Vulcão gigante é fotografado em Marte

Para os padrões terráqueos, o extinto Tharsis Tholus é um gigante, com 8 quilômetros (km) de altura e uma base de 155 por 125 km. Mas em Marte seu tamanho é comum. O que o faz único é sua condição terrível.

Visto através de imagens tiradas com uma câmera de alta resolução, acoplada a uma nave da Agência Espacial Europeia, o cone vulcânico está marcado por vários eventos dramáticos. Em seus quatro bilhões de anos, pelo menos duas partes já ruíram.

Mas a atração principal do Tholus é sua cavidade. Quase circular, com 32 por 34 km, o seu fundo deve estar a pelo menos 2,7 km do topo.

Imagina-se que o vulcão esvaziou sua lava durante as erupções e, com o material fervente correndo pela superfície, o chão da cavidade não conseguiu suportar seu próprio peso, formando o gigante buraco.

Além do vulcão, novas descobertas são esperadas em nosso vizinho vermelho. Nesse mês, duas missões estão preparadas: uma russa, que vai aterrissar em Phobos, a maior das duas luas de Marte, e uma americana, desenhada para detectar moléculas orgânicas no mundo. [ScienceDaily]

Por: Bernardo StautEm: 10.11.2011 | Em Espaço, Principal  | Tags: , ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

2 respostas para “Vulcão gigante é fotografado em Marte”

  1. Porque Marte e Vênus são tão mais cheios de vulcões e supervulcões do que a Terra? Espero que um geologista ou vucanólogo nos explique. Eu acho que o que torna o vulcanismo terrestre mais leve, distribuído e regular do que o dos nossos planetas irmãos é o movimento das nossas placas tectônicas. Esse movimento abre fissuras e canais por cima e por baixo da crosta e permite a lava que existe em grande massa por baixo se movimente e não pressione saídas de forma tão violenta que gere tantos supervulcões como aconteceu em Marte. Acho que isso bate com a estimativa de que a crosta de Vênus é mais espessa que a da Terra e não tem movimento tectônico, porisso a paisagem venusiana é marcada por vulcões enormes por toda parte.

Deixe uma resposta