Você é agressivo? Seu cachorro também será

Por , em 18.02.2009

Uma pesquisa da Universidade da Pensilvânia mostrou que, se você treina seu cachorro usando métodos agressivos, falando alto e batendo no animal, o cão tende a adotar seu comportamento.

O estudo também comparou formas de treinamento. Os animais de pessoas que usam o sistema da recompensa (dando petiscos ou carinho quando o cão obedece) desenvolvem um comportamento bem menos arisco do que os outros.

Os fatos foram descobertos por meio de um questionário. Clientes da clínica veterinária da faculdade contaram seus métodos de treinamento e explicaram seu comportamento com seu cachorro. Foi perguntado se as pessoas já haviam sido violentas com os animais, falando alto, batendo, intimidando.

Foram 140 questionários respondidos. Os comportamentos mais comuns e violentos contra o cachorro são (lembrando que uma pessoa pode marcar mais de uma opção):

  • Bater no cão por ele ter se comportado da forma errada (43% do total)
  • Rosnar para o cachorro (41%)
  • Tirar algo da boca do cachorro a força (39%)
  • Encarar o cachorro (39%)
  • Sacudir o cão (26%)

Em 25% dos cães dos donos que marcaram pelo menos um item acima foi detectado comportamento agressivo.

Muitos donos procuram treinamento especializado para que seus cães sejam mais facilmente controlados. No entanto, de acordo com a pesquisa, depois que um cão se “acostuma” a ser tratado de forma violenta e adquire o comportamento, é difícil que ele perca o hábito.

O objetivo dos estudos é determinar a melhor maneira de treinar um cão, sem prejudicar o animal. [Science Daily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,67 de 5)

5 comentários

  • Addy Holder:

    Inclusive pit bulls

    http://www.holder90.org

  • Marcelo Ximenes:

    Eu tive 2 cachorros a primeira pelo fato de eu ser inexperiente, fui muito severo com ela, repreendia batendo nela, falando alto… por fim acabei tendo um cachorro extremamente educado e medroso em relação a mim. Não tive a sua expontaneidade de amigo e sim um respeito de repressor… Mesmo depois de adulto não consegui reverter o quadro, ela tinha medo de mim. Quando ela (Gabi) se foi, prometi a mim mesmo que nunca mais criaria outro cachorro da mesma forma. Hoje eu tenho uma chowchow e consegui cumprir o que havia prometido a mim mesmo: não fui severo e nunca a repreendi batendo! Resultado: tenho uma amigona, uma companheira totalmente expontanea e o que é melhor: educada! Percebi então que eu poderia ter tido tudo isso com a Gabi, sem ter sequer levantado a mão!

  • Juliana Priscila Machado:

    Olá! Achei muito interessante a matéria, ganhei um cachorro faz 2 dias, ele é de raça poodle e tem 4 anos, foi criado em um ambiente agressivo, apanhava muito, houvia muitos gritos, em minha casa não somos acostumados a gritar e nem bater em animais, porém ele está muito agressivo ainda, será que ele acalmará?

  • natalia da silva lima antunes:

    Essa pesquisa foi muito válida para mim, pois eu sou muito agressiva e tenho uma poodle toy e ela é muito teimosa .Eu grito muito com ela,quando faz algo errado, mas também dou muito carinho ,mas não aceito que ninguém á corrija somente eu,porque eu quem cuido dela ;mando para o pet shop de 15 em15 dias .Teria como vcs me ajudarem á ser mais dócil com ela.Mais só bato nela quando faz algo errado, mas também converso muito com ela, sobre o que pode e o que não pode.Me ajudem por favor.

  • Nilza Braga:

    Que me desculpem os pesquisadores, mas não vejo nisso nenhuma novidade. A agressividade é uma forma de defesa contra a violência recebida, e está presente não só em cães, mas em pessoas também. Todo animal humano ou não que for tratado com agressões tenderá a responder da mesma forma.

Deixe seu comentário!