Pênis preso é uma condição real e assustadora

Por , em 8.01.2014

Uma publicação médica britânica, divulgada em 1979, chamava a atenção para casos de um problema sexual sobre o qual se sabia muito pouco ou nada: o chamado pênis preso, ou “Penis Captivus”. Trata-se de uma condição à qual todos os casais heterossexuais estão sujeitos, já que precisa apenas de um órgão sexual de cada tipo para acontecer.

O que é o pênis preso?

A mecânica do pênis preso, descrita pelos estudiosos, é bastante simples. Durante a penetração, o órgão masculino incha paulatinamente graças ao intenso fluxo de sangue que permite a ereção. Se neste momento a mulher chegar ao orgasmo, os músculos do assoalho pélvico dela se contraem. Então, dependendo do modo como a contração acontecer, a vagina pode prender o pênis com tanta força que o homem não consegue tirá-lo de lá.

A boa notícia é que o “engatamento” do pênis, por assim dizer, raramente dura mais do que cinco ou dez segundos. É apenas o tempo de os músculos vaginais relaxarem ou a ereção perder potência. O recomendável nesta situação, segundo os médicos, é simplesmente esperar – de nada adianta tentar puxar o pênis à força.

No entanto, estudos médicos já feitos, além de relatos enviados à BBC, por exemplo, mostram que um bom número de casais já levou um grande susto quando isso aconteceu. Além disso, as pesquisas citam histórias de homens e mulheres que foram parar em um posto de saúde por tentarem lutar contra o fenômeno, causando sangramento de um órgão ou de ambos.

Atualmente, a condição já é reconhecida, apesar do ceticismo inicial. Não há registro de casos muito graves, mas alguns médicos descreveram que é possível ter que esperar vários minutos para a vagina descomprimir o pênis, período que provavelmente deixa o pobre casal desesperado. É sempre bom saber do que se trata, portanto. [BBC / io9 / NCBI 1 e 2]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • Wander Garcia:

    Quanta bobagem! O autor deste artigo pegou pesado para chamar atenção. Se ele tivesse escrito algo sobre papai Noel seria mais convincente.

    • OMAR BRASIL:

      se ve que voce nao tem conhecimento algum sobre o corpo humano…muitas coisas acontecem numa relaçao, mas tu so vai saber praticando

    • Joao Sousa:

      Para quem nunca teve uma relação com o sexo oposto ou nunca deu um orgasmo a uma mulher não deveria estar a falar do que não sabe.

  • Eryka Marillya:

    “É sempre bom saber do que se trata, portanto.”
    É bom mesmo! Obrigada pela informação.

  • Tibulace:

    Puxa vida! E eu que pensava, que isso só acontecia, com aqueles casais tão DISTRAÍDOS que se enganavam e usavam adesivo de cianoacrilato, no lugar do lubrificante íntimo!

Deixe seu comentário!