Garoto é atingido por meteorito a 48 mil km/h

Por , em 15.06.2009

Gerrit Blank, de 14 anos, estava a caminho da escola quando, segundo ele, viu uma “bola de luz” vindo em sua direção no céu. O meteorito, do tamanho de uma ervilha, atingiu a mão do garoto logo antes de cair no chão, onde deixou uma cratera de 30 centímetros. Estima-se que o meteorito tinha uma velocidade de cerca de 48 mil quilômetros por hora quando atingiu o garoto.

Blank ficou com uma cicatriz de quase dez centímetros na mão, o que ainda é um alívio: as chances de se sobreviver a uma queda de meteorito são de uma em um milhão. De acordo com o garoto, ele viu a luz do meteorito vindo em sua direção, e logo depois de sentir que sua mão tinha sido machucada, ouviu um barulho muito alto, da colisão do meteorito no chão. “O barulho que veio depois da luz era tão alto que meus ouvidos ficaram zumbindo por horas depois”, diz.

Cientistas agora estão estudando o meteorito, que caiu na cidade de Essen, na Alemanha. Testes químicos provaram que a pedra realmente veio do espaço. Ansgar Kortem, diretor do Observatório Walter Hohmann na Alemanha, afirma que a pedra é um meteorito verdadeiro, muito valioso para colecionadores e cientistas. “A maior parte dos meteoritos não chega ao chão porque eles evaporam na atmosfera”, afirma. Kortem ainda completa: “Daqueles que chegam à Terra, estima-se que seis em cada sete caem na água”.

O único outro exemplo conhecido de uma pessoa que foi atingida por um meteorito e sobreviveu foi em 1954, em Alabama, nos Estados Unidos. Na ocasião, um fragmento de aproximadamente dez centímetros caiu em uma casa, sobre de uma mulher que dormia. [Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

24 comentários

  • Fernando Oliveira:

    Só queria ver a mão do garoto depois que o meteorito o atingiu.

  • Yuri Gabriel:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Gerrit_Blank

    É fake

    =/

  • otavio junior:

    se fosse um meteóro de pégasus ele podia vir a uma velocidade de 300000 km/s.

  • Luciano Garcia:

    Quais as chances de ser atingido por uma pedra do tamanho de uma ervilha que vaga a talvez bilhões de anos pelo espaço? 1 em infinito? Garoto de sorte. Se atingisse a cabeça ou qualquer outra parte do corpo era morte certa.

    • Amadeus E:

      Certamente, o “tamanho” do fragmento não era esse antes da entrada na atmosfera, pois se fosse, ele iria “queimar” nos primeiros segundos, com certeza era um fragmento bem grande para que uma parte dele tenha chegado ao solo!

  • Falcone Big:

    Pera, analisemos:
    “A maior parte dos meteoritos não chega ao chão porque eles evaporam na atmosfera”, afirma. Kortem ainda completa: “Daqueles que chegam à Terra, estima-se que seis em cada sete caem na água”.

    Se esse garoto não é o ser-humano mais azarado do planeta, não sei o que ele é.
    Sortudo é que não é, ele seria o menino mais rico do mundo se fosse o caso, pois as probabilidades de ganhar na LOTO são bem maiores do que um meteorito acertar sua mão.

    • Nilo Nogueira:

      Acontece que se ele vender este meteorito ele ganha uma boa grana, além do que ele não ficou com a saúde comprometida e terá uma história incrível pra contar pros netos, e uma cicatriz feita por um meteorito!!! Cara, quantas pessoas você conhece que têm uma cicatriz feita por algo alienígena?

  • alysson:

    me poupe, kada uma aki quer ser astro fisiko, e alta formaçao akademika sem nem passar direito no ensino médio. E totalmente plausivel pela massa do meteorito e velocidade. Apartir de 60km/h ja é suficiente para atravessar a pele. E o diametro de uma ervilha nao encontraria resistencia na mao do garoto a essa velocidade.

    • rogerio727:

      vai estudar português primeiro, antes de corrigir os outros. “Kada”, “físiko”, “akademica”…pelo jeito tu és quem não passou no Ensino Médio…baixa a tua bola.

  • von hyman:

    vishe kkkkkkkkkkkk

    e eu q sou atingido por partículas subatomicas q viajam a velocidade da luz vindas de todos os cantos do universo a todo instante?! ah é e vc também :p

  • aline:

    protejam se usem luvas de basebol

  • Waking Onion:

    Site novo. Vou conhecer.

    Mas Nando (20.06.09), sua replica ao Villalobos é muito rasa.
    Parece até que você não leu o texto, quanto mais a opinião dele.
    O texto é claro “estima-se 48.000 km/h”.

    E você Magrão, aceita o exagero e tudo bem? Além disso a regrinha da sexta séria não estudava a resistência no meio líquido, ou o coeficiente de arrasto aerodinâmico.

    Kleber, sabe o que ouvi no rádio “Orson Wells – A guerra dos mundos” e era mentira, ou melhor, ficção. Um diz que foi o menino, outro diz que foi a mãe (no bom sentido), o outro diz que o Kortem afirma e ele mesmo diz, ããnh, eu?

  • José Paulo:

    É assustador, não tem hora nem lugar, não existe segurança!
    Em 2.004 um objeto rochoso de 400 metros de diâmetro passou perto da terra, quando foi catalogado como 2.004 MN4 sabe-se hoje que ele cruza a rota da Terra 02 vezes por ano, isto é, esta em orbita quase a mesma que a Terra, só não foi noticia pelo fato da ocorrência do Tsunami na Ásia.
    A Lua é Testemunha dos impactos que ocorrem.

  • Nando:

    Fala galera !

    É perfeitamente plausível que a rocha tenha acertado a mão do menino, atravessando-a ou simplesmente mudando de trajetória (depende do ângulo de incidência da força) e produzindo uma cratera de 30cm no chão.

    A velocidade de um projétil não determina sua capacidade letal (muito difícil matar alguém com um tiro na mão), ainda mais quando não atinge nenhum órgão vital (foi na MÃO !).

    Quanto à velocidade, foi ESTIMADA (provavelmente por peritos, não por senso comum).

    O que determina o tamanho do orifício é, além do tamanho e velocidade do projétil, a relação entre o atrito e resistência/resiliência/elasticidade dos materiais atingidos.

    Na notícia não diz que Korten viu o meteorito (basta a exegese comum pra constatar isto).

    Eu também nunca comento, mas se é pra criticar, que seja com algum fundamento…

  • Magrão:

    Henrique Villalobos;
    Se eu acertar um tiro numa melância, o projétil fará um oriíco extravagante, diferentemente se eu acertar um mamão maduro. Outra, atirando com uma arma de longo alcance do tipo FAL numa direção bem vertical para o alto o projétil cairá de retorno com quase a mesma velocidade de quando saiu da arma. Isto vale para aquela regrazinha MRV que aprendemos quando a escola era escola e já na sexta série isto era ensinado. No caso do meteorito, ele já entrou na atmosfera com uma velocidade espacial e mesmo que tenha perdido metade da velocidade no impacto que resulta na centelha, ele ainda tem uma considerável velocidade. É lógico que neste caso noticiado há um certo exagero que faz parte do comportamento humano quando descreve acontecimentos extraordinários. Um exemplo é a própria Bílblia Sagrada com seus números díspares para a época em que foi escrita.

  • Felipe:

    concordo plenamente com o nosso amigo aki de cima…

    e outra coisa nao teria aberto uma cicatriz de 10 cm… teria feito um FURO na mao desse muleke o.O

  • Clarice:

    Imagino que tenha passado de raspão no piá só.. E um mero tiro não faz um rombo de 30 cm no chão, além de que o meteorito diminui de velocidade ao entrar na atmosfera mas a aceleração em queda livre até o chão deve ajudar né?

  • Kleber:

    Eu ouvi esta noticia no rádio, ela é verdadeira sim! Só que escutei que a pedra não tinha atingido o garoto e sim a mãe dele.
    Tem outra nota na folha.
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u581165.shtml

  • João Gualberto Junior:

    Concordo plenamente com o Villalobos. Temos que tomar cuidado com essas estórias. Para ter um zumbido teria que ter um velocidade bem maior que um estimado 200km/h ou 300km/h em nossa atmosfera. Se fosse bem maior a velocidade do meteorito ele não estaria lá para contar o fato.

    Ví recentemente um pedaço de um satelite chinês reentrando na atmosfera (06 novenbro de 2004). A reentrada foi no Caribe e a queda no nordeste do Brasil, a uns 100 km de Natal. Posso garantir que a velocidade estava bem longe da velocidade de escape que é de 11,2 km/segundo (40.320 km/h). A velocidade escape é a velocidade minima que um foquete deve ter para vencer a força da gravidade terreste e colocar um satélite em orbita.

    Me corrigam se estiver errado.
    Acabei de ver um site que tem uma foto da queda desse satelite fotografado por uma observadora. Como se fosse um jato em velocidade de cruzeiro.

    Concordo.. o site eh bom. Essa noticia não me convenceu.

    Abraços

  • Everaldo:

    Também concordo com o Enrique, sou leitor assiduo do site, mais poderia ter tido mais critérios ou investigado mais fontes para se publicar a matéria acima.

    No mais.. quem nunca errou que atire o primeiro teclado…

    Abraços

  • Giovanni Neves:

    E agora ele ganhou poderes especiais, ele solta foguinho de suas mãos!
    xD
    Mas que ele merecia ficar com a pedrinha, merecia!

  • Felipe AmaraL:

    Poxa só faltaram fotos nesse post…
    mas gostei!

  • Zulfa António:

    Olha, eu acredito q existam metioritos.
    Mais daí atingir um ser humano, a uma velocidade de 48 mil klm/h e não perder o braço so pk tem tamanho de uma ervilha?
    O ser humano inventa tanto……..

  • Enrique Villalobos:

    Fala! Antes de mais nada, devo dizer que vim do RSS. O site é bom demais, parabéns! Eu acompanho direto, porém nunca comento.

    Mas dessa vez não dá pra deixar passar.

    “Garoto de 14 anos é atingido por meteorito a 48 mil km/h”.

    Se ele está vivo, isso é impossível. A velocidade da munição de uma arma de fogo, por exemplo, pode variar entre 400 km/h até 1000 km/h. Se um meteorito do tamanho de uma ervilha (a 48 mil km/h) realmente o tivesse acertado, teria aberto um “buraco” do tamanho de uma bola de basquete.

    Outra coisa, um meteorito pode viajar a essa velocidade no espaço. Mas quando entra na atmosfera terrestre, ele perde rapidamente a velocidade. Ou seja, o meteorito estaria se movendo à, provavelmente, 200 km/h.

    E continuemos: segundo a notícia, o meteorito atingiu primeiro o garoto, pra DEPOIS atingir o chão. E, mesmo assim, “fez” uma cratera de 30 cm! Sendo que o chão é muito mais “duro” que o corpo humano, se isso realmente tivesse acontecido, o garoto não teria apenas uma cicatriz de 10 cm na mão.

    A notícia ainda cita Ansgar Kortem. Um outro cientista, chamado Govert Schilling, afirma ter conversado com Kortem, e este disse que foi citado erroneamente. Dizendo que nunca viu o tal meteorito:

    http://twitter.com/GovertTweets/status/2131574827

    Diversos twitters e blogs comentaram sobre o assunto. A estória está muito mal contada.

    Anyway, como eu disse anteriormente, o site é ótimo. Mas tem que tomar MUITO cuidado para não publicar notícias e informações erradas.

    Abraços

Deixe seu comentário!