Hélice dupla de DNA é fotografada pela primeira vez

Por , em 4.12.2012

Em 1953, James D. Watson e Francis Crick, trabalhando com cristalografia de raio-X, descobriram que a estrutura do DNA, a molécula que armazena o código genético de todos os seres vivos, tinha a forma de uma dupla hélice, ou de uma espiral.

A cristalografia de raio-X é um processo no qual uma amostra é “iluminada” por raio-X, espalhando o mesmo. Através de uma análise matemática complexa do padrão de espalhamento do raio-X, chega-se à forma da molécula.

Hélice dupla de DNA é fotografada pela primeira vez

Agora, uma imagem dessa forma foi feita pela primeira vez, por Enzo di Fabrizio, no Instituto de Tecnologia Italiano em Gênova. Ele utilizou um método diferente, e fez uso de microscópios eletrônicos.

Primeiro foi criado um padrão com nanopilares extremamente repelentes a água. Nesta estrutura foi colocada uma solução com partes de DNA. A água da solução evaporou rapidamente, deixando fios de DNA esticados entre as nanocolunas, como uma corda bamba.

Para então criar a imagem da molécula, foi utilizado um feixe de elétrons passando por furos na base sobre a qual estavam os nanopilares. A imagem foi captada por um microscópio eletrônico.

Por enquanto, como os feixes de elétrons usados eram muito poderosos, podendo romper facilmente uma única molécula de DNA, a imagem que temos é de uma “corda” de DNA, composta de seis moléculas enroladas em torno de uma sétima molécula que funciona como núcleo.

Os pesquisadores pretendem utilizar detectores mais sensíveis, o que permitirá utilizar feixes de elétrons com menos energia, e assim fazer a imagem de uma única molécula.

Com este método, os pesquisadores também pretendem observar a molécula interagindo com outras moléculas, como o RNA. A pesquisa foi publicada no periódico NanoLetters. [MSNBC, NewScientist]

foto do dna

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Diou Castro:

    Isso mostra o quanto a vida é delicada e ao mesmo tempo fascinante.

  • Junior Pupo:

    Sem dúvida, mais importante do que descobrir as formas e sequencias que estabelecem certas condições genéticas não é tão importante quanto PORQUE elas possuem esse formato.

  • Diogo Cavaleira:

    Espero que consigam tirar uma fotografia decente do ADN ainda no meu tempo de vida, só para poder ver aquilo que origina tudo o que fomos, somos e podemos vir a ser como indivíduos e espécie.

    • Renato Higor Nascimento:

      ISSO já é bem decente d:

Deixe seu comentário!