo bissexto – também conhecido como segundo intercalar ou segundo adicional.

O segundo bissexto foi introduzido pela primeira vez em 1972, e desde então foi usado em 24 ocasiões para manter o tempo astronômico – que é baseado na rotação da Terra – alinhado com o tempo atômico internacional, baseado nos movimentos de um átomo de césio que segue um padrão como o do relógio.

O segundo bissexto foi introduzido porque a rotação da Terra tem diminuído ligeiramente de velocidade, cerca de dois milésimos de segundo por dia. Sem eles, o tempo atômico moveria um segundo extra antes do tempo astronômico uma vez a cada 500 dias.

No entanto, o abrandamento da rotação da Terra não é constante, o que significa que tem que ser monitorado constantemente.

O Observatório Real de Greenwich, na Grã-Bretanha, é favorável ao segundo bissexto, mas adversários, incluindo o Gabinete Internacional de Pesos e Medidas, em Paris, estão pressionando para que ele seja descartado.

“Nós achamos que isso seria uma vergonha. Nós sabemos que é importante não perder a ligação entre a medição do tempo e do Sol, que, afinal, tem sido fundamental para a escala de tempo humana”, disse Jonathan Betts, do Observatório Real. “Seria desligar-nos da natureza, que não é o que as pessoas querem.”

Aqueles a favor de abolir o segundo bissexto argumentam que muitos sistemas importantes, como os instrumentos de GPS utilizados na navegação de aeronaves ou computadores utilizados nas finanças internacionais, dependem de cronometragem de alta precisão, que pode falhar se as pessoas se esquecerem de atualizá-la.

O próximo segundo bissexto, que pode ser o último, será adicionado ao sinal de meia-noite do dia 30 de junho de 2012. [The Telegraph]

ATUALIZAÇÃO: A reunião da International Telecommunication Union não chegou a um consenso e adiou a decisão para a reunião de 2015.

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

8 Comentários

  1. Rede Globo informa, termina o horário bisexto, atrasem seus relógios em um segundo.

    Thumb up 3
    • Émerson, o equipamento que usou para postar este comentário precisa de referencial de tempo. Na prática isso deve ajudar a entender a necessidade dessa convenção.

      Thumb up 0
  2. enquanto se preocupam com o segundo bissexto, por que não procuram impedir as catastrofes provocadas pelo uso de poder de acumulo de bens desnecessarios.
    os humanos é tão inteligente que destroi a se proprio.
    como descobrir uma forma de acabar com as secas, as enchentes, e os furações provocados pela destruição da natureza?
    senhores donos do poder de decidir o que pode ser bom ou ruim como acabar com a fome na afica? e de outros paises?

    Thumb up 1
    • Bom, acredito que secas e enchentes sejam naturais e relatadas desde o inicio dos tempos, então impedilas seria alterar o rumo natural das coisas, a população mundial aumenta, a tecnologia avança e o planeta responde.Como sustentar a população que aumenta? Claro, um dia o “Pai” planeta não suportará e expulsará os filhos de casa ou pior!!!

      Thumb up 2
    • Acabar com as chuvas, realmente não dá. Mas acabar com as enchentes é uma questão de iniciativa governamental.

      Veja essa matéria:
      http://www.conversaafiada.com.br/mundo/2011/03/16/por-que-toquio-nao-alaga-porque-tem-piscinao-que-o-cerra-nao-fez/

      Acabar com a falta de chuva também não tem como. Mas investir em irrigação e em mais barragens também é opção governamental.

      Concordo que um dia nosso planeta tenderá a não aguentar mais tanto extrativismo, mas que as verbas podem (e devem) ser muito mais bem direcionadas e, principalmente, muito mais bem administradas, isso não há como negar.

      Volto à minha pergunta inicial: em que de fato esse segundo bissexto, ou sua “retirada”, irá trazer de benefícios práticos à população e ao nosso planeta ???

      Thumb up 1
  3. Interessantíssimo isso!
    Inclusive, há quem indique que o calendário mais preciso e adequado é o lunar por ser o mais adequado à manutenção da relação humana e suas percepções de tempo intimamente ligados com a natureza.

    Thumb up 6

Envie um comentário

Leia o post anterior:
idosa-balanca-hg
Obesidade ligada a quedas de idosos

Idosos obesos podem ...

Fechar