Testosterona em gel

Publicado em 27.03.2011

A companhia farmacêutica inglesa ProStrakan divulgou um estudo sobre a influencia positiva da testosterona no tratamento de homens com diabetes tipo 2. A resistência a insulina faz com que o corpo não “saiba” como processar o açúcar. Os pesquisadores verificaram que aplicar testosterona em gel reduziria o problema em homens diabéticos, que tinham níveis mais baixos do hormônio, ou em homens sem diabetes, mas com um nível alto de fatores de risco para doenças do coração chamado síndrome metabólica. A aplicação também reduziu o nível do colesterol dos homens que participaram dos testes, e até causou melhoras em suas funções sexuais em relação a outro grupo que recebeu um gel sem testosterona.

O estudo foi liderado pelo médico T. Hugh Jones, do Barnsley Hospital, do Reino Unido. Ele e seus colegas afirmaram que o gel com testosterona, Tostran, da ProStrakan, funcionou bem no teste que fizeram com 220 homens de meia idade que sofriam de diabetes tipo 2 ou síndrome metabólica. Os resultados foram positivos comparados ao grupo de controle. A resistência à insulina diminuiu 16% nos homens que receberam o Tostran, apesar do fato de que eles já estavam recebendo metamorfina, remédio que ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Apesar de diminuir a resistência à insulina, ainda não houve uma diferença significativa em termos de controle de açúcar no sangue, a principal meta na luta contra diabetes. Os pesquisadores descobriram que a função sexual nos homens melhorou, com exceção de casos de disfunção erétil. Como efeitos colaterais, foram observados inchaço nas juntas e no peitoral.

A testosterona já é utilizada no tratamento de problemas sexuais em homens cujo nível deste hormônio é mais baixo que o normal. O problema é que o gel pode custar até US$ 250 por mês, e os médicos discordam sobre qual é o mínimo de testosterona que o homem precisa ter para começar uma reposição. Alguns acreditam que o remédio pode estar sendo usado de maneira desnecessária.

É preciso olhar com cautela para estudos realizados por empresas farmacêuticas, mas cautela não significa rejeitá-los. Vamos aguardar as próximas novidades. [Reuters]

Autor: Letícia Resende

Jornalista curiosa, adora novidades, encantada pela ciência e tecnologia

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

12 Comentários

  1. Bom, eu estou usando, o custo do manipulado é bem menor que o mencionado, estou sentindo diferenças no humor, no apetite sexual, e na massa muscular no qual foi destinado. vale a pena.

    abraços

    Thumb up 6
  2. “(…)O problema é que o gel pode custar até US$ 250 por mês(…)”

    Não seria mais em conta fazerem alguma coisa que estimulasse uma produção mais acentuada de testosterona na pessoa ao invés desse gel?

    Thumb up 1
  3. Galera isso é um remédio, e como todo remédio tem efeitos colaterais. Não será raro casos de acne aguda em usuários desse medicamento, se sua idéia é usa-lo para ganho de massa muscular pense em outro método, pois pode causar sérios problemas.
    Ele será um medicamento contra as doenças citadas e seus usuários estão sujeitos aos efeitos colaterais, afinal dos males que venha sempre o menor deles.
    Vale lembrar que realmente usuários de testosterona extra terão ganho de massa muscular elevado e anormal isso poderia ser um efeito colateral positivo, vale lembrar que o VIAGRA era um remédio para o coração e um dos efeitos colaterais dele todos nós conhecemos.

    Thumb up 9
  4. O nome da medicação usada para controle da glicemia por diabéticos tipo 2 é METFORMINA e não metamorfina, como foi mencionada no texto.

    Thumb up 15

Envie um comentário

Leia o post anterior:
batatas
7 truques para esquecer a fome – e manter uma barriguinha sarada

Emagrecer não é tão ...

Fechar