A “pornografia” mais antiga do mundo

Por , em 10.07.2014

O papiro acima é a representação mais antiga de sexo que conhecemos.

Feito em algum momento do período ramessida (1292-1075 aC), os fragmentos chamados coletivamente de “Papiro Erótico de Turim” (por causa de sua “descoberta” no Museu Egípcio de Turim, na Itália) sugerem algumas bizarrices sobre o sexo que era praticado antigamente.

As imagens retratam 12 posições sexuais que variam de impressionantemente acrobáticas a irritantemente ambiciosas. Uma chega a envolver uma carruagem.

Além de símbolos de fertilidade, o papiro também tem um propósito “bem-humorado e/ou satírico”, e, provavelmente, era destinado ao público masculino, conclusão baseada talvez na sua semelhança com a pornografia dos anos 70: os homens são mais descuidados, carecas, com barba por fazer, enquanto as mulheres são o ideal de beleza no Egito da época.

Na verdade, a parte erótica do papiro só se tornou pública na década de 1970. Egiptólogos já conheciam um livro maior do qual faz parte, chamado tecnicamente de “Papiro de Turim 55001”, desde a década de 1820. Além da parte lasciva, esse livro também possui outras peças satíricas, como o papiro abaixo, que mostra animais agindo como se tivessem profissões humanas (músico, soldado, artesão).

tumblr_n3lpjnwrx41ryfivao1_1280

Segundo a estudante de egiptologia Caroline Seawright, a percepção de que os antigos egípcios eram caretas e reprimidos não é verdadeira. O que os registros mostram é uma cultura sexual ritual estilizada, bastante diferente dos nossos costumes limitados atuais.

Prostitutas eram sagradas e tinham uma posição privilegiada na sociedade. Além disso, narrativas mitológicas incorporavam descrições imparciais sobre homossexualidade e transexualidade.

Os antigos egípcios inclusive achavam que teriam relações sexuais após a morte, anexando órgãos criados em suas múmias.
No entanto, conforme explica o arqueólogo David O’Connor, isso aplica-se principalmente a uma determinada classe egípcia antiga. O alto mérito artístico do papiro indica que ele era dirigido a uma audiência de elite.

Confira abaixo uma representação do documento mais detalhadas: [OpenCulture]

03-1058a

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,67 de 5)

5 comentários

  • Wlg Lg:

    a pornografia mais antiga do mundo. muito bom esse artigo, deveriam falar mais sobre costumes antigos, sempre fazendo uma comparação com a atualidade.

  • Fábio Alves:

    Certamente o artista expressou o imaginário da época quanto ao tamanho avantajado dos pênis, revelando que eles deveriam valorizar muito isso (como quase sempre foi na história humana).

    Adorei a descoberta!

  • Lucas Maiceli Lopes:

    Caramba, esses antigos eram bem dotados

    • Cesar Grossmann:

      Ou eram exagerados na hora de desenhar…

    • Joao Mendes:

      Ou eram adeptos do “Quando eu falo de minha grande glande, meu falo se expande”.

Deixe seu comentário!