Misteriosa epidemia devasta América Central

Por , em 13.02.2012

Jesus Ignacio Flores começou a trabalhar quando tinha 16 anos, em canteiros de obras e campos de plantação de seu país, Nicarágua.

Três anos atrás, seus rins começaram a falhar e inundaram seu corpo com toxinas. Ele ficou muito fraco para trabalhar, cheio de cãibras, dores de cabeça e vômitos.

Em 19 de janeiro, Jesus morreu na varanda de sua casa, com 51 anos, na cidade de Chichigalpa, onde estudos têm descoberto mais homens com sintomas de doença renal crônica.

A misteriosa epidemia está assolando a costa do Pacífico da América Central, matando mais de 24.000 pessoas em El Salvador e Nicarágua desde 2000 em taxas praticamente invisíveis em qualquer outro lugar. Cientistas dizem ter recebido relatos do fenômeno também ao sul do México e ao sul do Panamá.

Em Nicarágua, o número de mortes anuais por doença renal crônica mais do que dobrou em uma década, de 466 em 2000 para 1.047 em 2010, de acordo com a Organização Pan-Americana, braço regional da Organização Mundial de Saúde. Em El Salvador, houve um salto semelhante, de 1.282 em 2000 para 2.181 em 2010.

Mais abaixo na costa, nas planícies de cana crescentes do norte da Costa Rica, também tem havido fortes aumentos na doença renal, com mortes em ascensão no Panamá, embora em condições menos dramáticas.

No ano passado, a epidemia alcançou tal ponto que a ministra da saúde de El Salvador, Maria Isabel Rodriguez, apelou para a ajuda internacional, afirmando que a epidemia estava minando os sistemas de saúde.

Wilfredo Ordonez, que colheu gergelim, milho e arroz por mais de 30 anos na região de Bajo Lempa em El Salvador, foi atingido pela doença crônica quando tinha 38 anos. Dez anos mais tarde, ele depende de tratamentos de diálise que recebe quatro vezes por dia.

Muitas das vítimas dessa doença são trabalhadores braçais de plantações e construções que passaram a vida toda ralando.
Pacientes, médicos locais e ativistas dizem acreditar que o culpado pela epidemia se esconde entre os químicos agrícolas que os trabalhadores usaram durante anos com praticamente nenhuma das proteções necessárias em países mais desenvolvidos.

Porém, um crescente corpo de evidência sustenta uma hipótese mais complicada. As raízes da epidemia, segundo alguns cientistas, parecem residir na natureza exaustiva do trabalho realizado por suas vítimas, se esforçando por horas sem água suficiente em temperaturas ardentes, empurrando seus corpos através de repetidas crises de desidratação extrema e estresse térmico por anos a fio.

Muitos começam tão jovens quanto aos 10 anos. A rotina de punição parece ser uma parte chave de algum gatilho previamente desconhecido da doença renal crônica, que é normalmente causada por diabetes e pressão arterial alta, doenças ausentes na maioria dos pacientes da América Central.

Como trabalho duro e calor intenso não são um fenômeno exclusivo da América Central, alguns pesquisadores não excluem fatores artificiais. Há outras maneiras de danificar os rins. Metais pesados, produtos químicos e toxinas têm sido considerados, mas até agora não há candidatos principais para explicar o que está acontecendo em Nicarágua. Desidratação recorrente é a maior aposta.

Os cientistas e pesquisadores sabem que estão enfrentando uma condição desconhecida pela medicina até então. Na América Central, por causa da situação de vida dos moradores, muitos estão apenas esperando para morrer, ao invés de serem tratados.

Trabalhando com cientistas da Costa Rica, El Salvador e Nicarágua, pesquisadores testaram grupos de pessoas na costa e os compararam com grupos que têm hábitos de trabalho semelhantes e exposição a pesticidas, mas vivem e trabalham mais de 500 metros acima do nível do mar.

30% dos habitantes das zonas costeiras tinham níveis elevados de creatinina, sugerindo fortemente que o ambiente, ao invés de agroquímicos, era o culpado pela doença.

Pesquisadores afirmaram ter visto ecos do fenômeno da América Central em áreas de cultivo quentes no Sri Lanka, Egito e Índia. A opinião de alguns especialistas é que possa ser uma epidemia sub-reconhecida.

Outros cientistas e médicos também começaram a receber relatos da doença renal misteriosa entre os trabalhadores da cana de açúcar na Austrália.

Apesar do consenso crescente entre os peritos internacionais, Elsy Brizuela, uma médica que trabalha com um projeto de El Salvador para tratar os trabalhadores e pesquisar a epidemia, descarta a teoria da desidratação e insiste em que “o fator comum é a exposição a herbicidas e venenos”.

Taxas mais elevadas de doença renal crônica aparecem em plantações de um conglomerado onde vários trabalhadores ficaram doentes, na Nicarágua. Segundo um dos estudos feitos lá, cerca de oito anos atrás, a fábrica começou a oferecer solução eletrolítica e proteína para os trabalhadores que anteriormente traziam a sua própria água para trabalhar. Mas o estudo também descobriu que alguns trabalhadores estavam cortando cana de açúcar 9 horas e meia por dia com praticamente nenhum intervalo e pouca sombra em temperaturas médias de 30 graus Celsius.

Os donos das plantações afirmam que não há como estabelecer uma ligação direta entre o cultivo de cana de açúcar e a insuficiência renal. Entretanto, todas as conexões possíveis permanecem em aberto para futuras pesquisas.

Em comparação com a Nicarágua, onde milhares de portadores de doenças renais trabalham para grandes fazendas de açúcar, em
El Salvador muitos deles são pequenos agricultores independentes. Eles culpam os produtos químicos agrícolas pela epidemia e poucos parecem ter alterado significativamente seus hábitos de trabalho em resposta à última pesquisa, que não recebeu publicidade significativa em El Salvador.

Na Nicarágua, os perigos são mais conhecidos, mas, ainda assim, os trabalhadores precisam de emprego. O trabalhador Zapata Palacios morreu da doença e deixou oito filhos. Três deles trabalham nos canaviais. Dois já mostram sinais da mesma condição.[MSN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

45 comentários

  • valdeir:

    O problema ai é outro.
    A dita epidemia ai não passa de contaminação.
    Vejam o que encontrei nos município Nicaraguense que tinha este problema.

    http://www.rel-uita.org/agricultura/agrotoxicos/la-chatarra-humana_por.htm

    • Glauco:

      Esse texto é de 2006, e as vítimas desses agrotóxicos estavam tentando chamar atenção da mídia internacional, para que as pensões que eles tem o direito de receber sejam pagas, e que algo seja feito contra os métodos de utilização dos agrotóxicos. 1383 mortos em poucos anos até a data da matéria, com média de 20 mortos por semana, desde crianças até senhores de idade. Conseguiram atenção internacional, como podemos ver nesse site: agora eles são culpados de trabalhar demais sem beber água suficiente. Esse é o mundo real, não é conspiração.

  • Jonatas:

    Já pararam pra pensar se não são as próprias plantas que estão se defendendo da predação agrícola?

  • Jonatas:

    Pessoal, aí vai minha ideia: Os malefícios estão atacando pessoas do meio rural, que usam herbicidas, e mechem com o cultivo de plantas que ocupam grandes extensões e em consequência disso devastam grandes massas de vegetação nativa. Já pararam pra pensar se não são as próprias plantas que estão se defendendo a predação agrícola?
    Quando a fauna se vê ameaçada pela ocupação humana, os animais podem se locomover e se retirar desse lugar, mas as plantas não tem essa capacidade, logo sua única defesa é liberar esporos e compostos químicos no meio ambiente. Já vemos na natureza exemplo de plantas atraindo ou expulsando animais, como formigas e vespas, usando de recursos químicos para se beneficiarem ou se defenderem. Elas ocupam a Terra a muitíssimo mais tempo que nós e que qualquer animal, por isso acredito plenamente que elas tenham capacidade de desenvolver defesas até mesmo contra nós, nossa agricultura e nossos agrotóxicos. É isso que eu penso…

    • Glauco:

      Faz sentido o que você disse, inclusive nos EUA eles estão preocupados pois as ervas daninhas não são mais sensíveis a nenhum agrotóxico. Mas para chegar ao ponto de matar tantas pessoas de doenças renais em tão pouco tempo é meio improvável. Intoxicação de produtos químicos por manuseio direto é muito mais provável que isso.

    • Jonatas:

      Certamente, concordo contigo. Mas achei interessante apresentar uma ideia alternativa, como grande admirador da natureza das plantas. Em toda a biosfera o que mais me fascina é o mundo dos insetos e das plantas.

  • Matheus H.:

    Glauco, vamos analizar suas “pistas importantíssimas”:

    1- Afirmação de Bill Gates:

    Primeiramente, vacinas NÃO são alguma forma de “exterminação em massa da população”, é um fato que em quase todos os casos, as vacinas ajudam a diminuir o avanço das doenças.

    Quanto a “redução dos números”:

    – Mostre uma fonte da afirmação de Bill Gates (você pode ter tirado a frase do contexto correto).

    – Prove que ele estava se referindo ao número de pessoas (alem do mais, se eu dissesse “se todas as indústrias sumirem o aquecimento global pode ser retardado”, eu não estou dizendo que vou planejar o fim de todas as indústrias), dizer “será que…” não prova nada.

    2- Quanto às “frentes de extermínio”:

    -Prove que elas existem.

    3- Sobre a Cargill e a Monsanto:

    -As empresas estão pensando no lucro e pondo em risco inúmeras vidas, isso não quer dizer que elas fazem parte de uma conspiração de dominação mundial.

    -A questão dos transgênicos é muito complexa e tem prós e contras, só porque alguem é a favor deles, não quer dizer que esse alguem queira exterminar a humanidade.

    4- Sobre a “rede capitalista”:

    -http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=rede-capitalista-domina-mundo&id=010150111022

    Leia a parte que diz “147 empresas seria um número grande demais para sustentar um conluio qualquer.”

    Além de que se essa conspiração realmente existisse e fosse tão poderosa como você faz parecer, a pesquisa não tinha sido nem liberada.

    • Glauco:

      1-) Sobre as vacinas:
      Procure pelo Dr. Andrew Wakefield e sua pesquisa à respeito dos casos de autismo que as vacinas fornecidas pelas empresas patrocinadas pelo Bill Gates estão causando mundo afora. As vacinas eram boas no passado, hoje é ferramenta de extermínio.

      Video com a afirmação do Bill Gates: procure por “Bill Gates quer varrer você deste mundo” e por “Vacina contra Gripe – ABORTOS em massa” no Youtube. Claro que não dá prá provar o que ele quis realmente dizer, só torturando o cara! Mas, se vc realmente procurar as pistas que estou te passando e parar de
      me enrolar, vai ter certeza sobre as reais intenções do homem.

      2-) Frentes de extermínio
      Faz parte das pistas que te passei acima.

      3-) Se não fosse uma “conspiração” de dominação mundial feita por empresas totalmente infiltradas na política de todos os paises – não esqueçam que não existem leis nem fronteiras para as multinacionais -, com certeza ao menos nos países mais desenvolvidos esses produtos e vacinas já teriam sido totalmente
      extintos. Se ainda duvida, procure por matérias relacionadas a escândalos de lobby que ocorrem mundo afora.

      Não existem prós suficientes no uso dos transgênicos para alimentação humana ou mesmo animal. Essas empresas criaram problemas para vender soluções, simplesmente isso.

      4-) Não se esqueça de que quase todas essas 147 empresas são bancos privados europeus. Conscientemente ou não, eles controlam todo o dinheiro e poder do mundo. Não tenha dúvidas de que os donos desses bancos são famílias que ganharam
      todo o dinheiro do mundo com o roubo de milhares de toneladas de ouro na época das colônias, com a venda de armamentos e exploração de minério de ferro nas guerras, e agora com os transgênicos e vacinas. Não dá prá confiar em gente rica
      demais, pricipalmente nessas famílias tradicionais que cometem crimes contra a Humanidade a séculos e séculos. Mas você realmente duvida que essas famílias se encontram de vez em quando prá bolar o próximo plano de dinheiro e poder?

      Não gosto de chamar de conspiração, prefiro de chamar “o mundo como ele realmente é”. Dar um nome desses tira totalmente a validade de qualquer investigação séria na tentatica de descobrir verdades que podem estar sendo ocultas. De qualquer forma, eles também cometem grandes erros às vezes, principalmente em artigos científicos. Por mais que eles sejam poderosos, não dá prá saber de tudo o que está acontecendo em todas as partes do mundo o tempo todo, e esse artigo pelo visto escapou dos olhos deles.

      Mais uma coisa: você não precisa esperar que um cientista te diga como funciona ou como não funciona uma coisa. Sozinho vc pode descobrir se observar atentamente os fatos. O melhor, inclusive, é se atentar aos fatos e esquecer por um tempo a interpretação que pessoas “mais capacitadas” dão para eles.

    • Glauco:

      Cara, te respondi ontem e nada de liberarem meu comentário! Acho que encerraram nossa conversa…

  • Roberto:

    E quem não come produtos agrícolas, depois fica paranóico imaginando coisas como conspiração contra a humanidade. Então vai fumar maconha, vai defender os índios que desmatam, caçam animais, vendem aves e couro, tocam fogo na mata para cocaleiros e madeireiros, vão defender liberação de drogras, vão defender traficantes e, finalmente, acabam sozinhos com a propria vida antes da velhice. Ou fazem como a Rita Lee, que saiu para cantar e acabou presa por vender maconha.

    • Glauco:

      Hehehe, eu não entendi seu ponto de vista!!

  • Paulo Eduardo:

    Nossa que tragédia!! Além dos caras trabalhar que nem uns condenados, eles tambem ficam exposto à uma epidemia dessas!! “Hoje em dia varias pessoas trabalham para viver mais e acaba acontecendo o contrário”!! Os próprios trabalhadores acusam os produtos químicos agrículas como o responsável pela epidemia e provalvelmente estão certos já que eles são as vítimas dessa misteriosa epidemia devastadora!

  • Albertina:

    É o resultado dos cadáveres de animais devorados por todos, o que chamam de “carne” (cádaver cozido, assado ou ensopado temperado)

  • Elton:

    Meu deus, foge da realidade afirmar e ter que ler coisas do tipo: que é a nova ordem mundial, que é o governo matando as pessoas e tal, claro que o governo não é santo, mas olha o tanto de esforços de pessoas ao redor do globo que trabalham para o governo fazem pra tentar salvar uma ou duas pessoas quando precisam. E acreditar nesse tipo de coisa, isso sim é fugir da realidade…

    • Glauco:

      Siga as pistas, meu querido. Siga as pistas…

    • Matheus H.:

      Que pistas?

    • Glauco:

      Pow, deixo pistas importantíssimas aqui a cada linha q escrevo e vc ainda não percebeu??

  • Glauco:

    Libera meus comentários aê moderação!!

  • Marcos-DF:

    Olá a todos !
    Aposto minhas fichas no envenenamento devido ao trabalho na lavoura.
    Ainda mais na América Central, onde não existia (ou se existe ainda é precário) nenhum controle sobre os herbicidas e muito menos sobre como lidar com eles, como o uso obrigatório dos EPI (Equipamentos de Proteção Individual) …
    Se começarem a aparecer mortes semelhantes nos países desenvolvidos, aí sim, é epidemia mesmo …
    Abraços

    • Elton:

      Concordo plenamente!

  • Glauco:

    Natasha, desde q comecei a frequentar esse site vc tem 22 anos. Vc não faz aniversário não =P ??

  • Angel:

    Esse é o ano da redução em massa da população…

    • Glauco:

      Veja a declaração do Bill Gates, principal patrocinador de campanhas de vacinação e exploração do mundo dos transgênicos:
      “Provavelmente, um destes números… – Pessoas, Serviços, Energia ou Emissão de CO2 – … vai ter que chegar muito próximo de zero” – Será que ele estaria falando do número de pessoas?

  • Lucyano Valdez:

    Quem sou eu pra dizer, mas em algum momento, essas pessoas devem ter chupado cana, ou tomado o seu caldo, após esse ser processado. E como sabemos, pacientes renais não podem tomar suco de carambola, nem caldo de cana. Todavia, considero que o fator que desencadeia a doença é o consumo do caldo, ou o chupar da cana, sob as condições de sol forte e temperatura elevada. Produtos químicos podem ter seu papel no agravamento da situação.

  • Angela Martins:

    Essa epidemia diz respeito as ações de redução populacional feita por homens que usam aventais ridículos e indumentárias bizarras que se reúnem semanalmente em clube de bolinhas e definem quem vai ficar vivo e quem não vai e como extorquir mais (MAIS AINDA) dinheiro público. Eles usam capas pretas e vermelhas durante as festas pagãs também.

  • Evaldo:

    É a miséria que assola o 3º mundo, pois sem pespectiva de uma vida melho e sem qualificação profissional, o homem se sujeita a todo tipo de exploração sub-humana para ganhar o seu pão de cada dia, mesmo que isso signifique contrair doenças graves que os incapacite para o resto da vida. Quando os patrões aprenderem que seus empregados são seres humanos que tem vida, familia e necessitam de mais atenção, saúde, qualificação profissional e menos exploração, verão que seus lucros aumentarão e seus empregados estarão satisfeito com um tratamento digno.

  • Jonh jones:

    Provavelmente os ets estao lancando um de seus avisos que querem dominiar o mundo

    • Emerson Brito:

      Nossa ! Que medo enorme !!!

    • John jones:

      e serio??pois saiba que não podemos fazer nada perante os ETS nem mesmo se lançássemos todas as bombas atômicas de uma vez ainda não destruiria esses seres

  • irenildo ferreira de lima:

    estou escrevendo pra falar do livro a cor da tempestade;é um dos melhores livros que li nos ultimos tempos comprem e se emocionem vale a pena. um abraço.

  • Glauco:

    Está claro que esses são métodos seguidos a décadas pela Nova Ordem Mundial para exterminar a raça humana. Os trabalhadores rurais sempre foram grandes alvos de seus ataques.

    • Fernando:

      Essa nova ordem mundial vem desde o principio, trabalhar duro num sol escaldante para poder colocar o pao de cada dia na mesa.
      Ou roubar para nao trabalhar duro.

    • Eset Dark Android:

      Faz parte do plano de redução da população.

    • Cesar:

      Não está funcionando. Por que existem milhões de seres humanos em El Salvador e Nicarágua, e morreram só 24.000 desde o ano 2000. Quantas pessoas nasceram neste período, naquela região do planeta?

      Se isto é um método de controle populacional, ele é cruel e ineficiente. Para ser um método de controle populacional, ele tem que matar milhões. Como o cigarro.

    • Glauco:

      São várias frentes de extermínio, César. Essa é só uma. Esses agricultores são só cobaias que servem para eles – as megacorporações por trás da NOM como a Cargill e a Monsanto -, saibam o quão eficientes são seus transgênicos, pesticidas e agrotóxicos na deterioração da saúda das pessoas. Nesse caso foram os agricultores que morreram por lidar com esses produtos, mas os casos de pessoas infectadas por consumirem esses alimentos e que vão adquirir todos os tipos de doenças também tem crescido muito nos últimos anos, e só vai crescer mais.

      Infelizmente nenhum estudo sincero será realizado para descobrir a ligação entre esses insumos, agrotóxicos e produtos, pois as empresas que os produzem – Cargill e Monsanto -, as organizações médicas e alimentares e as empresas de mídia são todas controladas pelas mesmas pessoas.

      Vide, por exemplo, o caso da fundação Bill Gates, que possui altíssima participação na Cargill, na Monsanto, nas empresas de mídia como ABC, MSNBC e Fox, patrocina a invasão de seus produtos transgênicos na África, pratica biopirataria na Amazônia e na Índia, e fomenta e fornece vacinas infantis – que podem estar causando inclusive autismo – mundo afora.

      Você ainda acha que esse mundo acadêmico e das corporações é formado por santos?

    • Angel:

      Na verdade isso é consequencia dos atos humanos em geral, não de uma organização em especial! O ser humano está virando um cancêr para o planeta, destruindo tudo de forma irracional.
      E agora vamos ter que passar por essa fase de “limpeza”, imagine, temos 7 bilhões de habitantes contribuindo com a poluição da Terra…

    • Glauco:

      O problema não são esses 7bi de pessoas. O planeta comporta muito mais gente. O problema é como as empresas direcionam as políticas de gerenciamento de recursos naturais.

      E eu tenho como comprovar, matematicamente, que realmente existe um grupo de pessoas muito ricas e muito mal intencionadas jogando esse jogo perigoso a séculos.

    • Glauco:

      Hey, assim o César nunca vai saber como funciona!! Libera aí!!

    • Cesar:

      Glauco, teorias conspiratórias que se baseiam em evidências frágeis como ‘você tem que ligar os pontos, fazer as contas’ são só conversa fiada. Evidência mesmo é o que aconteceu no caso Watergate. No caso da Baía dos Porcos. Aí, sim, foi uma conspiração que veio à tona com evidências, pessoas, lugares, e dinheiro.

      Se não tiver as respostas para “quem, quando, onde, como e por que”, então é só uma lorota. E não é só dizer nomes, lugares, datas, roteiros e motivações, tem que mostrar que as pessoas existem, que estavam nos lugares nas datas, fazendo o que dizem que elas estavam fazendo, e pelos motivos apontados.

    • Glauco:

      Evidências científicas – feita por cientistas -, pessoas, lugares e dinheiro: pesquise por “revelada rede capitalista” no google. Pode acessar o primeiro link q aparece.

    • Glauco:

      Fazer as contas e ligar os pontos é o mínimo que uma pessoa observadora deve fazer.

    • Giovane:

      Bem, acredita quem quer né.

    • Jonatas:

      Uma professora minha falava que certa vez viram, e documentaram, uma verdadeira guerra nos céus da Alemanha, entre naves em forma cilíndrica contra os já clássicos discos voadores. Segundo ela, seria os Intraterrestres tentando expulsar os Extraterrestres. Os intraterrestre seriam seres avançados vindos das entranhas do nosso planeta (por isso as naves longitudinais e cilíndricas, próprias de um meio cavernoso) defendendo o Planeta de uma invasão dos Grays, que objetivam se “mesclar” aos seres humanos ou modificar-nos por mudanças genéticas desde o início do nosso tempo na Terra.
      Uma bela teoria, do campo especulativo, é claro. O que você acha?

    • Glauco:

      Eu vi essa história, tem até uma gravura feita na época com o evento! E isso foi em época recente, após a invenção da imprensa, não foi na pré-história! O difícil, é claro, é saber quem estava lutando e por qual motivo…

    • John jones:

      você Quiz dizer os ets pois somente eles fariam uma coisa dessas

Deixe seu comentário!