Descubra por que alguns animais não ficam tontos quando ficam de cabeça para baixo

Por , em 9.09.2015

Todo mundo que já passou algum tempo de cabeça para baixo sabe que, para nós, as consequências disso não são nem um pouco agradáveis, incluindo tontura e dores de cabeça. Mas alguns animais, como morcegos, passam longos períodos nessa posição e não saem por aí batendo em árvores e paredes, sem enxergar direito onde estão indo. Por quê?

De acordo com a Cruz Vermelha Americana, o ser humano adulto médio carrega cerca de 7,5 litros de sangue no corpo. Isso é um monte de líquido que vai de repente para sua cabeça quando você vira para baixo – daí o desconforto. “Em comparação a isso, os morcegos são leves”, explica a redatora. “O menor morcego do mundo, o morcego-nariz-de-porco-de-kitti, também conhecido como morcego-zangão, pesa 2 gramas. Mesmo as duas maiores espécies de morcegos conhecidas, a raposa-voadora negra da Austrália e a raposa-voadora gigante de coroa dourada das Filipinas, pesam apenas até 1,1 kg”.

Como resultado, esses animais não “pesam o suficiente para a gravidade afetar seu fluxo de sangue”, explica Rob Mies, diretor da Organização para Conservação dos Morcegos, com sede em Michigan, nos Estados Unidos.

Há um outro benefício para ficar pendurado de cabeça para baixo – é preciso menos esforço. Tendões especializados nos pés de morcegos lhes permitem se segurar e ficar totalmente relaxados. Se eles estivessem sentados com a cabeça para cima, teriam que contrair um músculo – e, portanto, gastar energia – para pegar impulso e começar a voar. O tendão é tão eficaz que até mesmo um morcego morto continuará pendurado.

Morcegos e preguiças: vivendo devagar

Outro animal que vive desta forma é a preguiça. Nativas das florestas da América Central e do Sul, as preguiças não passam tanto tempo de cabeça para baixo como poderíamos pensar, segundo Don Moore, diretor associado do Zoológico Nacional Smithsonian, em Washington, DC, também nos EUA.

morcegos e preguicas de cabeca para baixo

Quando estes animais se movem de cabeça para baixo por entre as árvores, fazem isso tão lentamente que o fluido em sua orelha média é sempre estável, o que os impede de ficar tontos. Preguiças-de-dois-dedos, por exemplo, não têm mal estar porque mantêm a cabeça em uma mesma posição enquanto se movem.

Mas são as preguiças-de-três-dedos que têm o melhor truque. “Isso é espantoso, mas elas viram a cabeça 180 graus quando estão se movendo horizontalmente para ver os ramos na sua frente”, conta Moore. “Elas são ótimas em se mover muito, muito lentamente na copa das árvores e parecer um amontoado de algas”, acrescenta.

Estranho, mas é isso mesmo. Não apenas as algas crescem na pele destas preguiças, mas, como um estudo de 2014 descobriu, certas espécies de mariposas “são conhecidas por colonizar exclusivamente o pelo das preguiças”.

Preguiças deixam as árvores uma vez por semana para defecar e as mariposas fêmeas põem ovos nas fezes do animal. Uma vez chocados, essas mariposas podem voar para acasalar na pele das preguiças. [National Geographic]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!