Sexo na TV é ligado a gravidez na adolescência

Por , em 3.11.2008

Jovens que têm altos níveis de exposição a programas de televisão com conteúdo sexual tem o dobro da chance de se envolverem em uma gravidez na adolescência nos três anos seguintes do que aqueles que assistem poucos destes programas.

O estudo, que foi realizado nos EUA e publicado na edição de novembro da revista científica Pediatrics, é o primeiro que liga a exposição a conteúdo sexual na TV e gravidez adolescente entre meninos e meninas.

Anita Chandra, a autora principal do estudo, disse que a informação que os adolescentes assistem na TV não fala sobre as responsabilidades do sexo. O estudo foi feito para a RAND, uma instituição sem fins lucrativos. Ela também afirma que a televisão pode ter um papel significativo nas altas taxas de gravidez adolescente.

Os pesquisadores disseram que a exposição aos programas televisivos pode acelerar a iniciação do ato sexual e influenciar a gravidez adolescente ao criar a percepção de que há muito pouco risco em fazer sexo sem contraceptivos.

Segundo Anita o estudo traz implicações principalmente para as redes de televisão, para os pais e médicos.

Os pais devem começar por limitar o acesso das crianças à programação com conteúdo sexual e devem passar mais tempo assistindo TV com eles, para que possam explicar as conseqüências do sexo. As redes de TV devem ser estimuladas a mostrar o sexo de uma maneira mais realista assim como os resultados do ato: gravidez e doenças sexualmente transmissíveis (DST). Os pediatras deveriam perguntar para os adolescentes sobre seus hábitos de TV e conversar com eles sobre contraceptivos e os possíveis resultados negativos do ato sexual.

Além da gravidez na adolecencia dificultar muito o desenvolvimento normal dos jovens pais ao entrarem na vida adulta leva um bebê a um ambiente muito longe do ideal dada a imaturidade de seus progenitores.

Em uma nota pessoal, esse artigo me fez lembrar um ocorrido recente em que duas meninas de pouco mais de três anos de idade, ligados à família de amigos, foram encontradas nuas no banheiro, deitadas uma sobre a outra, se beijando na boca. Quando perguntaram o que elas estavam fazendo uma delas respondeu que “estavam fazendo igual viram na novela”.

Outros estudos já ligaram o início prematuro da vida sexual à exposição a programas com conteúdo sexual. [ScientificBlogging, CNN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Jordiel Pereira da Silva:

    eu achei otimo o artigo porque ele mostra o tanto que a tv faz mal para os adolecentes que a asiste, e tambem o ensentivo que ele dar , mais eu acho que os adolecentes devem ser um pouco mais responsaveis por causa da DST e muito bom ensentiva para que nao fasao isso e tambe se fizer que pelomenos usem preservativo.

  • Su:

    O estudo está mais que certo, porém como sexo ainda é um tabu, e a dificuldade em lidar com filhos adolescentes ser muito maior, o aprendizado acaba sendo pela TV ou internet. Esse estudo também foi feito por músicas há uns anos atrás, onde adolescentes que ouviam, a ex, Britney Spears, que estava na lista da pesquisa, eram mais tendenciosos a iniciarem a vida sexual mais cedo.
    E sim, isso influencia os adolescentes e também como mostra o artigo, nesses meios de comunicação, como telenovelas, eles não mostram os perigosos de relações desprotegidas, isso pode causar uma gravidez indesejada, mas isso é falta de responsabilidade do adolescente mas também um pouco de falta de informação. As escolas muitas vezes fazem o papel de educadores sexuais, mas nem sempre é completo, ou o adolescente fica até mais constrangido.

    O site está de parabéns em ter publicado a matéria, apesar de parecer óbvia, espero que muitos pais que leram, assimilem, e vejam que tratar assuntos como sexo como tabu acarreta muitas consequencias. (Não que a culpa exatamente fossem deles)

Deixe seu comentário!