Porque as pessoas mantêm celibato?

Por , em 7.07.2010

Há trabalhos que exigem que candidatos falem outra língua, outros que saibam mexer em algum software e outros que tenham carteira de motorista. Mas se celibato está no seu currículo então uma das melhores apostas de carreira é no serviço religioso.

Monges e freiras não podem fazer sexo, assim como os homens que trabalham na Igreja Católica e em religiões ortodoxas. Na religião, “se abster de prazeres mundanos” serve para que a pessoa se concentre em sua relação com Deus – seria um símbolo de sacrifício e devoção.

Por essa razão alguns cultos também adotaram o celibato – o culto Portões do Paraíso (Heaven’s Gates, o famoso culto suicida) encorajava os praticantes a se absterem de sexo porque o desejo sexual trazia o mal. Muitos membros, incluindo o líder, eram até mesmo castrados.

O celibato também foi apontado por algumas pessoas como a causa dos escândalos sexuais envolvendo a Igreja Católica que vieram a tona nos últimos anos.

Mas nem todos os adeptos do celibato são religiosos. Em antigas dinastias chinesas homens que desejavam trabalhar para o imperador deveriam ser castrados. A idéia era que, por serem incapazes de terem herdeiros, eles não planejariam tirar o imperador do poder. Alguns historiadores acreditam que o celibato na Igreja também tem as mesmas motivações, disfarçadas de devoção: como os padres não têm filhos a Igreja não precisaria dar suas propriedades para pessoas de fora do serviço religioso. [Life’s little mysteries]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

7 comentários

  • Davi Abreu:

    Espiritualidade, apesar de parecer algo imaginário para as pessoas materialistas, é algo tão real e tangível a ponto de fazer tal coisa como o celibato, uma ideia impensável para aqueles que que só concebem o gozo dos sentidos como a meta última da vida, algo que trará o controle dos sentidos pela inteligência centrada no eu. O prazer daí advindo é de uma natureza tal que o assim chamado prazer carnal não passa de um arremedo. Isso existe, apesar de nossas pobres mentes pequeninas não poderem conceber tal coisa.

  • Sergio Moreira:

    A igreja é estúpida e vai contra a natureza em prol de um ser que não existe.

  • Guilherme Euripedes:

    Peraí Galera…liberalidade sexual envolve uma moral/ética muito delicada…

    Falar que é a “favor” de uma liberalidade sexual é dizer que não tem problemas com a relidade que estamos vivendo hoje relacionada com a prostituição ilegal, e ooutras culturas insurgentes que nos levam a problemas sociais muito graves…diga-se de passagem o Funk e afins.

    Aposto que ninguém aqui deixaria sua filha sair transando com qualquer cara aos 12 anos de idade né?
    Tenhamos Coerência.

  • Ruryk:

    “Em antigas dinastias chinesas homens que desejavam trabalhar para o imperador deveriam ser castrados. A idéia era que, por serem incapazes de terem herdeiros, eles não planejariam tirar o imperador do poder”

    Na realidade, os eunucos eram castrados por serem os únicos funcionários com permissão de residir no palácio, trabalhando como guardas e assistentes das concubinas. Assim, sua castração era um meio de garantir uma “sucessão legítima”.

    • Rosana Oliveira:

      Não confundir com haréns do Oriente Médio.

  • Alex Keher:

    Considerando que os homens estão dispostos a morrer por sexo (https://hypescience.com/homens-estao-dispostos-a-morrer-por-sexo/) como já foi publicado aqui mesmo. Alguns cientistas já traçaram estatísticas que comprovam que a beligerância de uma nação é proporcionalmente inversa à liberalidade sexual. Ou seja, maiores restrições sexuais, mais ansiedade, mais vontade de lutar.
    Só teremos um mundo pacífico quando de fato assumirmos que o sexo é imprescindível não só para a continuidade direta e óbvia da espécie como também para a integração e felicidade. Que grau de estultícia leva alguns líderes religiosos a negar exatamente o princípio da vida? NADA é mais importante que sexo porque sem sexo não há VIDA.

  • ml:

    “Assim como os homens que trabalham na Igreja Católica” não mesmo… Ministros da Igreja (sejam de comunhão, etc…)Não são obrigados a se abster de sexo.

Deixe seu comentário!