Estas são as piores pessoas do mundo na cama: estudo

Por , em 20.12.2017

Essa notícia não deve chocar ninguém, a não ser a própria classe: os homens heterossexuais são as piores pessoas do mundo na cama.

Esse foi o resultado de uma pesquisa feita por cientistas da Universidade de Indiana, da Universidade de Chapman e da Universidade de Pós-Graduação Claremont, nos EUA.

Dar e receber

O estudo envolveu 52.600 pessoas e visava explorar o “hiato do orgasmo” (pense na diferença salarial entre homens e mulheres, mas estamos falando da diferença entre o prazer sexual) entre pessoas de gêneros e orientações sexuais diferentes.

Os pesquisadores descobriram (sem surpresa, algumas pessoas poderiam argumentar) que as mulheres heterossexuais têm o menor número de orgasmos, com apenas 65% dizendo que geralmente alcançaram o clímax durante o sexo.

O grupo que mais atingiu o orgasmo foi (sem surpresa mais uma vez, como outras pessoas poderiam argumentar) homens heterossexuais, com 95% dizendo que atingiram o clímax no sexo.

A conclusão do estudo é de que, ao invés de ser um mito, homens heterossexuais podem realmente ser preguiçosos na cama.

Os dados

Segundo a pesquisa, as pessoas que disseram que normalmente atingiam o orgasmo durante o sexo eram:

  • 65% das mulheres heterossexuais;
  • 66% das mulheres bissexuais;
  • 86% das mulheres lésbicas;
  • 88% dos homens bissexuais;
  • 89% dos homens gays;
  • 95% dos homens heterossexuais.

Não é realmente extraordinário que, dos seis grupos estudados, os três que disseram que mais tinham orgasmos eram homens, e os três que menos tinham eram mulheres.

O estudo também parece mostrar muito inequivocamente que as pessoas homossexuais são melhores no sexo do que as héteros.

“O fato de que as mulheres lésbicas têm orgasmo com mais frequência do que as heterossexuais indica que muitas mulheres heterossexuais poderiam experimentar taxas mais altas de orgasmo também”, afirmaram os pesquisadores.

Como melhorar na cama?

Esses dados também podem ser a chave para tornar os homens heterossexuais melhores na cama. De acordo com o estudo, eles podem aprender com as lésbicas, que sabem satisfazer melhor mulheres.

As dicas oferecidas pelos pesquisadores incluem se preocupar com preliminares e realizar mais sexo oral. Os cientistas afirmaram que havia uma ligação clara entre mais sexo oral e mais orgasmos, sendo “de particular importância incorporar sexo oral com outras atividades durante um encontro sexual”.

Outras coisas que levaram as mulheres a ter orgasmos com mais frequência foram:

  • Perguntar o que elas queriam na cama;
  • Elogiar a parceira por algo que fizeram na cama;
  • Mandar mensagem para provocar e estimular o ato sexual;
  • Vestir lingerie sexy;
  • Tentar novas posições sexuais;
  • Estimulação anal;
  • Falar sobre ou realizar fantasias sexuais;
  • Se envolver em conversas sexys e expressões de amor durante o sexo.

A grande lição do estudo, no entanto, parece ser bastante clara: se você se preocupa com o prazer do outro, é melhor na cama. Quem tem muito orgasmo, mas não provoca nenhum… Daí é outra história. [ShortList]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (55 votos, média: 3,22 de 5)

2 comentários

  • Douglas Renato:

    uma pena o que esse site se tornou.

  • Lilucifer:

    Olha só, nenhuma mentira e muito menos surpresas. Nada como um estudo com 50 mil pessoas para comprovar o óbvio, parabens aos envolvidos.

Deixe seu comentário!