,

A ciência explica: por que você não deve ir ao supermercado com fome

Por , em 9.05.2013

Quantas vezes você já passou no supermercado antes do horário do almoço ou da janta, com fome, e comprou mais coisas do que realmente precisava?

Os pesquisadores Aner Tal e Brian Wansink, da Universidade Cornell, em Ithaca, Nova York (EUA), realizaram um estudo de laboratório com 68 pessoas, para analisar o quanto a fome influenciava na hora das compras.

Primeiramente, estas pessoas selecionadas foram convidadas a irem até o laboratório, mas com a recomendação de não comerem nada por até 5 horas antes do encontro. Chegando lá, metade do grupo recebeu bolachas, que poderiam ser consumidas a vontade, enquanto a outra metade permaneceu sem nenhuma comida.

Na sequência, todos deveriam acessar o site de um supermercado e fazer compras como bem desejassem. O resultado foi o seguinte: o grupo que comeu as bolachas antes do processo comprou, em média, 4 produtos de alto teor calórico, enquanto que as pessoas que estavam a mais tempo sem se alimentarem compraram 6 destes itens mais calóricos.

Outra pesquisa, liderada pelo diretor do Laboratório Comidas e Marcas, da Universidade Cornell, Brian Wansink, levou outro grupo, desta vez de 82 pessoas, a um supermercado, em dois horários diferentes: entre 13h e 16h (considerado um período menos propenso a fome, por ser após o almoço), e entre 16h e 19h (horário em que as pessoas começam a sentir mais fome, próximo a hora do jantar).

Nesta análise, os pesquisadores perceberam que as compras mais saudáveis, ou de alimentos de menor teor calórico, foram realizadas pelo grupo que foi ao supermercado entre 13h e 16h (foram 11 produtos contra 8 do outro grupo).

Os pesquisadores relataram que “mesmo que por um curto período, a privação alimentar pode levar a uma alteração no momento das compras, aumentando o consumo de produtos com alto teor calórico. O ideal é que as pessoas prestem atenção nas suas escolhas e, se possível, evitem fazer compras quando estão com fome”.

O endocrinologista da Faculdade Imperial de Londres, Tony Goldstone, destaca que os resultados devem ser interpretados com cautela, pois este comportamento resulta de um processo evolutivo, em que as pessoas tendem a procurar alimentos mais calóricos após um período de jejum.

“O corpo está sempre tentando se manter em equilíbrio, e faz sentido que, se você estiver há um longo período de tempo sem comida, você busque a comida que é de alto teor calórico”, disse ele. “Se nós estamos precisando de energia, nós não vamos comprar alface”.

Ele recomenda que, antes de ir às compras, as pessoas façam um lanche, nem que seja apenas uma fruta, ou até mesmo que masquem chicletes enquanto estão andando pelos corredores, como uma maneira de mascarar a fome.

Amy Yaroch, chefe do Centro de Nutrição Swanson Gretchen em Omaha, Nebraska, ressalta por fim uma preocupação importante. “Eu sinto que as pessoas não entendem a conexão entre obesidade e insegurança alimentar. Sem saber quando terá comida disponível novamente, você tende a escolher uma opção de alto teor calórico, especialmente quando é o mais barato. Há definitivamente diferentes implicações para alguém que está com fome a maior parte do tempo”, disse ela.[LiveScience]
[Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!