Cientistas se abrem sobre o criacionismo

Se você ainda está na dúvida se a terra tem 6 mil ou mais de 4 bilhões de anos alguns cientistas que entendem de genética escreveram um manifesto de cientistas sobre o criacionismo que você tem que ler.

O Manifesto sobre ciência e criacionismo explica tim-tim por tim-tim — até para os mais burrinhos como eu entenderem — como a mitologia cristã está totalmente equivocada com relação a origem e desenvolvimento da vida na Terra e que questões sobrenaturais devem permanecer na alçada da religião ao invés de permearem as aulas de ciências:

Curiosamente, algumas dessas versões criacionistas se apresentam ao grande público como produto de “estudos científicos avançados”, como se fossem parte da atividade discutida em congressos científicos em diversos países, no Brasil inclusive. Nessas versões, a Teoria Evolutiva é deturpada, como se pouco ou nenhum trabalho científico tivesse sido efetuado desde sua proposta há mais de 150 anos, demonstrando um total desconhecimento dos milhares de resultados e evidências que consolidam essa Teoria. Alguns raros criacionistas são cientistas produtivos em suas áreas específicas de atuação, que não envolvem pesquisas na área da Evolução Biológica. Mas quando abordam o criacionismo, falam de sua crença particular e não das pesquisas que estudam e publicam. Como perguntas e explicações criacionistas não podem ser testadas pelo método científico, estes pesquisadores estão apenas emitindo uma opinião pessoal e subjetiva, motivada geralmente por uma crença religiosa.

Cientistas são perguntadores por natureza. Responder que Deus é a causa de algo que a ciência ainda não explica é uma falácia. Se todas as pessoas pensassem assim não teríamos os avanços e confortos que apenas a ciência e tecnologia nos proporcionam. Determinar que Deus é a causa de algum fenômeno que até o momento é desconhecida é o mesmo que deixar de perguntar e de estudar; é parar de avançar.

Reconhecendo que a divulgação destas ideias criacionistas representa uma deterioração na qualidade do ensino de Ciências, a Sociedade Brasileira de Genética (SBG) vem aqui ratificar que a Evolução Biológica por Seleção Natural é imensamente respaldada pelas evidências e experimentações nas áreas de Genética, Biologia Celular, Bioquímica, Genômica, etc. Além disto, reiteramos que, como qualquer outra Teoria científica, a Evolução Biológica tem sido remodelada com a incorporação de várias novas evidências (incluindo da área de Genética), tornando suas hipóteses e explicações mais complexas e robustas a cada ano, desde a primeira publicação de Charles Darwin em 1859.

Criacionismo “científico” ou Design Inteligente

Não existe qualquer respaldo científico para ideias criacionistas (incluindo o Design Inteligente) (…) Ao lado do respeito à liberdade de crença religiosa, deve ser também observado o respeito à Ciência que tem enfrentado todo tipo de obscurantismo político e religioso, de modo similar às situações vividas por Galileu Galilei e o próprio Charles Darwin.

No Brasil

Alguns criacionistas também utilizam o argumento de que a Ciência brasileira é retrógrada (ou “tupiniquim”, como a chamam), afirmando que o criacionismo é “aceito” no exterior, mas a Ciência é unânime em todos os países sobre este assunto, o que pode ser verificado [aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui].

Agradecemos a Doutora Josiane Cardoso pela dica.

Por: Marcelo RibeiroEm: 27.06.2012 | Em Mistérios, Principal  | Tags: ,  
Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

111 respostas para “Cientistas se abrem sobre o criacionismo”

  1. Realmente, isso pode prejudicar o desenvolvimento do país – e do mundo – como uma “desalfabetização”.

    A ciência e a religião não têm por objetivo estar uma contra a outra e podem coexistir.

    No entanto, enquanto a ciência aprende, muda e até prova ser o contrário do que era antes, as religiões preferem permanecer estáticas, numa sociedade onde as pessoas, por natureza, aprendem no decorrer de suas vidas e, como não aprenderiam, no decorrer de milênios.

  2. Vc é mal informado assim mesmo ? Quem alega que a vida foi formada pelo acaso entre os cientistas ? Dê nomes, por favor.

    Seu texto demonstra que vc ataca espantalhos para combater a ciência.

  3. É verdade que os homens têm criado muitas versões de Deus, deuses mitológicos, imaginários… Mas se estamos falando de uma citação de Pasteur, temos de levar em conta o que ELE tinha em mente. E ele se referiu não a qualquer deus, mas a um Deus específico: o Deus da Bíblia, o Criador de todas as coisas, o único Deus verdadeiro.
    Pasteur, com muita lucidez,declarou uma verdade incontestável.

    • Pasteur estava mais para um pagão politeista, de acordo com esta frase:

      “Quanto mais sei, mais a minha fé se aproxima da do camponês bretão. Gostaria de saber tudo, mas eu teria a fé da esposa de um camponês bretão”

      E mesmo que tentemos levar a sua lógica em questão, de qual Deus bíblico estaria ele falando? O do Velho Testamento ou do Novo Testamento? O Deus que se diz perfeito e demonstra arrependimento em ter criado o homem, mandando chacinar cidades inteiras, crianças e sacrificar animais ou o Deus que decreta o Livre Arbítrio mas não se faz de rogado em interferiri diretamente na sociedade antiga (na nova não) e sacrifica a sim mesmo em forma de seu próprio filho para salvar a humanidade de um mal que ele mesmo criou e de um pecado que ele mesmo incitou?

      Enfim… O Criacionismo falho, arrependido, com falhas de astronomia, fisíca, química, biologica da Bíblia, se defendido por Pasteur, demonstra que ele era um homem falho como qualquer outro.

    • Complicado a gente tentar participar aqui… Com raras exceções, os frequentadores são sempre assim, agressivos, desprezando a posição de outros, julgando-se os melhores, não conseguem postar nada sem agredir… Não acha muita pretensão colocar-se acima de Deus, colocando-o no banco dos réus e sem direito a defesa? Todos os raciocínios que vc colocou são equivocados e revelam TOTAL falta de conhecimento e entendimento de Deus e da sua Palavra. Vc faz uma salada, diz que “Deus sacrifica a si mesmo em forma de seu próprio filho”, culpa a Deus pelo pecado, não leve a mal, mas sua cabeça está muito confusa, não diz coisa com coisa… atira pra todo lado, em Deus, em Pasteur, na pessoa que comentou antes de mim, em mim… em outros que comentaram… ufa! parece que está de mal com o mundo… Aposto que nesse momento está pensando que palavras usar para ofender ainda mais… relaxa… nem se preocupe em fazer isso porque não vou replicar mais a você, não acho que valha a pena, não vai refletir mesmo, só pensa em atacar, por isso não tenho nenhum interesse.

    • Deus no banco dos réus é uma boa… Inevitavelmente logo pensei: então é pra isso que existem as testemunhas de Jeová?
      😀
      Não não, ninguém coloca qualquer deus em um banco de réus, mas a ciência é deste jeito, ela se baseia puramente em fatos testáveis, coisas que acontecem realmente e puderam ser observadas – REALIDADE, onde vivemos, e até a data nada referente à divindade, plano espiritual e magia fora encontrado ao nível que a ciência trabalha, por isso desse ponto de vista não existe.
      Se existe e não pode ser descoberto aí é outra história, mas independente de tudo, ter certeza disso é só questão de fé. Você pode afirmar ter certeza do que quiser, que o deus que acredita é o verdadeiro e pronto, o mesmo fará um muçulmano dizendo que Alá e só Alá é o verdadeiro e o teu é mito, e assim por diante. Considero de fato a tua razão no nível em que alguns argumentam, por vezes agressivos e sim, isso está errado.
      Mas ao meu ver você também tem que olhar um pouco para si, você está em um site de ciência afirmando certezas religiosas de forma absolutista e querendo ser inquestionáveis, isso não funciona por aqui, e ainda por cima tem me parecido não aceitar qualquer opinião oposta a essas tuas certezas, e pode crer, a arte da ciência é o questionamento, e não as certezas.

    • E o fato de ser somente a crença de Pasteur, não significa nada para vcm Pedro Ornellas ?

    • Não é somente a crença de Pasteur, HFC, é a crença de milhões de pessoas. Eu apenas corrigi uma distorção de alguém sobre a crença dele. Naturalmente, o que crê ou deixa de crer quem quer que seja, por mais reconhecido, não é o que determina se algo é verdadeiro ou não. Quanto à existência, qualidades e propósito de um Criador, cabe a cada um que se interesse buscar as respostas. Eu fiz isso e minha vida foi enriquecida. Meu objetivo é ajudar outros que estejam dispostos a terem o mesmo entendimento, convicto de que envolve nosso futuro eterno. Não posso obrigar ninguém a considerar isto, nem penso em fazê-lo. Respeito o direito que cada um tem de acreditar no que deseja… Ok?

    • Pedro, eu que estive 12 anos num colégio católico, tivemos uma vez uma questão nas aulas de filosofia interessante e divertida. Se inferno existisse seria endotérmico ou exotérmico?
      E eu lancei uma explicação. Todas as religiões afirmam que se não acreditares vais para o inferno. Logo se és Cristão vais para o inferno Muçulmano, e os Muçulmanos para o Cristão. Isto sem contar com Judeus, Indus, etc. Se, considerarmos que o inferno é comum, então estamos todos lixados (eu que sou Ateu passo por todos, tipo Rally-Infernos). Assim sendo ele será exotérmico. 😀
      Isto é apenas uma paródia.
      Para mim tadmito uma força criadora e cada um chama o que quiser. DEUS, SINGULARIDADE, MOMENTO UNO, ETC
      A Bíblia é um conjunto de livros importante, escrito por homens, sobre os homens e para os homens e que está cheio de metáforas, que nos ajudam a compreender a nossa natureza.

  4. Só no caso da passagem de procariotas para eucariotas.

    Excetuando-se este caso único, o resto que temos é novas espécies surgindo por processos evolutivos: mutações, seleção natural, isolamento de populações, etc…

    O fato de alguns mecanismos evolutivos não serem consenso não significa que a Evolução não seja um fato. Significa apenas que elucidar o fato não é tarefa simples.

    Agora, dizer que por que ninguém viu uma espécie mudar em outra a evolução é falsa é ser muito pobre filosófica e cientificamente…

  5. Cesar
    Nem mesmo em nível celular há concenso na evolução de organismos procariontes para eucariontes. Existe sim uma HIPOTESE endossimbiótica que estabelece que os seres eucariontes terão resultado da evolução conjunta de vários organismos procariontes, os quais foram estabelecendo associações simbióticas entre si. Esta HIPOTESE exclui a evolução de uma única espécie em outra.

  6. E nem vai haver, JHR. As mudanças que são necessárias para que, de um peixe, origine-se uma espécie de réptil são muitas, para acontecer no curto espaço de tempo que a raça humana está no planeta.

    Agora, por que não tem testemunha ocular desta transformação não significa que não podemos inferir estas mudanças. O fazemos através dos indícios deixados pelas espécies que foram surgindo com o passar do tempo.

    Da mesma maneira que um caçador adivinha a passagem de uma caça, examinando os rastros e outros sinais deixados por ela, os cientistas examinam o código genético, a bioquímica, os fósseis, a distribuição dos fósseis e das espécies vivas, para chegar às conclusões.

    Desconhecer isto é desconhecer a ciência. Se a gente precisasse testemunhar alguma coisa para saber se ela aconteceu ou não, quantos aqui acreditariam que Carlos Martel derrotou os mouros na França, ou que existiu um pássaro Dodô, ou qualquer outro fato natural ou histórico?

  7. ‘Evolução’ não significa na Teoria da Evolução das Espécies ‘melhorar’ ou ‘aprimorar’. O correto é ‘adaptar’.

    Quando ao seu questionamento de ver espécies se transformar, apesar de haver indicios de algumas que evoluiram em tão pouco tempo como os seus 74 anos, a evolução de uma unica caracteristica como a mudança do bico de uma ave, pode demorar centenas, milhares a até milhoes de anos.

    Eu não conhecia o cado da ave de Malle, mas de qualquer forma nao me pareceu nada anormal. Toda espécie teve sua evolução. Se formos pensar como aquela ave aprendeu a medir a temperatura do ninho com o bico para os ovos chocarem, chegariamos a mesma conclusao de como uma girafa ja nasce sabendo andar, os filhotes de tubarao dentro da mae ja sabem caçar e como o ser humano não nasce capaz de nada… A mudança não é em uma geração. Essa ave de Malle deve ter passado por milhares de anos de evolução (adaptação) sobrevivendo somente aquelas sub-espécies que aprenderam que a temperatura do ninho favorece mais a sua ninhada.

    Com relação ao Coala, não sei o que você quis dizer…

  8. eu me divertir muito lendo os comentários…. para alguém chamar criacionismo de ciência, deve no mínimo ser um troll. Como q o cara chama isso de ciência se ele não pode nem provar q o criador do criacionismo existe?

  9. Outras sociedades e conselhos também já se manifestaram contra o ensino do criacionismo, no mundo todo:

    Resolução da Associação Americana para o Avanço das Ciências (AAAS – EUA)
    http://www.aaas.org/news/releases/2002/1106id2.shtml

    Texto oficial da National Academies dos EUA que congrega a Academia Nacional de Ciências (NAS), Academia Nacional dos Engenheiros, Instituto de Medicina e Conselho Nacional de Pesquisas
    http://nationalacademies.org/evolution/IntelligentDesign.html

    Centro Nacional para Educação Científica (NCSE – EUA)
    http://ncse.com/creationism

    Academia Australiana de Ciências (Austrália)
    http://www.science.org.au/policy/creation.html

    Conselho de Ciências do Reino Unido
    http://www.sciencecouncil.org/content/scientific-opinion-creationism-and-intelligent-design

    Centro Britânico para Educação Científica (Reino Unido) – destacando a estratégia criacionista na imprensa e escolas, tentando deturpar o ensino científico
    http://www.bcseweb.org.uk

    Sociedade Internacional sobre Ciência e Religião (Reino Unido)
    http://www.issr.org.uk/issr-statements/the-concept-of-intelligent-design

    Ensinando Ciência – artigo da UNESCO sobre importância dos princípios e conceitos científicos na educação
    http://www.ibe.unesco.org/fileadmin/user_upload/Publications/Educational_Practices/EdPractices_17po.pdf

    Não sei por que no Brasil demoraram tanto tempo para execrar esta excrescência que é o ensino de religião em aulas de ciência.

  10. “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima”
    Sou fã desta frase, Prof. Louis Pasteur.

  11. Vamos exclarecer alguns pontos:

    Criacionismo não é ciência;

    Evolucionismo não é uma crença ou convicção;

    Teoria Científica NÃO é a mesma coisa de Teoria cotidiana. Eu criar uma teoria de que existes fadas não é a mesma coisa que a elaboração da Teoria das Crodas, por exemplo.

    Teoria da Evolução não têm paralelismo com o Criacionismo. Ambas são divergentes.

    Teoria da Evolução não trata o assunto do surgimento da vida;

    A Teoria da Evolução NUNCA disse que o homem veio do macaco. Somente os ignorantes afirmam isso ou dizem que a Teoria de Darwin diz isso;

    Quem diz que o homem nunca criou nada, não conhece o conceito real de ‘Tempo’, por exemplo;

    Que diz que o Evolucionismo não passa de Teoria e não existem provas, não entendeu o conceito de teoria cientifica e NUNCA leu um artigo científico com os milhares de fatos que respandao positivamente a Teoria da Evolução. Esperiências empíricas, registradas e retestadas;

    E por último: A Ciência não é atéia. Ela é Laica. Parem de confundir Evolucionismo com ateísmo e como se fosse uma afronta a seu deus, seja ele o da Bíblia, Zeus, Odin, Ahura Mazda, etc.

    Obrigado!

    P.S.: Segue alguns links para ‘leigos’ em ciência e evolução:

    http://www.newscientist.com/
    http://www.lanl.gov/
    http://www.talkorigins.org/
    http://evolution.berkeley.edu/

    • “Se o criacionismo seguir os parametros científicos também pode ser considerado como ciência.”
      Concordo! So que ele – o Criacionismo – não segue esses parâmetros e nem tem como seguir. Ou seja: Criacionismo não é ciência.

      “O que define algo como crença ou convicção também não é o nome, mas o grau de CRENÇA E CONVICÇÃO”
      Não entendi… O que define uma crença não a palavra crença mas a crença em si? O.o

      “O evolucionismo se caracteriza muito mais pela ‘crença e convicção’ do que por provas materias conclusivas.”
      Você está redondamente enganado. Procure em alguns dos links de publicações de entidades e periodicos científicos que já postei. Leia artigos cientificos sobre evolução e verá que não existe essa ‘crença’ e sim FATOS.

      “Não existe TEORIA CIENTÍFICA e TEORIA COTIDIANA, assim como não existem LEIS DA FÍSICA. Teoria é sempre teoria…”
      “Leis da física é uma apropriação indevida que a ciência fez das Leis da Natureza”

      Perdão, mas você esta redondamente enganado. Não vou nem rebater este trecho. Pesquise sobre o conceito de Teoria, de preferência não pele Wikipédia, e sobre Leis científicas e verá que sua concepção sobre Teoria, Teoria Científica e Leis Científicas deve ser a única do planeta. Talvez tenha alguns seguidores desta idéia, mas com certeza está RE-DON-DA-MEN-TE equivocada.

    • Criacionismo não é ciência, ele não apresenta uma hipótese que possa ser provada falsa (ou “falseável”), nem mesmo apresenta uma hipótese que possa ser testada. Não existe uma única hipótese criacionista que você possa experimentar em laboratório, ou que você possa documentar em campo. É só por isto que se diz que criacionismo não é ciência.

      A evolução tem provas, e muitas, é preciso não conhecer as evidências ou então rejeitar elas para poder dizer que não há evidências da evolução.

      Teoria, no linguajar coloquial, é uma elucubração sem fundamento algum. Teoria, em ciências, é um modelo que conta com evidências, leis e hipóteses testáveis. A teoria da gravidade, por exemplo, que diz que os corpos se atraem por uma força que depende da massa deles. “Lei” é uma expressão que a ciência abandonou. As leis que existem são todas anteriores ao meio do século XX. Depois ninguém mais deu o nome de “lei” às expressões matemáticas do comportamento da Natureza.

    • A Evolução é um fato natural, como a Gravitação e a composição dos corpos biológicos em tecidos e estes em células.

      As controvérsias dos biólogos estão apenas nos processos evolutivos. Um exemplo simples é a discussão que está tentando retornar o lamarckismo – existem evidências de que o ambiente provoca alterações genéticas e estas alterações aparentemente são passadas à descendência, mas ainda não se evidenciou que se trata de um mecanismo evolutivo, mas o assunto está em discussão.

      Outra discussão aconteceu no século passado por conta do trabalho da Lynn Margulis. No início o trabalho foi rejeitado, o que fez que ela emitisse algumas frases amargas que os criacionistas adoram explorar. Atualmente, boa parte do trabalho desta bióloga é reconhecido e faz parte da Teoria da Evolução atual.

    • “Não é o nome que define o que é ciência ou não. Se o criacionismo seguir os parametros científicos também pode ser considerado como ciência.”
      E se sua mãe fosse homem, vc teria dois pais … Impressionante sua lógica.

  12. Eu acho que quem ainda é criacionista, é por pura falta de conhecimento científico, e aquele que conhece todo o assunto e o nega, é um hipócrita sem escrúpulos, ou por medo, outros por questões pessoais como por exemplo: Ódio, amor, e desejos são impulsos gerados pelo cérebro através de reações químicas e biológicas, independente de uma crença ou descrença.

    Amor – sentimento/abstrato/ fruto da mente e nada mais
    Deus – sentimento/abstrato/ fruto da mente e nada mais

    Enfim, deus é um argumento preguiçoso, daquele que não se interessa em estudar Biologia, Química e Astrofísica. Então acabam usando o amigo imaginário para tudo.
    “Deus fez isso”, “Deus fez aquilo”. É o argumento do Deus das lacunas. De não saber o que realmente acontece, é porque “Deus existe”.

    Não se pode provar a existência de algo que não existe.
    ou seja. Se a religião ou religiosos não podem provar a existência de Deus é pelo simples, óbvio, lógico, corente e sensato fato de que. Ele(Deus) não existe. Simples assim.
    Deuses foram criados pelos humanos quando se não havia repostas de nada.

    Agora se existe um deus no universo, que não seja os “nossos”, sou agnóstico, e ainda duvido disso em…

    • O colega fala sobre provar a existência de Deus, aqui vai um trecho de um livro bem interesante – Como tudo começou de Adauto Lourenço – ” Um cientista que tenha a sua disposição o melhor laboratório, com os equipamentos mais sofisticados e as técnicas mais avançadas, pelo que sabemos ate agora, não conseguirá provar a existência de Deus. Sendo assim, ele somente poderia aceitar a existência de Deus através do “crer”. Isso também é verdadeiro para o outro cientista que tentasse provar que Deus não existe, utilazando os mesmos recursos e o mesmo laborátorio. Este também só poderia aceitar a inexistência de Deus atavés do “crer”. Tanto para um quanto para outro a questão está no “crer”, pois as duas propostas não podem ser provadas empiricamente”.

    • Mas o ônus da prova cabe à quem afirma e não é de quem duvida…
      Se vc fala que existe um Deus criador, onipresente e onipotente e apresente provas e argumentos consistentes.

      Se eu falo que vejo unicórnios azuis feitos de pudim por aí, cabe à mim convencer aos outros e não o contrário…

    • Dear boy…Você ao menos entende de astrofísica, ou da ciência em geral para estar escrevendo estas baboseiras.
      Corrija um errinho, o correto é TACHADO.

  13. eu só quero lembrar que nem o criacionismo, nem a teoria do bigbang foram provadas, é por isso que se chama “TEORIA”
    Por tanto, de ambos os lados, não existe moral para se falar nada, todos vocês tem opiniões diferentes e acham que estão acima de qualquer fato, mas a verdade é que por trás dos teclados só existem pessoas sem nenhum objetivo próprio de vida que encontram no ato de estar CERTO sobre o INICIO DO UNIVERSO, um chão para apoiar suas sandices de dominação.

    • Mas estamos aqui pra isso.. discutir e cada um apresentar e defender a sua idéia. Defender idéias é saudável, produtivo e inteligente.
      Perde o propósito quando se começa a fazer julgamentos quanto a conduta pessoal de indivíduos (como vocÊ está fazendo). Se eu tenho uma idéia e a defendo, é porque acredito que ela está correta (o que não me impede de mudar de opinião), da mesma forma acontece com todos os outros que estão aqui… cada um defende o que acredita, nada mais natural ter uma opinião, não concordas?

    • Você não têm a menor idéia do que seja Teoria.

      Criacionismo não é Teoria Cotidiana e muito menos Teoria Científica. É uma crença, no máximo hipótese ou especulação.

      Big-Bang, assim como a Teoria Geral da Gravidade e Teoria das Cordas, são Teorias Científicas, baseadas em fatos e que se analisadas, testadas, inclusive sua falseabilidade.

      “Moral” para falar o Big-Bang têm. Pode não ser o correto, pois ainda não surgiu nenhuma Teoria mais aceita, mas com certeza não é mitologia.

    • perder o proposito?
      Quando aqui eu disse que o criacionismo era uma teoria?
      Tem certeza que sou que estou fazendo alfinetadas pessoais?

      E sim, eu me irritei por que parece que aqui menosprezar a intelectualidade do outro é mais importante do que a ética.

    • Eu quero lembrar que “Teoria”, em ciências, não significa que não foi comprovado. Tanto a Teoria da Evolução quanto a Teoria do Big Bang foram confirmados pela observação e pelo trabalho em laboratório.

  14. Qual o problema de ser criacionista? Só porque o sujeito tem uma criação de porco ou galinha agora é burro?

    • Adoro Ficção sim, e não somente a científica.
      Adoro Tolkien, Asimov, Julio Verne e Ray Bradbury. Mas também conheço a A Origem das Espécies de Charles Darwin, assim como diversas publicações mais recentes que modificam conceitos, até mesmo equivocados de Darwin, evoluindo a Teoria.
      Quando você disse que tudo evolui menos a Teoria da Evolução, ficou claro que foi em tom jocoso para tentar descredibilizar algo que, no fundo, você não têm o menor conhecimento para discutir. Ou se t~^em esse conhecimento, não procurou averiguar realmente os FATOS através da metodologia científica. Similar ao que ocorre a cenetenas de milhares de sites, criacionistas ou não, que tentam “provar” que a Teoria da Evolução é errada.
      Não vou afirmar que ela seja a verdade absoluta, pois se surgir uma teoria com mais base e fatos irei abraça-la prontamente, mas o que eu digo é: Não existe nenhuma teoria, hipótese, crença, mitologia ou superstição que seja mais convicente e com mais fatos e comprovações, HOJE, que a Teoria da Evolução de Darwin.

      Você assim como o JHR são pessoas inteligentes, mas muitas vezes se deixam levar pelo lado passional e satírico assim como fazem os extremistas religiosos e extremistas ateus.

      Leia a Teoria da Evolução das Espécies, busque artigos científicos que propoem novas mudanças em alguns pontos nessa Teoria, analise as provas apresentadas por cientístas e estudiosos e ai, somente ai, julgue realmente se a Teoria da Evolução das Espécies nunca evolui ou se é uma baboseira de uma mente ensandecida.

    • Acho que o senhor se engana, o próprio darwinismo sofreu várias mudanças desde a sua concepção, e essa modelagem é fruto de descobertas dos estudiosos posteriores. Hoje Darwin seria surpreendido se visse o quanto sua primeira tese teve de agregações, adaptações e melhorias. Mas, recentemente, uma teoria evolutiva a nível cósmico, não planetário, tem se mostrado tão interessante. Não é motivo pra desconsiderar o darwinismo vigente repentinamente mas, vale a pena conhecer teses alternativas, em especial a Panspermia, por mais desacreditada que seja. Geralmente associada apenas a uma tese de origem da vida na Terra, que seria naturalmente extraterrestre, ela também ganha vetores de teoria processos evolutivos em alguns estudos.
      Acho que no avanço da ciência, as descobertas podem fazer com que as teorias não apenas mudem, mas se combinem ou até mesmo se fundam, como houve entre a Expansão Cósmica e a Relatividade. Também acho que processos semelhantes devam acontecer com doutrinas e filosofias.
      Sinceramente, numa visão pessoal, eu acredito na tese de um processo de vida cósmico, provavelmente não só extraterrestre, mas pré-terrestre. O papel da Terra nesse teatro pra mim pode ser só um dos lugares onde a vida foi bem sucedida em sua contaminação, infestação e evolução. O darwinismo entende parte de como ela evoluiu aqui, o coletivo de estudos tangentes, bioquímica, genética, nos ajudará a entender cada vez mais como tudo aconteceu, mas aqui. O mundo de hoje não foi sempre assim, essa atmosfera paradisíaca aqui, com oxigênio, metano, gás carbônico e vapor de água, já é um produto dos processos da vida. Não são mundos como o nosso que geram a vida, é a vida que gera mundos como o nosso.

    • “muita polêmica no próprio meio científico”

      Me aponte um artigo ciêntifico se colocando contra a Teoria da Evolução das Espécies.
      Nada de texto de blogs, pseudo-cientistas ou livros que apenas falam sem qualquer base. Artigo Científico!

    • Ao contrário, a Teoria da Evolução tem evoluído, e muito, com novas descobertas e o descarte de ideias erradas. Um exemplo simples é a Seleção Natural, que foi rejeitada pela comunidade científica entre os anos 1859 (publicação do livro “A Origem das Espécies”) e 1940, quando o geneticista e biólogo Theodosius Dobzhansky fez a grande síntese moderna, combinando os conhecimentos de genética mendeliana com a Teoria da Evolução e demonstrando que a Seleção Natural é o grande filtro que determina quais as características que se terão mais frequência estatística na próxima geração.

      E não é só isto, a deriva genética também foi incorporada. Hoje são conhecidos quatro maneiras diferentes que a transmutação de espécies acontece! E como os cientistas continuam pesquisando o assunto, espera-se que novidades sejam descobertas e incorporadas à Teoria da Evolução e até mesmo, por que não, velhas noções sejam revistas e corrigidas ou abandonadas.

      Ao contrário do criacionismo, que está congelado na Idade do Ferro (os criacionistas mais literalistas, que juram de pés juntos pelo fixismo das espécies) ou então no século 19 (os criacionistas que admitem a evolução mas juram que em algumas coisas teve o dedinho de um projetista burraldo, os famosos adeptos do “design (des)inteligente”).

  15. O problema é quando encaramos o evolucionismo como uma verdade, o evolucionismo, assim como o criacionismo, não passa de uma teoria, cada qual com suas evidencias e argumentos. Cabe a nós escolher em qual acreditar, eu particularmente acredito no Criacionismo. Não consigo entender como o acaso pode ter gerado vida, alias ate pra ter acaso necessita de haver materia, só um verdadeiro MILAGRE pra ter formado a vida do acaso.

    • Você diz que Evolucionismo e Criacionismo são apenas teorias, ledo engano, pelo visto você não sabe o que significa teoria no âmbito científico, e desde quando criacionismo é teoria, para ser teoria tem de haver evidências, o que não existe no criacionismo, este não passa de hipótese. Já o que não falta são evidências do Evolucionismo.

    • O mundo, ou como nosso colega disse abaixo: ” Reaçoes bioquimicas” são para mim, evidências de um ser inteligente, e ate msm da teoria criacionista.

    • Como já disseram abaixo, chamar o Criacionismo de teoria é bondade demais de sua parte. Não é sequer uma hipótese. A denominação correta é Mitologia. E acerca desse assunto, existem milhares de outras explicações para o ‘acaso’ da vida em nossa planeta, e se não procura por nenhum embasamento científico, existem milhares de outras tão ‘simpáticas’ quanto a Cristã (e até mais criativas e que foram acreditados muito antes de se cogitar o Cristianismo). Veja por exemplo (vou incluir o mito bíblico):
      Mesopotâmia: Os povos mesopotâmicos, em especial sumérios e babilônios, desenvolveram uma cosmogonia completa que se preservou em textos como o Poema de Gilgamesh e o Enuma elish, com mitos consolidados durante o terceiro e o segundo milênios antes da era cristã. Entre esses povos representava-se o início da criação como um processo de procriação: os deuses teriam sido os elementos naturais que formaram o universo, muitas vezes por meio de lutas contra forças desagregadoras. Os babilônios, numa epopéia sobre a criação, glorificavam a vitória de Marduk, o único deus bastante forte para derrotar o dragão Tiamat, personificação do caos e das águas do mar.
      Em linhas gerais, a mitologia mesopotâmica apresentava como princípio do mundo Abzu e Tiamat, elementos masculino e feminino das águas, origens do universo celeste e terrestre. Tiamat produziu o céu, de que nasceu Ea (o conhecimento mágico), que engendrou Marduk. Este derrotou os outros deuses e dividiu o corpo de Tiamat, separando assim o céu da Terra e, com o sangue de um monstro derrotado, produziu o primeiro homem.

      A Bíblia. Base religiosa de judeus e cristãos, em diferentes cânones, os textos bíblicos, segundo um consenso da atualidade, devem ser interpretados predominantemente como alegorias, que variam conforme os autores que os escreveram.
      O Gênesis, primeiro livro do Antigo Testamento, descreve a origem do mundo e do homem com linguagem e imagens semelhantes às dos relatos mesopotâmicos. O primeiro capítulo diz: “No princípio, Deus criou o céu e a terra. Ora, a terra estava vazia e vaga, as trevas cobriam o abismo, um vento de Deus pairava sobre as águas. Deus disse: ‘Haja luz’ e houve luz. Deus viu que a luz era boa, e Deus separou a luz e as trevas. Deus chamou a luz ‘dia’ e as trevas ‘noite’. Houve uma tarde e uma manhã: primeiro dia. (…) Deus disse: ‘Fervilhem as águas, um fervilhar de seres vivos e que as aves voem acima da terra, diante do firmamento do céu’ e assim se fez. (…) Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus ele o criou, homem e mulher ele os criou.”
      O segundo capítulo do Gênesis traz um relato mais antigo sobre a criação: “Então Iavé Deus modelou o homem com a argila do solo, insuflou em suas narinas um hálito de vida e o homem se tornou um ser vivente.”

      América: Os onondagas, povo que habitava a região que posteriormente seria o estado de Nova York, nos Estados Unidos, elaboraram uma cosmogonia mística inteiramente particular. Em essência, o relato pode assim se resumir: o grande cacique das regiões celestiais cansou-se de sua mulher e lançou-a às infinitas águas turvas. Ela pediu ajuda aos animais marinhos para que retirassem o barro do fundo do mar. O sol secou o barro e pôde instalar-se nele a Mulher celestial, ou a grande mãe Terra.
      Entre os povos americanos foram provavelmente os maias que desenvolveram um mito mais coerente sobre a origem do mundo. Sua explicação remonta ao princípio último e concebe a criação em 13 etapas. Na primeira, Hunab Ku, o deus uno, fez-se a si mesmo e criou o céu e a terra. Na décima terceira, tomou terra e água, misturou-os e desse modo foi moldado o primeiro homem. Mesmo assim, os maias consideravam que vários mundos se haviam sucedido e que cada um deles se acabou em conseqüência de um dilúvio. O Popol Vuh, dos povos maias, constitui uma extraordinária narrativa cosmogônica e se refere à criação do primeiro homem a partir do milho.
      Em outras religiões ameríndias, as crenças e mitos cósmicos também se relacionam com os elementos da natureza. Para os incas, o lugar da criação do homem pelo deus Huiracochá situava-se perto do lago Titicaca, nas proximidades de Tiahuanaco. Os astecas, segundo o Código matritense, situavam em Teotihuacan a catástrofe cósmica que pôs fim à idade anterior. Nesse lugar, os deuses se reuniram para deliberar quem se lançaria na fogueira para transformar-se em Sol, o que foi conseguido pelo humilde Nanahuatzin.

      No Brasil, a cosmogonia dos índios se reporta a um criador do céu, da Terra e dos animais (o Monã dos tupinambás) e a um criador do mar, Amã Atupane, talvez Tupã, entidade mística que os jesuítas consideraram a expressão mais adequada da idéia de Deus surgida nos domínios da catequese.

      Egípcios: O princípio do universo é a formação única de Deus, que não se fez do nada, e sim, autocriou seus aspectos. Os aspectos de Deus, como dito anteriormente, chamam-se neteru. Tudo vem a início de um líquido infinito cósmico chamado Nun (Nu ou Ny), este é o ser subjetivo. Quando esse líquido se autocria e torna-se real, é Atum, o ser objetivo. Essa passagem é semelhante a passagem de inconsciente para consciente do ser humano. Atum criou uma massa única universal, que deu origem há uma explosão, porém pré-planejada. Atum também tem o poder de “tornar-se a si mesmo”, que segundo os antigos egípcios, é algo muito complicado para um humano, seria uma “obra divina”.Khepri, é um nome dado ao primeiro neter da Terra, Rá, o que é outra forma de Atum. Para criar a Terra, Rá deu origem ao Sol da manhã, enquanto o Sol da tarde era Atum. Cuspiu Chu e Tefnut, que deram origem a ar e a umidade.Os próximos neteru a serem gerados eram Geb e Nut, que criaram os dois ambientes da Terra: o céu e a terra (plana). Estes também deram origem aos quatro neteru da vida: Osíris, Ísis, Seth e Néftis. Osíris criou a vida no além e todo o processo de jornada até o céu.

      Na mitologia grega o homem foi criado por Prometeus, ele misturou barro com agua e a deusa Atena soprou vida sobre o “boneco” dando-lhe vida

      Na mitologia romana é a mesma que a grega, só trocando o nome de Atena por Minerva

      Na mitologia Hindu, a única divindade que existia era Brahman, que foi se dividiu em Vishnu e Shiva, e continuou se dividindo ate gerar todas as coisas, ou seja , todos nós unidos reconstituimos a divindade primária

      Em algumas mitologias espirítas, poderia o homem não ter sido criado, ele sempre existiu, num ciclo de vida e morte vida e morte para todo o sempre

    • ótima aula sobre os povos e suas crenças de como o mundo teria surgido, porém, a teoria de Darwin continua parecendo-me muito mais absurda do que essas, e mais absurdo ainda é querer dizer que essa teoria é uma verdade, pra mim tanto a evolucionista quanto a teoria criacionista (chamo de teoria pq pelo menos pra mim é uma mistura de razão e fé, uma vez que não só aceitamos que foi Deus quem criou a vida, mas buscamos entender porque ele fez isso, sem dizer que a teoria evolucionista também é privada de evidências reais, muito dessa teoria parte de suposisões assim como na teoria Criacionista) Tem o mesmo valor, uma vez que nenhuma das duas podem ser provadas. Coloco aqui uma frase do Dr. Chandra Wickramasinge, diretor do centro de Astrologia de Cardiff, no país de Gales. “Ao contrario da noção popular de que só o criacionismo se apoia no sobrenatural, o evolucionismo deve também apoiar-se, desde que a probabilidade da formação da vida ao acaso são tão pequenas que exige um “milagre” de geração espontânea equivalente a um argumento Teológico”.

    • Um pouquinho de bioquímica e verás o quanto podes estar errado em sua convicção, não é acaso, é diversidade de acontecimentos e química complexa, não podemos ter certeza, pois certeza sobre algo que não se sabe é tolice, mas a vida pode ser nada mais nada menos que a continuidade de processos e reações químicas na forma de sistemas cada vez mais complexos. Darwinismo é uma ciência baseada nisso, em estudos e descobertas reais, não em imaginação e superstições como as desses povos e o próprio criacionismo atual.

    • A frase do Dr. Dr. Chandra Wickramasinge que postei acima resume bem meu pensamento

  16. Criacionismo é questão de fé,evolucionismo é teoria mas não deixa de ter lógica,cada um escolhe aquilo que lhe convém,mas acho que as pessoas devem ter opiniões sólidas para defender seus argumentos!!!

    • Beleza, criacionismo é questão de fé…
      E a ideia de que “TUDO” evoluiu à partir no “NADA” também não é questão de fé?
      É preciso ter mais fé nisso, do que acreditar que um Criador ONISCIENTE criou tudo da forma que é(com possibilidades de adaptação/transformação)?
      Exemplificando:
      Eu sou um Humano, eu POSSO ser mais resistente ao frio caso o ambiente em que vivo exigir.
      Agora o que me diz sobre este argumento?

      Com base no seu argumento, você tem fé na evolução.

    • Novamente vejo uma referência a um contexto cosmológico e não biológico, essa história de origem do nada é lá na astrofísica, aqui falamos de vida em duas frentes divergentes, o evolucionismo, que defende a origem natural e o processo evolutivo com base em ciências, estudos e descobertas nas áreas de genética, química, bioquímica e física, e o criacionismo, que defende uma uma criação direta, instantânea sem processo evolutivo, com base na crença religiosa.
      Sobre o evolucionismo, sua base são as evidências, as pesquisas e as descobertas, não fé, fé teríamos se considerássemos o evolucionismo completo a ponto de dizer: está pronto, não precisamos mais pesquisar! Mas sabemos que não é assim.
      Já no que toca na origem do tudo a partir do nada, isso vem de um grupo de elite, astrofísicos que pensam num nível intelectual tão alto ao qual poucos se equiparam e embora tenhamos a liberdade de ponderar sobre suas deduções e teses científicas, temos que manter a humildade de não rotula-los só porque algo que digam fira nossas crenças, opiniões ou concepções. Eu, que sou só um programador de computadores e astrônomo amador, tenho um ponto de vista distinto a essa origem a partir do nada, simplesmente porque não acredito em Origem. 🙂

    • O objetivo principal da evolução é a adaptação se uma espécie não se adapta ela é extinta.Há também casos em que espécies perdem algumas capacidades de suas características por não precisarem mais delas,como ocorreu na Nova Zelândia,algumas espécies de aves migraram para lá a milhares de anos,lá encontram o ambiente perfeito pois não existia predadores mas tinham comida farta,então não havia a necessidade de sairem de lá,com o passar do tempo,essas espécies perderam a capacidade de voar pois já não precisavam mais dela já que tinham tudo o que precisavam no solo.Não se trata de evoluir do NADA mas a partir de um ser que tem a NECESSIDADE ou NÃO TER A NECESSIDADE de precisar mais de uma característica para o meio que vive essa é minha visão sobre evolução!!!

  17. “…Para temas como estes, algumas pessoas argumentam com variantes de uma clássica falácia: “se a Ciência não explica, é porque a causa é sobrenatural””. Também concordo, mas se a Ciência não explica, não quer dizer que não existe ou está errado! Caso fosse, o que seria de Daniel Shechtman, Galileu e muitos outros, esses todos, de início, ridicularizados pelas suas idéias!

    • Concordo, as pessoas tem essa mania de só porque algo ainda não é explicado dizer que foi Deus, mas elas não explicam porque tem que ser justo o deus de sua religião, o deus que lhe convém, já que existem dezenas deles.

    • Eu acho que o problema é o “puxar a sardinha para seu lado”. Nenhuma religião é melhor ou pior que a outra, somente idéias e interpretações diferentes! Apesar de acreditar, para mim a existência de Deus é muita relativa, depende de que ângulo é visto. Os mais materiais humanizam Deus; os mais espirituais, o colocam como um todo, sem forma definida, estando em todos os lugares do universo (ou multi universos)! Como disse Sócrates: “Só sei que nada sei!”

    • “Se a ciência não explica, é porque é criação de Deus”. Se isso for considerado, então a religião é algo em constante decadência, pois a centenas de anos, muita coisa não era explicada pela ciência, sendo dado tal coisa como algo ‘sobrenatural’, de Deus. Com o passar dos anos, tais coisas foram sendo desvendadas pela ciência. Palavras de Neil deGrasse Tyson.

  18. O Criacionismo é uma rebelião contra a lei, um processo natural, um protesto contra a natureza. Em sua lógica extrema, o Criacionismo significa o cultivo sistemático da falha humana. A melhor coisa é deixar morrer de forma natural. Uma morte lenta tem algo confortante. Os dogmas que pregam Cristianismo e suas teorias se desgastam perante os avanços da ciência. A religião tem que fazer mais e mais concessões para tentar agradar a gregos e troianos mas gradualmente, os mitos desmoronam. O Cristianismo já atingiu o pico do absurdo. É incabível nos dias de hoje sustentar tais crenças. E é por isso que um dia a sua estrutura irá desmoronar. A ciência já impregnou a humanidade. Consequentemente, quanto mais o Cristianismo se apega aos seus dogmas, mais rápido declinará.

    • Está acontecendo um “renascimento” do criacionismo, impulsionado por todo tipo de fanático anti-ciência e “anti-ateu” (a ciência não é ateia, assim como não é religiosa, e não faz sentido citar Einstein, que ele acreditava no deus dos judeus tanto quanto os ateus acreditam nele).

    • Verdade, e até onde eu soube por último Einstein não acreditava em deus nem tinha religião, e o suposto vídeo onde um menino Einstein discute com um professor ateu sequer tem alguma legitimidade, o menino do vídeo não é Einstein, e o áudio foi editado.
      Ele tinha uma concepção meio universal, uma apreciação da natureza cósmica, que talvez tenha sido confundida com alguma religiosidade ou crença. 😉

      Fonte: AstroPT e E-Farsas.

    • O que eu conheço e denomino como lei da natureza é somente a sancionada sob o nº 9.605/98 e que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. De restante, qualquer outro significado menos literal não passa de força de expressão.

  19. Metodo cientifico: aqui estão os fatos. Que conclusões podemos tirar disso?
    Metodo religioso: aqui estão as conclusões. Que fatos podemos criar para embasá-las?

    Resumindo, não existe ponto em comum. Tal conciliação sempre parte dos religiosos, que precisam desesperadamente de argumentos para justificar sua fé.

  20. Pergunta 1: O criacionismo implica na existência de Deus?

    Pergunta 2: Supondo que o criacionismo seja verdade, a vida criada não continuaria num processo evolucionário, tornando as duas teorias complementares e, por consequencia, plausíveis?

    • 1-SIm

      2- NAo, o criacionismo prega a imutabilidade das especies, conhecido como fixismo, tudo “eh igual do jeito que deus criou”. O que une o deus cristao com a evolucao eh o design inteligente, mas que carece de qualquer evidencia, assim como o criacionismo.

    • A unica coisa que torna uma teoria plausivel eh evidencias que a suportem, caso contrario nem podem ser chamadas de teorias, sao apenas hipoteses. Enquanto o evolucionismo eh uma teoria, o criacionismo eh uma hipotese metafisica que beira ao ridiculo na comunidade cientifica.

    • Podemos chamar criacionismo de mitologia, hipótese é muita bondade. 🙂

  21. temos que entender que não é somente o evolucionismo que é a verdade, devemos dar espaço para outros. o que há neste manifesto é a revolta de alguns cientistas. até parecem com a igreja catolica na idade media (ninguem pode discordar, só nós temos a verdade). esse manifesto, essa esposição aqui no site que é declaradamente evolucionista, etc, encuca na mente das pessoas como se a TEORIA da evolução seja a única verdade. mas para um bom critico, não é bem assim. os evolucionistras são mais proselitos ferrenhos do que os criacionistas. essa história de que não há ciencia no criacionismo é balela. devemos muito a ciencia hoje, mas simplesmente vejo isso como raiva por outros darem uma interpretação diferente ao sentido da vida.

    • Você está querendo inverter o Jogo. Esse manifesto é fruto do próprio comportamento criacionista, que sempre ataca o evolucionismo em toda e qualquer oportunidade. O criacionismo foi inventado para tentar fazer frente ao evolucionismo, uma ciência comprovada cuja comprovação fere o orgulho da crença religiosa. Não há qualquer principio científico em querer desmerecer o método científico, isso origina o manifesto, um manifesto em defesa da ciência legítima.

    • fala jonatas,

      não vejo assim, os criacionistas aceitam a ciencia, querem trabalhar juntos. já a ciencia não. é somente ela e ai de quem discordar.

    • Não, não é assim. O criacionismo foi inventado justamente e exclusivamente para negar a Evolução. Já evolucionismo não exclui criação, porque criação por si só já é um termo muito abrangente, nada impede a evolução de ser uma criação.

    • bom, falo porque eu sei a opnião criacionista, mas você diz que não, então…

    • “Evolucionismo” foi um termo cunhado, possivelmente pra tentar equiparar as idéias do criacionismo com as da Teoria da Evolução (que o contrário do que você parece compreender, no senso científico não se trata de hipótese ou conjectura, como na concepção popular do termo, teorias na ciência tratam-se de enormes acumulos de fatos, e estes, por sua vez, são baseados em observações empíricas falseáveis e reprodutíveis).

      Fato é que o criacionismo não se encaixa nas evidências, e por isso é considerado apenas crença religiosa (uma bem recalcitrante e confusa, devo ressaltar), é fácil observar como o criacionismo sobrevive nas lacuna do conhecimento, nas distorções dos conceitos da ciência, na crença na criação por MÁGICA, e na idéia de que a Terra tem ao redor de 6000 anos de idade (pra frustração dos geólogos e biólogos).

      Para mim, o criacionismo trata-se na verdade apenas de um mito teleológico que sobreviveu através de constantes mudanças, e que em nada deveria se meter em teorias científicas, para toda religião, deveria ser necessária a honestidade, pois pede-se fé, e estamos vendo hoje uma quantidade de pessoas auto-denominadas “criacionistas” que aparentemente acreditam que tal crença tem qualquer embasamento empírico ou racional, o que em si contradiz a idéia de crer por fé, como algumas religiões (principalmente as abraâmicas) pedem.

      Já debati com muitos criacionistas, e com o tempo percebi que no caso de muitos desses que debati, o que predominava era a confusão em relação ao funcionamento da ciência, a falta de informação (ou até mesmo a desinformação e misinformação), e até mesmo em alguns casos, a desonestidade intelectual (a pessoa continuamente insistia mesmo quando exposta à contra-evidências e desconstruções de falácias, o que dá a suspeita da presença de uma forte dissonância cognitiva), não digo que o que falta nessa gente é bondade, mas falta de alfabetismo científico (problema conhecido nos EUA como “scientific illiteracy”)

    • Alfabetismo científico falta à maioria das pessoas, independente de crenças e ideologias. Há muito religioso inteligente, e eles aceitam evolução como o fato que ela é, não deixam de acreditar em criação porque essa lhe faz sentido, coexiste em sua concepção as duas naturalmente, pois sabem pensar, observar e discernir. Já o criacionismo não fere só a ciência legítima, fere a própria religiosidade, condenando-a a evitar o pensamento intelectual para se basear em falsidades e preceitos ultrapassados.

    • Este sim é um post inteligente.

      Antes de ser um amante das ciências, procurei entende-la, e embora discordando de algumas poucas citações, das quais não fazem sentido, acredito que a ciência e a religião devem sim caminhar juntas.
      Acredito que a ciência correta é a explicação de como as coisas são criadas.

    • Não existe contráditório nesse debate. Evolução é um fato e criacionismo é pseudociência motivada por pensamentos religiosos. Não se deve dar espaço nas escolas para ensinar mitologias que dizem explicar o mundo, mas não o explicam – caso um dia explicar, o que é muitíssimo improvável, seria obrigação do Estado garantir seu ensino. Mitologias devem ser estudadas como mitologias (junto de toda a cosmogonia cristã), não como narrativas cosmológicas, teleológicas ou mesmo como conhecimento epistêmico. A teoria da evolução é um fato, mas antes você precisa aprender o que é uma teoria em ciência. Recomendo a leitura do célebre artigo do Stephen Jay Gould: http://www.ceticismoaberto.com/ciencia/2114/evoluo-como-fato-e-teoria

      Leia, se informe, e depois volte para a discussão. Abs!

    • Como assim? existem outras verdades sobre um tema? A verdade é uma só, não várias. Não sabemos se a temos, mas sabemos que a probabilidade do evolucionaismo estar mais próximo da verdade definitiva é infinitas vezes maior que a do criacionismo.
      O evolucionismo é resultado de estudos e observações da natureza por Darwin, com confirmação das afirmações no mapeamento genético das espécies.
      O criacionismo é antecessor do evolucionismo. Esta teoria é baseada no que? Ahhh, na bíblia. Precisa dizer mais alguma coisa?

  22. Criacionismo é uma crença religiosa anti-evolucionismo com todas as características tendenciosas e sem fundamentos que a classificam como uma pseudociência.

    • Assim como o Evolucionismo é Anti-Criacionismo, onde acreditam que teorias são verdades absolutas. Desde criança eu aprendia nas escolas como se evolução fosse história, e não uma mera TEORIA…

    • Não, evolucionismo não é anti nada, evolucionismo consiste em um conjunto de pesquisas, descobertas e teorias inteligentes entre as quais se salienta o darwinismo, cujo objetivo é entender o processo da Evolução. Evolução não é teoria, é um fato, evolucionismo é a corrente teórica de pesquisas e descobertas que busca entender o processo da evolução.

    • Quando eu disse: “Desde criança eu aprendia nas escolas como se evolução fosse história, e não uma mera TEORIA…”
      Me referi ao Evolucionismo e não à Evolução.

      A evolução é notória, mas mal vista.
      No Criacionismo usamos os mesmos argumentos que se usam no evolucionismo, só que para explicar que fomos criados “PRONTOS” porém com capacidade de nos adaptar. O argumento que tenho é o fato da complexidade do meio em que vivemos e do que somos compostos. E para acreditar que tudo isso surgiu do nada e de forma aleatória, é mais mito que acreditar em um Criador (design inteligente).

      O Evolucionismo já começou errado desde sua base.
      Não é possível, segundo a ciência atual, o “NADA” evoluir para o “TUDO”. Isso para mim é se basear em fé, assim como no criacionismo.
      Por isso acredito muito mais no Criacionismo do que no Evolucionismo.

    • Tenho que urgentemente te esclarecer um aspecto: Esse lance de Origem a partir do nada não é uma premissa do Evolucionismo, é da cosmologia, mais precisamente uma recente tese astrofísica. Evolucionismo em si não estuda origem da vida muito menos do Universo, o que estuda-se é o Processo Evolutivo da Vida. Aquilo que você defendeu neste teu comentário, só há duas possibilidades:
      – Ou é um criacionismo é alternativo e pessoal da tua parte, que vê na Evolução um processo primário de criação.
      – Ou você não é um criacionista em si, mas um defensor da tese do Design Inteligente, com uma inteligencia divina por tráz da programação genética e do processo seletivo.

      O criacionismo em si é o clássico religioso, defensor de uma criação a 6.000 anos atrás, de que os seres vivos foram criados instantaneamente como são hoje, de que a evolução é uma mentira, coisa inventada por cientistas ateus, etc etc.

  23. Senhores, a ciência não foi criada pelo homem.
    Se formos analisar mais a fundo tudo que existe, o homem não criou nada, o homem não inventou nada..
    O homem apenas descobriu aquilo que já existia.
    Acredito que a ciência é o único módo de explicar como Deus criou as coisas.

    • Tens ideia do que está dizendo? Nisso geras a maior confusão, ciência é uma criação humana, sem humanos não haveria ciência, e nem religião, mitologia, filosofia, histórias, que também são invenções humanas. São irmãs quanto ao propósito fundamental: procurar entendimento.
      Não descobrimos a roda, inventamos, tudo o que for tecnológico, é obra de nosso intelecto, na verdade muito disso é uma obra humana coletiva, por exemplo, a tecnologia eletrônica tem sua origem controversa, pois sua própria invenção foi sendo pesquisas e invenções desde o tempo de Boole, que criou os números booleanos, a linguagem fundamental que as máquinas entendem.
      Exite uma linha muito bem definida entre invenção e descoberta:
      Fogo: um fenômeno natural.
      Como usar o Fogo: Descoberta.
      Tochas, Esqueiros, Fogões: Invenções.

    • tens ideia do que está dizendo??? a ciencia é criação humana? e as leis fisicas que regem o universo? pra mim o homem descobriu uma coisa que claramente ja havia!!! e ainda, creio eu, não conhece a metade!!! no caso da tecnologia utilizamos a matematica, a física, a química. leis do espaço tempo QUE O HOMEM DESCOBRIU ATRAVÉS DO ESTUDO.

    • Te acalma, vivente. Pelo visto não entendeu, vou simplificar. Leis cósmicas é outra história, mas ciência é sim criação humana, não misture as coisas. Simplifique, não complique, olhe o exemplo do fogo, nada do que eu disse fere tua crença. Considere então: Deus criou a natureza por trás da combustão, o estudo humano descobriu sua utilidade, nossa criatividade criou os citados meios e ferramentas de uso e aplicação. Capiche?
      Somos grandes criadores, vivemos de nossa criatividade, desmerecer essa criatividade é uma injustiça.

    • fala jonatas. é que entendi que o mario quis dizer no sentido de lei. as leis foram descobertas, etc. mas neste caso, é claro,” Deus criou a natureza por trás da combustão, o estudo humano descobriu sua utilidade, nossa criatividade criou os citados meios e ferramentas de uso e aplicação”.

    • Amigo, nós humanos somos o equivalente a um átomo frente a uma galáxia, imaginemos a dimensão entre nós e o universo. E a dimensão entre um átomo e o universo???
      Quem somos nós humanos para reclamar o direito de patente de alguma criação, não criamos nada..
      Antes de nós, já existia a possibilidade dos carros serem construídos, apenas não existia ninguém com aptidão para juntar os materiais necessários.
      Mas aí você me responde: Na época não tinha materiais necessários. Claro, mas ja existia a possibilidade da existência. A diferença é que tudo tem seu tempo certo de existir.

      Neste momento assim como desde o “Big Bang”, existe a possibilidade de viagens temporárias, o problema é que ainda não descobrimos como fazer isso. não fomos nós quem criamos estas possibilidades… e se existem estas possibilidades, foi por que alguém as criou e este alguém não é o homem.

      Ao ler alguns posts, me deparei com alguém citando que “quem pensa como eu, não conhece o conceito de tempo e espaço”. Mas aí eu pergunto, o que é tempo e espaço para você, senão apenas um emaranhado de letras das quais, você cria a sua convecção tentando criar pra si mesmo os pensamentos de outros cientistas.
      Amigo, o universo é muito mais do que imaginamos, e mesmo que se passe gerações e gerações, jamais serão descobertos todos os teus segredos.

  24. A religião só vai ajudar a ciência quando ficar do lado de fora do laboratório…

  25. Não sei a quem ou a que se dedica este artigo. Por acaso vocês acham que os criacionistas, que são marionetes de suas religiões, orientados a ver todos os argumentos contra a lavagem cerebral os ensinamentos que recebem como obra do coisa-ruim, vão se sensibilizar com este artigo?
    As pessoas com um mínimo de razão, que entendem e percebem que a teoria da evolução é inequívoca, não veem neste texto, nada que acrescente em conteúdo o que já sabem.
    Perda de tempo.

    • Na verdade, contra a vontade da redação, acabará se tornando um chamariz de criacionites, e já se tornou… 🙂

  26. Hypescience, eu gosto muito deste site, mas mais uma vez eu digo que vocês não tem a autoridade judicial para apresentar teses que de alguma forma menosprezem as crenças alheias.
    Blogs tem a liberdade de postar a opinião de seus donos, mas um site informativo cientifico não, ainda mais este que usa o nome de outras corporações como bibliografia. Se tem algo que é mais verdadeiro que a ciência e a religião juntas isso é a ética e os direitos e deveres do cidadão, e de alguma forma tentar abafar a opinião de uma pessoa é um crime, vocês tem todo o direito de proibir comentários e membros que se utilizam da baixaria ou tentam impor as suas crenças aos outros, mas também tem o dever de respeita-las e deixar as discussões sobre o que existe ou não apenas para os órgãos responsáveis, se uma pessoa acredita numa entidade e alguém qualquer diz que ela não existe, é obvio que isso é ofensivo. Mas não tem nada contra vocês apenas postarem trechos publicados por outras pesquisas, sempre levando em consideração a ética de administrador e se mantendo neutro, outra opção é que no cadastro, vocês avisem que este site fala de temas como esses e se a pessoa não tem condições de discuti-lo então que não participe

  27. O problema está no de que as pessoas não sabem conciliar ciência e religião. A ciência parte de pressupostos corroborados para sua elaboração, ou seja, nunca termos certeza de NADA, mas utiliza-se desses axiomas para o estudo do perceptível de forma sistemática e indutiva. A religião se baseia em argumentos exatos, mas também corroborados(FÉ).
    Ciência: Nunca saberemos a verdade, nem sabemos se ela existe.
    Religião: Não sabemos a verdade, mas ela existe e será revelada no fim.
    De maneira alguma religião ou ciência são, IRRACIONAIS. Não cabe a alguém dizer se está certo ou não. No entanto estatisticamente, a ciência se mostra muito útil em favor da humanidade como um TODO. Se faz necessária a aceitação das corroborações científicas no meio acadêmico. Se tornando inadequada a religião em meio acadêmico. Isso não significa que a religião deve ser abandonada, uma vez que a religião é algo INDIVIDUAL. A verdade nunca saberemos, ou saberemos segundo a crença religiosa.

  28. Sou ateu, e procuro respeitar outras crenças. Seria estupidez me auto decretar dono da verdade!
    Tbm acho estúpido religiosos exigirem respeito às suas crenças, ao mesmo tempo em q demonstram completo desrespeito aos pensamentos alheios.

    • entendo cara, eu tambem tenho minhas duvidas e nem por isso vou criticar niguem e falar o que é certo, só quero e ler e ter os conhecimentos explicados para ter a minha opinião, acredito no que existe, o que tem prova.

  29. O homem natural não entende as coisas de Deus. POR QUÊ?
    Porque as coisas de Deus são de Espírito e as coisas de Espírito são dircenidas espiritualmente. Deus aniquilará a sabedorias dos sábios e inteligentes.
    …abraços…

  30. e eu com isso? vocês não tem matéria melhor para publicar em vez de criar confusão entre os ateus e os religiosos?,façam uma matéria sobre os ets, e bem melhor do que discussões entre princípios que nem foram confirmados.

    • Acredito que o Criacionismo foi idealizado pelos primeiros pensadores como uma explicação sumária para a existência de tudo que existe na Natureza, na falta de qualquer outra explicação viável . De civilização em civilização os patriarcas registraram tal conceito em seus livros sagrados e, a partir daí, os religiosos passaram a aceitar o Criacionismo como uma verdade absoluta, fenômeno que ainda persiste até hoje.
      O Evolucionismo, por sua vez, surgiu com base em observações de fenômenos ocorridos na Natureza e, portanto, está baseado em fatos e não pode ser contestado, mesmo sendo ainda uma teoria incompleta. Assim sendo, seria mais lógico e natural que os religiosos procurassem harmonizar as duas teorias, aceitando o fenômeno da evolução como fato comprovado sem, contudo, negar o Criacionismo que poderia preencher as lacunas ainda existentes no Evolucionismo.
      Em resumo, se algum dia a ciência vier a provar não só a evolução como o surgimento da vida na Terra, não teremos outra alternativa senão aceitar tal comprovação, mas nem por isso teríamos que abandonar o Criacionismo porquanto a origem da matéria, da energia e das leis envolvidas nos fenômenos careceriam de uma explicação.