A “maconha” do nosso corpo é o que nos faz comer muita gordura

Publicado em 5.07.2011

Você já deve ter ouvido falar que fumar maconha dá fome. E mais surpreendente nem é essa informação, mas sim o que um novo estudo descobriu: o fato de que, quando você começa a comer batata frita, não consegue parar porque os alimentos gordurosos acionam o organismo para produzir substâncias químicas muito parecidas com as encontradas na maconha.

Esses produtos químicos, chamados “endocanabinóides”, fazem parte de um ciclo que faz você continuar comendo porcarias sem parar.

Segundo os pesquisadores, a sinalização endocanabinóide no intestino tem um papel importante na regulação da nossa ingestão de gordura. O estudo descobriu que a gordura no intestino provoca a liberação de endocanabinóides no cérebro: e ele não é o único órgão que faz produtos químicos naturais parecidos com a maconha.

A pele humana também os produz. Canabinóides na pele podem desempenhar o mesmo papel que têm nas plantas: proteção oleosa contra o vento e o sol.

Os endocanabinóides também são conhecidos por influenciar o apetite e o paladar – o que explica a “larica” das pessoas quando fumam maconha.

No estudo, os pesquisadores equiparam ratos com tubos que drenam o conteúdo de seus estômagos. Esses tubos permitiram que os pesquisadores disessem se a gordura estava agindo sobre a língua ou no intestino.

Os ratos tomaram um milkshake saudável, uma solução de açúcar, um líquido rico em proteína chamado peptona, ou uma bebida rica em gordura feita de óleo de milho. Em seguida, os pesquisadores anestesiaram e dissecaram os ratos, rapidamente congelando seus órgãos para análise.

Açúcares e proteínas não afetaram a liberação de substâncias químicas naturais parecidas com a maconha, mas a gordura sim.

Os resultados mostram que a gordura sobre a língua dispara um sinal para o cérebro, que repassa uma mensagem até o intestino por meio de um feixe de nervos, que comanda a produção de endocanabinóides no intestino, que por sua vez acionam uma cascata de sinais com a mesma mensagem: comer, comer, comer!

Segundo os pesquisadores, no passado, essa mensagem foi útil para os mamíferos. Gorduras são cruciais para a sobrevivência, e elas eram difíceis de obter na dieta de mamíferos. No mundo de hoje, no entanto, onde há uma gama tão grande de junk food em cada esquina, o nosso amor evolutivo pela gordura é um tiro que sai pela culatra.

A boa notícia é que a descoberta pode ajudar os pesquisadores a desenvolver novas terapias. Bloqueando a recepção de sinais de endocanabinóides, os médicos podem ser capazes de quebrar o ciclo que leva as pessoas a comerem alimentos gordurosos em excesso.

Os cientistas alertam que bloquear os receptores endocanabinóides no cérebro também pode causar ansiedade e depressão, mas um medicamento projetado para atacar apenas o intestino pode não provocar tais efeitos colaterais negativos.[LiveScience]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

16 Comentários

  1. O prazer é algo que deve ser experenciado em toda sua atuação, até para chegarmos ao equilíbrio, esta é uma dica para não nos viciarmos numa única fonte de prazer.

    Por experiência própria, quando eu caprichava na ingestão de gorduras, sentia meu organismo mais pesado e de fato engordava, não por culpa direta da gordura, mas pelas consequências.

    Descobri então, que realizar exercícios de manhã cedo, me dão ainda mais prazer e melhor ainda se eu tomar 3 copos de água mineral morna em jejum: a perda de peso é que começa a acumular!

    Thumb up 1
  2. To com fome, quero leite
    eu assumo uma pipoca me sacode
    Quero um croquete com maionese
    eu te apresento a larica dos muleque kkk

    Thumb up 2
  3. por isso q eu como como e nao consigo para
    ai eu vo dormi c nao eu como tudo o q tem em casa hahaahha

    Thumb up 1
  4. Agora me pergunto, por que há receptores de canabinoides no nosso encéfalo? Acho que está na hora de rever todas as farsas disseminadas sobre a Cannabis.

    Thumb up 5
  5. Impressionante como o ser humano é fonte de seus próprios problemas e como ele tem o hábito de procurar a solução vendida por outros. E como os outros são capazes de comercializar soluções alheias, ficando ricos e sem resolverem seus próprios problemas, desenvolvendo assim o hábito de procurar a solução vendida por outros… maconha boa…

    Thumb up 3
  6. Então devo ter um bloqueador de endocanabinóides, já que sinto enjoo só de pensar em comer algo gorduroso… ainda bem… rsrs

    Thumb up 3
  7. Espero que a galera não use esse artigo como desculpa p/ficar se fartando c/o TETRAHYDROCANABIOL… endocanabinóide é uma coisa e THC é outra…. e bolo de maconha só leva neguim p/o hospital c/muuuuiiiiita dor de barriga!!!

    Thumb up 4
  8. Achava que a maconha estimulava a produção de endocanabinóides pelo organismo e não que eram “substâncias químicas muito parecidas com as encontradas na maconha”.

    :/

    Thumb up 2
  9. A maconha pode causar amnésia e também…e…e…e outras coisas que ja esqueci!!!kkk

    Thumb up 8
  10. To ferrado, acho que meu cérebro produz incessadamente esse negócio ae… ta explicado minha vontade *.*

    Thumb up 4

Envie um comentário

Leia o post anterior:
mineirais
Japão descobre minérios raros no fundo do mar

Países industrializa...

Fechar