Cientistas defendem tratamento preventivo de câncer de mama

Cientistas acreditam que até 1 em cada 10 mulheres pode se beneficiar de tratamentos contra o câncer, como o medicamento tamoxifeno para o câncer de mama, mesmo antes de apresentarem sinais da doença.

Outros especialistas chamam a nova abordagem para identificar e tratar as pacientes que estão em risco de radical. Há preocupações de que a droga possa ter efeitos colaterais, como coágulos de sangue e, em alguns casos, câncer de útero.

Tratamento preventivo de câncer de mama

O câncer de mama é a segunda maior causa de morte entre as mulheres, depois do câncer de pulmão. O mais recente estudo sugere que o câncer de mama pode ser combatido com a mesma abordagem de prevenção em massa que os médicos usam para reduzir a doença cardíaca, em que milhões de pacientes tomam estatinas para diminuir o colesterol.

Entre os medicamentos mais amplamente prescritos para o câncer está o tamoxifeno. Ele trabalha para reduzir os níveis de estrogênio, que faz com que muitos cânceres de mama cresçam.

O medicamento não é aprovado para uso preventivo em alguns países, como a região da Grã-Bretanha. Mas na América, por exemplo, já é usado para impedir que mulheres saudáveis desenvolvam câncer.

Apesar dos riscos, os pesquisadores acreditam que os médicos devem ser autorizados a prescrever o tamoxifeno como terapia preventiva. No futuro, drogas novas mais eficazes e menos tóxicas vão surgir. Mas hoje, as 5 a 10% das mulheres que estão em risco alto o suficiente deveriam considerar esse tratamento.

Estudos internacionais têm mostrado que o tamoxifeno reduz o risco do tipo mais comum de câncer de mama em cerca de um terço entre as mulheres com maior risco.

Os especialistas em câncer de mama recomendam o alargamento dos métodos utilizados para identificar as mulheres que estão em risco de desenvolver a doença.

Atualmente, apenas as mulheres que têm histórico familiar de câncer de mama, como uma mãe ou irmã com a doença, são geralmente consideradas para tratamentos preventivos. Porém, estudos descobriram que as mulheres que apresentam aumento da densidade da mama em exames de mamografia também estão em maior risco de desenvolver câncer.

Se a descoberta for confirmada, a densidade da mama deve ser incluída entre os fatores que identificam pacientes que poderiam se beneficiar de medicamentos para prevenir o câncer.

O objetivo dos cientistas é serem capazes de prever com precisão o risco de câncer de mama e, principalmente, quem responde a medicamentos preventivos para garantir que as mulheres recebam o tratamento mais adequado. [Telegraph]

Leia mais sobre câncer de mama em:

Por: Natasha RomanzotiEm: 8.05.2011 | Em Bem-estar, Principal  | Tags: ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

2 respostas para “Cientistas defendem tratamento preventivo de câncer de mama”

  1. LI QUE O CÂNCER DE MAMA ESTÁ RELACIONADO COM O CONSUMO DE LACTICÍNIOS. E QUE SUPRIMINDO LEITE E QUEIJOS ETC. A DOENÇA DESAPARECE POR SI.

    A CAUSA PROVAVELMENTE ESTÁ NOS HORMÔNIOS DE GADO CONTIDOS NO LEITE E QUE ENTRAM EM CONFLITO COM OS HORMÔNIOS HUMANOS AO ATUAR SOBRE AS GLÂNDULAS MAMÁRIAS, DESCONTROLANDO A REPRODUÇÃO CELULAR.

  2. Isto não é prevenção, é mais uma forma que a indústria farmacêutica criou para vender seu produto.
    Vamos imaginar a seguinte situação:
    Eu tenho moscas numa sala, aí vem alguém e sugere que eu utilize um inseticida diariamente para “prevenir-me contra os insetos”, ocorre que sem se preocupar com a verdadeira razão da vinda dos insetos, que seria algum tipo de lixo, ou substância atrativa aos insetos, o simples uso do inseticida criará populações de insetos ainda mais resistentes que não mais responderão a esta medida, além de que se o lixo continua lá, outros problemas aparecerão.
    Isto é, a meta da medicina energética é ainda diferente desta traçada pela indústria alopática.
    Por exemplo, se as mulheres cuidassem da alimentação (evitando leite, tomando iogurte no seu lugar e ao invés de comer carne vermelha preferir carne magra); evitar de usar desodorantes, por conter alumínio, ao invés disso lavar bem as axilas com uma bucha vegetal, podendo-se usar leite de rosas, ou alguma essência diluída e evitar sutiãs apertados ou sintéticos, além de cuidar bem do corpo com atividades esportivas e da vida mental com resignificação das relações paternas/marido/filho e maternas/filhas, a incidência do câcer de mama certamente estaria reduzida em mais de 95%!!!!!
    Similarmente se a população tivesse respaldo cultural e recursos que seriam obrigações do estado, com certeza a maioria dos hospitais tornariam-se museus e escolas, ao invés de uma indústria de tratamentos sintomáticos…

Deixe uma resposta