“Terremotos humanos”: extração de água subterrânea pode ter causado evento mortal na Espanha

Por , em 22.10.2012

Um novo estudo sugere que o terremoto moderado de magnitude 5,1 que atingiu a cidade de Lorca em 11 de maio de 2011, matando nove pessoas e ferindo quase 300, foi influenciado pela perfuração de poços cada vez mais profundos ao longo de décadas naquela região da Espanha.

Esse foi o pior terremoto do país em mais de 50 anos. Além das mortes, o desastre causou milhões de euros em danos a uma região com uma economia frágil, concentrada em agricultura e gado.

Utilizando imagens de satélite, cientistas do Canadá, Itália e Espanha descobriram que o terremoto rompeu uma falha junto a uma bacia que havia sido enfraquecida por 50 anos de extração de águas subterrâneas.

Durante estes 50 anos, o lençol freático caiu 250 metros em nível, por causa da perfuração de poços cada vez mais profundos. A água era usada para ajudar a produzir frutas, legumes e carnes exportados de Lorca para o resto da Europa. Em outras palavras, a indústria que sustentou a economia local no sul da Espanha pode ter prejudicado a mesma terra sobre a qual Lorca se assenta.

Terremotos humanos ou artificiais

O papel da atividade humana no desencadeamento de terremotos é controverso. Enquanto muitos estudos e artigos apontam que é totalmente possível a existência de “terremotos artificiais” (que ocorrem por influência humana, não natural), outros dizem que nós só podemos acelerar o que já iria acontecer em algum ponto da história.

Por exemplo, ao longo dos anos, a construção de barragens e grandes reservatórios em aéreas de falha geológica tem sido ligada a “comprovados” terremotos artificiais. A relação seria de que o peso da água que se acumula em uma represa exerce uma enorme quantidade de estresse sobre a terra abaixo dela. Ocasionalmente, a terra se desloca, causando o terremoto.

Extração de petróleo ou gás natural (ou qualquer outra coisa), injeção de fluidos na terra e projetos de energia geotérmica avançada (que envolvem o bombeamento de água pressurizada para dentro da terra) todos já foram também ligados a possíveis influências para terremotos, quando estas atividades são realizadas próximas a áreas de grande risco tectônico.

No caso da pesquisa em Lorca, os cientistas observaram que, mesmo sem a tensão causada pela extração de água, um terremoto provavelmente teria ocorrido em algum ponto mais tardio da história.

“Mas o estresse extra de bombear grandes quantidades de água de um aquífero nas proximidades pode ter sido suficiente para provocar o terremoto em determinado tempo e lugar”, disse um dos pesquisadores, Pablo J. Gonzalez, da Universidade de Western Ontario, no Canadá.

“Não é coincidência que todos os tremores secundários foram localizados na posição exata de esgotamento máximo [da água]”, afirmou Miguel de las Doblas Lavigne, geólogo do Museu Nacional de Ciência Natural da Espanha. “A razão está claramente relacionada com a agricultura. É como uma esponja da qual você escoa a água; o peso das rochas faz diminuir o terreno e qualquer variação pequena perto de uma falha muito ativa como a de Alhama de Murcia pode ser a gota d’água, que é o que aconteceu”, explica.

A conclusão do estudo sugere que o estresse induzido pelo homem em falhas como a perto de Lorca, conhecida como a Falha de Alhama de Murcia, não só pode causar um terremoto, mas também influenciar para quão longe a falha vai deslizar.

A controvérsia

Nem todos concordaram com a conclusão do estudo, entretanto. “Houve terremotos de intensidade semelhante e danos similares causados nos séculos 17, 18 e 19, sem haver extração de água em excesso como fator”, disse José Martinez Diez, professor de geodinâmica na Universidade Complutense, de Madrid (Espanha).

Mas como essa não é a primeira vez que terremotos são atribuídos à atividade humana, os especialistas dizem que é preciso investigar mais de perto como esses terremotos são acionados e como evitá-los.

Dentre casos recentes, um projeto de energia geotérmica pioneiro na cidade suíça de Basileia foi abandonado em 2009 depois de ter causado uma série de terremotos. Ninguém foi ferido, mas os tremores causados pela injeção de água fria em pedras quentes para produzir vapor resultaram em milhões de francos suíços em danos a edifícios.

Já no início deste ano, um relatório do Conselho Nacional de Pesquisa dos Estados Unidos concluiu que a prática controversa de fraturamento hidráulico para extrair gás natural não era uma fonte importante de terremotos induzidos por humanos, embora essa e outras atividades de perfuração em poços subterrâneos profundos tenham sido associadas com alguns pequenos terremotos.

O geólogo Jean-Philippe Avouac do Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA) disse em um artigo que ainda não está claro se a atividade humana apenas induz terremotos que teriam acontecido de qualquer maneira em uma data posterior, ou é capaz de causá-los.

O cientista observa que a força do terremoto de Lorca parece ter sido maior do que o estresse causado pela remoção da água subterrânea. “O terremoto, portanto, não pode ter sido causado exclusivamente pela extração de água”, escreveu Avouac. “Em vez disso, o estresse deve ter sido construído ao longo de vários séculos”.

Ainda assim, bombear a água pode ter afetado a forma como o estresse foi desencadeado, e processos similares (como fraturamento hidráulico) teoricamente poderiam fazer o mesmo. “Uma vez que o processo for totalmente compreendido, podemos sonhar em ser capazes de domar falhas naturais com geoengenharia”, opina Avouac.[MSN, Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!