Pessoas solitárias compram mais

Por , em 4.10.2010

Um estudo recente revelou que as pessoas solitárias gastam grandes somas de dinheiro para forjar uma amizade e um vínculo com uma multidão de pessoas. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão como parte de um estudo sobre comportamentos sociais de aceitação.

Eles afirmaram que as pessoas que se sentem socialmente excluídas sacrificam seu desenvolvimento pessoal e seu campo financeiro em prol da aceitação social. Eles também descobriram que as pessoas comem alimentos que não gostam ou não costumavam comer e usam drogas ilícitas para se sentirem amados.

Os pesquisadores realizaram quatro experimentos. Os participantes do estudo foram induzidos a se sentirem socialmente aceitos ou excluídos. Em seguida, os pesquisadores avaliaram como seus gastos e hábitos de consumo mudaram.

De maneira geral, os participantes excluídos foram mais propensos a comprar um produto simbólico de membros de um outro grupo e a adequar as suas preferências de gastos com as preferências de um conhecido.

Segundo os pesquisadores, às vezes, as pessoas gastam mais do que podem nessa brincadeira, apenas por tentar “se encaixar” em algum lugar, ser parecido com alguém.

O desejo de se sentir incluído é extremamente arraigado e poderoso na sociedade. A pesquisa pode ser benéfica para anunciantes e comerciantes que querem aumentar seus lucros. Segundo os autores do estudo, algumas grandes empresas, como a Apple, são extremamente bem-sucedidas em parte porque elas fazem o cliente sentir que “pertence” a algo.

Eles afirmaram que as propagandas destinadas a pessoas solitárias devem incluir a noção de que seus produtos ou serviços podem trazer-lhes novos amigos. Segundo os pesquisadores, mensagens de marketing que dão a ideia de que “todo mundo está fazendo isso” serão muito persuasivas. [LiveScience]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

5 comentários

  • Branca:

    Quando se trata de pessoas, tudo é sempre muito relativo.

  • BiiaCX:

    Aaah depende muito da pessoa… Eu por exemplo sou tímida e quieta, então já é meio difícil me associar com as pessoas, e sou totalmente “desligada” na área de comprar coisas… Posso ficar muito tempo sem fazer compras que não vou notar, não me importo com essas coisas.

    Mas acho, e recomendo, que as pessoas não fiquem procurando escapatórias para a ausência de contato social, e sim lutem contra si mesmas e tentem falar mais com as pessoas, até porque é difícil ajudar ao próximo (e a si mesmo) quando você sequer quer conversar com ele.

    Por ter vivido – e viver, um pouco – isso, digo que dói mais ficar sem amigos do que o período de adaptação para mudar esse comportamento. Ser tímido ou anti-social (são duas coisas bem diferentes) pode fazer alguém se sentir sozinho demais, mais do que deveria estar. Precisamos de amor e carinho humano, e precisamos ainda mais DAR amor e carinho.

    Antes esse esforço para conseguir amizades, do que ficar se contentando com coisas que são supérfluas. Se o problema não é você e sim as pessoas em sua volta (o que é muito raro, por exemplo em caso de bullying geral em uma escola) procure sair, ver outras pessoas e socializar, faça o que for preciso para deixar a timidez de lado, é difícil, bem o sei, mas é necessário tentar, digo isso por já ter estado aí. Essa luta vale muito mais a pena… =D

  • mvfd:

    Isso é verdade, é serio. Sou meio antissocial e quando compro algo, me vem na cabeça: “Dane-se o amor, existem outras formas de prazer”.

  • Regasoni:

    Para mim não passa de mais uma desculpa esfarrapada de como se gastar dinheiro ,!
    ps, deveriam tbm citar que jogar bingo deveria ser para pessoas excluidas da sociedade,apenas balelas !

    desculpas agora tem nome diferentes !

  • Elizabeth:

    Na ânsia de serem aceitos essas pessoas acabam se tornando vítimas desse comércio que só visa lucro.
    Quem quer ser valorizado não deve seguir tendências, fazer o que os outros fazem. Tem mais valor quem tem personalidade própria.
    Comprar produtos apenas pela marca é coisa de babaca e só faz incentivar os produtos piratas de péssima qualidade que usam marcas famosas.
    VALE MAIS O QUE A PESSOA É E NÃO O QUE ELA TEM.
    Enquanto os que podem menos não entenderem isso, sempre se sentirão inferiores e vítimas da ganância de algumas empresas.

Deixe seu comentário!