Inventor cria botão para homens que desativa temporariamente a capacidade de ter filhos

Por , em 15.01.2016

O inventor alemão Clemens Bimek criou uma válvula de controle para os canais deferentes, os tubos que levam o esperma dos testículos para fora do corpo de um homem. A “Bimek SLV Válvula Espermática” nada mais é do que uma vasectomia com um botão liga/desliga que você pode controlar da parte de fora do corpo. Até agora, o próprio Bimek é a única pessoa equipada com o dispositivo. Ele está atualmente em busca de investimento e aprovação médica para comercialização no seu país natal, a Alemanha, e no resto do mundo.

De acordo com o site de sua empresa, Bimek teve a ideia em 1998, assistindo a um programa de conselhos de saúde na TV. “Clemens Bimek viu um segmento sobre vasectomia, uma operação que nunca tinha ouvido falar antes. Ele então perguntou a si mesmo: ‘Por que não apenas inserir uma válvula em vez disso?’. Na época, ele passou no escritório de patentes em Berlim-Kreuzberg todos os dias em seu caminho para um canteiro de obras onde ele trabalhava. Um dia ele decidiu fazer alguma pesquisa sobre o assunto e descobriu que alguns desenvolvimentos já haviam sido tentados nessa direção, mas para ele, estes métodos pareciam excessivamente complicados e, portanto, impraticáveis. Bimek, a partir daí, começou a desenvolver suas ideias e começou a trabalhar em um primeiro protótipo”.

Em 2008, depois de desenvolver a ideia e os protótipos, Clemens Bimek tentou convencer diferentes urologistas a realizar o implante nele mesmo. “Alguns estavam dispostos a fazer isso, mas foram impedidos pelo comitê de ética em cada clínica. Ele finalmente encontrou um especialista microcirúrgico, que lhe permitiu observar três vasovasostomias – cirurgia na qual a vasectomia é revertida. O especialista afirmou que ele estava preparado para implantar a válvula de autoexperimento de Bimek e até mesmo obteve a aprovação do comitê de ética competente”, completa o site.

Como exatamente funciona?

O SLV consiste em uma válvula que é montada em cada duto espermático. Quando o interruptor está fechado, interrompe o fluxo de células de esperma, assim como uma vasectomia, e permite que o esperma possa ser absorvido pelo organismo.

Quando está aberta, permite que as células de esperma passem pelos dutos. O interruptor da válvula pode ser sentido e alterado com os dedos através da pele do escroto. Há também um pino que funciona como uma segurança adicional para que o interruptor não ligue acidentalmente.

vasectomia valvula

O dispositivo – que tem 7 x 11 x 18 mm – é feito principalmente de PEEK Optima, um biomaterial utilizado para implantes médicos, como implantes dentários e cranianos. Outras partes, como parafusos e molas, são feitas de uma liga de metal não magnético.

O dispositivo foi projetado para ser inserido sob anestesia local em um processo que duraria somente meia hora, de acordo com o site da empresa. “Cada duto espermático é seccionado, em seguida, as extremidades recém-cortadas são ligadas ao invólucro da válvula utilizando os instrumentos especialmente desenvolvidos. Os dutos espermáticos são então colocados de volta na bolsa escrotal e as camadas dérmicas internas e externas são seladas – então você pode ir para casa”.

Longo caminho

Soa rápido e indolor, mas o SLV precisa ser aprovado pelos órgãos responsáveis de cada país antes de ser comercializado. Mesmo que Bismeck já tenha o dispositivo instalado no próprio corpo, testes devem ser feitos antes que as agências de saúde possam dar seu aval ao dispositivo.

Bimek espera financiar o dispositivo com 5 milhões de euros de investimento, incluindo o crowdfunding, de acordo com o jornal britânico Daily Mail.

Os primeiros testes do SLV vão acontecer com 25 homens neste ano, de acordo com um relatório. Há outras verificações técnicas, como a fabricação de certificação, embalagem e esterilização.

Outro aspecto a ter em mente é que o SLV é implantado com a válvula aberta. Uma vez que a válvula seja fechada, haverá ainda células de esperma presentes nos fluidos ejaculatórios por até três meses, ou cerca de 30 ejaculações. Por isso é recomendado que os homens que recebem uma SLV passem por uma análise de esperma com um urologista antes que assumam que não correm mais riscos de ter filhos.

Desconfiança

Como muitas invenções médicas, nem todos os especialistas acreditam que a ideia vá funcionar. De acordo com o Daily Mail, Wolfgang Buhmann, um porta-voz da Sociedade Alemã de Urologistas, disse que a válvula pode ter efeitos secundários negativos. Por exemplo, a válvula poderia levar à formação de cicatrizes nos dutos seminais, o que poderia impedir o esperma de viajar através dos tubos e causar problemas de infertilidade a longo prazo. Outra preocupação é que o esperma poderia ficar preso na válvula e entupir a chave ao longo do tempo.

O custo calculado da cirurgia para implantar o SLV é de cerca de U$ 5.460. Se os ensaios e certificações federais forem aprovadas, a empresa espera que o produto esteja disponível no mercado em 2018. [Mashable, Boing Boing]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!