Acabamos de sair do sistema solar?

Por , em 21.03.2013

Na última quarta-feira (20) pela manhã, um pronunciamento feito pela American Geophysical Union (União Americana de Geofísica) surpreendeu cientistas do mundo todo ao apontar que a sonda espacial Voyager I teria finalmente saído do sistema solar. Algumas horas mais tarde, porém, a AGU teve de reformular o anúncio: a sonda estaria em uma região ainda não explorada do sistema solar, não fora dele (ainda).

“É um consenso da equipe de que a Voyager I ainda não deixou o sistema solar ou alcançou espaço interestelar”, esclarece o cientista Edward Stone, que participa do projeto Voyager. Em dezembro de 2012, eles anunciaram que a sonda entrou em uma região chamada “autoestrada magnética“, em que ocorre uma mudança drástica na presença de certas partículas energéticas. “Uma mudança na direção do campo magnético é o último indicador importante de que atingimos espaço interestelar, e essa mudança ainda não foi observada”.

Dadas as dimensões (literalmente) astronômicas envolvidas nessa viagem, descobrir quando de fato a Voyager I atravessará a “fronteira” do sistema solar não é tarefa simples – esperamos que não demore muito, porque em 2030 a sonda vai estar sem energia.[Gizmodo, NASA, Time]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

29 comentários

  • David Quirino:

    Embora não sendo um cientista ( quando menos, um astrônomo ) dou-me a liberdade de considerar-me um livre pensador, e, como tal, divago…às vezes: …Não creio que nossa ciência atual nos capacite a apontar exatamente onde fica o limite do nosso sistema solar, além dos planetas próximos, por nós conhecidos, mas, desconsiderando qualquer hipótese… mesmo a de que nosso Sol interaja, sem que o suspeitemos, com outra estrela, formando assim um sistema duplo, ampliando, portanto, o raio para alcançar-se este limite… o que impossibilitaria a Voyager de desincumbir-se satisfatoriamente de sua missão… é louvável o que até agora conseguiu-se e certamente muitos avanços foram feitos desde seu lançamento. Pergunto portanto: A energia magnética pode ser acumulada e selecionada como as frequências de ondas de rádio?…pois referem-se a uma auto estrada magnética… Não seria o caso, criar-se um engenho com esta capacidade: que pudesse situar-se entre duas estrelas e usar as forças magnéticas de ambas como tratora e repulsora? Não seria esta fonte inesgotável de energia que possibilitaria o trânsito interestelar… quiçá, intergaláctico? Lembro-me de em “Encontro com Rama” de Arthur Clark, algo ter passado por nosso sistema com esta finalidade: …após o Sol ter-lhe servido de fonte de energia tratora, uma vez ultrapassado, servir-lhe-ia como fonte de energia repulsora, que lançaria “Rama” na continuação de sua jornada. Ora, uma vez que a energia magnética é rápida como a luz, poder-se-ia, em longas distâncias, alcançar-se um bom percentual de sua velocidade, que com a ajuda de motores especiais, a serem desenvolvidos, seria suplantada, saindo-se assim da curvatura do espaço, passando-se a trafegar em espaço plano, ou dobra espacial…….

    • WalterZ:

      O limite do Sistema Solar na verdade é uma convenção. A NASA está considerando que quando o “vento solar” for suplantado pelo “vento galático” ou outro vento qualquer estamos fora do sistema solar. O mesmo reciocínio vale para o campo magnético.

      Porém se considerarmos o campo gravitacional, o limite do sistema solar seria bem mais distante. Talvez além de um ano luz de distânciado Sol. Na verdade estamos saindo da Heliosfera e/ou da magnetosfera do Sol.

      Numa analogia com a Terra a atmosfera não atinge a Lua, mas a Lua ainda está dentro do campo gravitacional da Terra.

      É bom observar que a atração gravitacional de um corpo NUNCA é zero, intepentemente da distância. Ela diminui com a distância mas nunca zera! Quando falamos que estamos no camo gravitacional de um corpo, na verade estamos em uma região do espaço onde a gravidade daquele corpo predomina.

      Por exemplo, nós estamos no campo gravitacional da Terra. Porém estamos sujeitos ao compo gravitacional do Sol, pois a Terra está no campo gravitaciona do Sol, mas aqui na superficie da Terra o campo gravitacional da Terra é muito maior que o do Sol.

      Assim, a Voyager continuará a sofrer a atração gravitacional do Sol (e da Terra também) para sempre!! Porém poderá chegar a um ponto onde o campo gravitacional do Sol seja suplantado pelo campo gravitacional de outra estrela por exempo. Mas isso ainda vai demorar bastante….hehe.

  • luysylva:

    estamos sempre nós deslocando em velocidades muito altas, a terra , nosso sistema sola a Via Láctea, o o universo que se expande mais rápido do que a velocidade da luz, então estamos mais rápido que a luz em teoria ou na pratica ?

    • Amadeus E:

      Sem delongas para sua resposta: http://forum.outerspace.terra.com.br/index.php?threads/sobre-a-expans%C3%A3o-do-universo-gal%C3%A1xias-se-afastando-mais-r%C3%A1pido-que-a-luz.201226/
      Leia a explicação desse link!

    • luysylva:

      na logica estamos, se movendo mais rápido que a luz, pois o universo está expandindo com nós dentro dele.

    • Amadeus E:

      Eu prefiro dizer que estamos sendo “arrastados” a uma velocidade superluminar, ou seja, nós não nos deslocamos a tal velocidade, apenas, somos levados juntos, logo, não precisariamos de uma energia infinita, que seria o caso, por exemplo, de você pegar um atomo de carbono12 e acelerar ele, até chegar a 99,99% da velocidade da luz, para você conseguir esse 0,01% que lhe falta, seria necessario uma quantidade de energia infinita! Bom, pelo menos, até a data de hoje, não é possivel, mas, tudo pode mudar!

    • Daniel Becker:

      Se o universo expandisse mais rápido que a luz como nós conseguiríamos ver as estralas fora do sistema solar?

    • Amadeus E:

      Porque nós também estamos nos movimentado junto! Oras, é pura lógica, imagine dois carros, o carro A está no ponto 0KM de uma estrada a uma velocidade constante de 40Km/h, o carro B está no ponto 20Km de uma estrada com uma velocidade de 40km/h, pode se passar a eternidade, os dois estarão separados, um do outro, por 20Km(se manterem MRU). Então é só você pensar, as estrelas fora do sistema solar estão sendo “arrastadas” pela expansão, mas, nós também estaomos!

  • Paulo Galliza:

    Quanto tempo leva um sinal de instrumento da Voyager para chegar na Terra se ela está a uma distância de 20 bilhões de quilômetroa? …e que força gravitacional tem o nosso Sol sobre essa distância?

    • Gabriel Souza:

      de uma olhada nas respostas anteriores, que acharas os calculos e os mesmos respondido…

  • raquel gonçalves:

    Quanto tempo leva um sinal de instrumento da Voyager para chegar na Terra se ela está a uma distância de 20 bilhões de quilômetroa? …e que força gravitacional tem o nosso Sol sobre essa distância?

    • Paulo Galliza:

      …parece que houve algum problema aí!!

    • Amadeus E:

      Se não me falha a memoria, demora em torno de 16 horas para as ondas de radio chegar até a terra, e as sondas ainda sofrem da força gravitacional do sol, não sei qual seria esse valor exato, tentei pesquisar e não achei, e como minhas aulas de gravitação universal estão meio “desafinadas”, não lembrei a formula que me permitiria calcular, para se tornar mais intereçante, por que não dá uma pesquisa em gravitação e a distancia da sonda e atração do sol, esses tipos de dados, e vaos calcular? Mas, se alguem saber(Cesar, nos salve!), informe!

    • Cesar Grossmann:

      Está a 18 bilhões de km, e o tempo que leva para a luz chegar do Sol até a Voyager é de 34 horas e 13 minutos, HOJE. Veja na coluna da direita na página da missão:
      http://voyager.jpl.nasa.gov/

      O tempo que o sinal vai levar para viajar até a Terra é aquele ali, com um erro máximo de 8 minutos para mais ou para menos.

    • atila:

      acredito que seu calculo esteja errado.
      pelas minhas contas, o tempo seria de pouco mais de
      16 horas e meia

    • Gabriel Souza:

      ¬¬ é so fazer os calculos, 20 000 000 000 km * 1000 m = 20 000 000 000 000 m.

      Para o caso do tempo:
      C / 20 000 000 000 000 = X (X é o tempo que vc perguntou e C é a velocidade da luz no vacuo)
      e Para a força do sol sobre objeto é de :
      F=G*(M*m)/R² ( F é unidade de força em newton, G é a constante gravitacional universal, M e m são respectivamente as massas do sol e do objeto, e R é o raio de distancia do centro gravitacional do sol até o centro gravitacional do objeto)

      ai é só se divertir com os calculos,

      também tem o calculo que deve ser usado para descobrir a energia de escape (energia gasta para escapar da gravidade), que responde a que velocidade o bjeto deve ter sido lançado no espaço:
      V²/2=(G*M)/R lembrando que o raio deve ser tratado no calculo integral ( em particular limites).

      Espero ter ajudado

    • Amadeus E:

      Obrigado, tinha me esquecido as aulas de gravitação, vou brincar com esse simples calculo.

  • Thiago Alexandre Dos Santos:

    Só digo uma coisa… Star Trek tinha razão… rsrs ela retornará um dia..

    http://www.startrek.com/legacy_media/images/200311/bhd-walktovger-vger-revealed/320×240.jpg

  • Francisco Assis Gurgel Gurgel:

    se de fato existirem civilizações mas avançada do que a nossa, certamente virão, e não interessaram em nada, se eles tem as estrelas, espaço sideral mistérios do alem, pra que mexer com coisas de terráqueos, vermes da terra…o importante dessa viagem, eu acho que foram as descobertas e revelação já obtidas, e agora a partida para o desconhecido espaço interestelar caso a bateria não venha faltar, poderá detectar outros dados impressionantes.

    • Victor B. Iturriet:

      Decida em qual tempo verbal irá falar. Não é possível entender sua idéia.

  • Andre Luis:

    Eu adoro explorações espaciais. Pelo menos aparentemente, o envio de sondas ao espaço parece ser algo muito mais barato e fácil do que enviar seres humanos para qualquer lugar muito mais próximo como a Lua ou Marte por exemplo. Eu sou a favor do envio e investimento “pesado” em muitas sondas, que sejam muito mais modernas, que perpetuem pelo espaço por um tempo maior, com mais instrumentos e que possa fazer filmagens e fotografias de qualidade!

  • Paulo Alves:

    Ou seremos os ‘Índios” ou seremos os ‘Europeus”, enquanto isso estudar um pouco mais pode fazer grande diferença…

  • Amadeus E:

    O que sera que nos espera? Só uma duvida, a sonda apenas envia informações dos equipamentos cientificos, sobre magnetismo, ventos cosmicos, dados estatisticos, ou envia fotos também?

  • Jonatas:

    E lá vamos nós.

Deixe seu comentário!