Redes sociais e e-mail viciam mais do que álcool e cigarros

Por , em 5.02.2012

Twittar ou checar os e-mails pode ser mais viciante do que cigarros e álcool, de acordo com pesquisadores que estudaram o controle dos desejos.

E eles ainda descobriram que apesar do sono e do sexo serem necessidades maiores, as pessoas tendem a deixar isso de lado para entrar nas redes sociais ou outras mídias.

Uma equipe liderada por Wilhelm Hofmann, da Universidade de Chicago, afirma que seu experimento, que usou BlackBerrys para entender o comportamento de 205 pessoas com 18 a 85 anos, é o primeiro a monitorar as repostas “em campo”, fora do laboratório.

Os participantes recebiam uma mensagem sete vezes ao dia, em um período de 14 horas e por sete dias consecutivos, para que respondessem se estavam sentindo algum desejo na hora ou nos últimos 30 minutos, de que tipo era, a força (até irresistível), se entrava em conflito com outros desejos, e se eles resistiram ou não. No fim, os pesquisadores receberam 10.558 respostas e 7.827 “episódios de desejo” confirmados.

“A vida moderna é um conjunto de desejos marcados por conflito e resistência constantes”, afirma Hofmann. Sono e lazer foram os desejos mais problemáticos, sugerindo uma “permanente tensão entre as inclinações naturais para o descanso e o relaxamento e a quantidade de trabalho e obrigações”.

Os pesquisadores descobriram que conforme o dia passava, o poder de escolha diminuía. “Resistir ao desejo de trabalhar era quase certo de falhar. Em contraste, as pessoas conseguiam com relativo sucesso resistir às inclinações para atividade física, sexo e gasto de dinheiro, o que é surpreendente já que a cultura moderna parece falhar no controle sexual e na vontade de consumir”.

O estudo ainda consta que o desejo para tabaco, álcool e café foi relativamente baixo, desafiando aparentemente o “estereótipo de vícios que temos”.

Eles adicionam: “Resistir ao desejo de trabalhar quando ele entra em conflito com outros objetivos, como socializar ou relaxar, pode ser difícil porque o trabalho define a identidade das pessoas, dita muitos aspectos da vida, e invoca penalidades quando alguns deveres não são feitos”.

“Desejos por mídias podem ser comparativamente difíceis de resistir por causa de sua grande difusão, e porque parece não ‘custar muito’ para fazer essas atividades, mesmo que a pessoa queira resistir”, comenta Hofmann.

Com cigarros e álcool existem mais custos – de longo termo e monetários – e a oportunidade pode não ser sempre a certa. “Então, mesmo que as mídias tragam menos consequências, o uso frequente pode ‘roubar’ muito tempo de alguém”, explica. [Guardian]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

9 comentários

  • Erica Matos:

    A cada dia que passa vejo como fica mais dificil se afastar da internet como um todo, não só de redes sociais, mais todas as outras ferramentas que fazem parte. Toda a vez a gente, quando não está na internet, fica pensando se não está faltando alguma coisa. Ainda bem que tenho uma rotina que inclui filho, pois isso evita de manter o foco somente em um único lugar!

  • Eufalomesmo:

    As redes sociais atrapalham o desenvolvimento humano. O tempo que as pessoas perdem compartilhando informações inúteis, olhando a vida dos outros, fofocando, poderia ser gasto para desenvolver atividades realmente uteis, como trabalhar. Desenvolver novas atividades profissionais O problema é que as pessoas gostam de perder tempo com bobagens. Bom pro nosso amigo MArk 🙂

  • Elias:

    Não troco uma cervejinha com os amigos pra ficar no face, nem no orkut… é, eu ainda tenho e prefiro orkut!! rsrs

  • Paulo Eduardo:

    “Controle é saúde e melhora a sua qualidede de vida!”

  • Já vi disso:

    Cada besteirol que se vê nas redes: (Facebook)
    1- Agora estou indo lavar o cabelo da minha filha
    2- Vou no Habibb.s comprar umas sfihas
    3- Cara, cada baranga na rave
    E por aí vai a lavagem cerebral.

  • Daniel:

    Fico direto no facebook e vendo sites e blogs pelo celular, quebra um galho quando to na rua…

  • Yuri:

    Q droga. A vida virou um clube, só pra lazer. Nao foi com esse objetivo q nascemos

  • Flor de Lis:

    Pois pronto! Tô lascada! kkkkkkkkkkk!

  • Romário Huebra:

    Não sou viciado álcool e cigarros, mais não vivo sem meu Facebook e meu E-mail.

Deixe seu comentário!