Avanços deixam cientistas mais perto de uma vacina contra a dengue

Por , em 11.09.2012

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus da família Flaviridae e transmitida através do mosquito Aedes aegypti quando infectado pelo vírus.

Em todo o mundo, é uma das mais difundidas doenças virais transmitidas por mosquitos: a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de metade da população global está atualmente em risco.

A dengue em sua forma mais grave é uma das principais causas de morte entre crianças, sobretudo em países asiáticos e latino-americanos.

Apesar da incidência da dengue ter crescido dramaticamente nas últimas décadas (antes de 1970, apenas nove países haviam
experimentado graves epidemias de dengue, mas agora ela é endêmica em mais de 100 países), no Brasil o número de casos diminuiu 60% entre janeiro de 2011 e 2012.

Nos primeiros quatro meses deste ano, foram registrados 286.011 casos confirmados de dengue no Brasil, uma queda de 44% em relação ao mesmo período de 2011 (507.798 casos confirmados). Porém, sete estados brasileiros registraram alta no número total de casos: Tocantins, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Roraima e Mato Grosso. A mortalidade em 2012, se comparada ao mesmo período de 2010, diminuiu 84% (467 mortes).

Ainda assim, a dengue é um grande problema, atualmente sem solução: não existe vacina para a doença. Ela é transmitida por quatro vírus diferentes (conhecidos como DENV 1, 2, 3 e 4), o que complica a criação de uma vacina, e é exclusiva aos seres humanos, o que impede o teste de potenciais vacinas em modelos animais.

Avanços inéditos

Agora, pela primeira vez, cientistas franceses e tailandeses, apoiados pela empresa Sanofi Pasteur, conseguiram algum sucesso ao testar uma vacina chamada de CYD-TDV.

4.002 crianças entre 4 e 11 anos na Tailândia participaram do estudo. 2.669 receberam a vacina CYD-TDV, e 1.333 receberam um placebo. Em geral, não houve diferença estatisticamente significativa entre o número de casos de dengue registrados no grupo da vacina (76 casos ou 2,8%) e no grupo de controle (58 casos ou 4,4%).

No entanto, testes secundários mostraram que a vacina era eficaz em 60 a 90% dos casos contra as formas da doença DENV 1, 3 e 4, com apenas DENV 2 sendo resistente aos efeitos da vacina.

Além disso, CYD-TDV pareceu segura e bem tolerada, não sendo relacionada a efeitos colaterais.

“O nosso estudo constitui a primeira demonstração de que uma vacina contra a dengue pode ser segura e eficaz. Testes adicionais de CYD-TDV estão em andamento em vários diferentes países, e nossa esperança é que os resultados positivos deste estudo sejam confirmados por testes maiores, em uma grande variedade de contextos epidemiológicos”, disse o Dr. Derek Wallace, da Sanofi Pasteur, que desenvolveu a vacina.[MedicalXpress, G1, PortaldaSaude, CombateaDengue]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

Deixe seu comentário!