.xxx: domínios para endereços online pornográficos vão à venda

Publicado em 7.12.2011

Endereços web terminados em .xxx entraram recentemente à venda em geral. O domínio será um “distrito” virtual pornográfico e gerou anos de debate.

Cerca de 100.000 endereços já foram comprados em uma venda restrita. As primeiras páginas foram ao ar em setembro.

Duas das maiores empresas de pornografia acusaram a ICM Registry – que supervisiona os endereços – de ser “anticompetitiva” e um “monopólio”.

A ICM Registry disse que os processos são “sem mérito”, acrescentando que pretende se defender.

Manwin Licensing and Digital Playground afirma que a decisão de criar .xxx é falha e que a ICM Registry abusou da sua posição. Eles estão processando a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann), que supervisiona os endereços da web, e também a ICM Registry.

A venda pública do domínio chegou depois de anos de discussões sobre se um endereço de conteúdo específico para adultos era necessário. O movimento foi finalmente aprovado em março pela Icann.

A decisão pôs fim a uma batalha de uma década da ICM Registry, que ganhou o direito de administrar o novo domínio, e colocou .xxx em pé de igualdade com endereços mais convencionais, como .com e .org.

Manwin – que admistra os sites Playboy – afirma que a ICM Registry estava cobrando taxas anuais de cerca de 60 dólares (105 reais) por endereço, o que é 10 vezes a taxa cobrada por outros nomes de domínio comparáveis.

Porém, a ICM diz que seu preço é comparável com outros prestadores de serviços, e que há economias de escala em jogo. Por exemplo, o .com vende 100 milhões de nomes em um ano.

ICM Registry está confiante de que o novo endereço irá “agir como uma alternativa responsável para sites de conteúdo adulto”. Os endereços serão mais seguros do que sites de pornografia tradicional, em parte, porque vão ser diariamente digitalizados pela empresa de segurança MacAfee.

A companhia também contratou a desenvolvedora de software para desenvolver rótulos de segurança que tornariam mais fáceis para os usuários, especialmente os pais, ajustar as configurações de seu browser para restringir o acesso a tais sites.
Cerca de 250 milhões de páginas de conteúdo adulto já foram rotulados com o sistema.

O site .xxx, que detalha como os interessados podem registrar o seu domínio, recebeu quase um milhão de visitantes. Empresas e indivíduos que não querem seu nome associado a pornografia podem pagar uma taxa única entre 260 a 530 reais, dependendo de qual empresa registram seus domínios.

Por exemplo, a atriz pornográfica do Reino Unido Teresa May poderia desejar concorrer a um domínio .xxx, enquanto a Ministra do Interior britânica Theresa May pode considerar proteger o seu nome.[BBC]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 25 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

3 Comentários

  1. vou comprar um endereço desses pra mim montar um site porno, ou vou abrir uma igreja, sei lá não decidi qual da mais grana.

    Thumb up 2
    • Antes você pode aprender a conjugar verbo.

      Thumb up 6
  2. Ah tá, a pessoa tem que pagar pra não ter seu nome associado a pornografia…que coisa ridícula…

    Thumb up 2

Envie um comentário

Leia o post anterior:
69f090b2671f0274796753a252c331ea
Novo sistema avisa sonolência do motorista monitorando músculos faciais

Novo aparelho alerta...

Fechar