Orgasmos femininos: estudo descobre um grande problema com eles

Por , em 28.11.2018

De acordo com um novo estudo da Universidade de Michigan (EUA), o senso de masculinidade de um homem é reforçado quando ele é capaz de fazer sua parceira ter um orgasmo.

O experimento

A pesquisa investigou as respostas de 810 homens heterossexuais com 18 anos ou mais durante um exercício imaginado.

Em outras palavras, os cientistas pediram que os homens imaginassem ter relações sexuais com uma mulher atraente, e depois contassem como diferentes cenários os faziam se sentir.

“Os homens afirmaram que o orgasmo das mulheres é uma das experiências mais sexualmente satisfatórias que podem ter”, contaram os autores do estudo, Sara B. Chadwick e Sari van Anders.

Sem muita surpresa, os homens relataram sentirem-se mais masculinos quando ajudaram sua parceira a atingir o orgasmo – um motivo pelo qual fingi-lo é tão prevalente entre elas.

Gênero e sexualidade

Por outro lado, o histórico de orgasmo de uma mulher (se ela teve orgasmos ou não com parceiros anteriores) não teve efeito significativo nas respostas dos homens, nem a atitude de um homem em relação à igualdade de gênero dentro do relacionamento.

Em vez disso, o que teve um efeito foi o quão confortável ou estressado o homem se sentia em relação aos papéis de gênero – por exemplo, se ele se sentiria ou não ameaçado por uma colega de trabalho bem-sucedida.

Segundo os cientistas, esses resultados podem implicar, pelo menos do ponto de vista masculino, que o orgasmo feminino é menos sobre o prazer da mulher e mais sobre o impulso do ego masculino.

“Isso sugere que as narrativas atuais sobre o orgasmo feminino podem, na verdade, refletir um recondicionamento da sexualidade feminina em serviço em homens, semelhante a como a sexualidade das mulheres tem sido historicamente situada”, concluem.

Ressalvas

Vale a pena notar que a idade média dos homens entrevistados foi de 25 anos. Homens dessa idade são mais propensos a ser solteiros e podem estar mais ansiosos para mostrar suas proezas sexuais do que homens mais velhos em relacionamentos estáveis, o que poderia distorcer um pouco os resultados.

Além disso, o estudo analisou apenas as respostas dos homens ao sexo com mulheres. Sem controle ou comparação, é difícil dizer com absoluta certeza que essa questão se aplica a relacionamentos heterossexuais ou a relacionamentos em geral, bem como não confirma a inversão de papéis – se a feminilidade de uma mulher é ou não prejudicada se ela não fizer um parceiro ter um orgasmo.

No entanto, os resultados são apoiados por outro estudo de 2014 que descobriu que uma incapacidade de fazer uma mulher ter orgasmo pode deixar os homens deprimidos.

O que devemos tirar dessa pesquisa?

O estudo também destaca a “lacuna do orgasmo” – enquanto 95% dos homens heterossexuais afirmaram ter regularmente orgasmos durante o sexo, apenas 65% das mulheres heterossexuais podem dizer o mesmo.

Talvez mudar a visão dos homens sobre o orgasmo feminino seja interessante. “Os orgasmos das mulheres devem ser experimentados – quando são desejados – como uma parte maravilhosa da sua sexualidade, não como algo que os homens dão às mulheres como um exemplo de suas proezas”, argumentam os pesquisadores.

Um artigo sobre o estudo foi publicado na revista científica The Journal of Sex Research. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,33 de 5)

Deixe seu comentário!