Grande Mancha Vermelha: veja novas imagens estonteantes da tempestade que assola Júpiter

A Grande Mancha Vermelha é um dos mistérios de Júpiter que os cientistas não compreendem totalmente. Por exemplo, o que criou a tempestade? Por que ela ainda está ativa, depois de centenas de anos?

Ainda não temos essas respostas, mas a sonda espacial Juno, da NASA, nos aproximou dessa tempestade como nunca antes – literalmente.

Close-up

Na última segunda-feira, a sonda enviou para a Terra as primeiras imagens próximas da Grande Mancha Vermelha, de Júpiter, tiradas cerca de 9 mil quilômetros acima da misteriosa tempestade. Isso é mais de um milhão de quilômetros mais próximo do que qualquer sonda já havia chegado da mancha.

Quase duas vezes maior que a Terra, a tempestade habita a atmosfera do planeta há pelo menos 350 anos.

Juno tirou as fotos inéditas na sua sétima passagem em torno do gigante gasoso. A sonda cruza Júpiter uma vez a cada 53,5 dias, a velocidades que se aproximam de 200 mil quilômetros por hora, o que torna esses close-ups muito difíceis de capturar.

Quando as imagens chegaram para a NASA, a agência espacial forneceu os dados brutos ao público, e uma comunidade de amadores e profissionais transformou as fotos não processadas em imagens em cores impressionantes.

As fotos

Imagens futuras incluirão dados de outros instrumentos de Juno, que devem informar aos cientistas sobre os processos atmosféricos que se espalham por baixo da superfície vermelha da tempestade. Por enquanto, ficamos com essa excelente visão dela.

Em seu ponto mais próximo, Juno voou tão perto da mancha que não conseguiu capturá-la inteiramente. A imagem abaixo mostra o ângulo que a JunoCam tinha, naquele momento:

Entrando dentro de um sopro cósmico da tempestade, a sonda conseguiu transmitir imagens que mostram a Grande Mancha Vermelha em detalhes sem precedentes, como os abaixo:

Essas notáveis imagens em 3D mostram a profundidade das nuvens da tempestade. Os ventos na mancha sopram a velocidades de cerca de 650 km/h:

Até hoje, essa foi a melhor aproximação que Juno já fez da tempestade jupteriana: [BusinessInsider, Wired]

Por: Natasha RomanzotiEm: 13.07.2017 | Em Espaço, Principal  | Tags: ,  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (35 votos, média: 4,89 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta