8 alucinógenos que alteram a mente humana

Por , em 30.09.2011

Os seres humanos ingerem substâncias que alteram a mente há muito tempos. Alucinógenos de 2.500 anos foram encontrados em ilhas nas Pequenas Antilhas, e as culturas tradicionais das Américas até a África usam substâncias alucinógenas para fins espirituais. Conheça algumas delas:

1 – LSD

O LSD é comumente conhecido como “ácido”, mas seu nome científico é dietilamida do ácido lisérgico. A droga foi sintetizada pela primeira vez em 1938, a partir de uma substância química chamada ergotamina. A ergotamina, por sua vez, é produzida a partir de um fungo que cresce em grãos de centeio.

O LSD foi originalmente produzido por uma empresa farmacêutica sob o nome Delysid, mas ganhou uma má reputação na década de 1950 quando a CIA decidiu pesquisar seus efeitos no controle da mente. O teste provou que o LSD era muito difícil de controlar, e muitos, como o escritor Ken Kesey, começaram a tomar a droga por diversão na década de 60.

2 – Ayahuasca

Ayahuasca é uma mistura alucinante de infusões amazônicas centrada em torno da ayahuasca. A bebida tem sido usada por tribos indígenas sul-americanas para rituais espirituais e de cura, e como outros alucinógenos, o ayahuasca provoca muitas vezes experiências emocionais muito intensas (vômito também é comum).

Em 2006, a escritora Kira Salak, da National Geographic, descreveu sua experiência com ayahuasca no Peru para a revista.
“Eu nunca vou esquecer a sensação. A miséria esmagadora. A certeza de interminável sofrimento. Ninguém para lhe ajudar, nenhum lugar para escapar. Aonde quer que eu olhasse, apenas escuridão tão espessa que a ideia de luz parecia inconcebível.
De repente, eu rodei em um túnel de fogo, lamentando figuras me chamando em agonia, me implorando para salvá-las. Outros tentaram aterrorizar-me. ‘Você nunca vai sair daqui’, disseram eles. Nunca. Nunca “.

No entanto, Salak escreveu que quando acabaram as alucinações, sua depressão paralisante foi aliviada. Foram experiências anedóticas como esta que levaram os pesquisadores a investigar o uso de alucinógenos como terapia para os transtornos mentais, como ansiedade, depressão e transtorno pós-traumático.

3 – Peiote

Peiote é um cacto que obtém sua energia alucinatória da mescalina. Como alucinógeno, a mescalina se liga aos receptores de serotonina no cérebro, produzindo sensações elevadas e visões caleidoscópicas.

Grupos indígenas no México usavam peiote em cerimônias durante milhares de anos, e a mescalina têm sido muito utilizada por tribos da América do Sul para os seus rituais. Peiote tem sido objeto de batalha em tribunal por causa de seu papel na prática religiosa. Alguns estados americanos permitem a posse de peiote, mas somente se ligada a cerimônias religiosas.

4 – Cogumelo mágico

O ingrediente “mágico” em cogumelos alucinógenos é a psilocibina, um composto que se decompõe em psilocina no corpo. A psilocina se liga a receptores de serotonina em todo o cérebro e pode causar alucinações, assim como sinestesia, ou a mistura de dois sentidos. Sob a influência da substância, por exemplo, uma pessoa pode achar que cheira as cores.

De acordo com a tradição humana de comer qualquer coisa que possa alterar a sua mente, as pessoas têm ingerido cogumelos por milhares de anos. Psilocibina sintética está agora sob estudo como um potencial tratamento para ansiedade, depressão e dependência química.

5 – Pó de anjo ou PCP

Mais conhecido pelo seu nome de rua, “pó de anjo”, o PCP é a fenciclidina. A droga bloqueia alguns receptores no cérebro para o neurotransmissor glutamato. É mais perigosa do que outros alucinógenos, com sintomas similares a esquizofrenia e efeitos colaterais desagradáveis.

Por causa disso, o PCP não tem uso médico. A droga foi testada como anestésico nos anos 1950 e usada rapidamente para anestesiar animais durante cirurgias veterinárias. Mas na década de 1960, o PCP chegou às ruas como droga de recreação, famosa pelos sentimentos de euforia e invencibilidade que concedia ao usuário. Infelizmente, um efeito colateral de toda essa euforia é um comportamento verdadeiramente destrutivo, incluindo usuários que tentam saltar de janelas ou outras formas de automutilação. Para não mencionar que altas doses podem causar convulsões.

6 – Ibogaína

Derivada da planta africana iboga, a ibogaína é outro alucinógeno com uma longa história de uso tribal. Mais recentemente, a droga se mostrou promissora no tratamento de dependências químicas – isso na maior parte do México e da Europa, onde o tratamento com ibogaína não é proibido, pois é nos EUA.

Utilizar a ibogaína como terapia é complicado, no entanto. A droga pode causar problemas de ritmo cardíaco e vômito é um efeito colateral comum. A Associação Multidisciplinar de Pesquisa Psicodélicas (MAPS, na sigla em inglês), com sede em Massachusetts, EUA, relata que cerca de 1 em 300 usuários de ibogaína morrem devido à droga. O grupo está estudando os efeitos a longo prazo da ibogaína em pacientes na Nova Zelândia e no México.

7 – Salvia divinorum

Salvia divinorum, também conhecida como sábio vidente ou adivinho, cresce nas florestas de Oaxaca, no México. Os povos nativos de lá têm utilizado o chá feito de suas folhas em cerimônias espirituais, mas a planta também pode ser fumada ou mastigada por seus efeitos alucinógenos.

A Salvia não é atualmente uma substância controlada, mas está sob consideração de se tornar ilegal e pode ser colocada na classe de drogas como a maconha.

8 – Ecstasy

Ecstasy é o nome de rua do MDMA, ou 3,4-metilenodioximetanfetamina. A droga age sobre a serotonina no cérebro, causando sentimentos de energia, euforia e distorções de percepção. Também pode aumentar a temperatura do corpo, aumentando assim o risco de insolação.

Estudos em animais sugerem que o MDMA provoca mudanças de longa duração e potencialmente perigosas no cérebro. Ele foi sintetizado pela primeira vez por um químico à procura de substâncias para parar sangramentos em 1912. Ninguém prestou muita atenção em seus outros efeitos, e na década de 1970, o MDMA chegou às ruas.

Ele era popular em raves e boates. Hoje, o ecstasy ainda é uma droga de rua comum, mas os pesquisadores estão investigando se o MDMA pode ser usado para tratar transtorno pós-traumático e ansiedade relacionada ao câncer.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 4,63 de 5)

105 comentários

  • Maria Eduarda:

    Quanto a misturas, LSD com maconha faz o efeito do LSD vir mais rápido, quase que instantâneo, e da uma sensação de liberdade.

  • Maria Eduarda:

    O efeito do LDS não dura no máximo 8 horas, ele dura até 12 horas, se vc não der continuidade no uso.

  • Virtus:

    Se o sujeito depende de uma droga para ver alguma coisa, seja “espiritual” ou que está a um palmo do próprio nariz e ele não vê (os problemas da própria vida), ele depende de algo externo, incapaz de enxergar, pensar e aprender por si mesmo. Digam o que disserem, isso se chama dependência.

  • Nicholas do Vale:

    Eu discordo completamente da a escritora Kira Salak, da National Geographic, quanto à dis descrição do efeito da Ayahuasca. Pois bebo desde os meus 6 anos de idade e, apesar de ser sempre, eu disse Sempre, uma experiência distinta e única, nunca, mas Nunca eu senti tanta escuridão e tenebrosidade como ela. Ayahuasca, além de ter um efeito diferente em cada Ser Humano por inúmeros motivos (como suas práticas na vida, hábitos, vícios, interesses e pensamento), tenho a certeza de que é algo Divino

  • Marcelo Silva:

    Eu tenho a idéia de montar um bar onde sirva basicamente todo tipo de petiscos, porém petisco com um toque de comidas que contenham alguns desses ingredientes, mesmo que seja em doses homeopáticas….um bar de comida exótica ….alguém conhece algo assim ?

  • Campoi:

    A Ayahuasca ao contrário do que se diz nessa matéria não é um alucinógeno e sim é uma planta VISIONÁRIA, pois expande a consciência. É uma medicina da floresta, assim como o Kambô e o Rapé dos Kaxinawás. A Ayahuasca está para todo mundo mas nem todo mundo está para a Ayahuasca. Ela mostra aquilo que você precisa ver e quando necessário ela remove de você (vomito). Por isso que ela sempre é feita através de rituais. É Sagrado o seu uso.

    • Luckas Stephano:

      Queria usar só pra ficar chapadão mesmo.

  • michel j m lima:

    quanto tempo máximo alguém pode ser acidentalmente e involuntariamente sob efeitos de qq desses alucinógios e podendo até ser confundido com um psicótico?e como distingui-los

    • Bruna Paiva:

      O efeito da Salvia é meio que imediato apos o uso. Dura de 10 a 15 minutos, intensamente surreal. Depois desse tempo fica uma espécie de lag, mas já existe uma consciência bem ativa.
      O LSD os efeitos podem durar cerca de 8h. Mas não é de efeito imediato. E existe um clímax. Depois, mesmo que ainda existam efeitos, eles são mais sutis.
      Ayahuasca varia bastante. Pode chegar até dois ou três dias. É uma experiência bem intensa e particular. Está sempre relacionado a vivências próprias.

      Das demais, eu não tenho muita informação.
      Sobre sua pergunta, se essas pessoas podem ou não ser confundidas com psicóticos…
      Eu acredito que não.
      A loucura dessas substâncias, muitas vezes se encontra na sobriedade e consciência de quem as consumiu. Consiste em a pessoa saber distinguir o real do imaginário mais se perceber envolto numa atmosfera insana sem conseguir, temporariamente, voltar a realidade.

  • Cleme:

    “As plantas psicoativas têm sido utilizadas há 50 mil anos pela humanidade, em diferentes culturas e épocas, sendo objeto de culto e reverência ou de demonização.”
    O problema da nossa cultura ocidental é o de dar total crédito aos aspectos científicos e imediatos, deixando de lado toda a cultura ritualística envolvida e até mesmo o respeito com a própria planta, na medida que apenas “partes ativas” são utilizadas, com isso as possibilidades de dependências, vícios e efeitos maléficos em geral acabam prevalecendo.

  • HORÁCIO LEONI:

    Meus amigos. A diferença entre uma droga ou mesmo remédios alopatas (remédios comuns) e um veneno está na dosagem. Portanto vivemos tomando veneno diariamente, receitados por médicos, porém em baixas dosagens. Até as ervas medicinais em altas doses são venenosas.

  • claudemir da silva:

    as drogas estão presentes deste quandoa humanidade estar na face da terra

  • Patrícia:

    O efeito alcançado pela Ayahuasca é devido a um processo bioquímico natural que ocorre no cérebro. Normalmente os neurônios – as células nervosas do cérebro – liberam neurotransmissores para que os impulsos nervosos passem de um para outro carregando informações. Um desses neurotransmissores é a Serotonina. Mas, quando há muita Serotonina, entra em ação uma enzima monoaminoxidase, que destrói as moléculas para garantir o equilíbrio neurológico. Os alcalóides presentes no cipó Mariri impedem a formação dessa enzima, assim, sobra serotonina, o que intensifica as visões e provoca o estado ampliado de consciência. A folha da Chacrona é também muito rica em uma substância chamada Dimetiltriptamina (DMT). Sua molécula é semelhante à da Serotonina e se encaixa nas regiões destinadas ao neurotransmissor, aumentando seu efeito. Após algumas horas o organismo produz mais enzimas que vão pouco a pouco eliminando a DMT e assim o efeito passa.

    A Ayahuasca coloca o cérebro em estados ampliados de vibração, trabalhando de forma ótima e assim a pessoa alcança estados elevados de consciência. Ayahuasca não é droga, não cria dependência, não provoca estados alucinatórios desequilibrados, nem há perda de consciência, pelo contrário, o sentimento é de total controle, maior lucidez mental, controle do corpo, sabe-se perfeitamente onde se esta e o objetivo da experiência, que deve sempre ser orientado por um dirigente responsável através de um grupo religioso sério e legalmente constituído.

    http://www.ayahuascabrasil.org/index.php?op=artigo003
    http://www.udv.org.br

    • Rock:

      A serotonina encontra-se em vários orgãos do corpo, inclusive no cérebro (apenas 1 por cento do suprimento de serotonina no corpo é encontrado no cérebro) e tem várias funções. Algumas desconhecidas ,outras relativas a pressão arterial, outras sem relação com a função cerebral e não exatamente esclarescidas.O excesso de serotonina já foi fortemente associado à esquisofrenia.O LSD também impede a oxidação da serotonina (absorvendo a oxidase monoamina que a oxidaria) que se acumula e finalmente começa a produzir metabolitos anormais que induzem estados psicóticos.Dizer este desequilibrio é uma função natural do cérebro é a mesma coisa que dizer que ficar bebado é um estado natural:É “natural” após a injestão de alcool.Dizer que tal ou qual substancia coloca o “cérebro em estados ampliados de vibração”, “estados ampliados de consciencia” é desconhecer o que seja o cérebro e o que seja consciencia. Se tivessem consciência não dariam este chamado chá para crianças menores de idade (8 ou 10 anos) como noticiado que fazem em umas de suas sedes aqui na região e não abusariam fazendo um comercio com estas substancias da natureza.

    • Rafael Ferraz Canelli:

      Culturalmente a palavra droga possui um significado negativo. Mas resumidamente, droga é qualquer substância que altera fisiológica ou bioquimicamente nosso organismo. Ou seja, Ayahuasca também é uma droga.

      Então, vagarosamente vamos descobrindo a relação entre as substâncias e nosso organismo. A partir do momento que conseguimos montar um esquema de funcionamento de uma droga, chamado de mecanismo de ação, podemos estudar seus efeitos colaterais (efeitos imediatos, mais comuns e geralmente indesejados) e efeitos adversos (efeitos a médio e longo prazos, geralmente mais preocupantes), podendo assim classificar os riscos de seu uso e a dose ideal para sua finalidade.

      Apesar de ainda não termos tecnologia para tudo, muitas drogas já podem ser sintetizadas em laboratórios, deixando de ser “natural”, gerando a sensação de menos segura ou perigosa, mas a verdade é que há muita cultura e ditos populares que “se prendem” ao “natural”, dando sensação de mais saudáveis.

      Agora, tenho certeza que há drogas que aumentam por um curto período de tempo nossa capacidade mental, consciência, memória. Mas sem exageros, não há mágicas, há na verdade muitos mitos também.

  • Gledston Guimrães:

    O álcool é uma droga mais perigosa do que o crack e a heroína, quando são levados em conta os danos causados aos usuários e a terceiros, disseram cientistas britânicos essa semana.

    Apresentando uma nova escala relacionada aos danos para os usuários e para a sociedade, o álcool aparece como a droga mais nociva, quase três vezes mais perniciosa do que a cocaína e o tabaco.
    Segundo essa escala, a heroína e o crack são a segunda e a terceira drogas mais nocivas.

    David Nutt, presidente do Comitê Científico Independente para Drogas da Grã-Bretanha, que participou do trabalho publicado na revista Lancet, disse que as conclusões mostram que “tratar agressivamente os danos do álcool é uma estratégia válida e necessária de saúde pública”.

    Ele afirmou também que a nova escala mostra que as classificações dadas às drogas têm pouca relação com os danos causados.

    O álcool e o tabaco, por exemplo, são legais para os adultos na maioria dos países, enquanto drogas como ecstasy, maconha e LSD costumam ser ilegais.

    “É intrigante notar que as duas drogas legais avaliadas – álcool e tabaco – aparecem no segmento superior do ranking, indicando que as drogas legais causam pelo menos tanto dano quanto as substâncias ilegais”, disse Nutt em nota.

    Há um ano, o pesquisador foi obrigado a deixar a direção do influente Conselho Consultivo sobre o Abuso de Drogas por ter criticado ministros por ignorarem as evidências científicas de que a maconha faz menos mal que o álcool.

    A Organização Mundial da Saúde estima que os riscos associados ao álcool – acidentes, doenças do coração e fígado, suicídios e câncer – causem 2,5 milhões de mortes por ano, ou 3,8 por cento do total. Seria o terceiro principal fator de risco para mortes prematuras e incapacitações em nível global.

    Na nova escala, os danos para o usuário incluem mortes causadas direta ou indiretamente pelas drogas, além de dependência e perda de relacionamentos. Os danos para os demais incluem criminalidade, dano ambiental, conflitos familiares, danos internacionais, custos econômicos e prejuízos à coesão comunitária.

    Numa escala de 0 a 100, o álcool aparece com 72 pontos, seguido pela heroína (55) e o crack (54). Algumas outras drogas avaliadas foram as metanfetaminas (33), cocaína (27), tabaco (26), anfetaminas (23), maconha (20), benzodiazepinoicos (como Valium) (15), ketamina (15), metadona (14), mefedrona (13), ecstasy (9), esteroides anabolizantes (9), LSD (7) e cogumelos alucinógenos (5). Com informações da Reuters.

    • Rock:

      Felizmente sabemos que um erro não justifica o outro e nem outro pior.Devemos nos abster de usar drogas psicoativas e não justificar seu uso respaldados pela ação da vergonhosa industria do alcool.

  • Luiz:

    faltou o bolsa escola, bolsa gáz, bolsa familia(bolsa dilma), bolsa bolsa bolsa. . .

    • nml:

      Sei lá, cara… televisão é do outro mundo! mó viagem!! qdo eu vejo parece q tô num outro planeta!!

  • Luiz:

    . . . COM PASSOS DE FORMIGA E SEM VONTADE

  • Zézão:

    Se fosse pra ganhar alguma coisa com menos pontos ; com certeza o prêmio sairia de comentários daqui.

  • EltonPaes:

    E assim caminha a humanidade…
    ↓↓↓↓

  • jony dep:

    quem usa muito isso é quem desenha esses bonequinhos q aparecem quando nos postamos

  • José Calasans.:

    Pensando bem,tudo que dar prazer e gere necessidade constante e vicíe,pode ser considerado uma espécie de droga.Sendo assim,podemos considerar que somos todos uns drogados e as drogas estão em toda parte do mundo em qualquer lugar,é droga química como as citadas neste artigo,alimentos,bebidas,as eletrônicas,internet e seus derivados orkut,twiter e etc…,televisão e seus derivados e por ai vai.Falando em televisão,agora pela manhã eu estava vendo um pouco do jornal e pude ver os efeitos que um artista jovem tá provocando nas crianças e adolescentes,as mesmas chorado fazendo de tudo só para ver o tal ídolo,e isso é o que?.

    • Zézão:

      Isto ser just biber ! rss

  • REVELAÇÃO:

    O que é real ou ficção? Abaixo encontramos várias opiniões no qual há críticas a favor e contra. Ninguém é obrigado a saber de todas as coisas, e nem o que parece correto pode ser tão correto o quanto se pensa. Acredito que esse site, ou blog, sei lá, procura além de óbvio, passar informações e curiosidades para o público, aceita também opiniões e informações dadas pelos leitores. Conhecimento só cresce em PG quando as informações são entrelaçadas entre si, nascendo e se renovando a cada momento.

    • Rock:

      Belos argumentos. Mas de minha parte nada do que comentei é ficção e muito mais poderia ter falado , especialmente a exploração financeira.O conhecimento devemos buscar dentro de nós, através da nossa própria consciencia, e não é a alterando desta forma que conseguimos.Acabamos sujeitos a opiniões alheias que podem ser muito mal intencionadas. Usam técnicas para convencer os demais tipo: põe em dúvida questões que sabemos ser verdade. Dizem :Você esta muito fechado, seu pensamento é muito cartesiano, você precisa quebrar estes paradigmas. Argumentos até louvaveis se sua intensão é apoiada na fraternidade, no amor e se , especialmente, não existe interesse financeiro por tras . Do contrário estas argumentações nos levam como boiada ao matadouro.

    • Zézão:

      Para sua colocação seu avatar esta perfeito!

  • Rock:

    Percebo que me precepitei fazendo réplica às opiniões sobre meu comentário.Era desnecessária. Basta ver o sarcasmo , ironia e até zombaria em relação à dor humana que se espalha pelo mundo, e que estes se encarregam de disseminar, para constatar o carater dos autores.Além disto os subterfúgios intelectualoides de alguns, para se evadir de sua responsabilidade pelo mal que causam, deixam óbvio que tem sua vida financeira baseada neste mesmo mal. Basta ver no google.Não replicarei mais e se ainda escrevo é para alertar àqueles que ainda acham que obterão algo de superior nas drogas, para que vejam aonde e com quem estarão se mantendo.Quanto estes que fazem troça da dor humana não a razão para eu perder tempo replicando , pois nada os chama à razão ou os comove.

    • Vida:

      Me diz tua profissão pra saber em que realidade você vive.. fiquei realmente curioso, para saber de onde tira suas ideias…

    • Zézão:

      Eu diria para esta mesma massa, suas palavras na língua deles…porém de nada adiantaria…eles nao lêem…

  • Gabriel:

    Tantos comentários sem um mínimo de fundamento científico e puramente preconceituosos me desestimulam a participar destas discussões.

    Acho que a moderação precisa estar mais atenta a isto. Esse mecanismo de avaliar os comentários e esconder aqueles com má avaliação está sendo muito infeliz ao excluir comentários que enriquecem bastante o debate.

    Não estou disposto a ficar perdendo meu tempo respondendo comentários estúpidos.

  • Gabriel da Silva Moreira:

    Pessoal recomendo, maior leitura e pesquisa sobre o assunto.
    Que tal procurar em bases de dados meidicinais e antropológicas, creio que isso vá libertar a mente de vocês.

    Conheça a verdade e ela…

  • JAENIO:

    Já usei a flor trombeta e você vê gnomos, fadas e sílfides por todo lado, alucinógeno poderoso encontrado em beira de Rios e cachoeiras também usados em rituais espirituais para entrar em transe. Nunca mais uso…curiosidade o que não faz com a gente na adolescência.

    • Gabriel:

      Acho muito difícil você encontrar a trombeta (Datura ou Brugmansia, que são solanáceas) em beira de rios e cachoeiras.

      Você deve estar se confundido com os lírios (liliáceas), pois a trombeta é muitas vezes erroneamente chamada de lírio.

      A unica referência que já encontrei para o uso ritualístico da Datura foi por Carlos Castaneda em “A erva-do-diabo”, por índios mexicanos.

      De resto é uma planta muito perigosa e nunca ouvi um relato de uma experiência válida.

    • 413XMC:

      Gabriel, se não me falha a memória, o objeto da experiência do Carlos Castaneda é o Poyote ou Mescalina.

    • Gabriel:

      Olá!

      O Carlos Castaneda em sua experiências com o índio Don Juan conheceu sim o peyote (o qual chamava de Mescalito), mas também teve contato com a erva-do-diabo (Datura stramonium, título do seu primeiro livro) e com um fumo a base de determinado cogumelo (o qual chamava de humito).

      Recomendo as leituras de Castaneda! Principalmente “Viagem à Ixtlan” e “A arte do sonhar”.

      Abraços.

    • MARILDA BAPTISTA:

      Com certeza foi o peyote/mescalina

    • MARILDA BAPTISTA:

      Existe sim!. Na região serrana do RJ,pequenos corregos tem bastante Datura em suas margens,inclusive em minha propriedade.Já ví (visto,não relatado) casos,diversos,de pessoas da região que experimentaram chás da planta e manifestaram situações mentais de alta gravidade.Um,pelo menos,mantém os sintomas de alienação até hoje(meio doidinho)
      As liliáceas são de pq porte e altura, e a Datura é uma arvore,pequena(maximo 3m) fina e de poucas folhas e as campanulas,brancas , ficam penduradas nas pontas dos galhos.

    • Zézão:

      passa o endereço ae…

  • André:

    Gente, o pior de todos é o ‘Chá do Santo Daime’.

    • Gabriel:

      Como assim o pior de todos?
      Mais um comentário sem fundamento e preconceituoso!

    • André:

      “O chá ayahuasca, feito de ervas amazônicas e também conhecido como Santo Daime, desencadeou os surtos de esquizofrenia de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o Cadu, principal suspeito do assassinato do cartunista Glauco Villas Boas e de seu filho, Raoni, no último dia 12 de março. A afirmação é do pai do jovem, Carlos Grecchi Nunes. Em entrevista ao Domingo Espetacular, ele falou sobre o tema, e a reportagem apresentou outras tragédias ligadas à bebida servida na igreja Céu de Maria, de Glauco.”
      ___

      Sem fundamento coisa nenhuma.

    • Gabriel:

      Meu caro, a ayahuasca, assim como diversas outras coisas, é capaz de despertar esquizofrenia sim em pessoas que já tem uma tendência.

      Por isso, antes de qualquer pessoa ser aceita em uma sociedade que faça uso desta bebida há uma entrevista (anamnese) para evitar problemas deste tipo.

      O problema é que muitas pessoas mentem ou até não tem consciência deste problema pessoal.

      Pergunto a ti, qual foi a fonte desta informação que tu traz e quais os outros casos que a reportagem cita?

      Podem haver, sim, casos isolados, o problema é como a mídia trata isto, de forma totalmente parcial.

      Por que esta mesma mídia não fala de como a ayahuasca é capaz de livrar pessoas do vício de álcool e outras drogas? Não conta de todas as pessoas que passaram por melhoras em suas vidas?

      Disto a mídia não fala, mas existe muito material sobre isso.

      Isto me revolta, a ayahuasca é uma bebida muito poderosa e sagrada. Se ela fosse mais respeitada e usada, com certeza, muita coisa seria melhor em nossa socieadade.

      Por que não experimenta você mesmo e tira suas conclusões?

      Mas não vá carregando preconceitos e muito menos se estiver mal consigo mesmo, pois senão terá a famosa “peia”!

    • 413XMC:

      Vejo que a questão é cheia de de tabus até na mente dos mais jovens.
      O Status Quo determina o que é legal ou não e está definido. Nossa sociedade aprende a pensar de um jeito maniqueista e está definido.
      O pensamento crítico, livre de preconceitos é difícil de ser conquistado.

    • MARILDA BAPTISTA:

      Pior?Porque?

  • Rock:

    Já vivi e vi muito, então não venham com estes sofismas de enteogeno ou qualquer outra palavra que mascare a realidade.Vi conhecido com uma “dose” de cogumelo nunca mais “baixar” e virar morador de ala psiquiatrica (hospício), amigos que viraram zumbis e não conseguem entabular uma conversa até hoje, outros precocemente envelhecidos em uma decrepitude espantosa (muito antes do crack), vi como este pessoal que, pretendendo uma mística, levanta rios de dinheiro prontamente para seus sítios ou chamados retiros.Familias desgraçadas, gente com dinheiro que morreu debaixo de pontes,e mais uma lista infindavel de barbaridades como a daquele que surtou e matou o cartunista.Procurar algo superior nas drogas, falar de expansão de consciencia por meio destas substancias é de um estupidez tremenda. Mas são produtos que movimentam muito denheiro e interesses e se apoiam na desorientação e falta de ideais verdadeiramentes transcendentais destes tempos decadentes

    • Vida:

      Tu deve morar em um hospício para conhecer tantos loucos, desculpe o modo de dizer, mas conheco usuarios de todos tipos de drogas e não é bem como você diz, existe controle e descontrole em todo tipo de droga, passando por alcool, cigarro, medicamentos antidepressivos, tranquilizantes e as ilícitas, há o mesmo problema em todas estas, o abuso. Não me basta dizer Drogas fazem mal, fazem mal para quem não sabe o que fazer com ela.
      Arma com bandido = Perigo
      Arma com policial = Segurança

      Tudo é relativo 🙂

    • Rock:

      Sim num hospicio chamado Terra. Só quem esta fora da realidade não percebe aonde está esta civilização consumista ,esquizofrenica e psicopata.
      ( O psicopata esta nem ai para o mal que causa)

    • 413XMC:

      É a megalópole apocalíptica cataclismática…

    • MARILDA BAPTISTA:

      Drogas fazem mal a quem não sabe o que fazer com elas?
      Concordo com vc até a metade de suas afirmações.Não com essa.
      Tbm conheçodiversos(muitos) tipos de usuários.Os chamados dependentes (que não vivem sem ela e nisso incluo o cigarro eo chopinho de sexta feira)) e os que”ainda” estão criando seus rituais permanentes(mesmos dias,mesmas horas,mesmas substancias,mesma reações de “quero mais”)
      Entretanto (diz a OMS)que a dependencia é uma doença (CID 10)progressiva,assim, é uma questão de tempo e manutenção do “hábito”.
      Em tempos jovens utilizei diversas entre essas,LSD, Ayuasca,Cannabis,alcool e há muito tempo só mantenho o comercial cigarro.Além de ser profissional da area de saúde,tenho dependente quimico(cocaína) em casa.Assim, não comento sem base concreta de observação.

    • Gabriel:

      Meu caro,
      os cogumelos pra mim estão entre os maiores mestres, experiências de conexão profunda com a Natureza e de um bem-estar sem igual.

      Ayahuasca nem se fala, é um desrespeito qualquer atitude preconceituosa sem fundamento.

      Certamente esse cara que tu menciona como exemplo já apresentava alguma tendência à esquizofrenia ou vivia problemas pessoais que afloraram, mas o problema estava nele, não no enteógeno em questão. É preciso usar com responsabilidade, pois não é brincadeira.

      O que fez teus amigos virarem zumbis, sério mesmo? Zambumba (trombeta) de fato é algo muito perigoso que não recomendo pra ninguém. É um deliriante. Crack e cocaína, vixe…

      Esse papo do cara que matou Glauco não cola. O cara era doente! E a influência da mídia(da Veja, principalmente) é um abuso! Muitos séculos de uso de ayahuasca e a mídia cai matando em cima de um caso triste como este.

      Quantas pessoas morrem todo ano por conta de álcool, crack, cocaína, cigarro…?

      Me conte ai de suas experiências pessoais, o que você achou por experiência própria? Falar sem fundamento é fácil e é uma atitude muito imprópria para uma discussão como esta.

      Como assim movimentam muito dinheiro? São coisas dadas pela Natureza meu caro!! É só plantar, é só ir colher!! uahuau sério mesmo… Também se vende por ai, pra quem não poder plantar.

      Mais uma vez afirmo que os “achismos” e “preconceitos” não são nada saudáveis para esta discussão, é um desrespeito profundo.

      Para enriquecer o debate indico leituras como “As portas da percepção” e o “Alimento dos deuses”.

      Abraços.

    • 413XMC:

      Não compre plante!

    • Eric Gornik:

      Nossa, nao sei em que realidade obscura e sinistra tem passado sua existencia.. portanto desejo-te, mesmo que afirme ja o ter feito, uma vida longa.

      Veja mais, viva mais… se informe um pouco mais sobre a realidade sofista (se ‘e que conhece seu significado) que esta a sua volta.

      Amor, Luz e Esperanca aos seus tantos lamentaveis exemplos e amigos do mundo tenebroso das suas chamadas drogas.

      Sim predisposicoes psicoticas, paranoides e psiquiatricas podem ser engatilhada pelo consumo de substancias psicoativas (seja ela uma “Droga”, ou sua cervejinha “sagrada” do fim de semana)ou com outros eventos de naturesa ambiental e psicologica.

      O merito se ‘e possivel trazer pessoas efermas a um quadro mais critico, nao ‘e e nunca foi o topico desta discucao.

      Aqui validamos a experiencia trascendental de distintas funcionabilidades da mente humana, sem questoes espirituais ou como por voce mencionada lucrativas – que acredito ser comum inclusiva na religiao que “provavelmente” voce pratica, seja ela qual for – Amem.

      Espero que viva o bastante para melhorar sua optica de visao da tematica ou ao menos mudar o angulo de sua perspectiva.

    • Rock:

      Obrigado por suas intenções de vida longa.A realidade obscura em que vivemos é a do Planeta Terra.Procuro não contribuir para aumentá-la induzindo outros ao consumo de drogas de qualquer espécie.Mas cada qual faça o que julgar melhor.Não convivi mais vi estas pessoas que menciono a volta. Não , não bebo cervejinha alguma. Não , não participo de religião dizimista mas não procuro substituir religiões por fraude , por falsas ideologias .Não , não falei em sofistas (falsos sábios descritos por Platão definição contrária à de filosofo)Falei em sofismas ou argumentos falsos para induzir outros em erro.Compreender estas questões todas não é questão de tempo, mas de consciencia, esta mesma consciencia que embotam e alucinam pretendendo assim vivenciar o real e o superior.Uma lástima.Mas , repito, cada qual que faça o que julgar melhor.

    • Glauco:

      Quem abusa dos enteógenos deve pagar pelo crime.

    • Gabriel:

      Qual crime meu caro?

      De fato nenhum abuso é saudável. É preciso tempo entre as experiências para assimilar tudo que foi aprendido.

    • Glauco:

      O crime é abusar dos seres enteógenos.

    • 413XMC:

      Aí Rock, você tem razão nisso, mas nada é intrinsecamente mal ou bom. O espirito está na forma como se lida com as coisas… “O mal não está no que entra…”

    • Rock:

      E aí 413XMC. É verdade, mas devemos selecionar as coisas senão acabamos injerindo até veneno.No que não vai fazer diferença alguma como lidamos. Dizem que inteligencia vem de “inter legere” ou escolher, discernir algo entre vários.abraço

  • marizete assis alves:

    Realmente foi show terem feito esta matéria. Impecavelmente selecionada. Acredito que qualquer tipo de alucinógenos altera o sistema.
    Obrigada.

  • marcelo:

    Editor, Existe algum alucinógeno que não altera a mente humana?

    • Marcelo Muniz:

      KKKKKKK
      Verdade, alucinógeno que altera a mente é pleonasmo.

    • Gabriel:

      Como assim alterar a mente humana?
      O simples fato de você ler estas respostas pode trazer um salto de consciência e um novo nível de compreensão.
      Sua mente está sendo alterada a todo instante, graças a Deus, esta é a evolução.
      Eu não sou o mesmo de ontem e toda nova experiência que eu tenho, seja ela comendo um acarajé, tomando uma cerveja, ou vendo um pôr-do-sol, me traz algo novo.

      “Um passo a frente e você não está mais no mesmo lugar”.

      Viva a expansão da consciência e a evolução!

      Abraços.

    • Bovidino:

      Tô contigo.

    • HUGO SM:

      Concordo totalmente.

    • ricardo:

      Já consumi e abusei de alucinogeneos e, pela minha experiencia, o que posso dizer é que não há nenhum que não altere sua mente. É impossivel controlar aquilo que sentiremos durante uma trip. Já tive muito boas e muito más. Ao vivenciar estas experiencias, o nosso cerebro aceita-as como sendo realidade, logo ai a nossa personalidade é alterada, mesmo que após o efeito tenha passado e você racionalize que não passsou de uma trip, no seu inconsciente ela continuará a ser real e a influenciar o seu comportamento.
      Na minha opinião, para quem quer expandir a sua mente, não existem atalhos. Isso só é “realmente” possivel através de muito tempo de treino através da meditação.
      Não estou em posição de julgar ninguém, mas acreditem que o nosso cerebro, através da meditação é capaz de muito mais que qualquer substancia. Vejam o exemplo dos monges budistas e das suas capacidades. Tentem evitar essas substancias que não podemos controlar. Abraço

    • Bovidino:

      Também tô contigo.

    • Zézão:

      eh Bovidino, vc está com tudo!

  • marcos adm:

    Eu to fora disso tudo só gosto de uma cervejinha e uma mulherzinha…

  • Juno:

    Temos um infinito á fora mas muitas pessoas preferem colocar uma venda e fingir que nada existe, lamentável.

  • Danorton Tadeu:

    Cada pessoa é responsavel por seus proprios atos, não critico quem usa drogas. Minha critica é contra aqueles que a usam como desculpa para agredir e promover violencia. Quem usa e curte seus efeitos sem perturbar a ordem, tudo bem. Eu gosto da minha cachacinha e sempre que posso aproveito bem. Nunca tive problemas com isso porque procuro não perturbar as pessoas.

  • Jorginho -” Amado pelos ateistas”:

    Agora sou careta… já me cansei de andar na contra-mão…
    Já dizia Raul!

  • COSME DAVID:

    PREFIRO O BECK !!!

  • Eric Gornik:

    Nao quero entrar no merito da liberdade religiosa ou expressiva de cada um presente neste site, devo apenas pautar que o comentario do Sr. Gabriel reflete nao somente a minha opiniao, como a de milhares de pessoas do mundo que utilizam as plantas ou fungos enteogenicos para um expansao de consciencia.

    Se voce se permite embreagar-se com tabacco, chocolate, cafe ou alcool, em um ciclo vicioso ou meramente recreativo, a que direito ‘e lhe dado a criticar a utilizacao da expansao da consciencia com propositos terapeuticos religiosos.

    Qualquer substancia psicoativa ‘e um potencializador do seu estado emocional e psicologico – logo, a reacao provocada pelo consumo de qualquer uma destas substancias terao somente seu verdadeiro funcionamento entendido quando colocados em contraste o codro psicologico do ususario, suas motivacoes, o lugar onde ‘e realizado este consumo e por fim as pessoas que fazem parte do contexto.

    Nao ha somente relacao fisiologica e/ou quimica ao lidarmos com tais elementos. O contexto social e psicologico de seu uso ‘e fator tao importante quanto a substancia quimica presente em quaiquer destes exemplos.

    Resalto protatno, que nao devemos tomar iniciativas preconceituosas sobre aquilo que nosso entendimento se encontra tao obscuro.

    • HUGO SM:

      Comentário impecável,parabéns.

    • wilso:

      Concordo completamente!

    • Daniela:

      Estou com vcs!

    • Papai:

      Lela, Lela, Lela.Te cuida filha.

  • dieux:

    4 – COGUMELO MÁGICO– este cogumelo é comestível e muito saboroso… em muito dos pratos para nos os bacongos é cozinhado de preferencia fresco em outro dos casos seco… faz-se com moanba de ginguba e pode-se aumentar peixe seco ou bagre,faz-se bom acompanhamento com funge de preferencia de bombo… o q a naturesa da é para ser consumido de boa forma… porque não faça algo sobre as cervejas… afinal são as q mais alteram a mente humana por cerem as mais baratas e se encontrarem em maio quantidade no mercado nê!!!!!!!

  • dieux:

    tb faltou o 10º a Birra (cerveja)

  • Marcelo Muniz:

    Faltou o 9º… internet.

  • Gabriel:

    Gostaria de indicar, se possível, este site como referência:

    http://www.erowid.org/

    Abraços.

  • Gabriel:

    Fico triste de ver um site que se propõe a discutir ciência, com qualidade, trazer conceitos tão ultrapassados e equivocados.

    O termo alucínogeno há muito tempo já foi abolido por estudiosos da área, pois além de ter adquirido sentido pejorativo, grande parte das substâncias ou plantas citadas como “alucinógenos” não provocam de fato alucinação (que é a percepção de um objeto que não existe, seja visual ou auditiva).

    É só fazer uma breve pesquisa sobre o assunto e se constatará este fato. O termo mais apropriado para a maior parte dos casos é ENTEÓGENO.

    À exceção do PCP, tenho experiência com todas as plantas e substâncias mencionadas e garanto que nenhuma delas traz alucinações.

    Elas trazem outras percepções da realidade, alterando a sensibilidade, alterando a forma como vemos os padrões, expandindo a consciência, mas não traz nada que não seja real.

    É triste ver como a informação equivocada, distorce a forma como as pessoas vêem estas plantas e substâncias, gerando preconceitos tolos e desnecessários.

    Ayahuasca por exemplo é uma bebida de poder inestimável. A experiência vivida por esta mulher mostra a escuridão em que ela se encontrava na vida dela. O chá somente mostrou a realidade que ela vivia e não queria perceber.

    Quando se está preparado e bem consigo mesmo, as experiências com ayahuasca são verdadeiras lições e muito encantadoras.

    Ayahuasca é uma ferramenta muito importante para livrar pessoas do vício do álcool e outras drogas. Criticar sua legalidade mostra total desconhecimento sobre o assunto, associado a um grande preconceito.

    Esta é minha crítica, espero ser respeitado. Assim como estas plantas sagradas precisam ser respeitadas e por isso vim me manifestar.

    Aprendi MUUUUITO com estas plantas e substâncias e espero que o preconceito e a desinformação não prejudiquem o grande poder e importância destas na humanidade.

    A leitura na internet sobre essa temática é farta e de fácil acesso. Basta ter o discernimento de perceber a informação de qualidade.

    Agradeço o espaço.

    • JS:

      Ótimo comentário, Gabriel! A mídia em geral sofre uma tendência abismática de cair para o ‘marrom’. Desde o próprio título, já muito apelativo e menos coerente. Copiei o seu comentário e lhe agradeço muito por tanta informação de qualidade! Interessantíssima a interpretação para o caso da senhora e a escuridão! Parabéns!!!

    • HUGO SM:

      Ter comentários como este engrandecem o Hypescience.
      Muito obrigado.

    • JUMENTO:

      Ainda não li sobre as Plantas e seus efeitos como voce diz Gabriel, mas quero fazer uma Replica. Não é só sobre isso que as pessoas dão opiniões equivocadas e sim, da maioria das coisas. Entendo que se as opiniões fossem mais embasadas e/ou, se cada pessoa fosse buscar maiores informações antes de fazer um comentário, isso agregaria muito nossos conhecimentos. Pena que muitos comentários são apenas por impulso e com base no conhecimento limitado ao momento.

    • ricardo:

      Gabriel, gosto do seu comentario, mas é necessário relembrar que estas substancias podem despoletar graves doenças psicologicas em pessoas que podem ou não ter predisposição para tê-las. Por isso é quase como jogar ruleta russa. É preciso muito cuidado!

  • luiz:

    Pow, faltou as profissionais, maconha e cocaína.

    • Bruna Paiva:

      Elas não necessariamente alteram a mente. :~

  • FABRICIOP:

    Só sei de uma coisa… Droga é uma droga.

  • Yuicki:

    Peraê…. Não teve um pintor esquizofrênico que arrancou a própria orelha? Ah, sim… Van Gogh!!! Estranhamente ele era viciado em centeio fermentado… ou seja, consumidor de LSD in natura… e por conta das alucinações que vêm as pinturas c/cores fortes e bla-bla-blá…

    Agora, se só fizeram a substância separada em laboratório em idos de 38, chegaram atrasados pq existem menções literáticas sobre o uso do centeio fermentado em livros antiguíssimos!!

    • Marcel Kappes:

      Centeio fermentado não tem LSD, tem ergotamina, que não se torna LSD na natureza.

  • elisandro:

    drogas potentes porem podem se tornar remedios milagrosos

  • Amigo:

    O pior é que o consumo do tal ayahuasca é liberado pelo governo brasileiro para “fins religiosos” (Santo Dayme).

    • HUGO SM:

      Olha o preconceito Amigo !!!Vc acha errado permitir coisas,deve gostar de proibir tudo,eu pessoalmente sou a favor do livre arbítrio.
      Posições como a sua favorecem o surgimento dos Estados repressivos,ainda hj vi que uma mulher foi condenada a 20 chicotadas por “dirigir um carro”.

    • Amigo:

      Hugo SM, eu não sou dos que gostam de proibir tudo. Só penso que antes de liberar substâncias que podem, de alguma maneira, prejudicar pessoas, deve-se orientá-las sobre seu poder e seus efeitos adversos.
      Simplesmente liberar pode significar colocar uma arma engatilhada e apontada para os miolos… ou você não conhece o caso do rapaz que fazia uso de alucinógenos e matou o cartunista Glauco e seu filho?

    • Gabriel:

      Porque você não lê mais sobre a ayahuasca em outras fontes que não seja a VEJA ou ISTOÉ.

      Vai lá, tem muito material por ai! O que não pode é ficar fazendo calúnias deste tipo!

      Segue um link para mais informações.
      http://www.neip.info/

    • @LucasRodmo:

      Quanta ignorância!
      Procure conhecer antes de julgar, amigo.
      Ayahuasca além de ser uma tradição antiquíssima, ser parte da cultura indígena sulamericana, ainda é um grande caminho para a libertação mental, para o auto-conhecimento e deve ser respeitado como manifestação de culto religioso SIM!

  • Eu Mesmo….:

    Faltou a coca-cola com cibalena ….

  • Carlos:

    Tem babaca pra tudo, é claro. Com especialização adolescente.

    Depois fica adulto sem perspectiva e vai pras ruas roubar.

  • Alvaro:

    Estudos sobre o DMT , mostram que a A ciência, se rende aqueles que são considerados misticos, quando se trata de comunicação interplanetárias, com antepassados, “Mirações”, é a contribuição da Natureza, dos “médiuns” para se comunicar com outras dimensões!
    Acompanhe nesse vídeo os estudos, as experiencias:
    http://www.youtube.com/watch?v=aHowQ0fRE8E&feature=player_embedded

  • mario:

    o efeito da droga e o mesmo que voce estivesse devendo algo a uma sociedade criminosa pois por mais que voce pague a divida eles nunca estarao satisfeitos e exigirao sempre mais de voce.

  • Glauco:

    Hehehe, valew pelo guia Natasha =P

Comentários fechados

Os comentários deste post foram encerrados.