5 atividades sexuais “depravadas” que são boas para sua saúde

Por , em 21.06.2014

Se você é daquelas pessoas que nem consegue dizer a palavra “sexo” sem ficar vermelha, não prossiga. Nesse artigo, vamos falar de tudo que as pessoas acham “tabu”, “depravado” ou “estranho”, e daí vamos piorar a situação afirmando que a ciência diz que isso é bom pra você.

5. SDSM é bom para a sua saúde psicológica

5
SDSM é um acrônimo para a expressão “Submissão e Disciplina, Sadismo e Masoquismo”, um grupo de padrões de comportamento sexual humano (…que faz algumas pessoas contorcerem o rosto em desaprovação). No entanto, dizem os estudos científicos, pessoas que curtem SDSM são psicologicamente mais saudáveis do que as pessoas que não praticam nenhum desses comportamentos. Os fãs de SDSM são mais extrovertidos e abertos a novas experiências, além de menos neuróticos, ansiosos e paranoicos. Eles também são mais seguros em seus relacionamentos, mas isso pode ser porque os seus parceiros estão acorrentados na cama (espero que vocês tenham entendido que isso foi uma piada e não tentem o mesmo em casa).

4. Poliamor torna os relacionamentos mais fortes

4
“Poliamor” é, mais ou menos, uma palavra grega chique para “relação aberta” (também conhecida como “fazemos o que queremos, mas nos amamos”). A ciência diz que as relações poliamorosas são boas para os casais porque exigem bastante diálogo, que é a parte mais importante de um relacionamento. Honestidade, transparência e comunicação são pilares nas relações poliamorosas. O ciúme também é quase inexistente. No entanto, mesmo quando esse sentimento aparece, casais em relações poliamorosas conversam para descobrir o que está lhes incomodando e negociam limites.

3. Sexo casual é bom (se você fizer isso pelas razões certas)

sexo casual
Sexo casual é um grande tabu na sociedade hoje – as mulheres taxadas de “vagabundas” que o digam. Mas a ciência diz: “Foda-se o que os outros acham”. Literalmente. De acordo com essa grande mestre do universo, fazer sexo é bom para você se você está fazendo sexo porque quer. Simples assim. Sexo casual é ruim para você se você está fazendo isso para esquecer sua própria falta de autoestima e sentimentos de inadequação. Mas se você só gosta de esfregar seus órgãos genitais em outras pessoas, então isso é de fato bom para a sua autoestima. Não parece uma distinção óbvia?

2. Fazer sexo “naqueles dias” alivia cólicas menstruais

menstruacija problemi
Apesar de praticamente todas as mulheres do mundo usarem o fato de estarem menstruadas como uma razão para não fazer sexo, não há nada que apoie a ideia de que sexo não pode ser feito durante o período de menstruação. Na verdade, pode ser bom para as mulheres. Segundo a ciência, “partir o mar vermelho” pode ajudar a aliviar os sintomas mais desconfortáveis do ciclo menstrual, porque “as contrações do orgasmo no útero agem como uma massagem interna reconfortante”. Então pare de ser nojenta (ou nojento, se for o homem que não quiser encarar a situação), forre o local escolhido com uma toalha, e proceda como de costume.

1. Masturbar faz MUITO bem para a saúde

1
A comunidade científica é fã da masturbação. Segundo eles, ela é boa para os homens porque protege contra o câncer de próstata, e para as mulheres é incrível porque faz de tudo, como ajudar a prevenir infecções do colo do útero e a aliviar infecções do trato urinário, melhorar a saúde cardiovascular e diminuir o risco de diabetes tipo 2, além de trabalhar contra a insônia, através da liberação de hormônios. É importante notar também que a masturbação melhora o humor, e ser feliz faz você viver mais. Em suma, masturbação não deveria associada a nerds adolescentes desajeitados, mas sim com uma vida perfeitamente saudável e feliz. [Cracked]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (12 votos, média: 4,00 de 5)

29 comentários

  • Lino Naderer:

    o correto seria BDSM (bondage/disciplina, Dominação/submissão. sadismo/masoquismo), seria interessante corrigir, agregaria a matéria.

  • Marcella Vicente Ferreira da Rosa:

    Esta história de normal ou anormal é cultural. Quem deve definir os limites é vc, de acordo com seu prazer e bem estar físico e emocional.

  • Paulo Cezar Paz:

    Punheta pode fazer bem à saúde, mas, dá muita sonolência nos dias seguintes e interfere na produtividade profissional.

    • Marcelo Ribeiro:

      Talvez você esteja com hipoglicemia ou algum outro problema. Vale consultar um médico.

  • Pepe Levi:

    Credo!!! Que gente “depravada”… Rsssssss

  • Jonathan Bulho de Jesus:

    Gente, acredito, sinceramente, que os estudos científicos são promovidos e desenvolvidos no intuito de melhorar a qualidade de vida da raça humana em geral, em todos os aspectos. O estudo presente elucida a importância de se fazer “amor e sexo”, independente de suas variáveis e recomenda que as pessoas experimentem as possibilidades dê. Os seres humanos tem comportamentos variáveis: se concordam, tudo bem, mas, se descordam, tudo bem também. Cada um que busque o que lhe apraz. Simples assim.

    • Marcella Vicente Ferreira da Rosa:

      Apoiado, Jonathan. Falou tudo!

  • talitha:

    Poliamor não é a mesma coisa que relação aberta. Fiquei com muita vergonha quando li isso. O autor disso devia pesquisar muito mais antes de postar isso! Poliamor significa amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Relação aberta é sair pegando outras pessoas porque achou elas atraentes. No poliamor existe traição. Na relação aberta não.

    • Marcelo Ribeiro:

      Quem instituiu este tipo de regra ou terminologia? E o casal de relação aberta que só permite que um tenha relações com outra pessoa com consenso? Estas coisas são novas e este tipo de “subcultura” evolui junto com a maneira de expressá-las. Colocar o ônus na redação desta maneira é falta de educação. Por que não esclarece o ponto de forma polida? Agregue ao invés de acusar. Mais amor, por favor.

    • Cesar Grossmann:

      Acho (só acho, e é uma opinião mal-embasada) que a Thalita está certa, o poliamor é o compromisso amoroso com várias pessoas, diferente simplesmente de swing, a popular “troca de casais”, onde o casal faz sexo casual com outras pessoas, mas é uma prática consentida.

      https://en.wikipedia.org/wiki/Polyamory

    • Roner Marcos:

      E sair pegando outras pessoas por serem atraentes me parece uma traição mais fútil do que trair por amor.

  • Matheus Souza:

    bdsm ♥

  • Ana C:

    Minha professora de biologia comentou certa vez que fazer sexo durante o período menstrual não é adequado porque a parede uterina está sensível pela descamação e portanto, propensa a lesão e infecção.

    • Marcus Villar Turismo:

      Ana, sexo não é só penetração. Sexo oral é muito bom neste caso.

    • Marcelo Ribeiro:

      Com molho de tomate?

    • Carlos Silva Sauro:

      Marcelo, o Clitóris não sangra. Com muito cuidado você da prazer a sua parceira e não precisa sair dali como se tivesse virado um zumbi e atacado ela.

    • Amagorath Rebel Assalt:

      Mas o canal vaginal não chega até as paredes do útero… vide na fisiologia feminina… nada a ver o que tua professora disse…

    • Vando Juvenal:

      Adoro molho de tomate!

  • Cleiciane Oliveira:

    Acho que dependendo do comum acordo do casal, tudo é normal! Anormal é dar ouidos para opinião da sociedade que não tem nada haver com sua vida pessoal 😉

    • Marcella Vicente Ferreira da Rosa:

      No caso do período menstrual, masturbação também resolve a questão. E pode perfeitamente ser praticada a dois.

  • Anderson Flash:

    Eu só gostaria de saber as fontes, de quais artigos(publicações e/ou estudos foram tiradas essas infos? Obrigado! (:

  • Humano:

    Em suma: FAZER O QUE ME AGRADA,independentemente das velhas regras,é o que me fará bem. 😛

    • Noriega:

      Sendo consensual e adulto os outros que se contorçam de inveja :]

  • Anders:

    “…forre o local escolhido com uma toalha, e proceda como de costume.”

  • Je:

    Boas dicas, mas a dica 5-BDSM é difícil de aceitar.

    • Estela Marmont:

      Inaceitável pq, Je? Poliamor exige tanto de uma pessoa também, assim como no BDSM, necessita de muita confiança e mente aberta. 🙂

    • Je:

      Ok Estela, sou mente aberta e flexivel em vários assuntos mas não deixo meu cérebro cair.
      Por isso gostei da dica do Anders “…forre o local escolhido com uma toalha, e proceda como de costume.”
      Pronto ta feito.

  • Ayrton Castor Dias:

    A prática sexual anormal mata a prática normal. Existe prática normal ? Na minha opinião, existe.

    • MrBillssantos .:

      Primeiro me defina o que é “normal”, depois me diga aonde está descrito a tal prática, quem a escreveu e qual é a sua autoridade? Penso que desde que você respeite o próximo e esteja em paz contigo, você pode fazer o que quiser.

Deixe seu comentário!