6 besteiras sobre psicologia que todo mundo acredita

Por , em 26.05.2011

Psicologia é uma daquelas coisas que todo mundo acha que sabe. Quem nunca “deu um de psicólogo”, e confortou um amigo? Ou pensou que descobriu a raiz do sofrimento de um colega de trabalho? Mas, como qualquer ciência com espaço na cultura pop, um monte de declarações comuns que ouvimos todos os dias são tão erradas que um profissional desmaiaria se as ouvisse. Confira e fique esperto:

1 – “Se você expressar sua raiva, se sentirá melhor”

Você com certeza já ouviu alguém falar que, se você guardar sua raiva, um dia não vai aguentar, vai estourar. E, de fato, nos filmes sempre tem um ponto no qual o personagem “enlouquece”, dispara uma bala pro ar, amassa uma boneca, grita em um travesseiro, dá pancadas na parede, ou estrangula um gatinho. E daí, veja só, se sente muito melhor. Sim, muitas das terapias atuais foram construídas em torno desta ideia, basicamente incentivando as pessoas a controlar sua raiva socando um saco de pancadas para impedi-las de fazer o mesmo com seu chefe. Faz sentido, né?

Por que é mentira: pesquisas dizem que isso não funciona. Expressar a raiva, mesmo contra objetos inanimados, não torna ninguém menos bravo. Na verdade, faz você querer ficar irritado. Os seres humanos têm uma coisa chamada “hábitos”. Quando fazemos algo, e isso nos faz sentir bem, queremos fazer isso de novo e mais frequentemente. É por isso que você não vê um monte de monges budistas jogando tijolos através de vidros em seu caminho para a iluminação. A raiva é “viciante”, e “bater” como um meio para controlá-la é como beber para controlar sua vontade de beber. E isso é má notícia, considerando que há muitas situações onde não há um objeto inanimado para socar.

2 – “Acredite em você mesmo, e você terá sucesso”

Autoestima é martelada em nossos cérebros a vida inteira. Você tem que tê-la, baseado na crença de que os com autoestima elevada se dão melhor na vida, fazem e mantêm mais amigos, e em geral funcionam melhor como um membro da sociedade. Quase todos os filmes de adolescente são defensores dessa teoria. O impopular, cansado de anos de abuso, deprimente, um dia descobre sua própria autoestima em tempo para o grande baile/jogo/viagem. Então, todo os outros alunos da escola percebem essa mudança radical e ele se torna o garoto mais popular. Programas e livros de autoajuda trazem essa ideia também, prometendo que o reforço da autoestima é a chave para superar obstáculos e fracassos. Mesmo escolas de ensino fundamental nos EUA começaram a dar aulas de autoestima para as crianças, porque, como todos sabem, a chave para a felicidade é receber recompensas por pouca ou nenhuma coisa.

Por que é mentira: isso parece ser um uma confusão entre correlação e causalidade. Ao invés de pensar: “Talvez as crianças com alta autoestima se sentem bem consigo mesmas porque tiram boas notas na escola e têm muitos amigos”, eles decidiram que é o contrário, que eles se dão bem porque têm autoestima. Então, tentaram ensinar as pessoas a se sentirem bem consigo mesmas por qualquer razão, como se disso se seguisse algo melhor (o que não ocorre). Isso resulta em algumas crianças com muita autoestima, uma raça que classificamos como “babacas”. Não é brincadeira. Pesquisas mostram que crianças com um senso inflado de autoestima se tornam agressivas quando sua “superioridade” é posta em causa, levando a uma queda mais prejudicial quando ela percebe que é uma fracassada. Nós certamente não somos especialistas, mas talvez seria melhor ensinar coisas que levam ao sucesso (como habilidades sociais e de comunicação, estratégias para lidar com o stress, etc.) e deixar que isso leve naturalmente ao sucesso, ao invés de ir direito para a parte da autoestima.

3 – “Membros de religiões ou seitas são estúpidos e ingênuos”

Há uma ideia de que quem participa de uma seita (ou religião organizada de qualquer tipo) ou é fraco, ou retardado, ou uma combinação dos dois. Nós tendemos a associar cultos com fanatismo, supondo que todos eles são formados por pessoas que usam roupas esquisitas e vivem em locais afastados. Graças a certas seitas apocalípticas e/ou suicidas que já foram manchetes internacionais, não temos mesmo muita razão para pensar o contrário.

Por que é mentira: Estudos mostram que membros de seitas são tão inteligentes, se não mais, do que o público em geral. E cerca de 95% dos membros são perfeitamente saudáveis (quando entram para a religião, pelo menos), sem histórico de problemas psicológicos. Eles não são estúpidos, nem loucos. Claro que isso só serve para tornar os cultos ainda mais assustadores. Como diabos essas seitas conseguem que pessoas – que são tão sãs e inteligentes – juntem-se a eles?
Como animais sociais que somos, nós queremos pertencer a um grupo. É uma necessidade tão básica e real como fome ou sexo. Quando não estamos bem (perdemos o emprego, ou mudamos para uma nova cidade ou terminamos com um namorado), ficamos um pouco loucos. Os cultos são muito bons em encontrar pessoas nesse momento de fraqueza, e dizer exatamente a coisa certa. E uma vez que essas pessoas estão em algum culto, percebem que não, nem todos os membros acabam fazendo parte de uma cerimônia bizarra suicida. A maioria leva uma vida normal e bem sucedida.

4 – “Cuidado! Propagandas têm mensagens subliminares para nos fazer querer algo”

Esse grande mito parece ressurgir toda década de uma forma diferente. Na década de 80 era mensagens supostamente escondidas (e satânicas!) em músicas de rock, só audíveis quando os discos eram tocados ao contrário, mas ainda assim capazes de secretamente influenciar o cérebro adolescente quando tocado normalmente. Mensagens subliminares também são técnicas em que anunciantes poderiam supostamente jogar uma mensagem em uma tela tão rápido que não seria percebida conscientemente, mas ainda capaz de enganar seu subconsciente para fazer ou comprar o que o anunciante quisesse. Hoje existem afirmações semelhantes sobre “programação neurolinguística”, que artistas como o mágico Derren Brown afirmam que lhes permite controlar qualquer pessoa “introduzindo” palavras de comando em uma frase, despercebidamente, é claro. Tudo isso equivale à mesma coisa: formas de comunicação que podem magicamente manipular seu subconsciente até que você não passe de um fantoche.

Por que é mentira: nenhum método de mensagens subliminares funciona. Não, seu cérebro não pode pegar mensagens subliminares nem mesmo quando você intencionalmente reproduz uma faixa ao contrário. Se você ouviu algo, foi produto de sua própria imaginação. O único estudo que disse que rápidas telas publicitárias imperceptíveis durante filmes no cinema (que diziam “Beba Coca-Cola” e “Fome? Coma pipoca”) levam ao aumento massivo nas vendas de ambos os produtos provavelmente foi baseado em dados falsos, se é que realmente aconteceu (além do mais, ninguém bebe Coca ou come pipoca no cinema, né). Quanto à programação neurolinguística, não preciso dizer nada: há uma razão pela qual o sujeito principal conhecido por usá-la é um mágico. Se realmente houvesse um método confiável de distribuir mensagens invisíveis que poderiam transformar as massas em robôs, quem o dominasse dominaria também o mundo. Eles não precisariam de força militar para invadir outro país, apenas ter sua transmissão ouvida pela população de lá. O fato de que todos os governos na história do planeta não foram capazes de inventar esse método nos deixa muito confortáveis em chamá-lo de “mentira”.

5 – “O detector de mentiras pode apontar quem não fala a verdade”

O que suspeitos de assassinato, candidatos a empregos públicos e concorrentes de jogos de televisão têm em comum? Eles podem acabar ligados a um polígrafo para ver se estão dizendo a verdade. Testes de polígrafo (“detector de mentiras”) remontam ao início do século 20. Nos próximos 80 anos as máquinas se tornaram suficientemente avançadas para que a sociedade permitisse sua utilização em jogos de programas de televisão. Que ótimo drama ver um desconhecido ligado a uma máquina tendo seus segredos expostos por dinheiro (o que descreve todos os programas de televisão com jogos).

Por que é mentira: o problema sempre foi o apelido “detector de mentiras”, pois fica implícito que as máquinas de algum modo sabem a verdade, e podem sentir a falsidade no ar. Obviamente isso não é verdade. Elas simplesmente medem o número de respostas físicas que podem significar que alguém está mentindo. Estudos mostram que os testes de polígrafo são ligeiramente bons, mas longes de ser totalmente precisos. Em 2003, um amplo estudo da Academia Nacional de Ciências americana descobriu que polígrafos ajudam a detectar as mentiras a uma taxa um pouco melhor do que decidir na moeda se é verdade ou mentira. Se sua taxa de acerto é apenas um pouco maior que o acaso, o grande número de falsos positivos pode tornar o esforço inútil. Há um grande número de variáveis que podem enganar os resultados, e várias pessoas já descobriram truques para driblar o teste (o espião soviético Aldrich Ames bateu o polígrafo duas vezes). É por isso que ele é, de certa forma, pior do que jogar uma moeda. Com a moeda, você sabe que é aleatório. Com o polígrafo, você tem uma falsa sensação de segurança (afinal, o cara culpado que engana o teste é agora menos suspeito do que se não tivesse sido testado). Fala sério…

6 – “Quem odeia gays é provavelmente secretamente gay”

Se você assistir a qualquer filme ou programa de televisão que enfoca personagens gays, com certeza em algum momento verá o personagem “Odeia Gays Porque É Secretamente Gay” (tome por exemplo o “David Karofsky”, da série popular Glee). É tão arquétipo da cultura pop que, na vida real, quando você vê um cara na academia expressando desagrado com a coisa toda gay, você automaticamente assume que ele tem fotos de caras musculosos debaixo da cama. E realmente, isso também existe na vida real; quem nunca ouviu falar de um político conservador que acabou sendo acusado de enviar e-mails pornográficos a menores do sexo masculino?

Por que é mentira: Dá para admitir que às vezes é verdade. Houve até um estudo feito em 1996 com 64 estudantes universitários, 35 dos quais eram homofóbicos. Os pesquisadores mediram suas ereções (sério) enquanto eles assistiam pornô (sim, isso aconteceu MESMO). Verificou-se que a maioria dos homofóbicos ficou pelo menos semiereto enquanto assistia pornô gay, mas apenas cerca de um quarto dos não homofóbicos tiveram ereção. Porém, isso é um pouco estranho: se quase a metade de todos os participantes do estudo tiveram pelo menos uma semiereção assistindo pornô gay, então metade da população masculina é secretamente gay? Eu chuto que isso é bastante improvável.[Cracked]

Agradecimento: ao amigo Diego Willrich, por sugerir esse artigo.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 2,89 de 5)

152 comentários

  • Eullers Neres Alves:

    Se citou muito a palavra “estudos” expressões com tal, mas o que eu queria mesmo, era as referéncias desses ou esses estudos. Obrigado.

  • Marcus Menezes:

    Não é idiota o cara que deu o cartão de crédito pro pastor marcos feliciano, não é idiota o cara que deu a moto pro mesmo pastor, quem tiver duvidas procure no youtube tem vários vídeos cheio de gente inteligente enchendo a burras do feliciano de dinheiro.
    Lógico toda regra tem exceções, e claro que tem religiões menos exploradoras e até que cumprem sua principal função.

  • Alan Moreira:

    No meio religioso existe muita gente inocente e estúpida sim, mas em que meio não existe pessoas assim?
    No meio acadêmico não e diferente; no meio filosófico não e diferente e no meio científico também não.

    Essa generalização é um estereótipo que por sim só já é ingenuidade e estupidez.

    Eu sou membro de um grupo religioso que alem do trato espiritual que não entra no mérito dessa discussão, me agrega na vida social, pessoal e até profissional.
    Acho que não sou estúpido, tão pouco…

  • Alan Moreira:

    Acredito que a maioria que dos que aqui apontam os membros de Religiões como estúpidos não tiveram nenhuma experiência prática com alguma religião, e Possivelmente possam ser ateus. Se esse for o caso vcs também estão sendo estúpidos em criar um estereótipo baseado apenas em teorias.

    Sou membro de uma religião… tenho formação acadêmica, capacidade cognitiva e QI acima da média, tenho personalidade auto critica e analítica. Não acredito que eu seja ingênuo ou estúpido.

  • Alan Moreira:

    Acho que um verdadeiro hetero nunca participaria de uma pesquisa onde tivesse que assistir um filme porno gay enquanto mediam a erecao do seu pênis.
    Os que se submeteram a esse teste são todos gays no armário pra mim.

    E acho que homofobicos podem sim ser gays de armário ou então são apenas burros. Pq eu como hetero acho que quanto mais gays melhor pra mim, tomara que todos os caras atraentes ao sexo feminino se tornem gay pra sobrar mais mulher pra mim 😀

    • Luisa Druzik:

      Acho que, pelo contrário, um verdadeiro hétero não teria medo do que poderia acontecer com seu pênis (se teria ou não uma ereção) enquanto assistisse um pornô gay. Quem não deve não teme, certo?

  • Toni Rocha:

    Vai me dizer que os seguidores dos pastores charlatões como o Macedo, Malafaia, etc. não são idiotas? Kkk.

    • Marcelo Ribeiro:

      Para quem perde a perspectiva não são charlatões, são santos. Conheço muita gente inteligente que faz diversas coisas bem melhor do que eu é religiosa. Falta objetividade para coisas específicas, o que não significa que tenham menor desempenho cognitivo ou capacidade mental diminuída com relação aos demais.

  • Alex Cambraia:

    Membros de religiões ou seitas são estúpidos e ingênuos.

    “E cerca de 95% dos membros são perfeitamente saudáveis (quando entram para a religião, pelo menos), sem histórico de problemas psicológicos.”

    Agora, quem está cometendo um erro de Correlação e Causalidade é o autor. Existem três casos em particular:
    1º Religiões que buscam pessoas burras, sem cultura e conhecimento para manipular
    2º Pessoas que estão psicologicamente fracas e buscam ajuda. Essas depois de um tempo se fecham na ignorância da religião criando dogmas e preceitos errados
    3º Pessoas que nascem dentro da religião e nunca aprenderam uma cultura diferente.

    Nos três casos, o que mais é relevante para a doutrinação é a fraca convicção psicológica.

  • Maria teresa:

    Muitos criticam, e poucos sabem fazer…
    ou seja, é facil criticar o trabalho dos outros,mais ninguem percebe a dificuldade para ser umbom trabalhador…

  • LIAN:

    O psicológo é um tolo ou um espertalhão?Creio que ambos,na sua grande maioria são desprovidos de equilíbrio

    • maria de fatima:

      A psicologia e a psiquiatria são ciências que promovem cura e qualidade de vida para o ser humano. Pesquise sobre alteridade .

  • esmeralda:

    Quero distância de psiquiátras e psicólogos… cruzes… são classes de criaturas completamente descompensadas e com a cabeça cheinha de $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    • Antonio Fabrizzio:

      Já ouviu falar em PRECONCEITO?

    • Haha:

      Eles nem ganham tao bem assim..

    • Patrícia Ribeiro:

      Esmeralda, como qualificar seu comentário? Recalque? Projeção? Ou preconceito mesmo?

    • Pierry Rodriguez:

      esmeralda necessita urgente de um psicologo, mas provavelmente pela propria declaracao dada nao ira buscar ajuda voluntariamente, apenas se for encaminhada por alguma urgencia, pena :/…

  • Ricardo Lima:

    Esse papo de autoestima, mensagens subliminares e sucesso é interessante mesmo. O povo brasileiro (modo geral), assiste novelas há mais de quarenta anos. É muito tempo! Pois bem. Normalmente, as tramas tem 300 capítulos. Os mocinhos e mocinhas da estória sofrem durante 299 destes e no derradeiro episódio (ufa!), suplantam os vilões. Não dá tempo de comemorar, né? Pois, já na segunda-feira seguinte, começa outra saga do bem contra o mal. E tome peia por mais 299 capítulos e assim já se vão mais de quarenta anos. O povo, incauto, sofrendo com os personagens e com muito pouco a comemorar (são três ou quatro folhetins por dia por emissora). Daí, que essas pessoas qua agora sofrem com os programas de vida real (reality shows), almejam por “justiça” na TV, e, a vida nossa de cada dia, tem a autoestima em baixa vertiginosa. Em contrapartida, os filmes estadunidenses, em duas horas de projeção mostram os mocinhos, os vilões, as maldades e a redenção e a justiça, tudo prontinho, rapidex. E a autoestima e a copetitividade, daquele povo que faz a hollywood, só não se torna maior que o ego da polícia do planeta (EUA). Isto sim pode ser chamado de política de autoestima, subliminar pró imperialismo e fórmula de sucesso.
    Quanto a questão gay… não tenho preconceito algum. Tenho sim, vários conceitos e bem definidos. Lamento, apenas, ver a sociedade manobrada. O indivíduo deve ser respeitado pela sua contribuição para o desenvolvimento da sociedade e não por sua opção sexual, por sua etnia ou por qualquer outra razão.

    • Pierry Rodriguez:

      Otimos conceitos, concordo praticamente com tudo que colocou, precisamos de uma mudanca cultural de nossa Tv brasileira, que agora com maior globalizacao comecou a dar sinal que pode haver mudancas,com quedas nas Audiencias de novelas e outros “enlatados” nacionais, talvez uma busca por questoes existenciais mais produtivas comecem a invadir a nossa midia nacional daqui algumas decadas.

  • nini:

    “Membros de religiões ou seitas são estúpidos e ingênuos= sim

    • Shana Carvalho:

      Uma pequena lista de estúpidos e ingênuos na opinião da nini:

      Nicolau Copérnico (1473-1543), Johannes Kepler (1571-1630), Galileu Galilei (1564-1642), René Descartes (1596-1650), Isaac Newton (1642-1727), Robert Boyle (1791-1867), Michael Faraday (1791-1867), Gregor Mendel (1822-1884), Kelvin (William Thompson) (1824-1907), Max Planck (1858-1947).

    • Shana Carvalho:

      Na lista acima todos eram religiosos.
      Mas quem é a nini mesmo?

    • Neander:

      Shana, prove isto antes de ser a dona da verdade.

    • Shana Carvalho:

      Neander tal conhecimento você deveria ter adquirido na escola. Se, a cada geração, fosse necessário provar tudo o que já se sabe não haveria evolução do conhecimento e ainda agiríamos como os tais NeanderTais. Neander tal dúvida, que agora você apresenta, demonstra que você deveria ter prestado mais atenção às aulas.

    • Daniel:

      Shana, eles eram religiosos porque sofriam muita pressão social. Alguns até poderiam ser queimados vivos se não adericem ao “mundo religioso”. A maioria dos frequentadores de igrejas (principalmente evangélicas) são de pessoas sem instrução e pobres. É só ligar a TV e assistir a um desses circos religiosos pra você ver.

    • Shana Carvalho:

      Caro Daniel, tentar entender o passado baseado nas concepções do presente é um erro conhecido como anacronismo, erro este que não permite uma avaliação objetiva do passado produzindo opiniões sem fundamento como a sua.

    • Adriano Santos:

      Não sou um “comentarista” habitual.. Mas, não sei por que, o seu comentario me fez coçar a cabeça e, discordar em uns pontos..

      Esses nomes citados por vc, não são nem de longe pessoas estupidas e/ou ingênuas.. Mas, por outro lado, não são conhecidos por feitos religiosos. (Por favor, discorde de mim, se eu estiver enganado!)
      Não poderiam de forma alguma “trabalhar” tranquilamente em cima daquilo q realmente acreditavam, correndo “contra a maré”.
      E na sua resposta ao Neander, vc disse que ele deveria ter estudado mais, e se tudo o q ja se sabe tivesse q ser provado novamente, nao haveria evolução.. Bom, acho q a evolução é exatamente isso, questionar, não aceitar e pular pra próxima pauta. Acho q esse artigo mostra um pouco disso: (https://hypescience.com/5-genios-famosos-e-as-ideias-que-eles-roubaram)

      E sim, tentar entnder o passado colocando o presente como contrapeso, não é uma coisa segura! Mas não vi anacronismo no comentario do amigo Daniel. Vi uma leve comparação, entre as épocas.. Ou, os motivos que levam uma pessoa a entrar p uma religião aquela época, e hoje!

      Enfim, espero q n tenha considerado meu comentario um “ad hominem”!

      E, concordo com um comentário q li, a matéria não tem nada de psicologia. Tem a ver com “crenças” e sociedade. Só minha opinião.

  • Xirumba:

    Pra mim, os termos “fracassado” e “sucesso” são relativos. Do mesmo jeito em que nossos egos são inflados desnecessariamente pelo exercício exagerado da autoestima, eu sinceramente também axo um saco da porra um monte de gente ficar cobrando sucesso…
    -“você tem que ter sucesso na vida” “tem que ser isso ou aquilo pra ter sucesso” “tem que sair comendo todo mundo ou ser o cara mais popular pra ter sucesso” “tem que ter dinheiro pra porra pra ter sucesso”

    Essa conversa fiada de “sucesso” só transforma as pessoas em animais capazes de passar por cima de qualquer um ou de se multilar pra obter o tão desejado “sucesso”.

    Não compartilho dessa idéia de ficar na falácia da autoestima, mas também não tenho nem um pouco de afinidade com a idéia de sucesso imposta pela sociedade. O mundo está aí, com uma infinidade de possibilidades a serem exploradas, e fica um monte de “pessoas de sucesso” limitadas a um mundo verdadeiramente medíocre e fútil, que não contribuem em nada com o verdadeiro desenvolvimento humano…

    Quanto a questão da mensagem subliminar, existem muitos mitos acerca dela, é verdade…mas em determinadas circunstâncias podem funcionar sim, e muito bem por sinal. Não fosse isso, não existiriam leis que regulamentam o setor publicitário e impõem sérias restrições ao uso da propaganda subliminar.

    MEMBROS DE RELIGIÕES OU SEITAS SÃO ESTÚPIDOS E INGÊNUOS. Essa afirmativa é obviamente incoerente, dada a quantidade de indivíduos na história com uma capacidade fora do comum e religiosas ao mesmo tempo. Ex: Isaac Newton, Mahatma Ghandi.

    • maria de fatima:

      A religião ou espiritualidade não incapacita o homem quanto a intelectualidade, cognição, inteligência.

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    Elisandro, não é necessário utilizar o polígrafo com os políticos do Brasil. Já sabemos que eles são mentirosos.

  • elisandro:

    poligrafo é utilissímo em Brasília “os politicos”

  • claudemir da silva:

    interessante mais não imporetante assim

  • tiago:

    Autoestima é o maior argumento a favor da mediocridade. Basta ver o que acontece com nossas escolas hoje em dia…

    • maria de fatima:

      Autoestima é a capacidade de amar a si mesmo, ser autêntico, de lidar com frustrações e saber dizer não o que leva a assertividade.

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    A maior potência econômica e militar do planeta, os Estados Unidos, segue alguma corrente religiosa: protestantismo, catolicismo, espiritismo, etc. O detector de mentiras é amplamente utilizado pela polícia norte-americana. Ao contrário do que acontece no Brasil, lá tudo funciona. A melhor coisa do mundo para nós homens, é mulher. Quem sente raiva de homossexual não é gay; é um idiota.

    • Vinícius D.:

      Aí com isso você quer dizer que os EUA não erram e tudo de lá funciona 100% e é correto?

    • Vinícius D.:

      Toma cuidado com as falácias em…

  • Hecato:

    “Membros de religiões ou seitas são estúpidos e ingênuos”

    Considerando que mais de 80% da população brasileira pertence a uma religião esta frase não pode ser considerada senso comum.

  • Hecato:

    “Acredite em você mesmo, e você terá sucesso”

    Não entendo essa febre recente pela autoestima. Nem por esse monte de teorias motivacionais. Se quer fazer algo faça! Se tentar atingir seus objetivos não é motivação suficiente então não sei mais o que será. Utilizar fatores motivacionais externos tem efeito temporário e você estará desde o início dizendo a si mesmo que é incapaz de atingir os objetivos que escolheu. O importante é saber que é preciso fazer o que tem que ser feito. Nada além, nada aquém.

  • Hecato:

    “Se você expressar sua raiva, se sentirá melhor”

    Entender “expressar sua raiva” apenas como socar coisas é tendencioso. Existe várias formas de um ser humano expressar sua raiva e muitas delas são socialmente aceitas. Raiva é um sentimento de protesto, insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que se exterioriza quando o ego se sente ferido ou ameaçado. Demonizar esta emoção é tirar do ser humano o dereito de defesa diante de agressões externas.

  • Hecato:

    “Quem odeia gays é provavelmente secretamente gay”

    A frase é um contrasenso. Se é do senso comum então não seria um segredo e sim uma admissão de homossexialismo.

  • jhon:

    Eu sou Heterossexual e não gosto de ser chamado de gay.

  • Flávio:

    PLACEBO

  • Bruno Silveira:

    Gostaria que o autor deste artigo referisse, aqui publicamente, em que literatura/estudo cientifico se baseou para escrever tais ensinuações.

  • Daniel:

    Natasha, após tantos comentários negativos ( com razão), sua auto-estima foi pro beleléu, não vai adiantar vc entrar para nenhuma seita que não vai ter santo que te ajude, e nem adianta descontar sua raiva no notebook, isso é passado, pois todo mundo sabe que raiva é uma forma de frustração, logo, nem com um detector de mentiras vc conseguirá negar que no fundo é um pouquinho gay….Ahh, se serve de consolo, ” SÓ AMANHÃ NAS CASAS BAHIA” abrirão inscrições para panfleteiros….r.s..r.s

  • Evandro:

    Quanta bobagem…

    qm escreve uma matéria dessas e de modo tão superficial, genérico, e linguagem tão cheia de algum tipo de escárneo.

  • Ação Libertária:

    é lamentável ver que um blog que é feito para expor supostas verdades, manipule e induza seus leitores a absorver opiniões pré estabelecidas que não provam nada e não remetem a verdade.

    os leigos podem até ser influenciados, mas vejam que os leitores estão atentos as colocações dos posts e revidam com comentários embasados e que diluem os fracos comentários dos “donos” dos posts.

    feio, muito feio hype, o nível de vocês vem caindo muito com opiniões tendenciosas e cheias de “achismos”. sempre que os temas tratam de sexualidade, espaço e religião eles emitem as mesmas visões leigas e limitadíssimas. como vocês podem afirmar que mensagens subliminares não existem ou não influenciam as pessoas se vivemos a era do uso desta ferramenta? e que pessoas possuírem uma crença são tolas por isso? e dizer que quem não concorda com o homossexualismo também é gay de forma oculta? ridículo! leiam os posts, mas não engulam a seco, reflitam!

    NOTA 0 PARA O HYPESCIENCE!!!

  • 1pensador:

    Tá ficando cada vez mais fraquinho isso aki..

  • Ronaldo Alves:

    Precisamos de amor, uns para com os outros. Não de defendermos a bandeira de ou outro segmento da sociedade. Ninguém tem nada a ver se o outros é gay, evangélico, espírita ou sei lá… O que todos nós temos que fazer é nos respeitar, amar o próximo como à nos mesmos. Esse é o verdadeiro mandamento deixado pelo nosso bom epoderoso Deus, do qual o homem se esqueceu! Se cada um solicitar ao governo um Kit, ficará assim: Kit Gay, Kit Umbanda, Kit Kardec, Kit Ariano, Kit Hare Krishna, Kit Gospel e etc… Isso é um absurdo, precisamos de amor nos corações e muito respeito mútuo, só! O resto é balela. Num país de analfabetos, pés de chinelo e desdentados o governo tem que focar seus gastos é em nossas necessidades básicas. Parem de espernear feito criancinhas brigonas reivindicando seus direitos ao papai ou a mamãe! Vamos todos darmos as mãos em prol de um mundo melhor, porque pior de ficar tá difícil. Paz e muito amor a todos é o meu desejo!

    • Vinícius D.:

      E você também é um analfabeto, um analfabeto cultural, um analfabeto intelectual, isso que dá ficar indo para igreja ao invés de ir a uma escola ou a um biblioteca. E se quer um mundo melhor, certas atitudes como as de direitos gay ajudam a tornar tal mundo melhor, voce tem realmente certeza de que não importa o que os outros são? o que os outros seguem? como podes amar sem se importar com a opinião do outro? seria idiotice amar algo sem conhecer esse algo, sem entedê-lo….

    • Ronaldo Alves:

      Em primeiro lugar, não estou aqui para defender nenhuma religião, o assunto aqui é Psicologia, estamos falando de Homofobia e o besteirol do Governo Federal em perder tempo e dinheiro com cartilhas e à fins. Esse tipo de preconceito amigo é que não podemos tolerar, isso sim é fóbico. Tenho o direito de ser o que eu quiser: Gay, Evangélico, Espírita, Budista, Testemunha de Jeová e sei lá o quê, você nem ninguém tem nada a ver com isso! Cabe à nós o amor e respeito mútuo, só isso! Precisamos é de pais e mães comprometidos em educar seus filhos com educação moral, ética, cívica e religiosa também, a fim de que não tenhamos no mundo, animais travestidos de seres humanos como você, que se quer, possui educação para discutir um assunto tão importante. Que tenhamos, ao menos, respeito, educação, amor fraterno aos nossos semelhantes, independente de cor, raça ao credo religioso, não misture as coisas!!!

    • Chessmaster_17:

      Apoiado Ronaldo!

      Esse imbecil Vinícius D. só quer tumutuar o site…note que ele limita-se a responder da pior forma possível aos comentários de qualquer um, achando-se muito superior, em condenar, sabotar, julgar, enfim… a vida deste cidadão deve ser mesmo muito vazia…é só um pobre coitado que vive a incomodar as pessoas de bem… lamentável…

    • Vinícius D.:

      Em momento algum te desrespeitei, se não aceitas críticas aí já não é questão minha. Apenas respondi ao que falastes antes. Agora é um absurdo dizer que você não pode gastar dinheiro com algo para combater um preconceito porque é desperdício de dinheiro, talvez haja situações mais importantes e de que necessitem de mais atenção, mas isso não tira o valor das demais.
      “animais travestidos de seres humanos”
      Os seres humanos são animais.

  • Mr.Kings:

    Homofobia agora é crime !
    Acredito que 99,9% da população que considerasse hetero pelo menos em pensamento deverá ser punida.

    Essa história de quem é homofóbico é um gay secreto é uma fabula,conto da carochinha.
    Não sou um expert em comportamento humano, mas, todo comportamento estranho ao nosso, principalmente os que emergem dos tabus como nossa educação,orientação religiosa e sexual, a desagregação de conceito de certo e errado, nos causam estranhesa um pré-conceito. Na realidade uma fobia do desconhecido e do que nos parece estranho.
    Sou hétero, não sou homofóbico, e nem defendo comportamentos sisnistros como tal, defendo a convivência e a tolerância e não falsas aparências.

  • Ludmila:

    “Quanto à programação neurolinguística, não preciso dizer nada: há uma razão pela qual o sujeito principal conhecido por usá-la é um mágico.”

    O “sujeito principal conhecido”, não! Deveria ter dito o “sujeito principal que eu conheço”. A PNL é estudada e aplicada por muita gente séria. Se o autor não conhece o assunto que está falando, não deve generalizar.

    Mensagem subliminar é vista como tentativa de controlar uma pessoa só em publicações conspiracionistas e filmes de ficção. Mas mensagem subliminar é, sim, usada pra influenciar alguém e isso acontece de fato.

  • Ludmila:

    Acredito que o foco não é provar que não se é homofóbico e sim ter educação e respeitar a escolha do outro… se alguém não gosta de gays, continue não gostando, mas controle sua revolta sobre o que uma pessoa faz com a vida dela e quem ela escolhe amar.

  • Frank Oddermayer:

    Os 6 temas abordados sobre as besteiras da psicologia são subjetivos, e, a meu ver, a versão mais correta para classificar como mentira é o das “mensagens subliminares”, no que concordo plenamente com as explicações.

  • Ric:

    Tenho que concordar!

    Na verdade há tanta propaganda para combater a aversão e a violência contra os homossexuais (que eu acho justo afinal sendo ou não errado em qualquer ponto de vista isso não justificaria a violência). Mas do ponto que combate a violência contra homossexuais ao ponto que se acredita para isso deve-se fazer uma apologia a essa orientação há uma diferença muito grande.

    Uma das formas de apologia e dizer que quem não concorda é homofóbico e quem é homofóbico é homossexual incubado. Assim a gente não tem opção né:

    – Se concorda é homossexual declarado.
    – Senão concorda é homossexual incubado.

    A presidenta Dilma foi feliz com a proibição do kit anti-homofobia afinal o conteúdo expressava bem o que eu disse. Se se permite que um grupo faça propaganda de sua opção o outro vai querer fazer também e isso só geraria disputa e como consequência mais violência. Ainda mais quando se alega, como alguns ativista gay dizem, que quem não concorda com o homossexualismo é homofóbico por natureza.

    Faço minhas as palavras de Voltaire:

    “Não concordo com uma só palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las”.

    Um abraço.

  • CELSO PESSOA:

    Olha, isso tudo pra mim é uma maneira de ganhar dinheiro facíl, ex:”sarava, pombagira, signo, ler sorte, tomar agua benzida, benzer, ser benzido, etc, e etc. Porque tudo nesse mundo gira em torno do dinheiro, ele sim é a verdade e o construtor da vida do homem, e principalmente o trabalho, a força, é que nos da o pão do dia a dia. Para sobrevivermos temos que estar é com vontade, “ela sim”, a vontade é uma estima que temos que conservar reservada em nós para que possamos usa-la como nossa ferramenta principal……abraços e espero que gostem dessa pequena “VERDADE”.

  • dianeusa:

    Combater o “senso comum” errado é a principal tarefa da Filosofia,dai concordo que o artigo está muito mais nela do que na psicologia. Peço mais abordagens e artigos de milhares de sensos comuns errados ou apenas mitos. Tenho certeza qu os filósofos agradecerão

  • malcher:

    Muito boa esta reportagem.
    Dscobriu-se uns gays embustidos,sociopatas dicretos e outros bichos sacanas.
    Nao sou psicólogo,porém de acordo com alguns comentários( nao sao todos) da pra perceber certa atitudes bem definidas nos nos comentarios.

    E assim que a ciência progridi.

  • Shana Carvalho:

    Concluindo: Um detector de mentiras não pode descobrir quando alguém foi induzido por mensagem subliminar a chutar e socar gays dentro de uma igreja quando estiver com a autoestima baixa?

    • MorgZombie:

      Putz mt bom1

    • kiddo:

      Huahauhauhauahauhauuu ! Pode crer, Shana ! É isso mesmo! Foi seu comentário inteligente e espirituoso que fez valer a pena ler esse post… hahaha… to rindo até agora… no mínimo deve ser muito divertido ser seu amigo.

  • Gumercindo Barbosa (Guima da Lica):

    Bem esta ideias préconcebidas muitas vezes são dadas como
    verdadeiras por ser rotineiras ,Veja´só eu sou porteiro de um hotelzinho de alta rotatividade e cheeim de gay e nem porisso sou influenciado psicologicamente ,Bem qdo começo a ter algumas idéias esquisita eu vou nuns butecos de macho mas macho mesmo pra reafifirmar minha masculinidade ,tomo umas cachaça e vou pro 69 e saio de la reafirmado e bem com a vida ,então o negocio é não ser de miolo mole e ter a mente centrada em uma doutrina fixa

  • Tereza:

    Bons textos, escritos de maneiras divertidas mas que nos levam a pensar em toda essa problemática: crer ou não crer, eis a questão

  • Raton:

    Esse artigo é coisa de doido….fala sério!!!!!

  • nelio huster:

    Meu deus, quanta baboseira…

  • Fernando:

    Muito infeliz quem fez essa matéria.
    Gosto muito do Hype, mas as últimas matérias de conteúdo bom acabam sendo “estragadas” por quem escreve , lamentável.
    Falar que mensagens subliminares não existem, em que mundo vives?
    Quando fizer algum artigo , seja neutro, se quiser dar sua opnião , pelo menos a dê de forma sensata.
    Fica implícito no texto , q somos ingênuos , mas, foi exatemente ao contrário.
    Um aviso de “Estude mais” pro autor.
    Nota 0.

    • Vinícius D.:

      Segundo o seu mesmo raciocínio, você não pode dizer que as mensagens subliminares existem e deves ser neutro em seu comentário.

    • Ludmila:

      Existe grande diferença entre publicar um artigo científico e dar a opinião sobre ele. O artigo deve ser, realmente, imparcial, já nossas opiniões não precisam seguir essa regra, afinal, são opiniões.

    • Vinícius D.:

      Por que não devemos ser imparciais? Devemos nos deixar levar pelas emoções antes de opinar? Uma opinião emotiva não deve ter validade.

    • Ronaldo Alves:

      Pois é o dono do blog é um fanático pela ciência, um puro e simples racionalista, trabalha com evidências e tudo que for relacionado ao sobre natural, ou se assemelhe a isso, é conto da carochinha pra ele. Deixa ele pensar o que quiser, é direito dele, espero que não morra com esses pensamentos. Não pega nada bem pra um blog, que até pouco tempo eu tinha a maior consideração e respeito, de maneira parcial, ver eu dono deixando explícita sua opinião sua opinião sobre os temas abordados! É uma pena!!!

    • Vinícius D.:

      Nesse momento vejo que as pessoas daqui não reparam que os artigos são tirados de outros sites, há uma fonte lá no fim. E… são sim comentários racionalistas, é difícil você provaar algo sem a razão em, deve ser por isso que tentam provar com o medo, falando “ou você acreedita ou morre”, ai ai ai.

    • Jorge de Melo:

      Mensagens subliminares realmente existem, mas elas só influenciam alguém se esse alguém se deixar influenciar. É o que penso.

    • RONALDO ALVES:

      Mensagem subliminar é a definição usada para o tipo de mensagem que não pode ser captada diretamente pelos sentidos humanos. Subliminar é tudo aquilo que está abaixo do limiar, a menor sensação detectável conscientemente. Importante destacar que existem mensagens que estão abaixo da capacidade de detecção humana – essas mensagens são imperceptíveis, não devendo ser consideradas como subliminares. Toda mensagem subliminar pode ser dividida em duas características básicas, o seu grau de percepção e de persuasão. Há uma diferença entre aquilo que eu acho e aquilo que realmente é. Com base em estudos e muita ciência, exemplifico algumas propagandas com mensagens subliminares a seguir:

      -Cigarros Free, Souza Cruz, 2001. Propaganda retirada do ar devido ao ministério público (promotor Guilherme Fernandes Neto) considerar que estimularia crianças e adolescentes a fumar, baseado em análise de psicólogos que analisaram o texto da propaganda e a existência de mensagem subliminar, onde por três décimos de segundo aparecia uma pessoa fumando, seguida de outra pessoa fumando em três décimos de segundo também.
      -Creme Dental Close-Up, Unilever, 2003 – Uso de palavras de baixo calão escritas em alguns quadros de propaganda. O Conselho de Ética do Conar decidiu pela alteração da propaganda. (2)
      -O filme infantil Madagascar. O juiz Alexandre Morais da Rosa, da Vara da Infância e da Juventude de Joinville, município da região norte de Santa Catarina, proibiu a exibição do desenho animado Madagascar nos cinemas da cidade.

      No último caso acima, o juiz acatou representação do advogado George Alexandre Rohrbacher, considerando que “o filme, de maneira ‘subliminar’ (na verdade, subentendida), passa mensagens de estímulo ao consumo de drogas, especialmente o ecstasy”. Ele citou uma passagem do filme, onde um dos personagens reclama da ausência de ‘balinha’ em uma festa rave”. A “balinha” é sinônimo de “ecstasy”, reforçou o juiz. Madagascar recebeu classificação Censura Livre, pelo Ministério da Justiça.

      Na verdade todo usuário sabe o que significa “Balinha” no meio dos usuários de drogas, bem como o LSD é conhecido como “Docinho”, e por aí vai!

      Então, falemos com propriedade e não com achologismos desconexos!

    • Vinícius D.:

      Dizer que a mensagem passa imperceptível é demais né, podemos dizer que a mensagem tem papel influenciador ou algo do gênero, mas dizer que ela realmente manipula a pessoa, faz com que a pessoa aja diferente, isso é demais!

  • Ana:

    Muitos pontos absurdos e sem embasamento algum para ser levado em consideração.
    Acho que a autora que se atreveu a palpitar sobre “achismos” ai acha que quem lê aqui não sabe de nada..

    Se extravasar a raiva batendo em algo não alivia naa, por que existem técnicas de terapia assim? Depende sim, como todo tipo de tratamento, do paciente e do profissional capacitado.

    Mensagens subliminares e auto estima não vou perder tempo em explicar algo assim….

    Sobre os outro tópicos não tenho nada a dizer…relamente não tenho bases para tanto…

    • Baw:

      Assim, não vou querer entrar no mérito de explicar caso a caso já que não sou especialista na área.
      Mas a coisa mais comum na ciência é que coisas que muitas vezes foram tidas como verdade por muito tempo, acabem sendo descobertas como falsas por um novo estudo.
      Mesmo que essas tenham sido usadas como terapia ou tratamento durante anos.

      E há exemplos em muitas áreas, não só na psicologia. A física mesmo, de vez em quando aparece um Einstein da vida aí que muda totalmente a visão que temos sobre como o mundo funciona.

    • @AtomicBlue:

      Concordo totalmente com o texto.
      Totalmenet animalesco e desnecessário extravasar a raiva batendo em alguma coisa.
      Eu acredito piamente que é mais uma reação irracional por não saber lidar com a situação, do que um escape em si.

      Como quando ficava tenso, e tremia. Alguns ficam batucando, ou balançando objetos (como uma caneta) o tempo todo. Não vai resolver o nervosismo, nunca resolveu o meu. Só era uma reação que não conseguia controlar, como um dos sintomas do problema em si, uma característica que se expressava quando estava sofrendo de estresse e nervosismo.

      Resolver estresse era meditar, repensar o que estava acontecendo, e o que eu poderia fazer para resolver meus problemas, destrinchando-os em desafios menores que poderiam ser alcansados em etapas.

      Acredito plenamente que o mesmo vale para a raiva. Tive o desprazer de conviver com um homem que socava e quebrava coisas quando estava nervoso, o que não acabaca com sua raiva, nem resolvia os problemas que a causavam. Hoje, passados muitos anos, percebo a ausência desse comportamento, e percebo algo mais: Quando fica irritado, ou se depara com situações que o irritariam, ele para, pensa, e tenta resolver o problema ou cortar uma conversa o mais rápido e sabiamente possível.

      Isso É racionalidade. Autocontrole é fundamental.

      Raiva já é consequencia – de não saber lidar com algo, e ela só vai passar quando você encontrar uma maneira de lidar com isso (seja resolvendo o problema, seja deixando-o de lado).

    • Ric:

      Verdade.

      Se extravasar a raiva deixasse a pessoa mais calma participar de um grupo de skinhaeds seria mais tranquilizante do que uma aula de ioga.

      rsrsrsrsrs

  • Antonio Fabrizzio:

    “Chutar” é a coisa menos cinetífica que eu conheço. Neste artigo, no último ítem está escrito: “se quase a metade de todos os participantes do estudo tiveram pelo menos uma semiereção assistindo pornô gay, então metade da população masculina é secretamente gay? Eu chuto que isso é bastante improvável”. Na verdade seu “chute” foi bem fora. Segundo a Escala de Kinsey a maioria das pessoas é originalmente bissexual e apneas não expressa este comportamento por pressão social. Desta forma, imaginar que 50% de qualquer população mascula tenha algum grau de excitação so ver filmes pornôs masculinos é plenamente aceitável e até mesmo esperado.

  • Lari:

    Em primeiro lugar não existe nenhuma teoria da psicologia que faça estas afirmativas. Essas idéias são idéias de senso comum, ou seja, não possuem embasamento científico. Portanto eu enquanto psicóloga não concordo com este artigo porque ele diz que estas afirmações são da psicologia, quando na verdade não tem nada a ver com a ciência psicológica. Sinceramente estou descepcionada.

    • Gramatica:

      Lari, como psicóloga não sei, mas no português a coisa tá feia: ‘descepcionada’ não tem ‘s’.

    • Lari:

      Gramática sabixona, obrigada pela correção. Espero que vc na próxima vez apresente um comentário mais crítico e não fique apenas no superficialismo de corrigir o português dos outros.

    • Renato:

      Idéia também perdeu o acento pelo novo acordo ortográfico.

    • Zeus:

      Pra que acordo ortográfico em um pais de analfabetos e semi alfabetizados?
      O governo não investe nas escolas, as crianças vão as escolas pra comer a merenda e brincar.
      As merendas são feitas com produtos já fora da data de validade.

      Pergunte a qualquer professor(a)”

    • Vinícius D.:

      Consideremos psicologia como o estudo do comportamento humano, se nos basearmos apenas nisso, certas frases de senso comum podem ser ditas como psicologia. Eu sou um amante da psicologia e provavelmente cursa-la-ei, porém ver uma pessoa se ofender dessa maneira por causa de um jogo de palavras, me poupe né?
      Tenta ler a introdução do artigo, dá para ter uma noção…

    • @AtomicBlue:

      Era esse pensamento que eu estava esperando ver aqui, Vinícius!

      Pscicologia não é uma ciência exata pra ser feita em laboratório. Ela é, na minha concepção, observação e compreensão do comportamento e pensamento humanos.

    • JUMENTO:

      Se não faz parte da Psicologia Humana, de onde veio a “Mensagem Subliminar”? e porque ela foi proibida de ser veiculada…? Que ela existe isso é fato. Olha, são tantas coisas que nós… simples mortais estamos frente a frente e nem imaginamos. Novamente eu digo, pergunte a um Marketeiro ou um Neuro-Marketeiro. Ah, uma coisa legal de citar… pode ser que eu esteja misturando as bolas, mas quando voce aprende neurolinguistica e a aplica para tirar vantagens (como vendedor por exemplo) onde voce capta o que seu receptor quer e voce dá a ele justamente o que ele pensa?…rs.
      Veja essa materia que saiu no Site Administradores:

      serinformado.blogspot.com/2011/03/o-poder-das-marcas.html

      Olha até onde os neuro-marketingeiros chegam.

  • marcos:

    bom sobre psicologia não sei bem, na verdade preferia mesmo é uma psicologa bem gata….

  • JUMENTO:

    Na minha opinião, quem escreveu esse artigo está precisando de uma terapia…rs.
    As mensagens Subliminares existem sim e as vemos todos os dias na TV e nas rádios. “Escutar uma musica que voce não gosta varias vezes em todas as estações de rádio, e depois de um tempo voce acaba aceitando ou até gostando…” isso é o que? Mensagem Musiblinar?. “Ver um comercial de um refrigernte onde o cara tá exausto, suado de calor e beber o refrigerante e ficar bem…” isso é o que? Mensagem Refrigiblinar? “Ver na TV toda propaganda de Cerveja sendo segurada por uma belissima Mulher…” é o que? Mensagem Cervejiblinar?.
    Pergunte a algum Marketeiro (dos bons é claro) o que ele pode fazer com isso…??? Ou então, um Neuro-Marketeiro (sim, essa profissão existe e, caso coloquem um artigo do que uma pessoa dessas é capaz de fazer, este artigo cai por agua abaixo).
    Bom, comentei somente 1 das 6 besteiras. Se fosse comentar todas, ficaria maior que o artigo.

    Ass.: JUMENTO

    • Espectro:

      Seu Jumento, todos os exemplos que você descreveu não são mensagens subliminares, são mensagens diretas.

    • Dr. Mito:

      Me too!

    • Vinícius D.:

      Não são mensagens subliminares. Tenta olhar essa definição de mensagem subliminar dada pela wikipédia:
      “Mensagem subliminar é a definição usada para o tipo de mensagem que não pode ser captada diretamente pelos sentidos humanos. Subliminar é tudo aquilo que está abaixo do limiar, a menor sensação detectável conscientemente. ”
      Os seus exemplos não estão de acordo com essa definição, certo?

    • JUMENTO:

      Então vai uma que se enquadra bem nisso:
      Sabe aquelas maquinas de Coca-Loca (Coke-Machine) Que tem uma Latinha de coca Desenhada e tem varios pontos brandos representando Gelo…???
      Observe bem… perca um tempinho… depois que ler isso, vai perceber o que estou falando.
      1 – Na parte superior, o Gelo maior e na horizontal, representa uma mulher nua deitada.
      2 – No centro meio que para a direita, há um “gelo” em forma de torax bem cultuado (somente o torax, sem o pescoço e a barriga).
      3 – Logo Abaixo, há um “gelo” em forma de alguem revigorado.
      4 – Logo a esquerda, há um “gelo” com uma imagem que representa uma pessoa tomando um refrigerante direto na garrafa.

      Neste link do Youtube, mostra as mulheres que cito ai acima: http://www.youtube.com/watch?v=tF5UqMkiU4s&feature=related.
      Nã consegui video de todas, mas se quiserem, filmo e posto. Estas mensagens foi explicada por alguem que conheço que é especialista em marketing desta marca.

    • JUMENTO:

      Vinicius D, concordo com seu comentario mas me responda uma coisa:
      O que atrai um Homem?… Mulher é claro, e bem bonita e gostaosa. Isso é um fato. Comercial de Cerveja, não conheço nenhum que tenha um grupo de amigos bebendo sem que apareça uma Mulher. Qual o objetivo disso? Subliminarmente, associar teu inconsciente MUNHER=CERVEJA, daí, qdo voce sai para as baladas, vc tem no inconsciente isso… vê mulheres e toma cerveja. Ou Vice versa.
      Da mesma forma, Tenis com o cara ganhando uma maratona, chocolate que chega a envolver uma mulher dando-lhe a sensação de prazer… Um Objeto diferente (no formato de uma embalagem conhecida) na decoração de uma cena de novela… E uma que graças a Deus já baniram… o CowBoy numa planicie linda correndo a cavalo atraz de cavalos selvagens e fumando um Marlboro… mas isso não é explicito então, se enquadra sim em sibliminar.

    • Vinícius D.:

      Mas são coisas perceptíveis, pela definição de mensagem subliminar seria algo realmente imperceptívil e que influenciaria o comportamento.

    • Vinícius D.:

      Por mais que possa existir tais imagens, elas não influenciam/alteram o comportamento humano… E para mim isso é mais pareidolia.

  • Chessmaster_17:

    1- Numa época em que estive bastante estressado, sobrecarregado de serviço, costumava socar a mesa, teclado, visor do computador…isso só me deixava c/ + raiva… tempos difíceis… [:-(

    2- Autoconfiança é fundamental, sempre!
    Se você não acreditar em você, quem o fará???

    3- Tivemos uma clara evidência da ingenuidade de fanáticos religiosos…a poucos dias atrás, o líder da Seita “Family Radio”, chamado Harold Camping afirmou que 21/05/2011 seria o dia do Juízo Final…e, é claro, os bestas fundamentalistas acreditaram…

    4- Nunca acreditei nisso…há pessoas que gostam de procurar cabelo em ovo…

    5- O máximo que estes dispositivos captam, é a variação na entoção de voz e/ou expressões faciais.. e depois enquadrado em estereótipos pré configurados…é, portanto, sistemático d+ e cai na subjetividade…

    6- Creio que [sic] “secretamente gay” não convence muito…é fácil detectar características tendenciosas em “hete-enrustidos”…

    • Vinícius D.:

      2 – O fato de você não acreditar em si não impossibilita que os demais acreditem.
      3 – Essa “besteira” (a nº 3, obviamente) do artigo não se foca em falar sobre fanáticos…
      4 – E eu sou besta em procurar coerência em seus argumentos 😡
      5 – Para que o polígrafo detectasse expressão facial ele não precisaria de uma câmera e de um software de reconhecimento facial? Ele não funciona assim em, tenta pesquisar…
      6 – Nem sempre é fácil em.

    • Chessmaster_17:

      Caro Vinícius D.

      Segue minha réplica às suas respostas:

      2- Quem vai acreditar em um FRACASSADO que não se GARANTE???
      3- Se adepto de [sic] “Seitas” não for fanático, talvez o senhor tenha uma resposta plausível para tal (duvido!)…
      4- Concordo, o senhor é um besta!
      5- Talvez, em sua vasta sabedoria, o senhor não tenha atentado ao fato de que existem diversos tipos de detectores de mentiras, alguns dos quais manipulados através de softawares com DISPOSITIVOS DE CÂMERAS que interpretam as expressões faciais…”senhor sabichão”…
      6- Não entendi o que dizer [sic] “Nem sempre é fácil em”…mas nem é preciso, nota-se que lhe falta bom senso e bons argumentos…

      Passe bem…

    • Vinícius D.:

      2 – E um fracassado que se garante continua sendo um fracassado.
      3 – Não compreendi a ideia de sua mensagem, mas enfim, eu falei que o número 3 não se refere apenas a ignorância de fanáticos.
      4 – Somos! :}
      5 – Pode ser detector de mentiras mas aí não é mais polígrafo 😉
      6 – O “nem sempre é fácil” se refere ao segundo período da sua mensagem inicial.
      Obs: Explique-me o que são seus sic’s, por favor, são interjeições?

  • Danielle:

    A pesquisa experimental as vezes é a melhor opção para saber se tais conceito são realmente verdadeiros.

    Têm pessoas que tudo que ouvem ou ver aceitam como verdades, é por isso que as vezes nos enganamos né?

    • Vinícius D.:

      E é por isso que há religiões.

  • Danielle:

    Tudo é relativo, “nunca tenha verdades como verdades”.
    Acho que é melhor analisar antes de aceitar qualquer conceito.

    • Vinícius D.:

      Se tudo é relativo e não há verdades não tem como aceitar conceitos, mesmo analisando-os.

    • Chessmaster_17:

      Esse Vinicius D. sempre do contra…porque o senhor não cria comentários, em vez de criticar quem manifesta aquilo que pensa…ou será que o senhor não tem personalidade pra criar, só querer jugar…hein???

  • Elizabeth:

    Argumento 1:
    Guardar raiva, ódio, ressentimento, faz a pessoa se sentir pior, inclusive fisicamente.
    O indicado não é sair quebrando tudo, chutando cachorro e agredindo pessoas, mas conversar sobre o assunto, fazer atividade física para descarregar a energia da raiva… enfim, aliviar esse sentimento ruim.
    “Derivando” a raiva para outra atividade, nos sentimos melhor, SIM.

    Argumento 2:
    Ter auto estima ajuda em nossas atitudes, nas tomadas de decisões, nos deixa mais confiantes perante as adversidades.
    Pessoas sem auto estima tem mais dificuldade em se dar bem na vida.
    Isso funciona, SIM.

    Essas coisas só não funcionam quando a pessoa espera que agindo assim, as coisas mudem automaticamente, sem que ela tenha de fazer mais nada a não ser explodir quando está com raiva e/ou se achar um leão quando é um gatinho.

    • Vinícius D.:

      1 – Direcionando e não derivando, e não é fácil saber direcionar.
      2 – Mas acaba sendo algo circular, tomo atitudes boas porque tenho auto-estima e tenho auto-estima porque tomo atitudes boas, não consegues ver? Tem que saber definir qual é causa e qual é consequência.

  • Miguel:

    Quando li a 4, vieram-me à cabeça todos os vídeos que vi no Youtube sobre mensagens subliminares satanicas.

  • Marcelo:

    Não gostei da reportagem, achei que as maiores “besteiras” foram exatamente as “justificativas”.

    • Vinícius D.:

      És incapaz de argumentar o porquê?

    • Chessmaster_17:

      Caro Vinicius D. O Marcelo manifestou o que pensa, não é como o senhor que acessa o site só para julgar os comentários dos outros…acha que é muito esperto…coitado!

    • Vinícius D.:

      Eu sei que ele falou o que pensa, só pedi para ele explicar sua opinião, argumentar.

  • José Pinto de Queiroz Filho:

    Amiga Natasha
    Instigante a listagem de informações das besteiras sobre psicologia, tão bem sugeridas por seu amigo Diego. Tão instigante que me motivou a fazer algumas considerações. Senão vejamos:
    Primeiro tópico – Se você expressar a sua raiva, com ações agressivas, acrescento, se sentirá melhor.
    Trata-se de uma hipótese defendida por psicanalistas baseados nas intuições fantasiosas de Sigmund Freud; a de que a expressão da raiva reprimida sob forma de ações agressivas (acting out) é capaz de reduzi-la na pessoa. Freud tinha intuições verdadeiras sobre as motivações humanas, a sua obra esta “eivada” delas, mas de forma aleatória. Por isso, “…ele mostra repetidas vezes que não consegue organizar sistematicamente essas intuições. (Por isso) “…as suas teórias complexas e às vezes estranhas, acabam por estrangular as intuições dispersas nos seus textos. Em parte devido as essas esporádicas intuições, a pseudociência que Freud conseguiu construir é muitíssimo plausível. Mas apesar disso continua sendo uma pseudociência – talvez a mais complexa e bem-sucedida já vista pela história”. (Richard Webster, Por que Freud errou, Ed. Record, 1999). E é aí que mora o perigo: dentro do possível, têm-se comprovado (notadamente na área da saúde) que o desabafo – falado ou escrito – de uma pessoa interagindo com outra pessoa confiável, a que desabafa sente-se melhor. Isto tem até um nome: catarse (do grego Κάθαρσις “kátharsis”, com os significados de purificação”, “evacuação” ou “purgação”). Inclusive, é possível melhorar sintomas físicos. Já testemunhei pessoas com hipertensão arterial, que após a catarse, ficam normotensas, naturalmente de forma transitória. Nas mesmas condições, asmáticos com grave insuficiência ventilatória, melhora a expansibilidade da capacidade pulmonar confirmada pelo espirômetro.
    Porém, até hoje não se confirmou que um ato agressivo produza os mesmos efeitos. Pelo contrário como tão bem foi escrito por você “A raiva é “viciante”, e “bater” como um meio para controlá-la é como beber para controlar sua vontade de beber.”
    Item 3. As afirmações referentes aos crentes, também valem para os descrentes (ateus, agnósticos); eles também não são estúpidos, ingênuos, perversos, ímpios, devassos..
    4. A percepção subliminar (percebida fora da janela da consciência), ainda não tem comprovação científica válida, mas, no meu entender, trata-se de uma hipótese atraente que exige uma continuidade de investigação, se considerarmos que a consciência vigil é muito limitada – só consegue captar cinco a sete informações por segundo enquanto um computador, simples, pode captar milhares de informações no mesmo segundo. Acresce que o que percebemos nos é transmitido pelos sensórios que são detectores biológicos bastante limitados para captar o todo da realidade que nos cerca. Cordialmente, José Pinto de Queiroz Filho

    • Vinícius D.:

      1 – Acho estranho chamar de pseudociência, prefiro teoria, porque pseudociência rebaixa ao nível de homeopatia, urinoterapia….
      3 – É mais fácil abranger logo os preconceitos como um todo, se é para ficar abrindo o leque…
      4 – Se eles são limitados a ponto de não captar, a informação não chegaria ao cérebro por não ter sido captada, logo… não há subliminaridade.

  • TrueLogic:

    Eu acreditava na primeira mentira hehe…

    • Henrique:

      Meias verdades são completas mentiras. Do 1º tópico a verdade é que se o paciente solta sua raiva NA SESSÃO DE PSICOTERAPIA, seja qual for, comportamental, psicodrama, psicanálise etc… Então poderá ser tratado e aprenderá sobre seu comportamento. Assim poderá controlar seu ódio.
      Do tópico 2º: Pessoas de sucesso acreditam e si mesmas, mas nem todos que acreditam em si chegam ao sucesso.
      Do tópico 6º: Uma das causas da homofobia é a negação da própria homosexualidade, mas nem todo homofóbico é gay. Pode ser que tenha outro transtorno qualquer como uma psicose sádica…

  • Alex Keher:

    Quem trabalha com publicidade sabe que a propaganda incidental, aquela que aparece de forma quase despercebida como quando uma personagem usa um MacBook (aliás a Apple é a empresa que mais investe nesse tipo de propaganda atualmente), é mais efetiva que a propaganda direta.

    O objetivo da propaganda subliminar na propaganda não é vender diretamente ou imediatamente um produto. É gerar o efeito de Share of Mind. Tornar a marca reconhecível e fazer com que venha à mente no momento oportuno.

    O intuito das bandas que introduziam Backward maskings (aquelas palavras ditas ao contrário) em suas músicas era quase sempre causar polêmica => que gera notoriedade => que gera lucro. Havia empresas especializadas nisso.
    Algumas eram até debochadas nisso. Ouvi numa música a frase “Por que você está ouvindo isso ao contrário, não é assim que deve ser”.

  • Jorge de Melo:

    Tem outra besteira que não foi mencionada aqui: os seres humanos utilizam apenas 10% do seu cérebro. Vamos combinar: seria um TREMENDO DESPERDÍCIO da parte da natureza implementar uma estrutura que fosse apenas 10% funcional. Além do mais, ONDE está esse desperdício, para que a gente possa retirá-lo? 😀

    • Dr. Laboceta:

      Seu Jorge, eu entendo que nossa mente e pensamentos não tem limites “Limitless” podemos ser o que queremos sem desperdicios de de nosso potencial, basta perseverança, humildade e esperança… de alguma forma conseguimos misticamente em sincronismo com o universo obtemos o resultado desejado.

    • Jorge de Melo:

      Sim, é verdade, com perseverança, humildade e esperança podemos chegar longe em nossas aspirações, mas daí a atribuir “poderes ocultos” ao cérebro vai uma distância grande.

    • Vinícius D.:

      Aí seria neurologia e não psicologia, não? Seria fisiologia e não comportamento.

    • Jorge de Melo:

      Apenas uma implicação da ideia 10%: se apenas usamos 10% do cérebro, então os outros 90% são “poderes ocultos da mente”. E nesses “poderes ocultos” podemos colocar os fenômenos parapsicológicos (telecinese, projeção astral, percepção extrassensorial e outros).
      A explicação, sim, é fisiológica. Graças a estudos de cérebros de animais e humanos lesionados, podemos afirmar que usamos 100% do cérebro, nem um neurônio a menos.

  • David Sousa:

    Gostei muito do artigo (aliás leio muito seus artigos e gosto muito deles), mas discordo da 4. É um fato comprovado cientificamente que nosso subconsciente processa muito mais informações do que nós percebemos. Seria algo como os programas que rodam num computador mas que não aparecem fiscamente na tela do pc. Muitas vezes nossa mente capta esses dados, que não percebemos, e usa-os, por exemplo, em sonhos. Procure pesquisar sobre o assunto, talvez até dê um bom assunto para um próximo artigo.

    Abraços

    • Vinícius D.:

      Captar ok, mas ser influenciado… não há muita pesquisa sobre isso não em

  • Raphael:

    A lógica falaciosa da 6 também se encaixa como besteira de psicologia ou só como besteira de jornalismo?

  • Cristiano R:

    ……kkkkkkk se homossexualismo fosse legal, Deus teria criado Adão e Ivo e não Adão e Eva…..kkkkk

  • Ateu:

    Discordo da 3, porque é óbvio que membros de religiões ou seitas são mesmo estúpidos e ingênuos. Deus e vida após a morte são conceitos tão estúpidos quanto UFOs e ETs.

    • Balacobaco:

      deus nao existe, mas ufos e ets existem sim. estão ai pra todo muno ver!

    • Cesar:

      Esta história de religião ainda é um pouco confusa. Mesmo que não existam deuses, espíritos, e coisas assim, participar de religiões pode ter efeitos benéficos. Acho que é um tipo de efeito placebo agindo na mente dos indivíduos. É como ter um talismã da sorte, ele não vai te trazer sorte, mas você vai se sentir sortudo, e confiante, e vai acabar tendo restultados melhores por causa da tranquilidade.

    • Sr. Omar:

      No próprio post fala que ter autoestima não adianta! A religião vai muito além de um clube social, ou de uma loucura como vcs pensam!

    • Miguel:

      Se esses conceitos são estúpidos ou não, isso depende das crenças de cada um…

    • Vinícius D.:

      Assim como se eu acredito em unicórnios também depende da crença, certo?

    • Ateu²:

      Imagina esse cara explicando-me a origem da vida rsrs
      No que ele acredita geração espontânea?

  • Aloizio Fagundes:

    Pô desta fez voçes se superaram.Pô

  • PPP:

    Birolas!!!
    Nada contra, mas meu lado feminino é sapatão
    kkkkkkkkkkk

  • marcus:

    os homofobicos foram bem defendidos

    • Raphael Magalhães:

      Se todos os homofóbicos são secretamente gays,
      logo todos os aracnofóbicos, são secretamente aranhas?

    • Cesar:

      Nada a ver. Homofóbico não é quem tem medo de homossexuais, mas quem tem ódio a homossexuais (sim, eu sei que ‘fobos’ é ‘medo’ em grego, mas as coisas são assim na linguagem), e aracnofóbico, este sim, tem medo de aranhas. Além do mais, é possível que algum homofóbico tenha tendências e desejos homossexuais reprimidos, mas é impossível que qualquer ser humano, aracnofóbico ou não, secretamente “seja uma aranha”.

      Mas a homofobia exacerbada, assim como o preconceito violento contra nordestinos e pobres, pode esconder um medo genuíno, o medo de se tornar gay pela convivência com gays, ou o medo de perder a identidade frente a nordestinos, ou de vir a se tornar pobre por conta da convivência com pobres. Ou seja uma manifestação de um instinto humano básico, o de procurar seus pares, e de rejeitar as diferenças.

    • Sr. Omar:

      “Mas a homofobia exacerbada, assim como o preconceito violento contra nordestinos e pobres, pode esconder um medo genuíno, o medo de se tornar gay pela convivência com gays, ou o medo de perder a identidade frente a nordestinos, ou de vir a se tornar pobre por conta da convivência com pobres. Ou seja uma manifestação de um instinto humano básico, o de procurar seus pares, e de rejeitar as diferenças.”

      Usando as suas palavras Cesar, eu posso concluir que pessoas que odeiam crentes, Deus, Jesus e tudo mais, tem medo de ser crente, tem medo de um dia ter um encontro com Deus e tem medo do amor incondicional de Jesus???

      Vc tem razão, faz todo sentido!!!

    • Dext:

      Então todo aquele diz que quem acredita em Deus é “estúpido” significa que esse ama a Deus?

    • Sérgio:

      Perfeita explicação César.

  • Bianca:

    Quanto à última parte, sobre essa pesquisa, li em “introdução à psicologia” de Wayne Weiten que estima-se que 10% da população masculina é totalmente gay, porém, existe uma gradação do 100% gay ao 100% hétero. Logo, seria natural que 25% respondesse de alguma forma ao filme erótico.

    • Cesar:

      Uma pessoa que se define como “bissexual” é 50% gay?

    • Simone:

      Pode ser César “Galvão Bueno” rsrsrsrs!

    • Jorge de Melo:

      Pois é, e ainda existem dúvidas sobre esses 10% da população masculina homossexual.

  • D3lta:

    Sempre duvidei e questionei estas mesmas teorias hollywoodianas de psicologia aí do artigo, não pareciam fazer sentido!! Imagina, se eu arrefecer minha raiva toda vez que eu sentir vontade, daqui a pouco, para controlá-la vai ser bem difícil… non-sense…

  • Andrew:

    Alguem mais riu quando viu a foto do gatinho se olhando no espelho? rsrs

Deixe seu comentário!