Asma pode ser tratada com ervas?

Por , em 8.03.2012

Estudo japonês aponta que o uso de ervas – “kampo”, que é uma prática japonesa de cura com ervas, que abrange várias delas – da medicina japonesa tradicional ajudou a aliviar os sintomas da asma em quase todas as 226 pessoas que participaram da pesquisa.

No total, participaram do estudo 278 pessoas que sofrem com os sintomas da doença diariamente. Delas, 52 receberam o tratamento regular, que inclui corticóides inaláveis e broncodilatadores, enquanto o restante recebeu o milenar tratamento chinês com ervas. Os sintomas desapareceram completamente em 94% dos pacientes do segundo grupo depois de aproximadamente 16 dias de tratamento. Já 75% dos participantes que receberam tratamento regular se queixaram de permanência de sibilo e outros sintomas.

O médico Yoshiteru Shimoide, chefe da pesquisa realizada na cidade de Kagoshima, no Japão, apresentou os resultados do estudo no encontro anual da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia (AAAAI). Shimoide conta que a eficácia das ervas contra a asma foi descoberta acidentalmente em um teste com o remédio em pacientes que apresentavam uma alergia de pele chamada dermatite atópica, e foi observado que os sintomas de asma desapareceram. Ele alega que ainda há muito que se aprofundar na pesquisa com o kampo.

Ainda há muitas críticas em relação ao estudo, que deve ser revisado antes de ser publicado em uma revista médica. Uma delas, feita pelo médico da Universidade Johns Hopkins, Peter Creticos, é relativa à falta de um grupo de controle que receberia o placebo das ervas. As pessoas sabiam que estavam tomando as ervas, e isso influenciou o resultado da experiência. Quando um grupo é informado de que recebeu um remédio que irá melhorar os sintomas de uma doença, até 40% das pessoas acabam relatando uma melhora, mesmo que o medicamento não funcione.

Apesar disso, o médico Willian Silvers, do comitê de medicina alternativa da AAAAI, acredita que há evidência de que a terapia tenha um efeito anti-inflamatório que pode amenizar a asma. “Essa é uma observação fascinante. Agora precisamos de mais estudos”, concorda Creticos. Ele alerta, porém, que as pessoas não tentem usar as ervas em casa por enquanto, já que ainda não existe um estudo sobre os efeitos colaterais no corpo humano.

Entre as ervas utilizadas no estudo japonês, estavam as raízes de Scutellaria e Glycyrrhiza, a canela em pau, gardênia e o rizoma de Coptis. [WebMD]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • neves:

    Usem cloreto de magnésio, até os meus gatos que tem asma crônica estão tendo melhoras com o tratamento.
    Procurem saber mais sobre o cloreto de magnésio, é realmente maravilhoso.
    Obrigado, espero ter ajudado em alguma coisa.

  • CLEME:

    Engraçado, a preocupação com uso de corticóide não existe!
    Como se fosse algo bom e natural, kkkk, piada mesmo!
    Pois saibam que o corticóide além de prejudicar várias funções e órgãos, vicia e cronifica a asma e pode matar por infecção generalizada!

    Com relação as ervas, existe uma lista de mais de 100 plantas para cada caso, portanto a metodologia de estudo deveria ser outra, mas mesmo assim, ao meu entender deu prova de ser mais eficaz ao tratamento convencional.

  • Magda Patalógica.:

    Euzinha aqui, tirei do meu livro de poções e bruxaria uma receita imbatível para asma e bronquite, :

    Você vai precisar:

    3 litros de àgua
    2 maços de agrião
    1 maço de hortelã ou de guaco
    5 colheres de mel (opcional)

    Modo de fazer:

    Lave as ervas e pique tudo bem picadinho. Folhas e hastes. Aproveite tudo.
    Bata no liquidificador com uma parte da àgua.
    Na panela grande, junte o que foi batido e o restante da àgua. (sem o mel)
    Panela semi tampada para não escorrer
    Quando levantar fervura, abaixe o fogo e ferva por 20 minutos em fogo médio.
    Deixe esfriar completamente.
    Depois de fria adoce com o mel.
    (O mel não pode ser fervido, senão perde as propriedades)

    Dica:
    Não coe.
    Coloque a “poção” em forminhas de gelo e leve ao congelador.
    Fazendo assim, você sempre terá o remédio e ele não estraga com o tempo.

    Modo de usar:
    5 pedras derretidas de manhã
    5 pedras derretidas antes de dormir.

    Se você tem o hábito de tomar leite em pó, substitua a àgua pelo líquido das pedras derretidas.

    É um santo remédio

    Fui.

Deixe seu comentário!