Sua gordurinha localizada pode ser fatal

Publicado em 10.08.2010

Se suas calças estão apertadas em volta da cintura, tome cuidado: a barriga saliente pode ser mortal para adultos mais velhos, mesmo os que não são obesos ou estão acima do peso.

Um dos maiores estudos para examinar os perigos da gordura abdominal sugere que homens e mulheres com cinturas maiores têm o dobro do risco de morrer em uma década em comparação com aqueles que têm uma barriga menor.

As cinturas maiores carregam um maior risco de morte mesmo para pessoas com peso “normal” pelo índice de massa corporal, ou IMC. Segundo os pesquisadores, mesmo que você não note um ganho de peso, se observar que o tamanho da cintura está maior, este é um sinal importante.

Outras pesquisas relacionam o tamanho da cintura com demência, doença cardíaca, asma e câncer de mama.

Barrigas salientes são um problema para a maioria dos americanos com mais de 50 anos. É estimado que mais da metade dos homens mais velhos e mais de 70% das mulheres mais velhas têm cinturas maiores do que o recomendado. E é um problema crescente: em média, as cinturas têm expandido cerca de um centímetro por década desde 1960.

Para verificar o tamanho de sua cintura, enrole uma fita métrica em torno dela a partir do umbigo. Os homens não devem ter uma circunferência maior do que cerca de um metro. Para as mulheres, o limite é de 89 centímetros.

Segundo os investigadores, o risco de morte aumenta progressivamente com o aumento do tamanho da cintura, mesmo em tamanhos de cintura bem abaixo do que pode ser considerado muito grande.

Dez centímetros extras em torno da cintura aumentam o risco de morrer de 15 a 25%. Estranhamente, a relação mais forte – 25% – estava em mulheres com IMC normal.

Pessoas com cinturas maiores tinham um risco maior de morte por causas como doenças respiratórias, câncer e doenças cardíacas. O estudo foi observacional, uma abordagem menos rigorosa que significa que as mortes poderiam ter sido causadas por outros fatores que o tamanho da cintura. Mas os pesquisadores levaram em conta fatores de risco para a saúde, como tabagismo e uso de álcool.

A gordura armazenada por trás da parede abdominal pode ser mais prejudicial do que a gordura armazenada nos quadris e coxas. Alguns cientistas acreditam que a gordura da barriga secreta proteínas e hormônios que contribuem para a inflamação, interfere na forma como o corpo processa a insulina e aumenta os níveis de colesterol.

Porém, um especialista em obesidade é cético sobre essa teoria, dizendo que retirar a gordura da barriga cirurgicamente não leva a melhorias na saúde. Isso pode significar que simplesmente outro culpado está causando tanto a gordura da barriga quanto a má saúde.

E o que pode ser feito para combater a gordura da barriga? É o mesmo conselho para quem perder peso. Coma menos calorias e as queime mais através de caminhadas, ciclismo e outros exercícios aeróbicos. [MSN]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. Pessoas obesas tem mais tendência à depressão, tem auto- estima baixa e muitas vezes come de nervoso. Estou com sobre peso e sei bem o que é isso. Estou fazendo dieta e tomando medicamentos receitados pelo médico endocrinologista e estou me sentindo bem melhor, visto q a maior parte da minha gordura se localizou no abdomem. Nem é tanto assim, mas se não cuidar agora, depois já viu, fica cada vez mais complicado. Gosto de andar arrumadinha até p ficar em casa e com pneuzinhos não dá, né?

    Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
fofoca
A forma como você vê os outros diz muito sobre você

Ver positivamente os...

Fechar