Por que cantar deixa você mais feliz?

Por , em 30.03.2009

Cada vez mais, pessoas estão saindo de seus chuveiros para cantar. E, de acordo com alguns cientistas, isso é uma coisa boa. Cantar não provoca danos a saúde, muito pelo contrário.

Muitos começam com o karaokê. Em alguns bares, o aparelho é combinado com algumas doses de bebida. De acordo com o professor japonês (no Japão, o karaokê é um grande sucesso) Takeshi Tanigawa, da Universidade de Ehime, “beber com responsabilidade junto de amigos e se divertir o faz se sentir mais feliz e saudável. Cantores precisam respirar de forma diferente, inspirando mais, o que é bom para o sistema nervoso. Depois de cantar, não importa qual seja a performance, as pessoas geralmente recebem aplausos. É um tipo de apoio social, e faz o cantor se sentir bem”.

Para Nikki Slade (do site www.freetheinnervoice.com), todos nós deveríamos cantar para melhorar nossa saúde (ela é adepta da teoria do “quem canta os males espanta”). Ela diz que o canto se tornará tão popular quanto yoga como forma de relaxamento.

Slade, uma ex-atriz e cantora, usou dos poderes curativos do canto para voltar ao normal, depois de uma onda de stress que a atingiu. Agora ela ensina pessoas a fazer a mesma coisa.

Então por que não tentar? Por que não entrar em algum coral? Muitos não cobram inscrição e procuram avidamente novos membros. E atitudes como essa podem, até mesmo, beneficiar a comunidade. De acordo com Greenville Hancox, do Centro de Artes e Saúde de Sidney, cantar é melhor do que Prozac. Ele acredita que o canto é uma força de coesão social. “Se convencêssemos mais pessoas a cantarem, tenho certeza que seríamos uma nação mais saudável” conclui.
Como começar:

  1. Reforce sua confiança assistindo ao DVD do musical “Mamma Mia” – se Pierce Brosnan consegue ser pago para cantar, então há esperança para todos nós. Use a versão karaokê (sing along) e pratique na privacidade de sua casa (dá até mesmo para se vestir como a Meryl Streep no filme).
  2. Se você decidir que está pronto para ter aulas, procure um professor – lojas de instrumentos geralmente têm boas indicações de profissionais da área.
  3. Se decidir se juntar a um coral, grupos religiosos geralmente oferecem essa opção. Busque anúncios também em sites e em cadernos culturais do jornal de sua cidade.
  4. Cantar produz endorfina, a mesma substância que o faz se sentir bem comendo chocolate. Cantar, no entanto, é menos calórico.
  5. Cantar o deixa mais bonito. A atividade melhora sua postura e o faz exercitar os músculos de sua barriga.
  6. Cantar é um jeito incrível de malhar, afinal é um exercício aeróbico, que aumenta o nível de oxigênio em seu sangue.
  7. É muito difícil cantar e se preocupar com o trabalho ao mesmo tempo. Cantar reduz o stress e os níveis de pressão sangúinea.
  8. Corais são ótimos lugares para se conhecer pessoas. Alguns são formados de casais que se conheceram cantando. [Telegraph]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Silvia:

    Concordo com o artigo, participo de um Coral muuuito bom, canto musicas eruditas, MPB e outras.
    As pessoas q fazem o canto coral são bastante esforçadas, umas saíram do coral para ingressar na faculdade de música, na USP, outras saíram para se profissionalizar em instrumentos musicais como teclado. E dá muito certo, pois o coral em q eu canto mistura a arte cênica e canto, deixando de lado aquelas túnicas enormes e as pastas na mão, nós interpretamos e vestimos figurinos típicos do que apresentamos.
    Tentem pois dá certo.

  • Sandra SS:

    Muito Interessante!

    Eu faço isso, e realmente me faz bem. Faço de maneira individual. Nunca pensei em participar de um coral, mas de ter um professor de canto sim. Mas ao mesmo tempo deixaria de ser algo espontâneo. Acho que por enquanto foi continuar como estou… desafinando às vezes, mas desafogando e espantando todos os demônios internos. É muito bom!
    Eu recomendo!

  • Wagner Kiste:

    adorei a matéria 😀

  • Amandha H.:

    Isso tudo seria muito bom se fosse verdade. Em parte pelo menos.
    Já participei de grupos de cantores amadores líricos, um grupo de Ópera e garanto: eram raras as vezes que eu me sentia bem. Enasaiadores ralhavam conosco, nos rebaixávam e sempre, sempre cobrando mais e praticamente exigindo que a nossa vida fosse apenas em prol do grupo. Ganhei alguma varizes finas com apenas 17 anos de tanta ficar em pé e sem poder me mexer enquanto cantava. Stress e depressao é completamente normal nesse mundo artístico. Era também normal ver meninas chorando no banheiro para descagrregar tudo isso. Ah, e a única forma de sabermos que fizemos certo era quando nao éramos xingados/desprezados. Legal, né?

    Agora cantar, mesmo sem compromisso, apenas para voce, na sala, no banheiro, ou num grupo de amigos num lual acampanhado de violao é ótimo. É nessa parte que concordo com o artigo.

    Um aviso sobre os corais: entre em um apenas se voce está disposto a sacrificar digamos, a sua sanidade apenas por alguns aplausos ou se voce realmente ama música (erudita). Vale lembrar que esses incomodos que citei acima estao relacionadas a música erudita. Grupos de música popular sao menos estressantes e podem chegar a ser divertidos até.

Deixe seu comentário!