Matéria escura: será que finalmente a encontramos?

Por , em 4.04.2013

Embora estudos apontem que a “matéria escura” corresponda a cerca de 26% de toda a matéria no universo, sua existência ainda não foi confirmada. Recentemente, porém, dados coletados pelo telescópio Alpha Magnetic Spectrometer (AMS) podem ajudar a jogar uma luz sobre a questão.

Encontramos matéria escura?

Lançado em maio de 2011 para buscar tipos exóticos de matéria, o AMS identificou uma grande quantidade de antimatéria, que poderia ter surgido a partir da colisão de partículas de matéria escura.

Embora sinais como esse tenham sido detectados anteriormente por outros equipamentos, é a primeira vez que uma amostra desse tipo é observada com precisão, “como se fosse em um microscópio”, compara o pesquisador Samuel Ting, do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts, EUA). “Muitas pessoas já viram isso, mas sempre com enormes erros sistemáticos”.

Os níveis de energia das partículas captadas pelo AMS apontam para a existência de matéria escura, mas, conforme explica Ting, “é um indicativo, não uma prova”, já que essas partículas podem ter surgido de fontes mais “mundanas”, como pulsares (um tipo de estrela).

Mesmo que ainda não tenham permitido conclusões definitivas a respeito da matéria escura, os resultados devem alimentar novas investigações. “O fato é que publicamos esses dados, e agora a comunidade poderá trabalhar neles”.

Em julho, o Rio de Janeiro deverá sediar a Conferência Internacional de Raios Cósmicos e, nesse evento, Ting pretende anunciar novos resultados do experimento obtidos até lá.[NewScientist, LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • PREDADOR:

    Roooaaarrrrr…. MATÉRIA ESCURA = UNIVERSOS PARALELOS
    Volto a afirmar… a matéria escura é dos universos paralelos. Por isso não conseguiram ver ou medir… Essa medição é realmente de fontes mundanas…

  • Jairo R. Morales:

    “Os níveis de energia das partículas captadas pelo AMS apontam para a existência de matéria escura, mas, conforme explica Ting, “é um indicativo, não uma prova”, já que essas partículas podem ter surgido de fontes mais “mundanas”, como pulsares (um tipo de estrela).”

    Só a titulo de curiosidade: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=espectrometro-magnetico-alfa-excesso-antimateria-espaco&id=010130130404

    “O que conta a favor da teoria é que os pósitrons detectados pelo AMS veem de todos os lados, o que parece descartar a hipótese de que eles se originem em fontes mais comuns, como pulsares, que estariam situados no plano da galáxia.”

    E agora como fica? Se pode OU não descartar os pulsares como fonte de origem? 😀

Deixe seu comentário!