Existem mulheres pedófilas?

Por , em 3.05.2009

Colin nunca conheceu a inocência quando criança. Suas memórias de infância são de sua mãe o abusando sexualmente. No banho, em sua cama e durante a noite – até ele completar 13 anos.

Vinte anos depois, após uma juventude marcada por drogas e violência, ele ainda sofre traumas pelo que ele diz ter ocorrido.

“Somente agora eu percebi o impacto que isso teve em mim. Com 14 anos, eu passei a sofrer ataques de pânico, e com isso comecei a usar drogas”, relata Colin, que prossegue: “Eu não conseguia dormir de noite, e sempre imaginava minha mãe em cima de mim. Não conseguia manter empregos, e tinha medo de garotas”.

O fato da pessoa que cometeu o abuso ser a pessoa que o deu à luz torna mais difícil para identificar o abuso, ele acredita. “Eu achava difícil até dizer que aquilo era abuso sexual, por conta da forma que a sociedade enxerga as mães, e com razão – 99% delas amam seus filhos, mas eu fui azarado e tive uma que não me amava”.

Da maneira que a sociedade vê a pedofilia hoje é que o mais chocante na história de Colin: não o abuso sexual em si – mas sim o fato de ter sido uma mulher quem o cometeu.

Mas Colin não está sozinho nesse tipo de trauma, diz Steve Bevan, que por duas décadas manteve um grupo de ajuda para homens vítimas de todo tipo de abuso sexual. Dos 18 homens atualmente recebendo ajuda, cinco dizem ter sido abusados por mulheres, e três deles apenas por mulheres.

“Durante os anos tivemos muitos homens abusados por mães, irmãs, tias e babás”, diz Bevan. “É muito difícil para os homens adultos admitirem que foram abusados por uma mulher, pois isso desafia sua masculinidade, sua sexualidade”.

Mulheres podem cometer uma infinidade de crimes sexuais, incluindo o estupro. E suas vítimas podem, no futuro, manifestar raiva, através de violência contra a esposa ou namorada.

Especialistas concordam que mulheres cometem apenas uma pequena parte dos abusos sexuais contra crianças, mas há tanta coisa oculta que torna difícil a precisão dos dados. Um estudo influente nos EUA, nos anos 80, sugeriu que 20% de todos os abusos contra meninos e 5% contra meninas foram cometidos por mulheres.

Fantasia?

Pelo contrário, a própria forma como a mídia trata o assunto demonstra isso – eles apontam que professoras “seduzem” seus alunos se elas são mulheres, mas se são professores, eles “estupram” suas alunas.

“Uma das questões mais controversas é o fato das pessoas pensarem que se as mulheres abusaram, é porque os meninos pediram”, afirma Michele Elliott, fundadora da Kidscape, organização especializada em proteção de crianças vítimas de abuso.

As mulheres que cometeram esse tipo de abuso não veem delito no que elas fizeram. “Elas diriam que não é tão ruim como quando um homem comete, pois elas dizem que fazem com amor, ao contrário de um homem, que é violento”, diz Michelle.

Se você foi vítima de abuso e quiser comentar aqui, não precisa colocar seu nome ou email verdadeiros. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 3,40 de 5)

86 comentários

  • iris camila Saraiva:

    A minha irma abusou de mim hj tenho muito nojo dela e como nunca contei pra ninguem da minha familia tenho vontade de gritar e mostrar quem essa maldita e mais eu ia parecer maluca e eu ia sair internada e ela de boa o mundo e muito injusto eu queria ver deus fazer essa tal justica divina

    • Wendigo:

      Esse é o problema, Iris. Você achar que não adianta só vai fazer você se ferrar. Você não denuncia porque não quer.

  • Adiemus:

    É claro que existe. Além do mais a psicologia e psicanálise já falam dos complexos de édipo e jocasta. A mulher transfere para o filho seu desejo de posse, de garantia para a velhice, o substituto do traste do marido. Como a criança é tolerante, a mãe seduz e aos poucos trai a si mesma e satisfaz suas necessidades sexuais gradativamente com o filho. Não significa que chegue à cópula. Mas os afagos íntimos que estimula a libido do menino é frequente. Muitas vezes os pais (homens) se omitem pela vergonha, tabu ou para não causar maior estrago. E as mães se utilizam das mais variadas justificativas. Abandona o leito conjugal no meio da noite para ir dormir com o filho homem. Corpos colados. Respiração íntima. O calor do corpo do filho sobre o da mãe elevam a excitação da mulher que vê no filho o homem ideal e abandona o verdadeiro na cama de casal. A situação é muito favorável à mãe, que se aproveita da condição que a noite traz, silêncio, escuridão, as ereções noturnas do jovem adolescente, as poluções, o odor da testosterona, enfim, e ao amanhecer a velha desculpa: “o nosso filho teve pesadelos” ou “fui levar um leite quente para acalmar o nosso filho” ou “fui controlar a febre”. Há ainda os casos mais cruéis, em que a mãe se nega a deixar o filho ainda na infância, ter o prepúcio removido através da postectomia indicada por médico como tratamento da balanopostite crônica. Vai “arrancar” da mãe a oportunidade do segundo turno, o diurno, de ter contato físico com o filho durante o banho, “para remover o cebo do pênis”. Logicamente é a mãe que lava apesar o menino ter “coordenação motora” eficiente com as mãos e os punhos (eta!). A realidade é cruel, mas é verdadeira. Homens e mulheres podem ser genitores e genitoras, mas o exercício da paternidade e maternidade, já é bem diferente, pois cabe a estes últimos a formação da sociedade, justa ou não, sadia ou doente.

  • Sol Quintela:

    Acho que o mais importante, e não foi sequer mencionado na reportagem, é que É OBRIGAÇÃO DE QUEM TEM CONHECIMENTO DE UM ABUSO SEXUAL FAZER A DENUNCIA.
    Pode denunciar anonimamente, DISQUE 100!
    Se você sabe de um abuso e não denuncia, está se tornando cúmplice. A criança é indefesa, precisa de alguém para interceder por ela.
    QUEM CALA, CONSENTE. FAÇA BONITO, DENUNCIE!

  • Tay Gonçalves:

    Tem o caso da Sybil também, que deu origem ao filme.
    Ela desenvolveu 16 personalidades devidos aos traumas sofridos na infância.

  • Viviane:

    É impressionante saber que exitem tantos casos de abusos.Eu não tenho filhos,mas tenho pavor disso.Acho que os pais,ou parentes,que tem esse medo,não podem confiar em ninguém e conversar e prestar muita atenção nos seus filhos.Pessoas entendam,o Pedófilo não esta na rua,ele não é estranho,ele esta rá sempre próximo,90% é da família,amigos,ele não tem cara de abusador,ele parece ser uma ótima pessoa,sempre foi e sempre será assim,adultos que sentem prazer com crianças,é mais normal do que podemos imaginar,eles não tem escrupulos,é como psicopatas, ele só quer satisfazer seu desejo sexual,com qualquer criança,e não mede esforços,ele é capaz,de arranjar trabalhos que envolvam crianças,só para ficar perto delas.

  • jonathan:

    dos 8 ate aos 12 anos eu ficava na casa de uma mulher , amiga da minha mae , ate ela chegar do trabalho , ela fazia sexo comigo e eu gostava , achava normal . hoje tenho 16 e sou uma pessoa normal .

  • L.M.C (Mulher):

    Bem, eu vou contar aqui o que me aconteceu quando eu tinha 7 anos de idade.
    Eu fui passar as férias do meio do ano na casa dos meus tios num município próximo daqui onde eu moro. Eu fui pq lá morava uma prima da qual eu gostava muito de brincar.
    Meu primo, que tambem morava lá, ele tinha uns 24 anos, ele toda vez que meus tios saíam, ele trancava minha prima no banheiro e me fazia ficar sozinha com ele na despensa e começou passando a mão em mim, eu odiava isso, tinha nojo dele, tb pq ele tinha barba e era um pouco gordo. Eu fiquei uma semana lá, mas foi a pior semana da minha vida. Todo dia o mesmo horário, quando meus tios saíam, ele trancava minha prima no banheiro e me levava pra despensa pra ela não ouvir meus gritos, foi horrível, tudo isso. Eu fiquei tão traumatizada que até hoje, eu posso estar na casa de quem for, mas se eu entrar num ambiente que tenha porta com chave eu fecho imediatamente. quando eu tive idade pra entender o que ele fez comigo, eu tive muito ódio dele, mas do que eu guardei durante anos, mas hoje sou uma nova pessoa, e fui capaz de perdoá-lo.
    Muitas pessoas podem dizer que essas coisas não afetam a vida de uma criança, mas a minha afetou. Mas hoje eu posso dizer que, depois que aceitei Jesus na minha vida, posso ser feliz, pq o passado foi jogado no mar do esquecimento, raramente me lembro, mas nenhuma dessas lembranças me afeta mais! Obrigada Jesus

  • Marco aurelior:

    Eu nunca fui molestado acredito eu, transei com uma mulher mais velha eu so tinha 13 anos mas foi por minha vontade propria hoje(19 anos) me relaciono mais com mulheres mais velhas minhas namorada tem 17 anos mais quando transo com ela nao e a mesma coisa q quando com uma mais velha.

  • Marcel felipe:

    Eu fui molestado quando tinha 7 anos a mulher q tomava conta d mim e d minhas irmãs mandava minhas irmãs irem brincar me trancava no quarto tirava toda a roupa deitava na cama e me mandava fazer sexo oral nela eu sem intender nada fazia ai depois de algum tempo ela estremecia toda depois ficava parada um tempinho e me mandava sair e dizia q se eu contace pr alguem meu pai e minha mãe iriam morrer isto durou ums 2 anos mas isto não m troçe nenhum problema sexual.

    • Opa:

      Cara, se pode ate não ter tido problemas sexuais, mas que seu português se tornou um lixo, isso sim! Aprende a escrever antes de comentar!

    • BlackTrigger:

      Não acredito que você veio comentar por causa do português dele.
      “se pode até não ter tido…”
      Acho que você que deve aprender antes de comentar.

  • HOMEM:

    Bom dia a todos, li tudo com muita atenção, tambem tive experiencias sexuais quando era bem novinho, tanto com primos, primas, tios, vizinhos, amigos e hoje sou uma pessoa absolutamente normal, nao tenho problema nenhum de sexualidade, nem problemas psicologicos, isso nunca me encomodou de maneira alguma, entendo que cada pessoa tem uma maneira de reagir, mas tambem acho que muitas pessoas usam estes supostos ou ate reais abusos como bode espiatorio para outros problemas que elas tenham, geralmente problemas psicologicos que se estes fatos tivessem ou nao acontecidos, elas teriam os mesmos problemas, por favor nao me entendam errado, nao estou justificando ou dizendoque isso e correto fazer, mas acho que muitas vezes as pessoas sao hipocritas e precisam alguma coisa para culpar sua frustração em vida e ai muitas vezes usam isso, tenho certeza que uma maioria esmagadora brincou com amiguinhos amiguinhas e tudo mais quando eram crianças e como podemos ver aqui,o numero de pessoas culpando seus problemas da vida sobre isso é um numero bem pequeno, por isso que digo, muitas pessoas precisam de uma coisa pra culpar e ai usam estes fatos, mais uma coisinha, dizem que criança nao mente, concordo, mas quando dizem que criança nao sabe oque faz, eu discordo, eu sempre soube que tudo aquilo que tava fazendo nao era uma coisa que deveria contar para meus pais, tanto que nunca contei e sou uma pessoa tranquila, normal, bem sucedida, mais uma vez quero pedir pra nao me entenderem errado, nao é certo abusar, mas eu nunca fui abusado, a oportunidade apareceu, eu achei interessante gostei repeti varias vezes, abraços a todos.

  • amigo23:

    Dizerem que as mulheres abusam de crianças com amor, que hipócritas! Se é abuso nao ha amor! Crianças tem que ser respeitadas e viver a vida de criança! Me deixou indignado ler isso! Alguns meses atrás ja havia lido mas só agora resolvi postar, que vergonha de essas mulheres que disseram isto que nojo.

  • kaka:

    olá, o que gostaria de contar, não é nada sobre mim, mas estive no cinema com meus filhos e vi duas mulheres se beiJando o desenho inteiro, estavam na minha frente, mas quando acabou o filme e pude olhar direito era uma mulher de uns trinta e cinco anos mais ou menos e a outra era uma criança de no maximo dez anos, por favor pais e mães prestem atenção com quem vcs largam seus filhos, pois o inimigo pode estar bem perto

    • Sol Quintela:

      Você tinha obrigação de denunciar imediatamente e chamar a polícia. Não entendo como sendo mãe, não tomou uma atitude.

  • Fui Molestada pela minha mãe e meu padrasto:

    Me lembro de dois fatos distintos de quando era pequena um foi meu padastro passando a mão na minha vagina, colocando o dedo em mim e depois lambendo, lembro que minha mãe chegou até a porta viu tudo e saiu, meu padastro fez sinal para eu ficar quieta, eu fui atras da minha mãe que estava na cozinha próxima da pia, fazendo alguma coisa que não me lembro bem o que, parecia brava mais não tomou nenhuma atitude. Outra foi o dia em que vi os dois se beijando longamente e quando pararam perguntei para minha mãe como se beijava, ela me sentou na mesa e me tascou um beijo de lingua nojento e depois disse que ia fazer uma coisa que eu ia adorar me levou para cama e fez sexo oral em mim, meu padastro que dormia quase acordou então ela disse: “tá gostanto eu com medo e sem entender nada abaixei a cabeça ela disse: “se quiser vamos lá no banheiro que eu faço mais” eu fiz movimento com a cabeça dizendo que não ela ficou meio brava disse: então vai brincar super grossa, guardei isso comigo durante anos só meu esposo sabe, mas fui mãe a pouco tempo e quando preciso deixar meu filho com ela para ir no médico ou algo parecido fico muito preocupada e com dor na conciência talvez seja isso que tenha revivido esses episódios na minha cabeça, o que me deixou inquieta e fez com que eu e minha mãe discutissemos e eu jogasse na cara dela o episódio com meu padrasto ela disse que isso nunca aconteceu depois disse que só pensou em termos um futuro melhor pq ele é bem de vida, pediu para eu pedoar eu disse que não, foi embora e estamos sem nós falar até hoje, não tive coragem de mencionar o épisódio com ela mais disse: “vc não fez nada pra me defender pq é igual a ele… ” acho que ela entendeu o recado… estou em um conflito muito grande pq ela é minha mãe, mas me fez passar pelos piores momentos da minha vida, não sei o que fazer só me apego ao meu filho e esposo e a Deus, mas já torci para que ela morresse muitas vezes assim ficaria mais facil esquecer, pq se eu me afastar dela as pessoas vão ficar perguntando e o que eu vou dizer????

    • Renato:

      Oi querida!
      Você tem todo o direito de ficar brava com sua mãe e quere se afastar dela… e quem disse que as pessoas tem que saber que vc se afastou de sua mãe?

      Se um dia vc tiver a oportunidade confronte o seu padrasto e sua mãe juntos… não esxite nada pior pra quem fez algo errado ver tudo ir a tona….

      Desejo que superes tudo…

    • Agotime:

      Vc não deve nada a ninguém, unicamente ao seu filho. Fez muito bem em se afastar dela e nunca mais deixe seu filho com ela e com ninguém em que vc não confie e mesmo confiando, fique sempre cautelosa. Seu bebê deve ser pequeno, não sabe falar e nem se defender, quando for mais velho, sempre que precisar deixar ele com alguém, pergunte sutilmente como foi, deixe-o falar a vontade e abertamente com você, assim ele vai se sentir confiante e contará a você tudo que acontecer com ele. Não se preocupe com o que os outros vão falar. Sua mãe é uma doente e que Deus a perdoe. Se você não conseguir perdoa-la, não se sinta culpada. Deus é sempre mais! Fique com ele e não se esqueça: seu filho sempre precisa de sua proteção e Deus o confiou a você para educá-lo e cria-lo. A Paz de Cristo e o Amor de Maria!

    • Márcia:

      E o amor de Deus.

    • carine:

      indendente da sua situaçao com sua mae. NUNCA deixe seu filho com ela. Se acontecer algo com ele vc se sentirá como sua mae.

    • Thiago:

      Irmã, quanta dor em seu coração, pois daquela que vc depositava toda confiança, te traiu. Perdoar é esquecer, então já sabemos que nunca vc perdoará sua mãe, porém tbm percebo que ela está arrependida. Talvez seja ai a porta de entrada para vcs se acertarem. Acho que vc deveria sim falar com ela sobre o que ela te fez e escutar dela o arrependimento. Acho que ela sentia ciumes de vc com o padastro e ela estava mais se vingandi de vc do que propriamente ser lesbica. Pense nisso….. dê uma chance para ela.
      Muita Paz em seu coração e que Deus te abençõe

  • Paz:

    As mulheres abusadas por suas mães escondem tal abuso, pois querem abusar também.

    E sabem que estão com a vantagem sobre os homens para abusar, então elas encobrem umas às outras, ao mesmo tempo em que são inimigas umas das outras.
    Quanto ao homem, para se sentir homem tem medo de admitir que foi abusado por uma mulher.

    A humanidade então se se torna toda em engano. Aí está a filosofia.

  • Paz:

    Os homens têm que começar a assumir os abusos cometidos por mulheres!

  • vitima:

    Eu fui molesta pelo meu primo acho dos 8 ás 12,sinto raiva ódio dele.eu só queria poder ser uma criança como as outras poder brincar e etc…mais esse monstro acabou com a minha infancia ainda bem q eu consegui me sair dele pedi mta ajuda a deus e ele me ajudou.hoje em dia namoro um rapaz maravilhoso q deus botou na minha vida e esta me ajudando a superar tudo isso,me dando força e além de tudo mto amor.eu só não desejo isso pra filha dele.

  • sil777:

    q assunto chato de se falar,,,,mas infelizmente isto acontece, e quem faz isto ou ja sofreu q procurem uma tratamento pq isto é doença e deixa marcas na alma:(

  • Fui busado por minha irmã mais velha:

    Fui abusado por minha irmã mais velha / 20.04.2011

    Fui busado por minha irmã mais velha, e hoje ela tem um filho, acredito que ela faz o mesmo com o filho dela que tem uns dois ou três anos.

    • Pablo Quieiroz lima:

      cara pelo amor de Deus se o garoto quer não é abuso,atualmente tenho 16 anos, a 4 anos tive relações sexuais com minha professora Luciene no colégio IPE(volta redonda),só que eu queria,adorava quando ela me acariciava e me masturbava, tb adorava o sexo oral dela, foi minha primeira tranza, e eu tranzei com ela até os 14 anos,ela era minha professora de inglês e hj com 16 anos isso não me deu trauma nenhum,eu queria então não é pedofilia!

    • Mario Jr.:

      Eu concordo totalmente com você quando um garoto ou garota aceita a ser abusado por outra pessoa, isso não é abuso sexual. Eu creio que hoje boa parte das mulheres e dos homens que estão presos por pedofilia na verdade não eram pedófilos, eram pessoas que gostavam de fazer sexo com menores.

    • Sol Quintela:

      Você tem que conversar muito com a criança, e se desconfiar que ela está abusando, DENUNCIE

  • bruno:

    quando tinha 7 anos ou menos,um menino da minha escola
    que ja era mais velho,me mostrou uma revista porno(playboy)
    oque tirou a minha “inocencia”,nessa mesma escola,encostei o meu
    orgao sexual no de meu colega,e minha vontade de fazer tais atos cresciam,pediu para minha irma fazer sexo oral,ela tinha 5 ou 6 anos e quando ela fazia tbm fazia para ela,tenho 14 anos e ela 13 eu sou hetero e ela tbm,ambos gostamos do sexo oposto…isso foi uma coisa q praticamente foi apagada da nossa memoria,porem tenho muita vergonha do q fiz e me arrependo amargamente,porem era crianca e ainda nao tinha muita consiencia.raramente lembro disto,ela eu ja nao sei.mas acho q atrapalhou nos dois no relacionamento amoroso.pois ate hoje nunca beijei de vergonha e ela o msmo.oque faco para mudar isto.

  • Jefferson Junior Ateu:

    a novela Pasione da rede Globo abordou o tema, o misterio em torno do personagem ajudou a chamar atenção para o problema.

  • kati:

    Só tenho duas palvras “que nojo”.

    • Simone L. F. Guimarães:

      Elas que falam mal da maçonaria…

      see ya

  • Alan:

    Olá!! Em 18 de Abril de 20001 eu fui vítima de pedofilia por um homem que frequentava a minha casa chamava meus pai de tio e minha de tia, naquele tempo só tinha 9 anos, atualmente estou com 20 anos estudei e trabalho porém sou uma pessoa assexuada que não sente desejos sexuais nem por homem nem por mulher, muitos dos meus amigos estão me cobrando relacionamento eu saio curto a vida porem na hora de intimar ou chama-lo pra fazer sexo não tenho coragem nem vontade.
    Nao sei se faz parte do trauma da pedofilia só sei que eu agora estou sofrendo muito, todos os meus amigos tem um companheiro e companheira, ao sair todos saem com sua companhia.
    Eu estou com medo da solidão, agora estou com traumas de vê gente porém as pessoas só comentam em sexo. Estou sofrendo muito choro as escondidas tenho vontade de matar etc.
    Aos 18 anos essa pessoa me ligou perguntado se eu estava noivo eu batir o telefone.
    Quando penso nas coisas que ele mandara eu fazer minha memoria vem uma coisa angustiante.

    • sei lá:

      Olha amigo, axo quevc é hetero… mais como foi abusado de forma homossexual, efetou sua masculinidade, abalou mais não derrubou. Axo que vc precisa tentar pegar umas mulher, nem queno começo for forçado, se não der, pare.

    • Márcia:

      Conheça a Deus, leia a Bíblia. Mesmo que esteja no vale da sombra e da morte, Deus te diz… estarei contigo.

  • Potiguara:

    Tenho 22 anos e nunca tive relações sexuais com homens apenas com mulheres.
    Não me recordo de ter sofrido algum tipo de abuso na minha infância, porém, sei que meu intesse pelo mesmo sexo se deu aos 7 anos, ocorreram diversos conflitos entre meus pais nesta época.
    Sou feminina, tenho namorada e raramente me interesso por homens, na verdade não são homens, são meninos de 13 à 16 anos, às vezes não resisto e fico com eles, alguns dizem não entender o porquê da minha opção.
    Mas nunca cheguei aos “finalmentes” com nenhum deles, e nem encaro este meu comportamento como pedofilia.
    Gostaria de uma orientação.

    • Márcia:

      Você deve ter medo, algum medo.

    • Simone L. F. Guimarães:

      Por favor Rosa Cruzes, para com isso.

      Faça como nós da comuna Alpha. Nós também não gostamos de pêlos nos corpos dos homens e nem de voz grossa e nem músculos.

      Mas, não precisamos “ficar” com crianças biologicamente (mesmo que os graus deles sejam de adultos) e nem com mulheres (mesmo que sejam homens de espírito).

      Hoje em dia já tem homens femininos, lindos, que se maqueiam, que são parecidíssimo mulheres, são delicados, tem cara de meninos, enfim, tudo que agradem, sem precisar ficar na seita;

      Rosas Cruzes. Eles se esquecem que existem o plano material e que chocam as pessoas.

      A maioria dos mortais não sabem que suas namoradas são seus ex-maridos da vida passada em corpos femininos e nem sabem que essas crianças são eles. Acham que é safadeza.

      E pensando bem, para quem vê em termos materiais, é nojento mesmo.

      Vai ser Alpha. Claro que não existe com muita facilidade por aqui pelo Brasil ou America Latina homens femininos, mas existem países e lugares que já existem.

      Cada drag queen linda! Lindas, lindas. Travestis e gays muito lindos, parecem aqueles mangás japoneses, tem até a altura dos animês, o olhinho puxado, as orelhas com as pontinhas. E nem todos são verdes, já existem essas espécies com cores humanas mesmo. Cor de pele igual> Tem negro, branco, asiático, indio, lindos. Mas, eles tem que ter o pintinho deles (o pênis) porque eles urinam por ali. Mas, eles colocam para dentro, para trás, tudo bem pequenininho, não machucam ninguém.

      Se você não é crente, tenta arranjar um desses. Boa sorte! Eu se tivesse e grana e não fosse cristã eu já teria um desse para mim.

      Mas, não são verdes não, ok? Mas, eles tem os olhos puxados e as orelhas com aquele osso especial. Sim, eles já estão na Terra, não precisa mais você ficar namorando mulher e criança. Sai dessa Rosa Cruzes, eles não arranjam nenhuma solução eficiente para o problema.

      A maçonaria achou… Ponto para os maçons! Mas, eles merecem, tem mérito!

      Eles parecem desenhos de mangakás e animês. Os olhos são grandes, ok, mas as orelhinhas deles já tem o jeito de marte.

      Mas, veja, não são prostitutos, não. São rapazes de família! Usam batom, perfume, são depilados, etc… Eu entendo vocês, os homens precisam ser mais vaidosos, senão…

      Eu estou partindo para contemplação das flores e plantas… kkkk… A energia deles é uma delícia! E não há risco de gravidez indesejada.. kkk

      Eu sei que vendo eles na forma original assusta. Mas depois de uma boa alimentação e plástica, ficam igualzinho humanos.

      Vejam como são evoluídos os rapazes asiáticos. Só por curiosidade. Não tem músculos, nem pêlos no corpo, tem a pele lisa, ou seja, vai por mim, procura pelos japonês, é a salvação desse problema.

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Olha só, clone, os rapazes orientais podem ajudar no processo para consertar essas professoras pedófilas sim, porque existem mulheres pedófilas também e é assustador.

      Mas, no namoro dos professores ninguém deve se meter. O ideal é professora namorar professor e aluno namorar aluno. São do mesmo tamanho, da mesma idade, não é? Pelo menos eu acho.

      See ya

    • Simone L. F. Guimarães:

      Essa Márcia não editou minhas palavras, não. Eu escrevo por mim mesma, ok?

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Por isso que eu vou colocar SOPHIA no meu segundo nome! Para diferenciar as coisas. Se meu ego a outra eu do meu subconsciente que todo mundo gosta fala essas coisas, tem que ir para o fórum sério. Eu acho que nenhum dos dois deveriam se meter com escola ou ensino de criança. Se alguém seja lá quem for tiver tendência pedófila ou homossexual o melhor é ser professor de artes ou música como era antigamente.

      Esses assim que pareciam ter tendência pedófilia eram direcionados para uma área com supervisão de um inspetor, hoje se chamam coordenadores.

      Não é excluir, ou tirar eles do convívio, mas ficar monitorados. Querem namorar, namorem adultos, mas seja como for façam FORA DA ESCOLA, né? E com pessoas da mesma idade física ou espiritual.

      CRIANÇA é coisa séria, eles estão em idade de mudança até adolescência. ENSINO DE CRIANÇA é coisa séria. A pessoa tem que já ter tido filho, ou mãe (boa mãe) para dar aulas.

      Pessoas solteiras sendo professores de crianças boa coisa não vai dar. Será? Eu se fosse mãe ou avó não deixaria filhos ou netos meus numa escola com professores solteiros dando aula, não.

      E para que solteiros querem ser professores de crianças? Solteiros deveriam ser professores de outra coisa, professores de adultos ou professores de idiomas.

      Professor de criança tem que ser alguém que já tenha sido pai ou não, porque quem tem um filho entende as preocupações das outras mães e vão tratar bem os filhos dos outros como tratam os seus.

      Agora, pessoas solteiras dando aulas para crianças, não dá certo. Para que??

      See ya 🙁

  • João:

    Já fui abusado por uma Professora, dos 11 até os 16… Quando começamos ela tinha 26 anos. Era loira, a mais linda da Escola. Quando eu completei 16 ela já estava com 31 e eu achei melhor conhecer meninas que tinham a minha idade, foi quando ela começou a me perseguir, querendo sempre mais e mais sexo. Ela dizia que era apaixonada por mim, queria conversar com meus pais para que namorassemos, coisa que nunca seria possível. Então eu não deixei. Ela mudou de cidade, nunca mais a vi.
    Ela me ensinou muitas coisas, acho que tudo que sei sobre sexo devo a ela, e sempre que uma mulher elogia a minha performance sexual, eu lembro dela…
    Hoje tenho uma namorada de 23, eu tenho 30… A amo, mas ainda penso muito na minha professora, acho que se tornou um vício…

    • Bruce:

      You lucky.

    • Jr:

      Ela era “loura”; a mais “bonita da escola”; as mulheres elogiam sua “performance sexual”. Kkkkk. Cara, suas fantasias estão descontroladas…

    • Mario Jr.:

      Creio que é porque ela marcou com sua vida.

  • andre:

    bem eu ja fui molestado por uma baba quando eu tinha 6 anos .mas nunca passou de toques
    eu queria ser molestado por uma mulher .professora e etc….
    ja passei por coisa pior .e eu confirmo que ser molestado por uma mulher e bom de mais

  • Vítima:

    Fui vítima de pedofilia, minha família sabe, foi um homem que trabalhou em casa e se aproveitava enquanto eu estava sozinha, não me lembro muito bem o que acontecia, só lembro que ele passava a mão em mim. Eu não sabia que era “proibido”. Quando ele foi embora tive coragem de contar para a minha mãe. Não é um fato que me persegue e me atrapalha diretamente (não para os psicanalistas) pois eu não lembro disto todo o tempo. Eu tenho dificuldade de assistir na frente dos meus pais alguma coisa na tv que fale de pedofilia ou abuso sexual pois saber que eles sabem o que aconteceu, pois eu contei.

  • Manuel:

    Quando eu tinha uns 5 anos de idade uma moça que frequentava minha casa, ela tinha uns 16 ou 17 anos, tentou me beijar à força. Lembro que quando ela apareceu na porta do meu quarto e fez que ia me beijar, eu senti nojo e morri de medo quando ela tentou impedir que eu saísse do quarto. Mesmo assim eu consegui driblar ela e fugi correndo. Só depois dos 20 anos que eu me dei conta da gravidade desse fato em minha vida, e fiquei imaginando oque mais ela poderia querer fazer caso tivesse me agarrado. Acho que isso me prejudicou de alguma forma, porque só depois dos vinte anos eu fui beijar uma mulher na boca.

  • santos kingani:

    xto muito interessado e gostaria de receber novos comentarios

  • Jefferson Junior:

    Olá,

    Eu tenho 27 anos e a pouco tempo eu descobri que quando eu tinha 6 anos de idade eu fui abusado por uma por uma empregada que trabalhava na minha casa durante o tempo em que ela morou na minha casa – so a pouco tempo eu passei a encarar o fato como abuso sexual de menores – não sei o quanto isso afetou a minha vida mas o fato hoje é que sou um homem adulto e tenho medo de mulheres e não tenho profissão, eu sou hetero mas quando estou com uma mulher, eu fico muito nervoso, tão nervoso que nem consigo ter hereção, eu tenho muita vergonha do que sou hoje e do abuso que sofri, nunca contei este fato pra ninguem, nem pra minha familia, quando li o artigo de Alessandra Nogueira eu figuei angustiado e com votade de chorar.

  • conselheiro:

    eu acho monstruoso esse lance de estupros, pois essas pessoas são doente na verdade, eles frequentam a sociedade e esconde isso de todos, é um mal terrivel numca houve isso na minha familia mais já tive comlegas que já passaram por isso e afirmo a melhor for é falar com alguem para que as pessoas possam ajudar pois sozinhos é muito dificil. obrigado

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Os das Mulheres é escondido. Mas, tem também, e eu sei!!! Um dia vão ser descobertas. Eu não falo nada, espero o flagrante e elas serem presas um dia. Deixo nas mãos de Deus! See ya

  • Emiliana:

    Eu tenho vinte anos de idade.E infelizmente eu abusei de um minino de 13 anos .o que eu faço?Eu nao queria fazer isso.me ajudem por favor.

    • sei lá:

      se não queria por que fez…Não estou te julgando estou questionando seu raciocinio logico…O abuso sexual ao meu ver é feito sem o conssentimento da vitima, com 14 anos a relaçao ente vc e ele é legal perante a lei desde que seja consenssual.
      Então não se culpe, este garoto vai deagradece…Se quizer abusar de min tb eu dexo o telefone, ja sou velho mais tenho cara de novo…ausuashasuh é brincadeira, pare de pesar a conciencia moça, agora se este muleque tivesse muito menos idade que isso vc com certeza teria abusado de uma criança.

  • Secrets:

    um velho !

  • Secrets:

    Uma vez estava num onibus e um velo tentou foi pegando em min, sou homem, ele não me abusou, não sou gay, na epoca tinha 14 anos mais, detalhe, deste aquela epoca sou formado em artes marciais, faixa preta em karate, dei um chega pra lá nele e só não surrei ele porqu eas pessoas do onius poderiam pensar que eu sou um ladrão e me linchar., tenho aversão a esse velhos barigudos e acabados.

    • Tiger:

      Sei, gosta dos parrudos e marombados de academia não é?

  • websurffer:

    O abuso sexual é encobertado pela figura materna e elas aproveitam. Infelizmente, há muita poucas pessoas que conseguem desvincular essa imagem e analisar a situações com frieza o suficiente para julgar casos como esses imparcialmente.

    • elyzia:

      Olá, esse é um assunto novo e emebora sempre tenha acontecido na historia do ser humano, só agoracomeça vir a tona e a razão mais forte de se esconder os acontecimentos é a imagem de mar estar vinculada a “santa”. Isto precisa acabar, mãe não é aquela que “pari” mas aquela que ama, cria, educa… Gente vamos acordar e maos a obra, não tenham vergonha de ser feliz evamos combater a pedofilia pela mulher… estou montando um trabalho na tentativa de pelo menos amenizar esta barbarie, entendo que a pedofilia pela mulher deixa sequelas mais serias, exatamente pela imagem da “santa”. Denunciem! Temos um grande inicio com Davi Castro que sofreu esse tipo de violencia e escreveu um livro, narrando toda sua vida de abuso e suas consequencias. Sem certeza, me parece que o personagem da novela Passione é a historia de Davi, é uma historia real, entao, nao vamos deixar cair no esquecimento. Vejam acima o caso de “Fui Molestada pela minha mãe e meu padrasto”, pergunto: será que denunciar a agressora voce nao se sentiria melhor? Ajudariamos a evitar novas vitimas?
      Analisem e vamos reagir, pensem em seus filhos !! Grande abaraço a todos..

  • Elizabeth Maciel:

    Eu devia ter uns 4 anos quando aconteceu comigo.
    Fui molestada pelo meu tio, o irmão mais novo da minha mãe.
    Meu irmão e eu tínhamos que ficar com ele, não lembro se eram férias da escolinha ou se era fim de semana.
    Eu não lembro quantas vezes foram.
    Sei que ele mandava entrar no quarto, abaixava as calças, sentava na cama e pedia que segurasse seu membro rígido.
    Depois, ele pedia pra eu abaixar minhas calças e ficasse de costas pra ele, me segurava pelo quadril e me puxava contra o membro dele.
    Lembro de ouvir: vem mais pra frente… Agora volta… Pára… Isso mesmo…
    Depois ele deitava na cama, colocava uma toalha entre as pernas e me mandava sair logo. Fazia uma cara que parecia ser de dor.
    Eu saia, muito assustada.
    Cresci com muita vergonha e triste. Nunca saía pra brincar, igual meu irmão, pois eu tinha vergonha de ser vista.
    Na adolescência, quis virar um homem, com o pensamento de que protegeria outras meninas do que aconteceu comigo. Desejei algumas garotas da minha escola.
    Depois cresci mais e vieram os namorados… Nunca deu certo, porque eu não tinha auto-estima. Faziam o que queriam de mim. Saí com muitos homens. Um deles muito mais velho até que minha mãe, por meses.
    Tentei me matar algumas vezes. Bebia muito e andava pelas ruas à noite, para ser atropelada.. E quase me joguei no metrô várias vezes. Quis usar drogas pra esquecer, mas não tive coragem.
    Há dois anos namoro um rapaz que, finalmente, parece ser um bom homem. Com ele, consegui criar auto-estima e ter opinião nas coisas.
    Recentemente minha mãe resolveu ajudar o irmão dela, o meu tio. Ele é alcoólatra.
    Cada vez que ela fala dele, ou ele vai lá em casa eu sinto vontade de matá-lo.
    Não consegui até hoje contar pra minha mãe, nem pra ninguém.
    Eu não sei o que fazer.
    Hoje eu percebo muito claramente o quanto isso me afeta e o quanto atrasou a minha vida.
    Por favor, se você que ler isto tiver um conselho, eu agradeço imensamente.

    Desculpe pelo texto longo. Eu tive oportunidade, então quis registrar. É a segunda vez que tenho coragem de escrever sobre isto. A primeira é um “poema” que postei no meu blog. O endereço está acima.

    Obrigada.

    • claudia:

      Querida, isto aconteceu recentemente com minha filha também.
      É muito triste e nojento. Mas você é e será sempre uma princesa.
      Não se sinta mal por ele. Ele é doente.
      Você foi abusada. Ficou confusa. Você continua a ser uma pérola. O seu valor é imenso.
      Assuma para você que quem tem que se sentir envegonhado é ele. Ele não tinha competência para arrumar uma mulher adulta e abusou de crianças, porque era um fraco. Libere sua raiva. Nunca sinta vergonha do que viveu. Orgulhe-se por ser uma sobrevivente, como muitos. Um conselho, leia sobre EDMR, a terapia consiste em você pensar nas cenas que te deixam triste e ir dando tapinhas nos seus braços, veja no youtube videos a respeito. Já fui abusada e superei totalmente. Não estrague sua vida por um fraco. Se se sentir bem, denuncie. Se não, frequente um grupo de pessoas abusadas.Ajuda muito perceber que isto acontece muito.

      abraços,

  • sujeito-oculto:

    minha prefossora de matematica da escola onde estudava me molestava direto quando tinha 12 anos ate os 14 anos (eu sai da escola quando tinha 14 anos) aconteceu quando uma vez ela queria falar comigo por não ter feito uma lição de casa ficamos sozinhos na sala é decemos para uma sala que ficava no primeiro andar vazia é la ela se aproximou de mim jogando uma conversa ai ela me abraçou é passou a mão na minha bunda é fico me alisando eu tentei reagir mais ele me ameaçou tirar minhas notas(a escola repeti) é também fazer com que eu repita de ano então fiquei com medo so tinha 12 anos é ela pediu para não reagir se não me batia(bateu mesmo quando reagi na primeira é ultima vez ela me deu um tapa )é saimos da sala ela foi para a garagem é disse para mim ficar no portão da saida esperando o carro quando ninguem olhava ela me colocou dentro do carro é me levou na casa dela (ficava perto da escola) é então me melestou passou a mão no meu pénis é fez sexo oral em mim é me beijo de lingua

    depois começou a ser quase todo dia pelo menos nos dias que ela dava aulas na segunda vez ela tirou fotos de mim pelado na escola mesmo é fez sexo comigo perdi mina virgindade com ela

    ——-

    parece mentira uma historia dessas mais é verdade

    hoje tenho 15 anos

    • Mario Jr.:

      Ao contrário de vocÊ eu gostaria de ela me abusar. Desde pequeno gosto de mulheres mais velhas.

  • bruno:

    oi , eu fui abusado por minha vizinha quando tinha 9 a 10 anos , eu ate gostava mais depois sentia uma coisa ruim num sei sabia que tava errado estranho mais eu nao tenho trauma nao .

  • menina:

    quando tinha uns 5 anos de idade ou um pouco mais talvez, eu e um coleguinha decidimos mostrar as genitais um para o outro. Na hora senti um prazer por poder ver o “pipi” dele, mas depois durante meses fiquei perturbada por um arrependimento e guardei isso comigo até contar prá minha mãe. Mas não contei tudo e ainda menti que ele tinha me forçado a mostar, mas o fato é que a idéia foi minha, mas minha mãe não fez nada, só me confortou e disse que era para não aceitar mais isso.
    Um tempo depois, a irmã desse coleguinha que tbém frequentava minha casa sugeriu se masturbar com uma boneca na minha frente, eu fiquei curiosa e aceitei. Ela já devia ter uns 13 anos já, uma mocinha. Novamente senti um prazer em poder ver aquilo, mas depois também veio o arrependimento, mas isso eu nunca contei a ninguem. Depois de um tempo pensei que minha mãe tivesse me molestando, mas não tenho nenhuma imagem dela fazendo isso comigo, mas confesso que foi ruim ter essa sensação desconfortável comigo, pois tive muitas confusões sobre minha sexualidade depois disso tudo!
    Hoje tenho 28 anos, sou casada, tenho uma filha. As vezes minha mente se confunde qdo relembro esses fatos, como se ela não conseguisse distinguir que hoje sou adulta e me fizesse sentir aquele prazer da curiosidade de criança em ver uma vagina de mulher na minha frente!

  • Thomas:

    oi

  • Thomas:

    Fui molestado por minha propia mãe aos 8 anos de idade até aos 9 anos ,é uma coisa horrivel de admitir,perdi anos importantes da minha vida,me sentindo um lixo,aos 17 anos isso veio a tona e foi fulminante e as coisas se encaixaram . Aos 26 anos tentei suicidio ,2 anos depois da morte da minha mãe,larguei uma mulher que aparentemente dizia que me amava,e foi pra terapia.A agora tento levar uma vida normal,guiado por Deus.
    Obrigado!
    Tom.

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Acredito em você. Isso é doentio. É que na cultura de alguns isso é NORMAL e como são mulheres, elas tem certeza absoluta que nunca vão ser pegas e ninguém nunca vai flagrar. Mas, o dia do desmascaramento está se aproximando. As mulheres vão começar também a ser DESMASCARADAS e essa imagem pueril de mulher santinha e boazinha vai se reverter e a imagem da Santa mulher vai mudar. Vão ser desmacaradas. Mulheres sim, estupram alunos (mãe não acredito), deve ter sido sua professora da igreja porque nessa idade, essas professoras diabólicas entram na vida dos alunos com uma imagem parecida com da sua mãe para te confundir.

      Pode ter certeza, não foi sua mãe que te agarrou. Pode ter certeza, uma professora bem parecida para te confundir.

      Continuam fazendo isso hoje para destruir os lares. Crianças novinhas vão para escolas e elas arranjam professoras prostitutas e pedófilas que imitam a voz da mãe, fala como a mãe para confundir a criança, mas sendo que uma mae mais perfeita.

      ISSO EXISTE mas não é revelado. Está no livro das conspirações das bruxas da Idade media.

  • Nome falso:

    eu fui vitima desde os 5 anos de idade por um vizinho que tinha na epoca 16… ele me obrigava a fazer sexo oral nele e agora que tenho 15 anos não conto isso a ninguem e sempre que falam em pedofilia eu me incomodo… uma vez ele me obrigou a fazer sexo anal..

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Por que não contou para seus pais ou chamou a polícia? Ele te dava presentes para manter o silêncio?? Eu criança já sabia me defender. Já colocava short por debaixo da saia, quando homens assobiavam eu saía longe, só saia da escola ou da rua acompanhada com amigos.

      Nunca fui tão inocente de sair sozinha com um homem. Nunquinha. Todo pedófilo tem mania de fazer dieta. Eu era uma criança com malícia quando alguém dizia para o meu pai: “Sua filha está ficando bonita… um rosto bonito… mas, está gordinha, precisa fazer uma dietinha.

      Eu já tinha malícia para sacar qual era a ideia do cara. O que eu fazia? Começava a comer, comer, comer. Ficava sem pentear o cabelo junto dessa pessoa, não tomava banho, enfim… o pedófilo sempre se afastava pois eu era uma menina muito feia… hahaha e daí eles iam incomodar e molestar minhas amigas mais belas.

      Até hoje quero ser sempre feia! Não existe mortal que me faça melhorar a aparência. Eu quanto mais feia, mas protegida me sinto.

      Agora, sou feia, mas estilosa. Entendem? Só ficando feia afasta os pedófilos. Eu era uma menininha feia! E quando me chamavam de bonita eu começava a chorar de medo.

      Comia, comia, comia e comia e continuo comendo. No início da adolescência comecei a usar óculos, não pentear o cabelo, colocar saião aos pés, shorts por baixo da saia, meia calça de lã branca por baixo, é verdade e eu tenho como provar. Mesmo no calorão usava e ainda uso roupas bem compridas e sou assim até hoje.

      Quem sofreu assédio na infância tem sempre a sensação que o pedófilo está em qualquer homem e até em mulheres também. Já estou vendo a figura no pedófilo nas mulheres. E continuo tendo nojo.

      E como, como, como e fico gorda a cada dia. E dane-se minha saúde, prefiro ficar gorda, feia mas intocável do que ficar magra, bonita e todo mundo querendo passar a mão em mim como se eu fosse um sabonete ou corrimão.

      EU SEMPRE SOUBE ME DEFENDER.

      See ya

  • TATIANE:

    tambem fui abusada por meus tios quando tinha 6 anos
    e esse trauma eu carrego até hoje. sou casada tenho filhos
    mais meu interesse por sexo é limitado

  • Nélia:

    Em primeiro lugar, queria dizer que acho este artigo muito pertinente. Quando se fala de abuso sexual, pensamos quase automaticamente num homem que molesta uma mulher ou uma criança e, como foi referido, o conceito de estupro implica a penetração oral, anal ou vaginal, e é quase impossível uma mulher forçar um homem a ter resposta sexual(porém, tal pode concretizar-se com recurso a fármacos, o que é uma hipótese bastante remota). No entanto, a mulher pode abusar sexualmente de um indivíduo do sexo masculino fazendo uso de objetos, assim como também o pode fazer com outra mulher.
    Mas agora a questão dos menores em concreto: existe muita pedofilia feminina mascarada pelo machismo. Se uma mulher adulta simplesmente incitar um menor a manter relações sexuais com ela, ele é coagido a fazê-lo e ainda a ficar feliz, porque se negar ou considerar que foi abusado, a sua masculinidade é posta em causa e, com isso, a sua auto-estima. O mesmo sucede na tradição, não tão distante no tempo nem tão perdida como julgamos, que é a de levar um menor a recorrer aos serviços de uma prostituta, “para se tornar homem”. Aqui, ele é coagido pela sociedade a submeter-se ao abuso e ainda pagar por ele.
    Eu, como anti-sexista, lamento que as leis judiciais e sociais não tratem o abuso de menores cometido por mulheres da mesma forma que o tratam quando o abusador é homem. Afinal, a vítima em causa, antes de ser menino ou menina, é uma criança ou adolescente.

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Mulher não abusa adultos, elas abusam CRIANÇAS. Os homens são nojentos, mas geralmente abusam mulheres adultas. Pelo menos é o que se vê na TV. Mulheres que gostam de abusar crianças e saem sempre impunes.

      Quem vai imaginar??? Mas, existe. Elas querem destruir os lares e colocar as crianças contra os pais. Começam nas escolas algumas imitando a mãe, fazendo a voz da mãe para confundir as crianças. Daí, a criança confunde a mãe com a professora.

      Por isso nas escolas os professores tem que ser de AMBOS OS SEXOS e fisicamente bem diferente dos pais para evitar ambiguidades e a criança ficar vendo a imagem dos pais em todo mundo.

      See ya

      See ya

    • xtzman:

      Posso dizer, que na minha experiência, quando fui abusado pela minha mãe (entre os meus 9 e 13 anos), ao contrario que a Nélia disse, existiu resposta sexual. E isso apenas faz aumentar a culpa do abusado, e durante alguns anos deixou-me muito confuso sobre de quem era a culpa.
      Uma coisa quero deixar claro, não é por existir um orgasmo que deixa de ser abuso…é sempre abuso da pessoa mais velha.
      Quando ejaculava, muitas vezes ela usava esse acontecimento para passar a ideia que eu também era culpado, que eu também queria, que eu era nojento…etc etc. E isso dava-lhe poder e desculpa para voltar a abusar-me

  • Marcos:

    Sou residente de psiquiatria.
    .
    Em aulas de orientação com uma psiquiatra da infância e adolescência, fiquei assustado ao saber que o abuso pela mãe é muito freqüente, quase tão comum quanto o abuso pelo pai.
    .
    A todos que foram abusados, sugiro que procurem um profissional da saúde mental (psicólogo, psiquiatra ou psicanalista) quanto antes possível. Esse trauma tem tratamento, e quem recusa buscar ajuda (Geralmente por medo, vergonha ou acha que não vai adiantar nada), acaba sofrendo muito a vida toda.
    .
    A vida é só uma! Busque ajuda!
    .
    Outro dado alarmante, no Brasil, de cada 10 meninas, 3 foram abusadas sexualmente.
    .

    • Simone Sophia Guimaraes:

      Sim, amigão, o mais chocante é que existem MULHERES PEDÒFILAS também, isso foi tratado numa novela aí. O pessoal ficou zoando o cara na novela, mas é verdade.

      As pessoas zombam quando o abusado é homem, mas quando é mulher começa a ter inúmeros defensores e tal.

      Por que só mulheres que são defendidas em casos de estupros e as meninas? Como se uma menina fosse incapaz de se defender de um tarado.

      Tem menina que um chute no saco do cara, derruba o pedófilo no chão. Meninas que fazem artes marciais, que se vestem com roupa decente andam sempre acompanhadas e não FACILITAM o estupro.

      Existem meninas que facilitam sim o estupro pelo tamanho da roupa e pais que nem se importam, deixam elas assim alegando que é por causa do calor.

      Eu jamais deixaria filhos meus com roupas mostrando o corpo, veja, até meus bonecos eu não gosto de deixar eles sem roupa ou com roupa pelada, até no vídeo game, quem dirá filho de verdade.

      Filhos, crianças são coisas muito sérias!!!

      Agora, mulheres estupradoras ninguém fala nada. Só falam do homem estuprador, o vilão. Ok, é covardia por causa da força física. Mas, a força psicologica de uma mulher com uma criança pequena também é muuito, mas muito forte mesmo.

      SIM, é essa a verdade reveladora: existem mulheres pedófilas, sim!!! E esse segredo vai abalar estruturas por aí…

      É que não dá mais para fingir que isso não existe e que mulheres são sempre santinhas. Vamos ser justas. No século XX existe mulheres ruins sim, que ESTRUPAM crianças. Sim, mulheres!!! Não é só homem não. Mas, a mídia não revela.

      Fui!!!

  • Carlos:

    Sou psicólogo e gostei muito do assunto pois me ajudou a formar opinião para ajudar nas terapias que tenho realizado junto a pacientes.
    Deveriam ter mais desses assuntos. Parabéns pela reportagem e coragem de expor os fatos.

  • ana lucia santos:

    sei que e duro mais eu sofri abuso e não podia falar nada pois tinha muito medo ate hoje eu não falei isso com ninguem pois eu agoro tenho 2 filhas .eu ainda tenho pessadelo com aquele homem ,se para mulher e ruim para o tambem deve ser.

  • vitima:

    Fui molestado dos 5 aos 13 anos por minha irmã que na época tinha 19. Hoje não falamos no assunto, ficou como se nada tivesse acontecido. Há uns 2 anos atrás, ela perguntou-me se lembrava de algo sobre minha infância, como quem queria saber se eu realmente lembrava. Foi num carnaval, e ela estava bebendo. Disse-me que se eu lembrasse e quisera repetir a dose, ela topava. Depois disso parei de falar com ela, sinto raiva disso!

  • Cristiano:

    Apenas fazendo uma pequena correção…. No aspecto jurídico, não existe “estupro” da mulher em relação ao homem…. O estupro é definido pela existência de conjunção carnal, ou seja, penetração do pênis na vagina, algo impossível de ser cometido por uma mulher… Os atos ora descritos pela reportagem encaixam-se no conceito de “atentado violento ao pudor”, que são todos os atos libidinosos diversos da conjunção carnal, incluído aí a penetração com auxílio de objetos, carícias, etc.

  • quase vitima:

    Quando tinha meus 8 ou 9 anos fui passear de manhã num parque perto de casa com meu cachorro. Um senhor lá com seus 60 anos me abordou perguntando coisas bonitinhas sobre o cachorro. Apesar das insistentes ordens da minha mãe, eu falei com estranhos. Aí ele me levou para um lugar isolado e escuro do parque, começou a passar a mão na minha bunda e abriu as calças, numa tentativa de me forçar a colcoar a mão nas coisas dele. A sorte é q apesar da idade, eu era mais ou menos forte a ponto de empurrar aquele velho nojento e ele cair estatelado no chão. Com isso, saí correndo o mais rápido q pude e meu cachorro comigo. Durante muitos anos eu não quis sair de casa, ia somente de casa pra escola, nunca mais voltei àquele parque. Tive medo de contar isso pra minha mãe, é um segredo q guardo há quase 20 anos. Durante minha adolescência eu tive dificuldades em me relacionar sexualmente e até hj eu meio q tenho aversão a homens nessa idade. É algo q superei, mas ainda me assombra às vezes.

  • vitima:

    olá pessoal do hyper,

    Eu fui exposto a sexualidade muito cedo. Nem lembro a idade. só sei q isso me afeta e me atormenta bastante, pois a inocência da infência n tive, e a forma como a sociedade pressiona vc, com bullings, incentivo às mais diversas imoralidades, sem falar da persistência da tv em procurar mais audiÊncia com temas de violência e sexo, faz com que você se sinta meio q perdido e sem saída. O mundo tá perdido mesmo. Nem adianta dizer q tem jeito. Só Deus e talvez uns poucos q acreditem nele. Eu mesmo to passando por um período mt difícil e frágil. Espero conseguir vencer…

    abraços ai à equipe do hyper… sempre acompanho vocês
    td d bom.

  • hgfdsfd:

    Quando tinha 5 anos uma enteada de minha avó de 18 anos, todas as manhas, quando minhas tias se levantavam para trabalhar fazia com que chupasse e lambesse sua vulva até que ela estremesese e ficasse mole.
    Me lembro que o cheiro era forte e estranho e o sabor tambem não era dos melhores mas eu achava muito bom o contato com a intimidade dela. Mais ou menos nesse periodo, tinha 2 vizinhas da mesma idade com quem eu brincava de sexo diariamente e todas nossas brincadeiras giravam em torno de lamber pipi, lamber perereca e esfregar a minhoquinha nos buraquinhos.

  • _DS2_Minina_ [Daiane] Vivoverde:

    Parabéns!!

    Bellísima matéria, confesso que não pensava desta forma, justamente por não imaginar em fatos como este e também pela mídia nos hipnotizar com questões de quem um garoto que sofra um abuso com estes fora apenas covarde ou algo do gênero, mas não se tratando de alguem da família, é claro!!

    Acho que deveria ser bem mais claro estes tipos de episódios para que outras pessoas que sofram deste “mau” possa procurar ajuda ou algo do tipo!

    Abraços

Deixe seu comentário!