As antigas tatuagens de animais conhecidas estão nessas múmias de 5 mil anos

Por , em 5.03.2018

A tradição de tatuar animais na pele começou muito cedo na história humana: pesquisadores descobriram duas múmias egípcias de quase 5.300 anos com os mais antigos desenhos figurativos do mundo.

3Alojadas no Museu Britânico em Londres, no Reino Unido, as múmias são agora uma evidência de que as pessoas já se tatuavam na África mais de mil anos antes do que pensávamos anteriormente.

Um artigo sobre o achado foi publicado na revista científica Journal of Archaeological Science.

A história das múmias

A datação por radiocarbono indicou que essas múmias morreram em algum momento entre 3351 e 3017 aC. Ambas foram encontradas próximas ao antigo assentamento de Gebelein, no período pré-dinástico do Egito, pouco antes do primeiro faraó e da unificação do país.

Seus corpos foram preservados naturalmente devido ao ambiente seco e quente das areias do deserto, sem qualquer embalsamento ou técnicas especiais de preservação.

Curiosamente, a arte corporal das duas múmias egípcias passou despercebida pelo Museu Britânico por quase 120 anos, apesar de elas terem sido objeto de múltiplos estudos e exames. As tatuagens parecem apenas manchas escuras sob luz natural; graças a novas técnicas de infravermelho, agora conhecemos sua verdadeira natureza.

As tatuagens provavelmente foram feitas pela inserção de fuligem na derme (uma camada intermediária da pele).

“O uso dos métodos científicos mais recentes, incluindo tomografia computadorizada, datação por radiocarbono e imagens infravermelhas, transformou nossa compreensão das múmias de Gebelein”, disse Daniel Antoine, um dos principais autores da pesquisa e curador de antropologia do museu.

As tatuagens

Uma das múmias, um homem conhecido como Gebelein Man A, possui um touro selvagem ligeiramente sobreposto a um carneiro-da-barbária no braço. Os animais foram identificados devido à sua popularidade na arte egípcia pré-dinástica, e eram muito provavelmente utilizados como símbolo de poder e virilidade.

A outra múmia, uma mulher conhecida como Gebelein Woman, tem uma série de símbolos em forma de S pelo ombro, talvez simbolizando status, bravura, proteção mística e conhecimento mágico.

A tatuagem mais antiga conhecida do mundo pertence a Ötzi, também conhecido como Homem do Gelo ou Múmia do Similaun, a múmia de um homem que morreu nos Alpes de Venoste, na fronteira entre a Áustria e a Itália, por volta de 3370 a 3100 aC.

No entanto, enquanto o Gebelein Man apresenta desenhos de material da vida real, como animais, as tatuagens de Ötzi consistem em pontos e traços simples. Isso significa que o Gebelein Man possui as primeiras tatuagens figurativas conhecidas já descobertas. A Gebelein Woman, por sua vez, é o primeiro exemplo de mulher tatuada descoberto. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (15 votos, média: 4,93 de 5)

Deixe seu comentário!