Como excitar uma mulher no sexo: cérebro mapeado ajuda a descobrir

É como as mulheres sempre diziam, estimular a vagina e estimular o clitóris são coisas diferentes. E agora elas têm fotos da atividade do cérebro para provar isto.

O córtex sensor é uma parte do cérebro posicionada mais ou menos onde você coloca seu fone de ouvido. Nesta região, os neurônios conectados a diferentes partes do corpo trocam sinais sobre as informações sensoriais que passam por eles.

Como excitar uma mulher no sexo

Publicado pela primeira vez em 1951, o mapa de onde se localizam os neurônios responsáveis pelas sensações de cada parte do corpo é geralmente chamado de “homúnculo sensorial”, uma imagem distorcida do corpo humano, onde o tamanho de cada parte corresponde ao tamanho da área dedicada a ela.

cerebro feminino

  • Sexualidade da mulher: 6 revelações impressionantes
  • Para fazer o diagrama, neurocirurgiões estimulavam eletricamente partes do cérebro durante cirurgias do cérebro, com o paciente acordado e informando em que parte do corpo ele tinha alguma sensação.

    Como estas experiências tinham sido feitas principalmente com homens, os médicos sabiam onde estava o pênis do homúnculo, mas a posição da genitália feminina era só uma suposição.

    Esta situação mudou no ano passado quando Lars Michels e sua equipe no Hospital Infantil Universitário em Zurique, Suíça, usaram imagens de ressonância magnética funcional para confirmar a posição do clitóris, que corresponde à mesma posição do pênis no homúnculo masculino.

    E na Universidade Rutgers, Newark (EUA), Barry Komisaruk e sua equipe usaram o mesmo método para mapear a posição do clitóris, vagina e cérvix no córtex sensorial enquanto mulheres se estimulavam.

    Com isto, os cientistas confirmaram que a região responsável pelo clitóris era diferente da vagina, e também descobriram que o estímulo nos mamilos, além de ativar a região do peito, também estimulava a região genital no córtex.

    Isto explica por que muitas mulheres acham a estimulação dos mamilos erótica – algumas afirmam até mesmo experimentar orgasmos só com a manipulação dos mamilos.

    A descoberta provavelmente vai ajudar mulheres que sofreram danos nos nervos durante o nascimento ou em consequência de doenças como o diabetes.

    Michels já tem algumas evidências de que o estímulo clitoriano pode melhorar os sintomas de incontinência urinária, mas aponta que ainda é preciso compreender como o nervo é mapeado no cérebro para chegar a um tratamento efetivo.

    Enquanto não sai tal tratamento, o estímulo dos mamilos pode melhorar a sensação genital em mulheres com danos nos nervos.

    O próximo passo da pesquisa é examinar o cérebro durante o estímulo clitoriano e vaginal, e ver o que acontece quando a área que supostamente contém o ponto G é estimulada. [NewScientist]

    8 respostas para “Como excitar uma mulher no sexo: cérebro mapeado ajuda a descobrir”

    1. A ciência é maravilhosa ao explicar, mas a prática prova porém, é na motivação que se dará a prática. O homem deve estimular a mulher não apenas por ela gostar, mas deve sentir prazer neste estímulo mútuo. Melhor maneira de excitar uma mulher? Toque-a verdadeiramente.

    2. Interessante =)

      Talvez se eu conseguir fazer medicina ainda na minha vida, vou querer me especializar em neurologia para poder pesquisar mais sobre o que acontece no cérebro quando estamos tendo algum ato sexual ou estímulos sexuais individuais, seja por estímulo físico, auditivo ou visual, e compara as diferenças entre homens e mulheres.

      Mas atualmente não estou conseguindo nem manter minha graduação de EF direito por causa da pobreza :s

    3. como diz um amigo meu, “mulher se excita mesmo é com uma gorda conta bancária e um idiota… Imagina se o Neymar fosse servente de pedreiro assalariado, será que a mulherada babaria tanto atrás dele?” rs rss rss

    Deixe uma resposta