Sexo canibal é capturado em vídeo

Por , em 6.01.2013

Sangue e uma parte de suas asas: esse é o preço que o macho de certas espécies de grilo paga para fazer sexo. Enquanto a “parceira” se banqueteia, ele usa um gancho em seu abdômen para puxá-la para si.

Como as asas não se regeneram, acabam ficando mais curtas a cada “sessão” e, a princípio, se tornam menos atraentes para as fêmeas (que preferem machos, digamos, inteiros). De acordo com o entomologista Kevin Judge, contudo, quando as asas do macho já ficaram muito curtas, às vezes as fêmeas atacam outras partes do corpo. “Já vi machos sem as patas traseiras, aparentemente devoradas por fêmeas”, conta.

Dependendo da situação, o nível de exigência cai tanto que elas acabam copulando com machos de outras espécies, em especial quando termina a época de procriação. “Seus próprios machos estão em falta, por isso elas buscam o que tem disponível”, explica Judge, que conduziu um estudo sobre o fenômeno.[New Scientist] [Ingenta Connect]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Alberto Campos:

    Se comeram literalmente.

  • Gean Medeiros:

    q bicho nojento kkkkkk

  • Mateus Gustavo:

    A natureza não tende a falhar, é provável que a prática bizarra estimule de alguma forma o macho aumentando a probabilidade dela dar seguimento em sua linhagem genética.

    Chute! Alguém me corrija se estiver errado …

  • Everton:

    Pô! Mas rolando uma música dessa, até eu ficava na boa… Só curtindo o blues… 😀

Deixe seu comentário!