Impotência? A solução para esse mal pode ser perder peso!

Por , em 15.08.2011

 

como curar impotência

A impotência é um problema de saúde que assusta todo o universo masculino. A ciência já é capaz de dar uma ajuda a quem sofre esse problema, graças às pílulas contra disfunção erétil. Mas geralmente é uma solução efêmera, porque o usuário depende do medicamento todas as vezes que desejar fazer sexo. Cientistas australianos anunciaram, na última semana, uma nova ação contra a impotência: emagrecer.

Impotência e perda de peso

A relação, basicamente, seria a seguinte: Muita gordura abdominal, em homens obesos, atrapalha o fluxo de sangue do corpo para pênis. O mecanismo que precisa estar em perfeita ordem, nos homens saudáveis, para que haja ereção. Tal desordem de peso pode causar, por consequência, uma decadência na produção de testosterona.

Os pesquisadores encontraram, então, uma possível solução: perder de 5% a 10% do peso pode auxiliar o homem a recuperar sua saúde sexual.

Quando o homem é tão gordo que não consegue ver o próprio pênis, é hora de emagrecer por duas razões: para restaurar a saúde propriamente dita e combater a impotência.

O sangue corre por vasos sanguíneos que se dilatam, e obviamente não podem estar entupidos. Remédios como o Viagra atuam justamente dilatando tais vasos. Quando eles não se dilatam, é porque o endotélio (camada interna dos vasos sanguíneos) produz menos óxido nítrico, a substância responsável pela dilatação.

Sabe-se que a obesidade diminui a produção de óxido nítrico. Mas não se sabe ao certo o motivo.

Fatores psicológicos também estão envolvidos nesse processo. O processo de engordar, aparentemente, não causa nos homens a mesma queda na autoestima do que em mulheres. Um homem de meia idade, portanto, não se importa muito se começa a engordar. Mas se ele passa a ter problemas na hora do sexo, começa a investigar o motivo.

O problema pode crescer. A cada fracasso na cama, o homem se sente pior, e passa a evitar fazer sexo com o passar do tempo. Com o moral baixo por não conseguir satisfazer a esposa, pode-se desenvolver um quadro de saúde que leva à depressão. E falando em psicologia, os cientistas garantem que o oposto também pode ser vantajoso. A partir do momento em que o homem perde peso e se sente mais saudável e atraente, sua própria confiança o ajuda a manter as ereções, independente do óxido nítrico. [CNN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

5 comentários

  • Marcelo .:

    Uma vez um avo de um amigo meu que DEUS O tenha , foi claro em dizer , coma uma colher de mel puro todos os dias e duas a tres bananas ao longo do dia , e veja os resultados…………

  • Ivan:

    Olá, estou fazendo um reality vlog, onde eu tento emagrecer, dou dicas e informações, sem enrrolação e de um jeito bem humorado. Estou na 4a semana e com um ótimo resultado. Sem dietas malucas e medicamentos!!!!

    inscreva-se no meu canal e junte-se a mim nos exercícios.

    youtube . com/entrandoemforma

  • Quero perder peso:

    Com certeza emagrecer é uma das melhores maneiras de evitar a impotencia, estou fazendo uma dieta e ja perdi 5 quilos e quero perder mais, ja melhorou em muito a minha ereção, parece que estou revivendo novamente. obrigado

  • laender:

    Baseei num artigo que dizia que o orgasmo equivalia a uma corrida de 50 a l00 metros. Inverti a formula: correr vigorosamente de 50 a 100 metros para sentir o efeito do orgasmo no sistema circulatório, ou seja, consegui acelerar todo o sistema para obter uma saúde sexual. Deu certo!

  • laender:

    Acho a corrida uma ótima forma de emagrecer e manter o pique sexual. Aconteceu comigo uma época atras. Não conseguia ter ereções perfeitas e na época não existia estes remédios para disfunção erétil. Tentei de tudo e não dava certo. Um belo dia resolvi correr. Nada de caminhada ou jogging, porque não adiantou. Comecei a correr. Não estas corridinhas leves e de longa duração que os médicos prescrevem. Resolvi correr de forma mais vigorosa possível, todos os dias. Corria até a exaustão e somente no outro dia voltava a correr. No máximo 400 metros. Em um mês minha vida sexual voltou ao normal e nunca mais deixei de dar estas corridinhas. Experimentem, é deliciosa e não é enfadonha. Os resultados são maravilhosos.

Deixe seu comentário!